Quais os tipos de depressão? Descubra agora e saiba como tratar

Equipe Eurekka

Por mais que a depressão seja uma das doenças mais faladas nos dias de hoje, muitas pessoas não sabem que existem vários tipos de depressão. 

E isso acontece, porque são muitas as causas que podem levar alguém a ter depressão, de modo que o estado depressivo pode variar de pessoa para pessoa. 

Portanto, é muito importante que você saiba quais são esses tipos de depressão, para que possa identificar os sinais, seja em você ou em alguém próximo. Dessa forma, você vai ser capaz de procurar ajuda adequada. 

Então, comece a leitura que vamos explicar, de forma prática e simples, sobre esses tipos de depressão.

O que são os tipos de depressão?

Antes de tudo, vamos entender, de uma vez  por todas, o que é depressão? 

A depressão é uma doença que afeta a mente e, por conta disso, acaba por afetar as atitudes da pessoa no seu dia a dia. 

Ou seja, esse transtorno psicológico faz com que a pessoa pare de reagir às situações ao seu redor e adote uma atitude negativa. 

Mas vale lembrar que essas atitudes negativas não acontecem por vontade própria, e sim porque o psicológico da pessoa está afetado, de modo que ela não consegue reagir a estímulos ao seu redor.

Por exemplo, uma pessoa com depressão pode se afastar de todas as pessoas queridas e começar a se isolar e se sentir triste o tempo todo. Mas isso não é falta de amor ou ingratidão, e sim um transtorno na mente que a impede de encontrar prazer nas situações em geral. 

Os tipos de depressão são sempre sempre iguais?

Como falamos acima, existem vários tipos de depressão e várias causas para esse transtorno, por isso, o estado depressivo pode surgir de diferentes maneiras.

É claro que existe um padrão de sintomas, mas esses sintomas variam de acordo com o tipo de depressão que foi desenvolvido.

Por exemplo: uma pessoa com depressão pós-parto terá sintomas diferentes de alguém que tem depressão sazonal!

Mas fique calmo, nós vamos explicar tudo sobre as diferenças entre os tipos de depressão agora mesmo!

Tipos de depressão

Todos os psicólogos seguem manuais que os ajudam a identificar os sintomas do paciente e a quais doenças esses sintomas estão relacionados.

Como por exemplo, o DSM-5, o qual funciona como um guia para os profissionais da saúde mental, uma vez que esse material categoriza os transtornos mentais e seus sintomas, ajudando o psicólogo ou psiquiatra a dar o diagnóstico correto para seu paciente.

E é com base em materiais como esse, que nós trouxemos para você nove tipos de depressão e seus sintomas mais comuns!

Então, confira só!

1. Depressão maior

Esse tipo de depressão é caracterizado pela persistência de sinais depressivos específicos durante duas ou mais semanas.

Ou seja, a pessoa que tem esse tipo de depressão deve apresentar quase todos os sintomas na maioria dos dias, no período de 14 ou mais dias. 

Alguns dos sintomas são:

  • Humor deprimido;
  • Perda do interesse e prazer nas atividades do dia a dia;
  • Alteração no peso e no apetite;
  • Insônia ou muito sono;
  • Alterações psicomotoras;
  • Fadiga;
  • Sentimento de inutilidade e culpa;
  • Pensamentos de morte;
  • Dificuldade em se concentrar e tomar decisões. 

família feliz com os pais se abraçando e a mãe pulando de alegria

2. Depressão Atípica

Esse caso é um subtipo de depressão e age como um especificador de outros tipos de depressão. Ela é categorizada assim, porque a depressão atípica acontece quando alguns dos sintomas são muito peculiares e diferentes dos sintomas normais da depressão. 

Por exemplo: se na maioria dos casos depressivos acontece a perda de apetite, nesse caso, a pessoa pode começar a comer mais do que o normal. 

Dessa forma, pode ser difícil diagnosticar a depressão, de modo que o profissional da saúde mental deve analisar todos os sintomas e como eles se manifestam em conjunto, a fim de diagnosticar ou não como um caso de depressão atípica.

Alguns desses sintomas podem ser:

  • Aumento do sono;
  • Aumento do apetite e do peso;
  • Baixa autoestima;
  • Sensação de corpo pesado;
  • Problemas nas relações sociais;

3. Transtorno Depressivo induzido por Substância/Medicamento

Nesse caso, a depressão é induzida por uma alteração causada por alguma substância ou algum medicamento. Sendo que essa mudança pode acontecer tanto por intoxicação, quanto por abstinência. 

Ou seja, a depressão, nesse caso, pode ser induzida tanto pelo uso excessivo de uma substância ou remédio, tanto pelo processo de abstinência de um desses casos.

E o sintoma mais comum é a persistência do humor depressivo ou falta de interesse em atividades do dia a dia, de modo que tais sintomas sejam fortes o suficiente para atrapalhar as atividades sociais e profissionais do indivíduo.

