Alprazolam: o que é, para que serve e efeitos colaterais

Equipe Eurekka

O alprazolam é um remédio usado, em especial, para tratar transtornos de ansiedade e de fobias. Apesar de ser até comum, há muitas dúvidas sobre como ele funciona mesmo, seus efeitos e indicações. E é isso que vamos deixar mais claro hoje!

Classificado como benzodiazepínico, é um remédio que atua no Sistema Nervoso Central. Por isso, a ação dele no corpo controla ou reduz algumas ações, como reflexos. Além disso, aumenta o sono. 

Ao longo do texto você saberá melhor para o que serve, como usar, quais os efeitos colaterais e outros métodos de tratamento paralelos ao uso do alprazolam. Além disso, você vai saber onde achar ajuda adequada para tratar os transtornos e doenças que esse remédio ajuda a tratar.

 Para o que serve o alprazolam?

remédio alprazolam

Como benzodiazepínico, o alprazolam tem ação ansiolítica ao controlar a ansiedade. Por isso, ele é usado no combate dos seguintes sintomas:

  • tensão
  • medo
  • apreensão
  • intranquilidade
  • dificuldade de concentração
  • irritabilidade
  • insônia
  • respiração curta e superficial
  • sufocação
  • palpitações ou aumento da frequência cardíaca
  • mãos frias e suadas
  • boca seca
  • tontura
  • enjoo
  • diarreia
  • gases
  • vermelhidão no rosto
  • calafrios
  • dificuldades de engolir
  • mudanças no tom de voz
  • ansiedade ligada a abstinência (drogas, álcool, etc.)  

Como usar o alprazolam?

Veja a seguir como usar este remédio de acordo com a sua faixa etária.

Adultos

A dose para adultos varia de 0,5mg até 4,0 mg por dia, que se dividem ao longo do dia. É o médico que deve dizer qual vai ser a dose, pois varia de acordo com o seu quadro clínico e com a gravidade dos sintomas.

Idosos

Nos idosos ou em pacientes debilitados, o que se recomenda é que seja prescrita uma dose menor do que a dos adultos. Isso para não ocorrer episódios de muita sedação (muito sono) e dificuldades de se movimentar. Com isso, se recomenda cuidado para que não ocorra outras complicações.

Crianças

Nas crianças e nos adolescentes não se tem uma dose estabelecida, pois não tem comprovação de eficácia nesta faixa etária. Mas, é válido lembrar que as ciências médicas e farmacológicas estão em constante evolução. Por isso, a consulta médica é vital para tratar problema de forma satisfatória.

banner eurekka med

Duração do tratamento

A duração do tratamento também muda de acordo com as doses e os sintomas. Mas o padrão para tratar transtornos de ansiedade é de até seis meses. Para transtornos de pânico, contudo, o tempo é um pouco mais longo: até oito meses.

Como é feita a interrupção do tratamento?

Você não deve parar de se tratar sem o médico avaliar o seu caso antes. Afinal, a redução deve ser lenta. No geral, se faz a cada três dias, reduzindo 0,5 mg por ciclo. Mas, conforme for o caso, a redução pode ser ainda mais lenta. 

Quem não pode usar o alprazolam?

O alprazolam não deve ser usado por pessoas que já tiveram reação alérgica ao remédio ou a algum componente da fórmula. Além disso, não use o alprazolam caso tenha miastenia gravis. Esta é uma doença de nervos e músculos que leva à fraqueza muscular. Por fim, pessoas com glaucoma de ângulo estreito agudo, que causa pressão dentro dos olhos, também devem evitar o remédio.

Ademais, pessoas que usam remédios que reduzem o funcionamento do Sistema Nervoso Central, como ansiolíticos, calmantes e outros, devem ficar de olho às reações ao se tratarem com o alprazolam.

Essa substância também não deve ser usada por mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Além disso, o uso de opioides e outros benzodiazepínicos não deve ser feita. Contudo, é o seu médico que vai avaliar as interações medicamentosas e não medicamentosas durante o tratamento.

Quais os efeitos colaterais?

Alguns efeitos colaterais muito comuns ou comuns são: depressão, sedação, sonolência, dificuldade na coordenação motora, piora na memória. Ademais, pode ter também dificuldades na fala, tontura, dores de cabeça, constipação, boca seca, fadiga e irritabilidade. 

Além disso, há também algumas reações adversas incomuns, como: estado de euforia, alucinações, raiva, agitação, pensamentos invasivos, amnésia, fraqueza muscular, incontinência urinária e irregularidades menstruais como a cólica menstrual muito forte.

Qual a diferença entre rivotril e alprazolam?

O Clonazepam (também conhecido como Rivotril) e o alprazolam são benzodiazepínicos. Ademais, os dois causam sedação e relaxamento muscular e são anticonvulsivantes e ansiolíticos. Além disso, a diferença entre eles se dá na duração dos efeitos, no perfil de ação e nas circunstâncias de uso.

Em geral, se usa o clonazepam em episódios pontuais. Já o alprazolam, por sua vez, é para uso de forma contínua.

Onde encontrar ajuda?

sede presencial da Eurekka

O alprazolam tem um bom resultado ao tratar a ansiedade. Porém, o tratamento paralelo com terapias tem resultados melhores e mais duradouros. Além disso, é vital a consulta com um médico para o início e a interrupção do tratamento.

Aliás, na Eurekka, nós fazemos as sessões com Terapia Comportamental Contextual, que é a terceira geração da Terapia Cognitivo Comportamental. Portanto, essa é a nossa abordagem!

Assim, se você reconhece algum sintoma de ansiedade, você com certeza irá gostar muito de fazer terapia aqui na Eurekka.

A Eurekka também tem consultas médicas com especialistas, de forma presencial e online. Para conferir basta clicar nesse link. É útil lembrar, de novo, que é vital a orientação médica ao tratar a ansiedade. Por isso, não deixe de consultá-lo.

Por fim, a Eurekka tem vários materiais sobre saúde mental e transtornos psiquiátricos nas nossas redes sociais. Para ver todos os conteúdos, clique nos links: Instagram,  Facebook e YouTube!


🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.06

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.