Tratamentos para depressão: 5 alternativas para tratar os sintomas

Henrique Souza

Você muito provavelmente já ouviu alguém chamando a depressão de o “mal do século”, certo? A verdade é que ela está aparecendo cada vez mais e, com isso, vem surgindo um certo medo dela. Mas, para te tranquilizar, hoje vamos falar sobre 5 tipos de tratamentos para depressão. Isso mesmo! Quem sofre com essa doença, pode muito bem conseguir superá-la e viver uma vida mais feliz.

A Eurekka preza pela informação correta e, tudo que vamos te falar nesse texto, levamos em conta na hora de guiar as milhares de sessões de terapia que nossos psicólogos já conduziram. Sendo assim, pegue um café, sente-se confortavelmente e leia com calma esse texto que pode fazer uma grande diferença na vida de quem está passando por essa situação tão difícil.

Inclusive, você pode conferir aqui o relato de um dos fundadores e psicólogos da Eurekka, o Henrique, que já passou – e superou – a depressão na vida dele!

Depressão: o que é?

Depressão é um transtorno de humor, muito comum, que, de acordo com a OMS, já afeta uma a cada cinco pessoas ao longo da vida. Os principais sintomas de uma pessoa com depressão são:

Sintomas emocionais:

  • Tristeza persistente em diferentes intensidades;
  • Perda de interesse por atividades que antes empolgavam;
  • Dificuldade constante para se concentrar;
  • Baixa consideração por si mesmo, sentir-se sem valor, baixa autoestima;
  • Dificuldade de sentir prazer e emoções positivas;
  • Pensar em morte ou fazer um plano para suicídio.

Sintomas físicos:

  • Cansaço que nunca passa;
  • Muito sono ou insônia;
  • Agitação motora ou lentidão dos movimentos;
  • Muito apetite ou nada de fome – o que pode levar a ganhar ou perder peso.

O que causa a depressão?

tratamentos para depressão

Assim como a maioria dos transtornos mentais, não existe uma única causa para depressão. O que existem são fatores que influenciam, para cima ou para baixo, a sua chance de desenvolver depressão.

Alguns desses fatores podem ser genéticos, como a incidência de depressão na sua família, assim como outros fatores podem ter a ver com o seu estilo de vida. Por exemplo, a qualidade da sua alimentação, a presença de exercício físico na sua rotina, a qualidade do seu sono e a falta do sentimento de maestria na sua vida.

É por isso que, quando a gente quer tratar depressão e ansiedade, o foco dos tratamentos para depressão envolve mudar esses pontos, os seus hábitos e o seu estilo de vida.

Como identificar o início de uma depressão?

Uma depressão pode surgir de formas diferentes e, quase sempre, envolve algum dos dois fatores a seguir:

Logo depois de um evento de alto impacto negativo na sua vida

É muito comum que os sintomas de depressão apareçam logo depois de algo grande e negativo na sua vida. Dentre esses eventos, estão demissão, de um término ou logo depois da morte ou do afastamento de alguém importante.

Esses casos costumam ser mais claros, pois fica óbvia a mudança na vida da pessoa. Ela mesma ou algum amigo próximo pode perceber que ela vai se afastando, rompendo laços, se desconectando e deixando de fazer atividades que gostava muito.

Caso isso venha a acontecer, é bom ascender o sinal de alerta e investigar se não é uma depressão!

Por acúmulo de estresse diário e crônico

Mesmo que nenhum grande evento negativo tenha acontecido na vida das pessoas, às vezes, o estresse acumula tanto que os sintomas de depressão aparecem. Esse estresse acumulado pode vir, por exemplo, de um ambiente de trabalho estressante, que nunca melhora, de uma relação familiar ou de outras questões sociais.

No início de uma depressão, os primeiros sintomas que aparecem, geralmente, têm a ver com uma redução do ânimo, da vontade de fazer as coisas e também uma redução do prazer na rotina.

Aqui a depressão pode vir mais sorrateiramente por não ter uma mudança muito abrupta na vida da pessoa. O desânimo vai chegando aos poucos ao longo de meses ou até mesmo anos. Sendo assim, é importante ficar atento e estar sempre prestando atenção em como está a sua vida e se você está conseguindo manter uma rotina boa para a sua saúde mental.

Como é o diagnóstico de depressão?

O diagnóstico da depressão pode ser feito tanto por um psicólogo, quanto por um psiquiatra. Esse diagnóstico é feito com base nos critérios de um manual chamado DSM. Esse é um manual internacional, compartilhado por todos os profissionais da saúde, e lá constam os nove sintomas da depressão.

O profissional, então, faz uma entrevista com você, para averiguar a presença desses sintomas e, se cinco ou mais desses novos sintomas estiverem presentes, você é diagnosticado com depressão.

Ou seja, a depressão não é como um câncer, por exemplo, que você faz um exame e aparece uma imagem clara que mostra o problema. A depressão é constatada através de uma série de entrevistas e análises além, é claro, dos exames médicos.

Se você acredita que pode estar passando por um quadro de depressão, é importantíssimo que você busque ajuda profissional e, para isso, a Eurekka está aqui por você! Temos terapeutas humanizados que vão tirar todas suas dúvidas sobre depressão e saúde mental. Para marcar sua conversa inicial da terapia, clica no banner abaixo!

banner terapia é remédio natural para ansiedade

5 tipos de tratamento para depressão

Importante ressaltar que as cinco diferentes formas, que eu vou mencionar agora, podem ser utilizadas separadamente ou em conjunto, mas a Eurekka sempre recomenda que você use o máximo de ajudas possíveis, então, não tem problema aplicar todas elas em conjunto se você quiser.

1. Terapia de ativação comportamental

O tratamento para depressão da terapia de ativação comportamental é um dos mais embasados cientificamente que existem. Nessa terapia, o terapeuta cria um plano de micropassos, para que você se reconecte com essas atividades, que antes te davam prazer e produtividade.

É uma ideia muito simples, mas tem uma alta taxa de eficácia com muitos tipos de pacientes.

2. Terapia cognitivo comportamental

A terapia cognitivo comportamental entende que a depressão é o resultado de uma visão distorcida sobre você mesmo, sobre os outros e sobre o futuro. Durante o processo terapêutico, você aprende um novo jeito de pensar sobre você, sobre os outros e sobre o futuro.

E assim, esse novo jeito de pensar, permite que você encare o que acontece com você, com mais otimismo, mais leveza e mais coragem.

3. Farmacoterapia

A farmacoterapia é um processo que o médico psiquiatra conduz com você, com o objetivo de encontrar o remédio, ou a combinação de remédios, que reduza os sintomas da depressão.

Estima-se que 30% a 40% das pessoas com depressão consegue se recuperar da depressão só com o tratamento medicamentoso. Sendo assim, mesmo com o risco de efeitos colaterais, vale a pena conversar com um médico psiquiatra e experimentar esse tipo de tratamento.

4. Buscar grupos de apoio para depressão

grupos de terapia em tratamentos para depressão

Existem grupos de apoio para pessoas com depressão que se encontram tanto ao vivo quanto online. Uma das melhores sensações para quem tem depressão é se sentir compreendido, ao descobrir que outras pessoas também têm esses sintomas.

Nesses grupos, você também consegue descobrir o que outras pessoas com depressão estão fazendo nas suas vidas para melhorar aqueles sintomas. Ou seja, é mais do que só desabafar e compartilhar a tristeza, é também compartilhar soluções para acelerar o seu tratamento.

5. Cuidar do seu corpo

Muita gente ignora o fato de que mente e corpo, na verdade, não são duas coisas separadas. Os mesmos hormônios que aparecem no seu corpo quando você está mais para baixo, são os hormônios que aparecem menos no seu corpo quando você faz exercício físico, por exemplo.

Os neurotransmissores que estão em alta quando você está com depressão, são os mesmos que podem estar em baixa quando o seu sono está bem regulado. E é por isso, que cuidar da alimentação, do sono e do seu exercício físico pode ser, praticamente, um tratamento completo, para alguns casos de depressão.

Além disso, cuidar desses fatores também ajuda a manter a depressão longe! Ou seja, são hábitos para você cuidar sempre, não apenas quando a crise surge.

Tratamentos para depressão com a Eurekka

sede presencial eurekka

E pra terminar, quero falar com você sobre a terapia da Eurekka pra depressão.

Na Eurekka, a gente acredita que o melhor tratamento para depressão é sempre o tratamento completo. Os nossos profissionais são treinados no método de ativação comportamental, mas também incentivam você a mudar os hábitos, de como você cuida do seu corpo e a experimentar todas as soluções possíveis, para vencer a depressão.

Então, se você quiser aprender a lidar melhor com as suas emoções e viver a vida que sempre quis viver, fique a vontade para marcar uma conversa inicial com um de nossos terapeutas, clicando aqui! Parabéns por ter procurado informação e ter chegado até aqui, nós estamos muito orgulhosos de você!

Curtiu o texto? Para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: InstagramFacebook e YouTube!

Parabéns por ter chegado até aqui! Eu espero que esse texto tenha ajudado você a entender como tratar a depressão. A gente quer interagir com você, então pode comentar aqui embaixo que prometemos responder, tá?

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.5

Henrique Souza

Henrique é psicólogo pela UFRGS, atuando na clínica com a Abordagem Analítico-Comportamental, apaixonado por criatividade e comunicação e co-fundador da Eurekka, a startup de Psicologia que se tornou a maior rede de psicoterapia do Brasil. Além de fazer mais de 3000 sessões por mês, a Eurekka também oferece telemedicina, um clube de assinatura, franquia para Psicólogos e outros produtos

4 replies on “Tratamentos para depressão: 5 alternativas para tratar os sintomas”

Boa tarde!
Tudo bem? Quero agradecer a contribuição que vocês terapeutas da eurekka tem contribuído com a minha pessoa e outros. Pois tenho aprendido muito, sem falar no empoderamento profissional que estou adquirindo com todas essas informações etc. Desde já.
Agradeço!

Abraço,
Zulmira

Comentei lá nos stories e faço questão de falar novamente, conheci a página recentemente e de longe, é o melhor conteúdo que vi/li sobre os assuntos. Parabéns a vocês por essa maravilhosa contribuição à sociedade! E muito obrigada. 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.