Paracetamol: como usar esse remédio e cuidados que devo ter

Equipe Eurekka

O paracetamol é um dos remédios mais usados no Brasil para dor e febre, sendo de fácil acesso em qualquer farmácia. Mas você sabe a maneira correta de usar ele?

Por ser um medicamento tão comum no dia a dia, muitas pessoas podem achar que não é necessário nenhum cuidado para o seu uso! Mas todo remédio apresenta riscos e contraindicações que você precisa entender antes de usar.

Hoje você vai entender como usar de forma correta o paracetamol, quais as contraindicações, qual dose é segura, de quantas em quantas hora pode tomar e quem deve ou não usar esse medicamento. Confira:

Para que serve o Paracetamol?

desenho com comprimidos de paracetamol

O paracetamol faz parte de uma classe de medicamentos chamada de Anti- inflamatórios Não Esteirodais (AINEs), contudo ele não é muito efetivo contra inflamações.

Por isso, o uso mais comum desse remédio é como analgésico, para o alivio a dor e antitérmico, no tratamento da febre.

Dessa forma, ele serve para alívio temporário de dores leves a moderadas, tais como:

  • Dor de cabeça;
  • Dores no corpo;
  • Dor nas costas;
  • Dor de dente;
  • Dores musculares;
  • Sintomas de resfriado;
  • Cólicas menstruais;
  • Dores relacionadas à artrite.

A sua eficácia se deve à sua ação analgésica, que acontece no sistema regulador de temperatura – no SNC (Sistema Nervoso Central) – que diminui a nossa sensibilidade à dor.

Nesse contexto, vale lembrar que sua administração é oral e, portanto, tem rápida absorção, em especial no intestino delgado. É pela rápida absorção, que alguns minutos depois de tomar o paracetamol, você já se sente melhor.

Entenda as opções disponíveis no mercado

O compra do paracetamol pode ser uma sem receita médica. Mas é importante ressaltar que todos os medicamentos apresentam riscos em seu uso.

Ou seja, é importante que você o use de forma adequada respeitando sua dosagem máxima e tempo entre cada uma das doses.

Suas opções disponíveis no mercado são:

  • Cimegripe;
  • Coristina Termus;
  • Elcodrix;
  • Parecetrex;
  • Pratium;
  • Resfenol Thermus;
  • Sonridor;
  • Thylom;
  • Tylalgin;
  • Tylemax;
  • Tylenol;
  • Vick Pyrena.

Também existe o paracetamol em associação com outros medicamentos, como relaxantes musculares, anti-inflamatórios, antigripais e antitérmicos, por exemplo:

  • Dorilax (Paracetamol + Cafeína + Carisoprodol);
  • Mioflex (Paracetamol + Carisoprodol + Fenilbutazona);
  • Corizz Dia;
  • Naldecon Dia;
  • Cimegripe Dia;
  • Finagripe (Paracetamol + Cloridato de Fenilefrina).

Como o Paracetamol Funciona?

Como já mencionado, o paracetamol é um medicamento com propriedades analgésicas (redução de dores leves e moderadas) e antitérmicas (redução da febre). Pode ser usado para o tratamento de dores musculares, dor de cabeça, dor de dente, entre outras.

Seu efeito se dá entre 15 a 30 minutos após o uso e permanece por um período de 4 a 6 horas.

O modo como o paracetamol produz os efeitos terapêuticos no organismo ainda não está bem esclarecido. Mas se sabe que ele atua inibindo a produção de prostaglandinas, substâncias responsáveis pela inflamação e dor. 

Além disso, o paracetamol possui propriedades antitérmicas ao agir no hipotálamo, local do cérebro responsável pelo regulação da temperatura corporal.

Apresentações do paracetamol

Confira abaixo as apresentações que você pode encontrar do paracetamol:

Paracetamol Gotas (200 mg/mL)

  • Infantil (2 a 11 anos) – 1 gota/Kg sendo a dosagem máxima até 35 gotas, obtendo 3 a 6 horas de intervalos para cada dosagem e não permitido exceder 5 dosagens no período de 24 horas.
  • Adulto e crianças acima de 12 anos – 1 gota/Kg sendo a dosagem máxima até 55 gotas administrada de 3 a 5 vezes no dia. Os intervalos são de 4 a 6 horas para cada dosagem não podendo ultrapassar 275 gotas (4000 mg) no período de 24 horas.

Paracetamol Comprimidos (750 mg):

Indicado para adultos e crianças acima de 12 anos e sua dosagem máxima é de 4000 mg no período de 24 horas.

Paracetamol mastigável:

Indicado para crianças acima de 6 anos e sua dosagem varia de 10 a 15 mg/Kg/dose não podendo exceder 5 dosagens em um período de 24 horas, o seu uso é contra indicado para diabéticos.

Supositórios 125, 250 e 500 mg:

  • Bebês de até 7 Kg – 1 supositório de 125 mg de 8/8h.
  • Bebês de 8-11 Kg – 1 supositório de 125 mg de 6/6h.
  • Crianças de 12-15 Kg – 1 supositório de 250 mg de 8/8h.
  • Crianças de 16-25 Kg – 1 supositório de 250 mg de 6/6h.
  • Adolescentes dos 12-15 anos – 1 supositório de 500 mg de 8/8h.
  • A partir dos 16 anos – 1 supositório de 500 mg de 6/6h ou 2 supositórios de 8/8h.

Paracetamol ou ibuprofeno: quanto tomar cada um?

Os dois remédios fazem parte da mesma classe de medicamentos: os Anti-inflamatórios Não Esteirodais (AINEs). Mas o ibuprofeno, diferente do paracetamol, possui ação anti-inflamatória significativa.

Da mesma forma, o ibuprofeno também possui as ações analgésica e antitérmica que o paracetamol possui. Dessa forma, é mais comum que o ibuprofeno seja indicado quando a pessoa tiver dor e/ou febre junto com alguma inflamação.

Porém, nenhum dos remédios deve ser iniciado por conta própria. O uso contínuo do ibuprofeno, em específico, pode causar danos no estômago e no sistema cardiovascular.

Além disso, o uso do ibuprofeno não tem contraindicação para pessoas com úlceras estomacais e insuficiências cardíacas.

Contraindicações e cuidados

grupos que devem ter cuidados no uso do paracetamol

De maneira geral, o maior cuidado que deve ser tomado com o uso desse medicamento é sua dosagem. Doses maiores que as recomendas (superdoses) desse medicamento são muito perigosas e podem trazer complicações sérias.

Por isso, consulte sempre um médico ou farmacêutico antes de fazer uso de remédios, mesmo os de uso livre (que não exigem receita médica para compra), como o Paracetamol.

Crianças e idosos

O Paracetamol não é indicado para o tratamento de crianças menores de 12 anos de idade. Já quando se pensa no uso de Paracetamol por idosos, as contraindicações quase não existem.

No entanto, é preciso lembrar que pessoas mais velhas podem fazer um uso contínuo de outros remédios. Assim, pode acontecer de eles interagirem com o Paracetamol e efeitos indesejáveis surgirem.

Grávidas

Durante os meses de gestação, é muito comum sentir vários tipos e intensidade de dor, como de cabeça, musculares, nas costas. Mas será que é seguro usar o Paracetamol para o alívio desses incômodos?

Mais seguro para as gestantes do que a maioria dos analgésicos, o Paracetamol não costuma apresentar perigo se tomado em uma dose menor ou igual a 1g por dia.

Contudo, vale lembrar que ele atravessa a placenta. Isso significa que o Paracetamol age de forma semelhante no organismo da mãe e do bebê, podendo afetar o desenvolvimento e maturação dos neurônios.

Quando esses mecanismos de desenvolvimento são muito afetados, podem surgir complicações na saúde do bebê. Por isso, se recomenda que a gestante fique atenta às doses diárias do remédio e consulte sempre um médico antes de usar qualquer remédio.

O que fazer se esquecer de tomar o remédio?

Em caso de esquecimento de usar o remédio, tome ele assim que se lembrar e ajuste o horário das próximas doses.

É importante ressaltar que não se deve tomar a dose em dobro para compensar o esquecimento, pois isso pode gerar reações adversas graves.

Riscos e efeitos colaterais

O paracetamol é um remédio muito bem tolerado pela grande maioria das pessoas. Os principais efeitos colaterais são muito raros, ou seja, acontecem em 1 pessoa a cada 10.000.

Porém, é importante que você consulte um médico ou farmacêutico caso tenha dúvidas se pode ou não usar esse remédio.

Interações medicamentosas

Pessoas que fazem o uso de anticoagulantes, como a varfarina, de forma contínua, não devem usar o paracetamol por períodos estendidos de tempo, porque o risco de hemorragia é maior.

Mas, o uso eventual do paracetamol em pessoas que usam esses anticoagulantes não traz esse problema.

Posso beber álcool e tomar Paracetamol?

Quando tomamos álcool e utilizamos algum medicamento, a ação do medicamento é potencializada. Mas mais grava que isso: como as duas substâncias são metabolizadas no fígado, esse órgão terá uma sobrecarga.

E se a combinação de remédios e álcool acontecer muitas vezes, o fígado sofrer danos graves e irreparáveis. Por isso, o ideal é não misturar álcool com outros remédios, ok?

Materiais gratuitos da Eurekka

sede presencial eurekka

Se você quiser mais materiais como esse acesse nosso Blog e confira tudo o que a Eurekka já postou: clique aqui para acessar.

Além disso, estamos sempre postando novos conteúdos em nossas redes sociais, clique nos links para saber mais: InstagramFacebook e Youtube. Se você preferir também temos um Aplicativo.

Você sabia que a Eurekka é um clínica de medicina e psicologia? Para saber mais sobre o nosso atendimento médico, clique aqui. E para saber sobre a nossa terapia com psicólogos, clique aqui!

Parabéns por ter chegado até aqui! Agora a gente quer saber: você costuma tomar paracetamol sem orientação médica? E mais: você sabia dos riscos que esse medicamento pode trazer? Nos conta aqui embaixo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 3

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.