4. Depressão psicótica 

Esse caso de depressão acontece quando outros sintomas depressivos vêm junto de sintomas psicóticos, como, por exemplo, alucinações

Ou seja, esse tipo de depressão age em combinação com outros tipos. Por exemplo: uma pessoa pode ter a depressão psicótica ligada à depressão maior. 

E os principais sintomas da depressão psicótica são:

  • Ouvir vozes;
  • Ver pessoas que não existem;
  • Se sentir ameaçado e perseguido;
  • Delírios e alucinações no geral. 

Você sabia que uma alimentação saudável é uma ótima maneira de evitar e diminuir os sintomas da depressão? A Eurekka conta com nutricionistas gentis e que irão ouvir todos os seus pedidos, para que você tenha mais qualidade de vida! Clica no banner pra saber mais

banner nutricionista

5. Distimia 

Esse caso é a fixação da depressão maior crônica. Calma, a gente explica!

A distimia é quando a depressão é um fator contínuo na vida da pessoa. Ou seja, a pessoa que sofre com a distimia tem depressão por longos períodos e não apenas em uma fase da vida. 

Por exemplo: se a pessoa foi diagnosticada com depressão maior e após um período de dois anos ela continua no mesmo estado, ela pode ser diagnosticada com transtorno depressivo persistente (distimia), além da depressão maior. 

E essa depressão é muito perigosa, pois, por ser tão frequente e contínua, a pessoa pode se acostumar com os sintomas e nem perceber mais que são sintomas depressivos. Ainda mais que, de modo geral, eles aparecem de forma mais leve.

E esse caso pode acontecer, de modo principal, quando a pessoa desenvolve a depressão muito cedo (quando criança, por exemplo), de forma que ela aceita esses traços depressivos como sua personalidade, não sabendo que se trata de um distúrbio. 

Alguns dos traços são:

  • Apetite menor ou em excesso;
  • Insônia ou muito sono;
  • Fadiga;
  • Baixa autoestima;
  • Dificuldade em tomar decisões;
  • Baixa concentração;
  • Desesperança.

6. Transtorno Disfórico Pré-Menstrual

Esse tipo de depressão é muito pouco conhecido e pode até mesmo ser confundido com os famosos sintomas da TPM ─ a pior inimiga da maioria das mulheres. 

Mas, no caso desse Transtorno Disfórico Pré-Menstrual, os sintomas são muito mais fortes e seguem um certo padrão. E nós vamos explicar tudo sobre isso agora.

Primeiro, vamos apresentar os sintomas e depois a época em que eles se manifestam, ok? Para que assim você possa ver se é o seu caso!

Então vamos lá, os principais sintomas são:

  • Mudanças de humor e sensibilidade à rejeição aumentada; 
  • Irritabilidade aumentada;
  • Humor deprimido, desesperança e pensamentos autodepreciativos;
  • Ansiedade e tensão;
  • Interesse menor;
  • Falta de foco;
  • Fadiga;
  • Alteração no apetite;
  • Alteração no sono;
  • Sentir-se sobrecarregada;
  • Sintomas físicos;

homem meditando na praia para evitar os tipos de depressão

Bom, mas para que esses sintomas sejam considerados como esse transtorno, a mulher deve sentir pelo menos 5 desses sintomas.

Além disso, esses 5 sintomas, de modo geral, são sentidos na última semana antes do início do período menstrual, começam a melhorar poucos dias depois do início da menstruação e se tornam bem menores ou inexistentes na semana pós-menstrual. 

7. Depressão Sazonal

Esse tipo de depressão está ligado às estações do ano e acontece, principalmente, em países de clima frio e com inverno rigoroso.

Além disso, assim como a depressão atípica e psicótica, esse tipo de depressão também é considerado um especificador de outros tipos de depressão.

Mas como as estações do ano interferem na saúde mental das pessoas? Bom, na verdade é bem simples!

Com a chegada do inverno, há pouca luz natural em países com climas extremos. Dessa forma, há poucas horas de luz solar significativa e, na maior parte do tempo, o tempo fica escuro, mesmo de dia.

Dessa forma, por conta do clima difícil e da falta de luz solar, muitas pessoas entram em um estado depressivo no inverno e até mesmo no outono. 

E pessoas que moram em países assim, mas não nasceram lá, são mais propensas a terem depressão sazonal. 

Por fim, alguns sintomas da depressão sazonal podem ser:

  • Pouca energia;
  • Dificuldade em se concentrar;
  • Fadiga;
  • Sonolência;
  • Apetite afetado;
  • Isolamento.

E sim, existem casos em que ocorre o contrário, ou seja, existem pessoas que têm depressão sazonal no verão, mas são bem menos comuns do que no inverno.

8. Depressão pós-parto

Como o nome diz, esse tipo de depressão afeta as mulheres depois que elas dão à luz a um bebê.  

E a causa dessa depressão pode ser tanto a deficiência hormonal que é normal após o parto, mas também outros fatores, como: a mãe não se sentir conectada ao filho, a gravidez ter sido indesejada, histórico de depressão anterior e muitos outros fatores psicológicos e físicos. 

Mas, vale ressaltar, que por causa da mudança hormonal, pode ser até normal que a mãe se sinta um pouco triste após o parto, porém, se esse sentimento não melhorar após um longo período, pode ser que seja depressão pós-parto.

Alguns sintomas podem ser: melancolia, irritabilidade e tristeza contínua. 

9. Transtorno Disruptivo de Desregulação de Humor

O Transtorno Disruptivo de Desregulação de Humor tem como principal traço a irritabilidade crônica grave.

Ou seja, esse transtorno depressivo é caracterizado por explosões de raiva frequentes, em média, 3 ou mais vezes por semana e por pelo menos um ano. 

Além disso, essas explosões de raiva são marcadas por ocorrerem em mais de um lugar, como em casa, na escola e em outros ambientes.

Outro fator marcante é o humor irritado e zangado na maior parte do dia e em quase todos os dias. Além disso, é uma irritação muito fácil de se perceber pelas outras pessoas que convivem com a pessoa. 

Como tratar os tipos de depressão? 

Assim como outras doenças, a depressão deve ser diagnosticada e a pessoa que sofre com esse transtorno deve começar a ser tratada com algumas ações específicas para combater esse problema.

E agora, vamos mostrar para você os métodos mais eficazes para tratar a depressão e até mesmo para prevenir essa doença!

mulher praticando alongamento na sala para evitar os tipos de depressão com sua filha segurando nas costas da mãe

Psicoterapia

A psicoterapia, com certeza, é um dos melhores tratamentos para a depressão. Além disso, a prática da terapia pode ajudar você a se prevenir para que não chegue até a depressão!

O psicólogo é mais do que alguém que fica anotando o que você diz. Ele é um profissional da saúde mental que sabe quais métodos são eficazes para tratar e prevenir a depressão.

Por isso, se você se identificou com alguns dos sintomas acima ou quer começar a tratar alguns problemas emocionais que podem levar você à depressão, a Eurekka tem a ajuda de que você precisa.

Por aqui, nosso maior objetivo não é apenas informar sobre questões da mente, mas sim cuidar da sua saúde mental e ajudar você a encontrar um caminho de bem-estar, felicidade e realização.

Saiba mais sobre o tema: Abordagens da psicologia: 7 delas que você precisa conhecer!

Exercícios físicos

Os exercícios físicos vão muito além de querer ter um corpo bonito, afinal, a prática do exercício físico está muito ligada à saúde física e mental.

Ao praticar exercícios físicos, você evita muitas doenças e problemas no organismo, como colesterol alto, mas também faz com que seu corpo libere hormônios e outras substâncias que dão a sensação de prazer e felicidade, como a endorfina e a adrenalina.

Por isso, adquira o hábito de praticar exercícios físicos de modo regular, pois, dessa forma, você ficará mais saudável, mais feliz consigo mesmo e evitará muitos problemas físicos e emocionais. 

Tenha uma rotina saudável

É um fato que todos precisam ter uma rotina, certo? Mas também é importante que essa rotina não seja algo que cause estresse demais e que deixe você sempre exausto e frustrado.

Assim, tente montar uma rotina com os seguintes itens:

  • Hora certa para dormir e acordar;
  • Fazer uma lista com todas as tarefas do dia;
  • Tirar um tempo para fazer exercícios físicos;
  • Momento de lazer;
  • Alimentação saudável;
  • Tempo com a família e amigos. 

Ao começar a cuidar da sua rotina e ser mais organizado, com certeza, isso irá refletir na sua saúde mental, evitando a depressão e até mesmo ajudando com que você saia do estado depressivo. 

Medicação

Outro passo importante para tratar a depressão é uma medicação correta. Mas entenda: isso não significa se automedicar, mas sim contar com a ajuda e prescrição de um médico psiquiatra

Com a dose e o remédio certos, você receberá uma grande ajuda na luta contra a depressão. Mas lembre-se: não dependa apenas da medicação, junto com o remédio tenha práticas saudáveis, como as citadas acima, e sempre continue com a terapia.

Dessa forma, você receberá a ajuda de que precisa, mas também começará a cuidar de si mesmo e da sua saúde, melhorando de forma efetiva sua saúde mental e não apenas dependendo do remédio.

sede da Eurekka

Trate os tipos de depressão com a Eurekka

Ter depressão não é algo fácil, e a falta de um tratamento adequado pode tornar tudo na sua vida muito mais difícil. Porém, graças a ciência, hoje o tratamento é muito mais fácil que nunca!

Como falamos acima, a terapia em combinação com hábitos saudáveis e com a medicação certa, é o combo que você precisa para tratar a depressão. 

Por isso, pensando em você, nós da Eurekka reunimos todo esse serviço em um só lugar para você!

Nossa equipe conta tanto com psicólogos, quanto com psiquiatras e nutricionistas que vão ajudar você a alcançar a tão sonhada  saúde mental e física. 

Então, se você quer viver de forma melhor e desfrutar do bem-estar, conheça a terapia Eurekka. E também conheça a Eurekka Med para ter um tratamento médico de alto padrão!

E, para mais conteúdos gratuitos, nos siga nas nossas redes sociais: Instagram, Youtube e Facebook.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.