Dor de cabeça constante? Saiba o que pode ser e como tratar!

Sarah Vasconcelos

Muitas vezes, a dor de cabeça constante chega sem avisar e sem se importar com o que estamos fazendo. Mesmo que a gente tome cuidado para a evitar, uma hora ou outra ela acaba nos encontrando… 

Aliás, quem nunca foi atormentado pela incômoda dor de cabeça? Apesar de serem comuns, quando acontecem com frequência, esses episódios despertam preocupação. 

Vamos te ajudar a compreender um pouco mais sobre essa visitante por vezes inesperada, mas sempre desconfortável. Neste texto, trouxemos respostas para as dúvidas mais populares sobre dores de cabeça.

Dor de cabeça é uma doença? 

A primeira dúvida que aparece é sempre esta. E a resposta é: também, mas não só isso. A dor de cabeça pode ser tanto pontual, isto é, relacionada a situações específicas, quanto um sintoma. Nesse caso, ela vai estar associada a alguma enfermidade, como a cefaleia secundária. Ela pode, ainda, ser a doença em si, conhecida como cefaleia primária. 

Cada um desses tipos de dores de cabeça possui uma sintomatologia diferente. Logo, identificar esses sintomas é de extrema importância para entender as causas da dor de cabeça e, por consequência, ter um tratamento adequado. 

Como as dores de cabeça se manifestam?

arte de homem ansioso

O termo cefaleia é um jeito médico – científico de dizer “dor de cabeça”. Dito isso, os episódios de cefaleia, em geral, se apresentam com essas duas características:

  • Dores pungentes, isto é, muito agudas, de intensidade e duração variáveis – podem ser horas ou dias;
  • Acontecem em qualquer região da cabeça. Em outras palavras, você pode a sentir de um lado só, dos dois lados, mais próximo da nuca, mais próximo da testa, etc. 

Por que sentimos dor de cabeça?

Inúmeras são as causas para sentirmos dores de cabeça. No caso das dores de cabeça pontuais, as causas mais comuns estão relacionadas à má alimentação, ingestão de bebidas alcoólicas, noite de sono mal dormida, situações de estresse e/ou ansiedade e até má postura. 

Ainda, as dores de cabeça como sintoma podem estar associadas desde a gripes e resfriados até a condições neurológicas graves. 

Já a enxaqueca é uma alteração neuroquímica. Existem alguns estudos que apontam uma forte conexão entre os episódios de enxaqueca e fatores genéticos. Contudo, a enxaqueca é multifatorial e, por isso, também tem influência dos nossos hábitos comportamentais e de questões ambientais.

Como diferenciar a enxaqueca de outros tipos de dores de cabeça?

Você pode achar que as manifestações são muito parecidas. Então, como identificar o “tipo” de dor de cabeça que está sentindo? Para isso, pense da seguinte forma:

Sintomas de enxaqueca

A crise de enxaqueca tem como característica uma dor que costuma ser de moderada à intensa. Além disso, permanece por dias a fio. Dá a sensação de pulsar e é unilateral. Isto quer dizer que você a sente apenas no lado direito ou no lado esquerdo. Outros sintomas são: enjoos, vômitos, tontura e sensibilidade à luz, sons e cheiros.

Sintomas de dor de cabeça comum

Os outros tipos de dores de cabeça são, em geral, descritos como dores bilaterais, leves ou moderadas. A duração varia de algumas horas a dois ou três dias. Além disso, também podem se manifestar na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça. 

O que causa a enxaqueca?

dor de cabeça

Como falado um pouco mais acima, a enxaqueca pode ter várias origens. Isso quer dizer que está relacionada a questões genéticas, de comportamento e de ambiente.

Por exemplo, uma pessoa que tem parentes próximos com diagnóstico de enxaqueca tem maior probabilidade de ter uma crise ao longo de sua vida. 

Alguns hábitos e questões ambientais também podem ser gatilhos para a enxaqueca.

Alguns exemplos são: período longo de jejum, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e ingestão de alimentos embutidos e ricos em gordura ou cafeína. Além disso, situações de estresse e/ou ansiedade, privação de sono e estimulação excessiva dos sentidos — como exposição a telas de dispositivos eletrônicos — também podem contribuir para quadros de enxaqueca.

Diagnóstico

Os diagnósticos para as dores de cabeça causadas pela enxaqueca são, em geral, realizados através de exame clínico. Em outras palavras, o médico investiga os sintomas a partir do relato dos pacientes. Em alguns casos, exames laboratoriais também podem ser solicitados para um diagnóstico mais preciso. 

Tratamento de enxaqueca e dores de cabeça constantes

Até aqui, já falamos sobre os tipos de dores de cabeça, suas causas e seu diagnóstico. Mas o mais importante é entender como podemos evitar ou tratar a dor de cabeça constante e a enxaqueca. 

Como veremos a seguir, o tratamento mais simples para dores de cabeça constantes é o uso de analgésicos e/ou anti-inflamatórios. É importante nos atentarmos para o fato de que tais medicamentos precisam de prescrição e supervisão médica

Apesar de não ser curável, a enxaqueca é controlável. Continue lendo para saber como!

Como prevenir e controlar as dores de cabeça constantes?

pessoa tomando antidepressivo

Para evitar ou controlar, tanto as terríveis dores de cabeça quanto a enxaqueca, você precisa tomar alguns cuidados. Por exemplo: ter uma boa higiene do sono, evitar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso (vinho, em especial) e diminuir o consumo de certos alimentos.

Desses cuidados, dois merecem um pouco mais de nossa atenção. Em primeiro lugar, o uso de analgésicos e/ou anti-inflamatórios precisa sempre ser sob prescrição médica. O segundo nós veremos a seguir.

Alimentos que pioram a dor de cabeça constante e a enxaqueca

O segundo dos cuidados é a adoção de uma dieta equilibrada com controle da ingestão de alguns alimentos que podem desencadear episódios de dor de cabeça constante e enxaqueca. 

Isso porque a alimentação está muito ligada com vários sintomas que sentimos, como cansaço, dor de cabeça, falta de energia e irritação. Veja alguns alimentos que devem ser evitados.

Cafeína

A cafeína, por exemplo, é responsável por aumentar a estimulação do sistema nervoso central. Se você a consumir em doses altas, pode funcionar como gatilho para a enxaqueca. Por isso, é importante dosar a quantidade de café consumida no dia e criar uma rotina de café da manhã saudável.

Embutidos

Já os alimentos embutidos (como a salsicha) costumam ter alta concentração de nitritos e nitratos. Estas substâncias vasodilatadoras facilitam o desencadeamento da dor. 

Até o nosso querido chocolate pode se tornar um vilão se consumido em excesso. Isso porque o chocolate possui grande quantidade de gordura em sua composição.

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas podem conter componentes como tiramina, histamina e sulfitos. Todos estes componentes podem ser responsáveis por desencadear crises. Por isso, a bebida alcoólica deve ser evitada quando já se possui um histórico de enxaqueca. Além disso, é comum que, após beber muito, a pessoa apresente dores de cabeça no período de “ressaca”.

banner eurekka med

Agora que você sabe mais sobre as causas, o diagnóstico e o tratamento da dor de cabeça constante e da enxaqueca, há um ponto a ser ressaltado: procure sempre por ajuda médica qualificada. Isso porque apenas um profissional com a devida capacitação pode te ajudar a diagnosticar e tratar as dores de cabeça. 

E por fim, acesse outros conteúdos gratuitos como esse que você acabou de ler em nosso blog e em nossas redes sociais: FacebookInstagram e Youtube ou através de nosso Aplicativo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Sarah Vasconcelos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.