TAG: Saiba tudo sobre o transtorno de ansiedade generalizada

Eurekka Psicólogos

Para a pessoa com o transtorno de ansiedade generalizada, ou TAG, as preocupações são irreais, ou seja, sem uma causa aparente. Além disso, a pessoa pode ter preocupações extremas com vários âmbitos da sua vida, como escola, trabalho, relacionamentos e atividades sociais.

Para quem vive com isso, o prejuízo é grande. Nesse texto, você vai descobrir o que é TAG, quais os sintomas, e as possíveis causas. Além disso, você vai aprender qual a diferença deste transtorno para a ansiedade normal e quais os tipos de tratamentos possíveis.

O que é o transtorno de ansiedade generalizada ou TAG? 

O transtorno de ansiedade generalizada, ou TAG, é um dos transtornos de ansiedade que há. Ele causa preocupação excessiva em todas as áreas da vida e, por isso, leva a  grandes prejuízos sociais e até econômicos.

Para uma pessoa com TAG coisas simples como dirigir para o trabalho podem ser motivo de grande preocupação e angústia.

Principais sintomas do TAG

A pessoa que tem TAG apresenta sintomas do transtorno tanto físicos quanto psicológicos, são eles:

Sintomas físicos

  • Mudança do sono, seja aumento da sonolência ou insônia. Sendo que o mais comum é que primeiro se tenha insônia
  • Mudança do apetite, que pode aumentar ou diminuir, dependendo de pessoa para pessoa.
  • Tensão e dor muscular
  • Pressão no peito
  • Dor ou sensação de queimação no estômago
  • Taquicardia
  • Suor
  • Tremores
  • Formigamento
  • Dores de cabeça

Sintomas psicológicos

  • Sensação de tensão
  • Angústia
  • Irritabilidade: a pessoa se irrita muito fácil com coisas que não irritam outras pessoas
  • Ansiedade excessiva na maior parte do tempo, o que prejudica seu cotidiano.
  • “Sensação ruim”, ou seja, sentimento de que algo está errado ou de que algo ruim vai ocorrer
  • Sentimento de medo exagerado

É vital lembrar que sintomas psicológicos não são aqueles que não há ou que “só estão na cabeça da pessoa”, mas sim sintomas reais que apenas não são possíveis de ver ou medir de forma clínica.

Quais as causas do TAG?

mulher tag buscando ajuda

A causa de TAG, assim como de outros transtornos de ansiedade, ainda não está bem explicada. Ainda assim, há estudos que apontam alguns fatores que estão relacionados com esses transtornos.

Genética

Sabe-se que pessoas que têm histórico na família de transtornos de ansiedade são mais propensos a ter TAG.

Nesse sentido, outras doenças psiquiátricas na família, como depressão, também são fator de risco para a  TAG. Mas o mecanismo que explica o porquê que a ansiedade generalizada ocorre mais nessas pessoas ainda não foi explicado.

Química do cérebro

Acredita-se que, na ansiedade, uma parte do cérebro chamada de amígdala fica muito ativada por conta de uma excitação grande dela. Essa parte é responsável por algumas de nossas emoções. Dessa forma, quando ela é hiperativada as emoções também ficam mais sensível. 

A partir disso, cada vez que a pessoa faz qualquer coisa, o cérebro considera como perigosa ou com grandes chances de dar errado e assim gerando a ansiedade.

Fatores ambientais

Alguns fatores ambientais como a baixa escolaridade e ambiente familiar conturbado podem ser fator de risco para TAG.
Da mesma forma, traumas como o abuso sexual na infância e grande quantidade de experiências traumáticas quando jovens também ajudam com que a pessoa desenvolva transtornos ansiosos. 

Diagnóstico

Apenas um médico pode fazer o diagnóstico de TAG, de preferência um psiquiatra. Para isso ele deve seguir o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – 5° edição, ou DSM – 5 que estabelece os seguintes critérios para o diagnóstico de TAG:

  1. Ter ansiedade e preocupações exageradas na maior parte do dia por pelo menos 6 meses. Essa ansiedade deve ser relacionada com certos eventos ou atividades, como, por exemplo o trabalho ou a escola.
  2. Ter dificuldade de controlar essa preocupação
  3. Ter 3 ou mais dos seguintes sintomas, que devem aparecer também na maioria dos dias por pelo menos 6 meses: 
    1. Inquietação ou sensação ruim ou nervosismo
    2. Se sentir cansado várias vezes ao dia
    3. Dificuldade de se concentrar
    4. Irritabilidade
    5. Tensão muscular
    6. Alteração do sono
  4. Sofrimento ou prejuízo social ou em outras áreas da vida causados por esses sintomas
  5. Não ter nenhuma outra doença ou não estar usando nenhuma substância que possa justificar esses sintomas
  6. Não ter nenhum outro transtorno mental que justifique esses sintomas.

Portanto, se a pessoa atender esses 6 critérios ela é diagnosticada com TAG.

Qual a diferença entre ansiedade e TAG?

mulher com tag pensativa

A ansiedade é uma síndrome. Ou seja, há um conjunto de sinais e sintomas que caracterizam que a pessoa tem a Síndrome Ansiosa.

Dentro dessa síndrome há vários subtipos de ansiedade que juntos são chamados de transtornos ansiosos. Assim, citando de forma bem simples, os transtornos ansiosos são: 

  • Transtorno de ansiedade e separação: ocorre muitas vezes em crianças que têm muita dificuldade de se separar dos pais apesar de já ter passado a fase em que isso ocorre.
  • Mutismo seletivo: muita dificuldade de falar em alguns momentos, em especial em situações onde tem muita gente.
  • Fobias específicas: por exemplo fobia de aranha ou de sangue
  • Transtorno de ansiedade social: medo de se expor achando que está sendo observado ou julgado o tempo todo. Pode ser acompanhado de medo de contato interpessoal.
  • Transtorno do pânico: sensação de que vai perder o controle ou de morte iminente que se manifesta com crise de pânico, quando esses sintomas se intensificam.
  • Agorafobia: medo de lugares cheios por achar que não vai conseguir sair deles.
  • TAG
  • Transtorno de ansiedade induzido por remédio ou outra substância
  • Transtorno de ansiedade com outra especificação ou inespecífico: quando não se encaixa em nenhum dos anteriores.

Portanto, o TAG é um tipo de ansiedade que é sentida de forma muito comum e afeta todas as esferas da vida (social, profissional, acadêmica, pessoal e emocional).

Como prevenir o TAG?

É difícil dizer o que pode prevenir o TAG, uma vez que não se sabe a sua causa exata. Mas algumas coisas podem prevenir transtornos ansiosos em geral como: fazer terapia, ter uma alimentação saudável, fazer atividades físicas, ter uma boa renda e qualidade de vida.

Diagnósticos diferenciais

Alguns outros transtornos podem ser confundidos com TAG, entre eles estão: os outros transtornos ansiosos já citados, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo compulsivo entre outros. Por isso é vital que apenas um profissional especializado como um médico ou psicólogo.

Dicas para lidar com a ansiedade

homem com tag

Cada pessoa tem sua forma de lidar com a ansiedade, por isso, não fique frustrado se o que funciona para algumas pessoas não funcionar para você. Por outro lado, há algumas dicas de coisas que podem ajudar com o seu bem estar. Essas atividades a seguir podem ser feitas para lidar com a ansiedade:

  • Praticar atividade física
  • Ter boas noites de sono
  • Se programar, evitando deixar para fazer coisas de última hora
  • Acordar um pouco mais cedo para se arrumar com calma para o novo dia
  • Fazer yoga, ou meditação ou ter um tempo de oração
  • Separar um tempo do dia para relaxar 
  • Ter uma dieta balanceada
  • Fazer atividades manuais como pintar mandalas ou quadros

Tratamentos

Apesar de TAG não ter cura, pode-se trata-lo e controla-lo. Assim, há duas principais vias de tratamento, sendo o tratamento mais eficaz aquele que combina as duas:

Medicamentos

Por mais estranho que pareça, os transtornos ansiosos são tratados com antidepressivo. Em específico, uma classe de antidepressivos chamada de Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina ou ISRS. Mas caso essa classe não funcione pode-se testar outras classes.

Os ISRS aumentam a serotonina no cérebro, o que reduz os sintomas ansiosos. Assim, são exemplos de ISRS:  Fluoxetina, Sertralina, Citalopram, Escitalopram, Fluvoxamina e Paroxetina.

Além disso, outra classe chamada de benzodiazepínicos pode ser associada no começo para evitar alguns efeitos colaterais que os ISRS causam. São exemplos de benzodiazepínicos: diazepam, clonazepam.

Por fim, depois que os sintomas tiverem desaparecido é vital continuar o tratamento até que o médico diga que pode parar e isso pode levar um tempo

Psicoterapia

sede presencial eurekka

A terapia cognitiva comportamental é a psicoterapia que tem melhores resultados no tratamento dos transtornos de ansiedade.

Na Eurekka, nós realizamos as sessões com Terapia Comportamental Contextual, que é considerada a terceira geração da Terapia Cognitivo Comportamental. Portanto, essa abordagem é justamente a nossa!

Se você gostou de como se desenrola a técnica, você com certeza vai gostar de fazer terapia aqui na Eurekka. Se você quiser saber mais sobre como funciona a terapia com a Eurekka, você pode clicar nesse link e descobrir tudo! Além disso, a Eurekka também conta com atendimentos médicos, inclusive de psiquiatras. Para saber mais, é só clicar nesse link.

Para mais materiais como esse que você acabou de ler você pode conferir nosso blog clicando nesse link. Estamos em várias redes sociais, onde postamos conteúdo todo o dia: Instagram,  Facebook e YouTube.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Eurekka Psicólogos

A Eurekka é uma Clínica de Psicologia especializada em terapia online que atende pacientes de todo o mundo. Os Psicólogos da equipe são treinados para aplicar a Terapia Cognitivo Comportamental de última geração nos mais diversos problemas: ansiedade, depressão, traumas, fobias, autoestima, disciplina, relacionamentos e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *