Motivação: como trocar a TV pelo exercício?

Equipe Eurekka

Existe muita informação errada sobre motivação circulando por aí hoje em dia. Por isso pode ser que nesse momento você acredite em algo que não é verdade, mas hoje vamos esclarecer de uma vez por todas o que é motivação de acordo com a ciência psicológica.

Esse é um tema que vem sendo estudado por muito tempo e, por isso, já existem várias respostas concretas que os pesquisadores encontraram. Entender de verdade o que é motivação vai te ajudar a organizar melhor o seu dia, entender o porquê de você ter comportamentos que não gostaria de ter, ser mais produtivo, ter relações melhores e muito mais!

E, desde agora, já comece a pensar: Como você sente que a motivação afeta a sua vida hoje em dia? Quando responder essa pergunta, prossiga na leitura e me conte nos comentários como o texto te ajudou!

O que é motivação?

A primeira coisa que você deve entender é que não basta você dizer: “Eu estou motivado.” Você está sempre motivado para alguma coisa. Agora, por exemplo, você está motivado para ler esse texto, enquanto não está motivado para escalar o Everest. Você só faz aquilo que está motivado.

Se não há motivação, não há ação. Ela é o motor por trás de tudo que você faz.

Mas você entende que você pode estar motivado para alguma coisa e não motivado para outra? Quando a gente diz que uma pessoa é motivada, muitas vezes quer dizer que ela é motivada para as coisas que parecem importantes para nós. Ela pode ser muito motivada para para criar novos hábitos, trabalhar ou para cuidar da família.

Por que tenho mais motivação para assistir TV do que fazer exercício?

Talvez você esteja pensando que, nesse caso, está sempre motivado para comer doce, assistir Netflix e fazer outras coisas que parecem ser muito fáceis de se começar. Enquanto trabalhar, fazer meditação e exercícios físicos, ler e comer salada pode ser muito mais trabalhoso. Mas por que isso acontece? Quando você está motivado para fazer algo desconfortável mas que vale a pena?

É aí que entra o entendimento da ciência da motivação. Por que você está sempre motivado para comer sushi ou para assistir uma série? Porque a motivação é o resultado de um cálculo que o seu cérebro faz. Então toda vez que o seu cérebro contempla a possibilidade de fazer algo, ele faz um cálculo e o resultado determina a sua motivação.

O cálculo da motivação

Toda vez que você pensa na possibilidade de fazer exercício ou assistir TV o seu cérebro pesa essas duas opções e, no fim, define qual das duas você vai seguir. O que seu cérebro leva em conta na hora do cálculo são principalmente o custo do comportamento e a intensidade da recompensa natural. São termos mais técnicos, mas vou te explicar agora o que eles significam.

banner produtividade e motivação

Custo do comportamento

O custo do comportamento é a energia que você gasta para fazer determinada coisa. Qual é o custo do comportamento para você colocar a mão na cabeça? É muito baixo! Basta você levantar a mão e pronto. Isso é um dos motivos pelos quais você não precisa de muita motivação para colocar a mão na cabeça.

Agora qual seria o custo para você levantar daí e ir lavar uma pilha enorme de louça de uma janta pra 15 pessoas? Mais caro, não é? Seria mais difícil você ir lavar a louça do que colocar a mão na cabeça.

Por que? Porque você precisa de muita energia. Talvez tenha que separar a louça, esquentar água pra tirar a gordura das panelas, esfregar, lavar, enxaguar e assim por diante. É preciso muito mais energia do que colocar a mão na cabeça.

Você já ouviu a expressão “Faça o certo ser fácil e o errado ser difícil”? É exatamente essa lógica que se segue. Você poderia, por exemplo, deixar uma cesta de frutas do lado do seu computador no ambiente de trabalho para que comer frutas te consuma menos energia.

Por outro lado, pode evitar comprar chocolate para que possa reduzir seu consumo de açúcar. Quando der vontade, você terá que ir até o mercado só para isso, e aí as chances de você comer, diminuem, enquanto a fruta vai estar ali te olhando!

Recompensa natural

Para simplificar o que é a intensidade da recompensa natural, primeiro você tem que entender que a maioria dos nossos comportamentos não são reações automáticas, como tomar um susto. A maioria das coisas que você faz são decisões, mesmo que de forma automática.

Essas decisões são tomadas tendo em vista uma recompensa natural. Mas o que é essa recompensa? É algo que tem a ver com o ato em si, não com um esquema que alguém criou em cima daquele ato, o que seria uma recompensa artificial. Sei que ainda está confuso, mas calma que vou simplificar.

Um exemplo para ficar mais claro: Pense no ato de passear no parque. Você colocou essa tarefa na sua listinha de tarefas e foi. Lá você ouve o som dos pássaros e das folhas. Você olha aquele sol no fim de tarde e se sente bem e feliz com aquele momento. Tudo isso é uma recompensa natural porque é a recompensa que está no próprio ato de passear no parque.

Agora, quando você chega em casa e tem aquele prazer de riscar a lista riscar a tarefa da lista. Isso é uma recompensa artificial. Ela te ajuda a fixar o comportamento de caminhar no parque, mas não vem da caminhada em si, vem da sua listinha!

Calculando os fatores para ser motivado

Agora, apesar de sermos da área da saúde/humanas, vamos botar um pézinho nas exatas, ok? O nosso cálculo da motivação se torna uma equação assim:

O RP e o EP são a recompensa e o esforço percebidos. Ou seja, a motivação é o resultado de você pesar o resultado contra o esforço e analisar se a primeira é maior para que a ação valha a pena.

Voltando para o exemplo do parque, se imagine pensando sobre ir ou não caminhar ou fazer uma corrida. A primeira coisa que o seu cérebro pensa é na recompensa, ou seja ele imagina, como seria gostoso ou não estar no parque. Talvez você coloque aqui também a sua recompensa artificial. Após isso, seu cérebro pesa o esforço disso tudo, então imagina que a recompensa fosse 100 e o esforço fosse 90. Então a motivação é 100-90 = 10.

É claro que esses números são inventados e não existe uma escala matemática pra motivação nesse sentido, mas a ideia é ilustrar como esse processo funciona.

Agora pense em um cenário diferente. Você ainda quer ir no parque e a recompensa ainda é 100. Mas você mora muito longe e, por isso, teria que pegar 2 ônibus, um trem, e caminhar 20 minutos pra chegar lá. Aqui o esforço vai subir, certo? Podemos dizer que talvez ele fosse para 500. Nesse caso, a equação seria 100-500 = -400. Sua motivação iria lá para baixo e, assim, você deixa de caminhar. Fez sentido?

O cálculo das tentações

Agora vamos pegar um exemplo em que a motivação é super alta. Imagine que tem uma caixa de bombom na sua frente. Comer chocolate é muito gostoso e, por isso a recompensa é enorme. Vamos dizer que é 1000! Se a caixa está na sua frente, você só precisa esticar a mão e pegar o bombom. O esforço é quase 0. Aplique o que pensamos até aqui. Como fica o cálculo da motivação nesse caso? Altíssimo, certo? Você provavelmente vai comer o bombom.

Colocando em prática

Agora a questão é aplicar isso na sua vida de uma forma prática!

Por exemplo, como a recompensa natural de comer doce, assistir TV, dormir e mexer no celular é muito alta, se o esforço não for também muito alto, as chances são de que você vai acabar cedendo à motivação desses prazeres momentâneos.

Especialmente quando você quer abrir mão deles por uma recompensa futura e abstrata como ter mais saúde, dinheiro ou trabalhar em projetos importantes pra você. Essas são coisas com esforço alto e a recompensa percebida é muito baixa. Afinal, você não tem recompensa nenhuma na hora, apenas lá na frente, e assim seu cérebro vai te sabotando.

Por fim, é daí que vem a ideia de motivação perfeita e bem simples. Obviamente é muito mais complexo do que isso, mas hoje nós buscamos trazer pra vocês uma forma diferente, mais simples e real de ver algo rotineiro na vida de todo mundo.

Resumindo, aumentar a motivação significa buscar formas de você diminuir o esforço percebido e aumentar a recompensa percebida. Então se você quer ficar mais motivado para fazer exercício, ler, ter conversas difíceis com seu parceiro ou passar mais tempo com seus filhos, você precisa fazer com que esses comportamentos essas atitudes tenham um menor esforço e maior recompensa.

sede da Eurekka

Trabalhe sua motivação com a Eurekka

Agora, apesar de ser fácil entender o cálculo que define a sua motivação, tomar controle e alterar os fatores que compõe essa conta é um passo mais difícil. Mas você não está sozinha! A Eurekka tem psicólogos que estudaram toda essa teoria e muito mais. Com isso, aprenderam formas de trabalhar a motivação e de, com micropassos, te ajudar a dar passos para se motivar a fazer aquilo que é realmente importante para você.

Então não espere mais e marque já sua primeira sessão com a gente clicando aqui! Esse será um passo fundamental que você dará em direção à uma vida mais feliz, plena e cheia de significado.

E para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: InstagramFacebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.