Brintellix: conheça o antidepressivo vortioxetina

Equipe Eurekka

A vortioxetina, que vemos com o nome comercial Brintellix, é o primeiro antidepressivo multimodal para tratar a depressão, que começou a ser usado em setembro de 2013 na Europa, e chegou ao Brasil em março de 2016. Assim, em 2017, chegou a ser o 312º remédio mais prescrito nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de prescrições.

Então, neste texto, você vai entender o que é o Brintellix, para que serve a vortioxetina e como age no corpo. Você verá também os efeitos terapêuticos e colaterais, além de saber por que ele é melhor em relação a outros remédios para depressão. E, por fim, vai saber como usar o brintellix, quanto tempo dura o tratamento com vortioxetina e quando os médicos não indicam o seu uso.

Boa leitura!

O que é o Brintellix e para o que é indicado?

O Brintellix, nome comercial da vortioxetina, é um antidepressivo. Aliás, é também um modulador da serotonina, um neurotransmissor que leva sinais entre os nervos e regula o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade e funções do intelecto.

Assim, a serotonina se liga ao controle do humor e pode regular as ações de outros neurotransmissores, que podem se ligar à depressão e à ansiedade. Por isso, se acredita que a ação da vortioxetina leva à melhora da depressão.

Vortioxetina pode ser usada para ansiedade?

A vortioxetina tem uso não oficial para tratar a ansiedade. Afinal, uma revisão de 2016 descobriu que não era útil no transtorno de ansiedade generalizada em doses de 2,5, 5 e 10mg. Além disso, não testaram doses de 15 e 20mg do brintellix para ansiedade.

Com o Brintellix age no organismo?

Como já comentamos, o Brintellix atua em vários receptores de serotonina no cérebro. Assim, a vortioxetina bloqueia a ação do transportador da serotonina, fazendo com que a substância fique com uma maior concentração no cérebro e traga mais bem-estar.

Dessa forma, isso coloca a vortioxetina na classe de antidepressivos atípicos que chamamos de moduladores e estimuladores da serotonina.

Porém, lembre-se que apenas o brintellix sozinho não vai resolver o problema. Para potencializar o tratamento e conseguir bons resultados, o ideal é investir um pouco mais e aliar isso com a terapia.

Se você não sabe como o processo terapêutico funciona, não tem problema! Clique na imagem abaixo e converse com um dos terapeutas da Eurekka, pois ele vai te explicar tudo na conversa inicial:

terapia com a eurekka

Benefícios da vortioxetina em relação a outros tipos de antidepressivos

Os estudos mostram que o Brintellix é bom para tratar a depressão. Assim, os médicos o indicam, em geral, quando outros medicamentos falharam. Na Grã Bretanha, inclusive, só se recomenda este remédio para pessoas que não melhoraram com, pelo menos, dois outros antidepressivos.

Além disso, ele pode ser mais seguro em comparação com outros antidepressivos tradicionais. Afinal, ele dá a maioria dos pacientes menos chances de ganhar peso e de ter disfunção sexual (lembre-se que cada organismo é único e reage de uma forma). 

No entanto, as taxas de enjoo tendem a ser mais altas com este remédio, que é um dos efeitos que falaremos adiante.

Efeitos esperados do Brintellix

Esse remédio pode melhorar humor, sono, apetite e nível de energia. Além disso, pode ajudar a recuperar o interesse e a motivação no dia a dia. E por fim, também previne a volta da depressão. Ou seja, ele não serve só para tratar a depressão, mas também para evitar recaídas, quando a pessoa já está concluindo seu tratamento.

Mas como os médicos sabem desses efeitos da vortioxetina?

O Brintellix passou por 12 estudos principais de curto prazo. Eles envolveram mais de 6.700 pacientes com depressão maior (incluindo um estudo em pacientes com 65 anos ou mais).

Aliás, a comparação do brintellix com o uso de um placebo também foi feita durante 6 ou 8 semanas. Esse é um recurso comum feito em testes de medicamentos para garantir que o efeito que ele causa é real, e não apenas vindo do psicológico da pessoa.

Desse modo, os estudos mostraram uma mudança no padrão dos sintomas de depressão nos pacientes estudados. Portanto, o Brintellix se saiu melhor do que o placebo estudado para melhorar a depressão.

Além disso, dados complementares mostram que as melhorias se mantiveram por um longo prazo. Por fim, ao comparar, por 12 semanas, o Brintellix com a agomelatina, antidepressivo, o Brintellix foi mais eficaz na melhora dos sintomas.

medicamento brintellix

Efeitos colaterais do Brintellix

Os efeitos colaterais mais comuns relatados com a substância são enjoo, diarreia, boca seca, prisão de ventre, vômitos, flatulência, tontura e disfunção sexual.

No entanto, com a exceção do enjoo, esses efeitos adversos ocorreram em poucos participantes dos estudos que falamos antes. Portanto, você não precisa se preocupar. Até porque, mesmo quando estas mudanças acontecem, em geral, são só até o corpo se acostumar com o remédio.

Contudo, há alguns efeitos colaterais da vortioxetina que, apesar de mais raros, apresentam maiores riscos, como:

Piora clínica e risco de suicídio

Mesmo o brintellix sendo um antidepressivo, há chances de piorar a depressão e aumentar o suicídio, dependendo do caso e do paciente. Por isso, é vital estar atento quanto à piora clínica, tendências suicidas e mudanças incomuns do modo de agir.

Então, não deixe de atualizar sempre o seu psiquiatra durante o uso de brintellix, em especial, se sentir algo incomum.

Síndrome serotoninérgica

A vortioxetina é uma droga serotoninérgica, então, pode causar uma síndrome serotoninérgica, em especial, quando ligada com outras drogas do mesmo tipo, como SSRIs, SNRIs, TCAs ou IMAO.

Por isso, não é indicado o uso de IMAOs e linezolida com o brintellix. Assim, o seu médico deve monitorar caso você precise usar dois ou mais agentes serotoninérgicos, em especial, quando a dosagem sobe e no começo do tratamento.

Sangramento anormal

A vortioxetina gera um aumento no risco de hemorragia por interferir na recaptação da serotonina. Usar junto com AINEs, aspirina, varfarina e anticoagulantes pode aumentar o risco de sangramento anormal.

Ativação de Mania/Hipomania

Entre os pacientes em uso de vortioxetina, os relatos de sintomas de mania ou hipomania foram menores que 0,1%. No entanto, quem tem histórico pessoal ou familiar de transtorno bipolar, mania ou hipomania deve usar com cuidado esse remédio. Assim, é vital avisar o médico sobre o histórico, assim, ele poderá ficar de olho nos sintomas.

Hiponatremia

A hiponatremia é a redução da concentração plasmática de sódio. Ela surgiu em um relato de um paciente que usava vortioxetina. Pessoas idosas têm maior risco de ter esse problema, assim como pacientes que usam diuréticos.

Contudo, não precisa ficar preocupado com esses efeitos. Se o medicamento foi indicado por um profissional que você confia, você está seguro. Mas caso o medo de começar o tratamento ainda seja maior, não deixe de buscar uma segunda opinião. É só clicar na imagem:

Banner med entenda seu medicamento

Contraindicações e precauções do brintellix

É crucial avisar o psiquiatra em caso gravidez ou qualquer tipo de suspeita, além de avisar caso esteja em período de amamentação, pois o brintellix não é indicado nesses casos.

Além dessas condições, uma síndrome de abstinência pode ocorrer se você reduzir a dose muito rápido, por isso, você não deve parar de tomar o remédio sem antes falar com o seu médico. 

Interações do brintellix com outros medicamentos

Quando há a prescrição do brintellix junto com os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRSs) ou outras drogas serotonérgicas, isso pode levar à síndrome da serotonina. Ela pode ser fatal.

Portanto, você deve evitar alguns remédios, afinal, há maior risco de síndrome serotoninérgica quando se combinam com o Brintellix. Entre eles, estão os IRSNs, ISRSs, TCAs, triptanos, IMAOs, linezolida, azul de metileno, meperidina, fentanil, pentazocina, lítio, tramadol e agentes antipsicóticos.

Além do uso em conjunto com outros medicamentos, é preciso esperar 21 dias de pausa da vortioxetina para depois começar a fazer uso de IMAOs. E, por último, ao interromper um IMAO, o paciente não pode iniciar a vortioxetina nos 14 dias seguintes.

Também evite a erva de São João e o dextrometorfano, remédios comuns sem receita, por causa de seus efeitos serotonérgicos. Como falamos antes, eles podem se ligar e causar uma reação ruim no corpo.

Então, como você viu antes, a substância pode causar sangramento anormal. Portanto, deve-se usar com cautela outros remédios que afetam o bloqueio natural de lesões vasculares. Esses remédios incluem anti-inflamatórios não esteroides, varfarina e aspirina. Os pacientes devem ficar de olho em sinais e sintomas de sangramento anormal.

capsulas de brintellix

Como usar vortioxetina

Você deve tomar o Brintellix por via oral, com ou sem alimentos, de acordo com o indicado pelo médico especialista. Em geral, os pacientes tomam este remédio uma vez ao dia. A dose tem base na condição médica, na resposta ao tratamento e outros remédios que você usa ao mesmo tempo. Isso inclui remédios controlados, sem receita e produtos à base de plantas.

A dose inicial usual é de 10 mg, uma vez ao dia. Dependendo de como você responde ao remédio, o médico pode aumentar para 20 mg ou reduzir para 5 mg, ainda uma vez ao dia.

Para reduzir o risco de efeitos colaterais, o médico pode orientar o paciente a iniciar este remédio com uma dose baixa. Depois, pode aumentar aos poucos a dose.

E atenção: Não aumente a dose e a frequência de uso por conta própria. Você também não deve usar este remédio por mais tempo do que o prescrito. A condição do paciente não vai melhorar mais rápido e o risco de efeitos colaterais aumentará.

Duração do tratamento com Brintellix

A duração do tratamento varia de pessoa para pessoa. 

O maior efeito do brintellix é em 7 a 11 horas após tomar o comprimido, e sua meia-vida terminal média é de 66 horas. No entanto, para melhora da qualidade de vida do paciente, pode levar até quatro semanas depois do primeiro uso. 

Por fim, em geral, o tratamento dura no mínimo 6 meses, que é quando se nota o desaparecimento dos sintomas depressivos por definitivo. Mas pode ser útil tratar por mais tempo. Quem vai decidir isso é sempre o médico.

Conheça a Eurekka MED

O que mais é importante saber sobre antidepressivos?

O tratamento com remédios pode abrir portas para a sua melhora definitiva, e assim, você consegue ter o controle sobre a sua saúde, o seu corpo e sua mente. Mas é claro que isso só acontece quando todo o processo tem a prescrição e acompanhamento de um profissional competente.

Então, se você sente que suas emoções, sua rotina e sua vida estão uma bagunça, não custa nada conversar com um psiquiatra para entender melhor o que está acontecendo com você. Afinal, ele vai conseguir compreender seus sentimentos, e dizer qual é o seu caso.

Além disso, ele vai criar um plano de tratamento completo e personalizado para você, e acima de tudo, tirar todas as suas dúvidas sobre saúde mental e transtornos que quase todas as pessoas têm.

Assim, se você quer cuidar disso do jeito certo, mas ainda está um pouco inseguro, não tem problema. O primeiro passo é marcar uma consulta com um psiquiatra, depois ele irá conversar com você e tudo vai se resolver e ficar mais claro.

E para isso, recomendamos os psiquiatras da Eurekka, pois eles são escolhidos a dedo e treinados pela nossa equipe para garantir o atendimento mais humano e gentil de todos. Clique aqui para conhecer nossos profissionais e marcar sua consulta hoje mesmo.

Este artigo te ajudou?

0 / 3 2.73

Equipe Eurekka

12 replies on “Brintellix: conheça o antidepressivo vortioxetina”

Estou usando Brintellix estou sentindo muito esquisita não tenho vontade de fazer nada tenho muito ,tristeza é irratibilidade

Olá, Roseli!

Nas primeiras duas semanas é comum ter alguns efeitos colaterais, isso porque o seu organismo ainda está se acostumando com a medicação. É comum, inclusive, que antes dos efeitos positivos, algumas reações adversas aconteçam.

Porém, se já passou duas semanas e os sintomas negativos persistem, é importante que retorne ao médico que prescreveu o remédio para que ele possa ajustar da melhor maneira.

Atenciosamente,

Equipe Eurekka

Estou a tomar brintellix, os sintomas depressivos melhoraram mas as insonias reapareceram ao parar de tomar mirtazapina 0,75mg.Ao ler a bula aparece como sintomas raros a insónia. Agradecia uma sugestão para esta situação. Estou a tomar melatonina 2mg mas não resultou. O meu psiquiatra falou em eventualmente associar zulpidem.Obrigado

Comecei a tomar o Brintellix e estou sentindo uma pressão muito forte no lado esquerdo do crânio. É normal?

Estou fazendo o uso tem duas semanas já comecei ter resultado.Eu estava péssima , obrigada pelas informações.

Rosilene, que bom que está se sentindo melhor.

Agradecemos seu comentário! E caso precise de algo, pode contar com nossos atendimentos médicos, ok?

Abraços,

Erick da Equipe Eurekka

Faço uso deste medicamento há menos de 1 mês e percebi melhora significativa no meu humor, disposição física, sensação de esperança no futuro e menos hipersensibilidade emocional. O único ponto negativo foi a diminuição significativa da libido!

Tomo o Brintellix desde finais de dezembro de 2022. Notei muitas melhorias ao nível do humor, disposição e vontade de realizar tarefas, porém, aumentei o apetite e, consequentemente, o peso. Notei ainda alguma diminuição ao nível da libido.
Os níveis de ansiedade e medos diminuiram muito também vejo-me a fazer coisas que há muitos anos não fazia por medos e ansiedade generalizada.

Obrigada pelos esclarecimentos. Vou começar a usar a medicação, e estava com receio pq já usou outros medicamentos p.depressao,estou mudando de remédios ,e estava muito anciosa pra saber mais sobre esse medicamento. Obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *