TPM: entenda exatamente o que é e como melhorar

Equipe Eurekka

Existem mulheres que ficam muito bravas no período pré-menstrual, outras que ficam mais sensíveis e há aquelas que sentem uma mistura disso tudo. Em todo caso, o fato é que a TPM atinge cerca de 75% das mulheres, por isso ela precisa ser compreendida da maneira certa.

Então, pensando nisso, a Eurekka trouxe esse texto super completo para explicar o que é a TPM, quando ocorre, quais os sintomas e como cuidar de si mesma nesse período! Além disso, trouxemos um bônus: existe TPM masculina? E se sim, o que significa TPM masculina?

Descubra tudo isso aqui! Boa leitura!

O que é o período de TPM?

A popular TPM é a abreviação de Tensão Pré-Menstrual, mas também é chamada pelos médicos de Síndrome Pré Menstrual. E ela é um conjunto de vários sintomas causados por alterações hormonais que variam de leve a moderados. Sendo que, no geral, não interferem muito na vida normal.

Essa definição é importante para diferenciar a TPM da Síndrome Disfórica Pré Menstrual ou Transtorno disfórico pré menstrual (TDPM).

Pois o TDPM é muito mais forte que a TPM, sendo até considerado um tipo de depressão. Assim, seus sintomas afetam muito a vida da mulher e das pessoas ao redor.

Mas vale lembrar que a TDPM acontece só em 5% das mulheres e é um diagnóstico psiquiátrico!

Saiba mais: entenda esse Transtorno e outros tipos de depressão.

Quando ocorre a TPM

Na maioria dos casos, a TPM acontece de 10 a 5 dias antes da menstruação e termina quando a menstruação chega. Mas existem casos sim em que a TPM persiste até quando a menstruação chega.

Sendo que o mesmo acontece no TDPM.

Quais os sintomas de TPM?

Os sintomas da TPM são mais conhecidos por serem afetivos (psicológicos), mas também há sintomas físicos, os mais comuns são:

Sintomas físicos

  • Dor e aumento das mamas;
  • Distensão abdominal;
  • Dor de cabeça;
  • Inchaço de pernas e pés;
  • Sensação de inchaço geral;
  • Cólicas.

Sintomas psicológicos

  • Humor mais deprimido;
  • Crises de raiva;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Confusão e dificuldade em tomar decisões;
  • Dificuldade em se concentrar;
  • Introversão, ou seja, a pessoa fica mais sozinha em casa;
  • Labilidade emocional, isso é, mudar de humor muito rápido. Assim, a mulher pode ir do riso ao choro em poucos minutos.

Na TPM os sintomas são mais leves. Por outro lado, no TDPM os sintomas são fortes, sendo muito comum mudanças muito bruscas de humor nesse caso. Além disso, na TDPM os sintomas físicos podem incapacitar a mulher de fazer suas atividades diárias, como trabalhar.

Diagnóstico 

Muitas mulheres já conseguem identifcar os próprios sintomas da TPM, por já conviverem com eles há muito tempo. Mas esse diagnóstico também é feito por profissionais da área, ainda mais no caso do TDPM.

Assim, para diagnosticar a TPM/TDPM os médicos observam uma série de critérios que são avaliados. Sendo que existem duas formas de avaliar essas síndromes, uma é pela ginecologia e outra pela psiquiatria

Ginecologia

Dessa forma, os critérios de avaliação pela ginecologia são:

  • Presença de 1 ou mais sintomas psicológicos ou físicos durantes os 5 dias antes da menstruação. Sendo que isso deve se repetir por pelo menos 3 ciclos;
  • Os sintomas devem que ser aliviados quando a menstruação vier. Além disso, não devem ser explicados pelo uso de remédios, hormônios, álcool ou drogas
  • Sintomas que afetam o desempenho social ou econômico da mulher.

Psiquiatria

Por outro lado, os critérios de avaliação psiquiatrica para confirmar ou descartar o TDPM são:

  • Humor deprimido;
  • Ansiedade ou tensão aumentada;
  • Mudanças de humor.
  • Raiva ou irritabilidade contínuas;
  • Queda no interesse pelas atividades do dia a dia;
  • Cansaço fácil;
  • Sensação de que não consegue se concentrar;
  • Aumento do apetite;
  • Aumento do sono ou insônia;
  • Sensação de ter perdido o controle;

Esses sintomas devem estar presentes dias antes da menstruação e devem ter desaparecido totalmente uma semana depois da menstruação. Além disso, os sintomas devem interferir no trabalho, estudos, relacionamentos e atividade habituais. 

Por fim, os sintomas não são explicados por outro distúrbio psiquiátrico. Portanto, o diagnóstico é clínico, ou seja, não precisa de nenhum exame para confirmar esse diagnóstico. 

Além disso, algo que pode ajudar os médicos e as pacientes a observar melhor os sintomas da TPM é uma espécie de “diário”. Sendo que esse “diário” é um papel que o médico dá para a mulher preencher.

Assim, no papel tem todos os dias do mês e todos os sintomas da TPM/TDPM, de forma que a mulher marca o dia em que está sentindo os sintomas e se eles estão fracos ou fortes. Isso ajuda tanto o médico quanto a paciente a conhecerem melhor as variações físicas e de humor que acontecem ao longo do ciclo menstrual.

banner eurekka med

Causas 

A causa exata da TPM ainda não foi explicada mas existem causas e fatores que influenciam. Como:

  • Alterações hormonais, por exemplo a queda do estrógeno, queda da progesterona no fim do ciclo menstrual, diminuição da glicose no sangue e aumento de aldosterona ou hormônio antidiurético.
  • Predisposição genética
  • Diminuição da serotonina: uma substância que age no nosso cérebro moldando nosso humor. Uma vez que os sintomas melhoram com remédios que aumentam serotonina, pesquisadores pensaram que mulheres que têm menos serotonina são mais propensas a ter TPM.
  • Falta de ingestão de magnésio e cálcio de maneira suficiente.

mulher sentada na cama com sintomas de tpm

Tipos de TPM 

É comum encontrar em matériais vários tipos de TPM (A, C, D, H e O), mas, na medicina, não existe essa divisão. 

Portanto, os médicos classificam os sintomas presentes antes da menstruação só como Síndrome Pré Menstrual. Sendo que essa síndrome é classficada só em TPM (Tensão pré menstrual) ou TDPM (Transtorno Disfóricos Pré Menstrual), como já foi explicado.

Mas, caso você queira ter uma ideia dessa classificação que é muito divulgada, vamos deixar aqui para você:

  • A: relacionada à ansiedade;
  • C: relacionada à compulsão alimentar;
  • D: sintomas depressivos
  • H: hidratação/retenção de líquidos
  • O: outros sintomas.

Mas, como falamos acima, vale lembrar que essa não é uma classificação médica, ok?

Como saber se estou com TPM?

Toda mulher na TPM sabe que está de TPM e se ela ainda não percebeu, alguém próximo a ela com certeza já percebeu e vai comentar,porque é natural que isso aconteça.

Ainda assim, caso você tenha dúvidas se está ou não com TPM, é fácil de descobrir: basta contar os dias do ciclo menstrual, se estiver perto da menstruação e você estiver sentindo alguns dos sintomas descritos acima, você muito provavelmente está de TPM.

E se você quer entender mais sobre o ciclo menstrual veja nosso post sobre o assunto.

Existe TPM na menstruação?

A TPM é justamente a variação de humor, a qual vem acompanhada ou não de sintomas físicos, antes da menstruação. Portanto, o normal é que partir do momento em que a mulher menstrue a TPM acabe.

Mas não são todos os casos assim, algumas mulheres podem sim continuar na TPM quando a menstruação chega.

Fatores de risco

Alguns fatores podem acabar influenciando os sintomas e a intensidade com que eles acontecem, sendo eles:

  • Genética;
  • Idade, sendo que os sintomas podem ser mais comuns com o envelhecimento;
  • Depressão, ansiedade ou outros problemas de saúde mental;
  • Sedentarismo;
  • Estresse;
  • Baixo consumo de vitamina B6, cálcio ou magnésio;
  • Cafeína em excesso.

homem estressado

O que é a TPM masculina?

Por fim a pergunta que não quer calar! Existe TPM masculina?

E a resposta é sim! A TPM masculina, ou Síndrome do Homem Irritado, acontece quando os níveis de testosterona diminuem no homem, causando alterações de humor, deixando o homem mais emotivo e irritado.

Os estudos sobre isso ainda são escassos, por isso pouco se sabe sobre o assunto. Algumas pesquisas indicam que os homens podem ter variação cíclica de testosterona, assim como as mulheres também têm variação cíclica dos hormônios no ciclo menstrual.

Outros estudos, no entanto, afirmam que essa variação hormonal é aleatória e está mais relacionada com estresse ou ansiedade.

O que fazer para melhorar a TPM?

Existem sim algumas coisas que podem ser feitas para reduzir os sintomas da TPM, são elas:

  • Ter um estilo de de vida mais saudável;
  • Fazer uma atividade física que você goste;
  • Investir em alimentos com cálcio, magnésio e vitamina B6
  • Fazer terapia para entender melhor seu corpo e seus sentimentos;
  • Anticoncepcionais hormonais, porque evitam a variação hormonal (mas somente quando receitado por um ginecologista);
  • Inibidores seletivos da recaptação de serotonina e outros remédios usado no tratamento da ansiedade — os quais também precisam de receita médica.

sede presencial eurekka

Consulta na Eurekka

A Eurekka é a maior clínica de psicologia do Brasil. Realizando mais de 3000 sessões mensais de terapia!

Assim, com o objetivo de levar ao mundo saúde mental e física, a Eurekka também tem um setor exclusivo da medicina, que atende tanto de maneira presencial, quanto online!

Então, se você sente que precisa cuidar melhor da sua saúde, quer tirar dúvidas sobre seu ciclo menstrual e até mesmo aliviar os sintomas da TPM, a Eurekka tem o melhor serviço para você! Nossa equipe tem ginecologistas experientes que estão prontos para atender você e entregar o melhor tratamento para o seu caso!

E para marcar essa consulta com um médico Eurekka, basta clicar aqui e marcar sua consulta inicial!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.