Intoxicação alimentar: o que é e como tratar!

Larissa Kelly

Larissa Kelly

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Quando uma pessoa come ou bebe algo contaminado com microorganismos, ela pode ficar doente com intoxicação alimentar. Essa é uma situação que talvez até já tenha ocorrido com você ou com alguém que você conhece. Assim, um alimento que estava com aparência boa, cheiro bom ou sabor típico foi consumido e gerou desconforto, fazendo você passar mal. Mas como isso ocorreu?

Se isso ocorreu com você, acredito que não queira que se repita. Por isso, vêm comigo na leitura desse texto para saber mais sobre como isso acontece e como evitar.

O que é intoxicação alimentar?

Indicação do banheiro na intoxicação alimentar

Intoxicação alimentar é uma situação causada pela ingestão de alimentos ou bebidas contaminados com toxinas de alguns bichos . De forma geral não é muito grave. Por isso, maioria das pessoas melhora dentro de alguns dias sem qualquer remédio.

Entretanto, é uma situação que pode causar vários problemas. Para uma pessoa, resulta apenas em um mal estar e em idas constantes ao banheiro, por outro lado, para outra resulta em uma situação grave, que causa um problema de saúde sério.

Causas

menina com intoxicação alimentar

As bactérias são de longe a causa mais comum de intoxicação alimentar. Ao pensar em bactérias perigosas, nomes como E. coli, Clostridium Botulinum e Salmonella.sp vêm à mente por um bom motivo. Salmonella é a que mais causa casos graves de intoxicação alimentar. Além dessa, C. botulinum (botulismo) é uma bactéria menos conhecida mas letal que pode se esconder em nossos alimentos.

Na maioria dos casos de intoxicação alimentar, o alimento está contaminado por toxinas de bactérias, mas também existem contaminação por protozoário ou até por vírus, como o norovírus.

Salmonella sp.

Uma das maiores culpadas pelos casos de intoxicação alimentar, a bactéria Salmonella causa uma doença chamada Salmonelose. Em geral se encontra no intestino dos animais e humanos e se elimina pelas fezes. Está em alimentos que entraram em contato com fezes. 

As principais causas da intoxicação por salmonela são: bebidas a base de leite, carne mal passada e produtos frescos que não foram bem lavados.

De forma geral, as pessoas com infecção por salmonella não apresentam sintomas. Outros, entretanto, sofrem com diarreia, febre e cólicas abdominais entre 8 a 72 horas. A maioria das pessoas saudáveis se recupera em poucos dias, sem tratamento específico.

Escherichia Coli sp.

A bactéria Escherichia Coli ou E. coli se encontra na comida ou na água quando entra em contato com as fezes dos animais. Assim, comer carne mal cozida é a causa mais comum de intoxicação por E. coli.

Os sinais e sintomas da infecção por E. coli começam em geral 1 ou 10 dias após a exposição à bactéria e duram até 5 dias.

Staphylococcus aureus

Essas bactérias se encontram em carnes, saladas preparadas e laticínios contaminados. Elas se espalham pelo contato com as mãos, espirros ou saliva. Ou seja, são as pessoas que preparam ou manipulam os alimentos que podem espalhar a infecção.

Os sinais e sintomas da infecção por S. aureus, de forma geral, começam 30 minutos a 4 horas após a exposição à bactéria

A intoxicação pelo Clostridium botulinum se denomina botulismo e é rara. A maioria dos casos associados ao consumo de alimentos caseiros, na maioria das vezes vegetais, frutas e peixes conservados de forma errada.

Clostridium botulinum

Os sinais e sintomas da infecção por C. botulinum em geral começa 2 horas a 8 dias após a exposição à bactéria

Todos os tipos de botulismo podem ser fatais e são considerados emergências médicas

Quais são os alimentos que mais causam intoxicação alimentar?

Alguns alimentos são mais suscetíveis do que outros à contaminação se não forem manuseados, guardados ou cozidos de forma certa, os quais são, por exemplo:

  • Carnes, ovos e frutos do mar crus;
  • Leite não pasteurizado;
  • Alimentos que são “prontos para comer”, como presuntos, salame, hambúrgueres, patês, queijos e sanduíches pré-prontos.

Sintomas de intoxicação alimentar

uso de papel higiênico na intoxicação alimentar

Os sintomas da intoxicação alimentar, de forma geral, aparecem em 1 e 2 dias após a ingestão de alimentos contaminados. Mas eles também podem aparecer depois, em uma semana, por exemplo.

Os principais sintomas são: náusea, vômitos, diarreia, dor na barriga, desânimo, perda de apetite e febre, considerados mais leves. Entretanto, alguns casos apresentam sintomas mais graves como dormência, fraqueza, confusão ou formigamento nas mãos, pés e face. 

Na maioria dos casos, esses sintomas leves passarão em alguns dias e você ficará bem. Mas, se apresentar sintomas mais graves, é importante ir ao médico na hora. 

Diagnóstico

O médico vai diagnosticar a intoxicação alimentar com base no que você está sentindo e desde quando isto está ocorrendo. Assim, ele solicita exames de sangue, de fezes e um levantamento de alimentos que você ingeriu nas últimas horas ou dias para determinar o que foi responsável pela intoxicação alimentar. 

Além de todos esses exames, o médico também pode pedir um exame de urina para avaliar o nível de desidratação do paciente.

Quais são os riscos de intoxicação alimentar?

Como vimos, a intoxicação alimentar pode causar sintomas que passam logo até sintomas que podem causar um problema sério de saúde. Dessa forma, a diarreia causada pela intoxicação pode levar a desidratação. Por isso, é importante observar os sintomas da desidratação, que são: boca seca, diminuição da produção de urina e lágrimas. Outro problema que pode preocupar é se a bactéria entrar na corrente sanguínea causando sepse.  

Se sabe também que qualquer pessoa pode ter intoxicação alimentar, mas algumas pessoas têm uma probabilidade maior de evoluir para uma doença mais séria. A capacidade corporal desse grupo de lutar contra germes e doenças não é tão eficaz por vários motivos.

Essas pessoas são bebês menores de 1 ano; os mais velhos; os imunossuprimidos (aqueles cujo sistema imunológico é menos capaz de combater bactérias ruins) como os portadores de HIV/AIDS, diabéticos, transplantados, pessoas que fazem quimioterapia e radioterapia, bem como aquelas com problemas no fígado e rins; e mulheres que estão grávidas.

banner eurekka med

Infeção alimentar vs Intoxicação alimentar: qual é a diferença?

Existem dois tipos de doenças resultantes de microrganismos patogênicos que são: infecção e intoxicação.

Assim, a infecção alimentar é causada pela ingestão de alimentos contendo bactérias vivas que crescem e ficam no sistema digestório, causando problemas. Por outro lado, a intoxicação alimentar é causada pela ingestão de alimentos que têm toxinas que foram formadas por bactérias no alimento. Quando ocorre as duas situações, chamamos de toxinfecção alimentar, um exemplo disso é a cólera.

Tratamento: o que fazer em intoxicação alimentar?

A maioria das pessoas com intoxicação alimentar se recupera em casa e não precisa de nenhum tratamento específico, embora haja algumas situações em que você deve ir ver o médico

Mas existem algumas recomendações de alimentos e remédios que ajudam na recuperação mais rápida da intoxicação alimentar. 

Alimentação Saudável 

Até se sentir melhor, descanse e beba líquidos como água e suco para evitar a desidratação. É importante que você beba bastante água e evite beber leite, pois a diarreia pode fazer com que o corpo fique carente da enzima lactase (intolerância a lactose temporária) e tenha dificuldade de digerir a lactose.

Coma quando se sentir preparado, mas primeiro tente refeições pequenas e leves e opte por alimentos leves, sem muita gordura – como torradas, biscoitos, bananas e arroz – até começar a se sentir melhor.

As soluções de reidratação oral, disponíveis nas farmácias, são indicadas para pessoas de risco, como idosos.

Remédio para tratar intoxicação alimentar

Os medicamentos antidiarreicos, de forma geral, não são necessários. Seu corpo está fazendo o possível para se livrar do microrganismo para você se recuperar logo. No entanto, antidiarreicos podem ser recomendados em algumas situações como, em um evento especial, como um casamento. O antidiarreico atua diminuindo a atividade do seu intestino e pode reduzir o número de idas ao banheiro.

Paracetamol ou ibuprofeno pode ser usado para aliviar a febre ou dor de cabeça. Quando o exame de fezes identifica uma bactéria, o médico pode passar um antibiótico

Prevenção: como se proteger da intoxicação alimentar

lavar as mãos

Para prevenir a intoxicação alimentar, é importante que os seguintes passos sejam seguidos: 

  • Lave as mãos com frequência, tanto você quanto seus familiares. De forma essencial depois de usar o banheiro e antes de pegar nos alimentos; 
  • Lave bem os utensílios, tábuas de cortar, superfícies de manuseio, além de frutas e vegetais crus;
  • Evite beber, utilizar ou servir leite que não foi pasteurizado;
  • Mantenha os alimentos crus (por exemplo carnes, aves e frutos do mar) longe de outros alimentos até que estejam cozidos;
  • Não descongele alimentos à temperatura ambiente. Apenas na geladeira ou no microondas;
  • Evite descongelar o alimento mais de 1 vez;
  • Se sobrar, refrigere, coloque, rápido, o que sobrou em um recipiente limpo e com tampa;
  • Se o alimento estiver vencido ou com características estranhas, o jogue fora; 
  • Não beba água não tratada;
  • Depois de aberto, consuma os alimentos perecíveis o mais rápido possível;
  • Use uma temperatura segura para cozinhar alimentos de origem vegetal.

Por fim, para ver todos os posts gratuitos da Eurekka é só acessar nosso blog, clicando nesse link. Além disso, aproveite e veja também todos os nossos conteúdos no nosso aplicativo e em nossas redes sociais: Instagram,  Facebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados