Psoríase: o que é essa doença e como é feito o tratamento?

Equipe Eurekka

Equipe Eurekka

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

A Psoríase é uma doença cutânea que faz com que pele fique com um tom vermelho e, na maioria dos casos, ela descasca. Embora seu efeito seja externo, em muitos casos, as causas estão ligadas a questões do emocional.

Muitas vezes, momentos de estresse e ansiedade podem vir a piorar os sintomas. Porém a pessoa acometida da doença pode pensar que tem um problema só físico e tratar ele apenas como tal, quando o tratamento efetivo para a doença deveria estar ligado ao cuidado psicológico. 

Se estima que 2 a 4% da população brasileira sofra esta doença, que atinge homens e mulheres na mesma proporção, e pode aparecer desde crianças até idosos, atingindo mais de 125 milhões de pessoas no mundo.

Nesse texto você vai entender o que é a Psoríase, quais são os tipos e as causas. Além disso, os fatores de risco, sintomas e o tratamento.

O que é Psoríase?

psoríase

A Psoríase é uma doença que inflama a pele, não contagiosa, crônica e multigênica (que envolve vários genes). Ela causa lesões vermelhas e descamativas, em geral em placas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

Uma doença autoimune ataca o sistema imunológico do paciente contra uma estrutura do próprio organismo dele. Ou seja, apresenta uma resposta autoimune. Por isso, esse traço da Psoríase detém a cura total da doença.

Mas, na maioria dos casos, os sintomas podem desaparecer quando o paciente segue um tratamento sistêmico, que deve ser seguido durante toda a vida. 

Mesmo não sendo uma doença contagiosa, os portadores podem sofrer com afastamento social, por conta de vergonha ou preconceito em relação à aparência das feridas, que podem aparecer em diversas partes do corpo, não apenas nas citadas acima.

A gravidade dessa doença é variável, indo de manchas pequenas e localizadas em partes específicas do corpo. Dessa forma, o diagnóstico em geral se baseia nos sinais e sintomas.

Tipos de Psoríase:

As diferentes classificações dos tipos de Psoríase se diferem de acordo com a forma como ela se manifesta. São elas:

Psoríase vulgar ou em placas

Esta é a manifestação mais comum, e representa em torno de 80 a 90% dos casos. Se dão por lesões de tamanhos variados, delimitadas e vermelhas, com escamas secas, aderentes, prateadas ou cinzas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos.

Psoríase invertida

Esse tipo aparece como manchas lisas inflamadas de pele. Ocorre, em geral, em dobras da pele, em especial em torno dos genitais (entre a coxa e a virilha), nas axilas, entre as dobras de excesso de gordura abdominal, e embaixo dos seios. Ainda assim, ela se agrava pelo atrito e suor, e é vulnerável a infecções fúngicas.

Psoríase Gutata

Esse tipo é dado por muitos pequenos pontos redondos parecidos com gotas. Estes “pontos” de psoríase aparecem em grandes áreas do corpo, como o tronco, os membros e o couro cabeludo. Dessa maneira, a psoríase gutata pode aparecer por junto à infecção estreptocócica da garganta.

Psoríase Ungueal

Esse tipo é responsável por cerca de 70 a 80% dos casos e causa mudanças na aparência de unhas e pés. Como: falta de cor, linhas nas unhas e pele mais grossa abaixo da unha que leva a quebra e das unhas frouxas.

Psoríase Pustulosa

Seu traço principal são as lesões não infecciosas com pus que ela causa. Uma vez que a pele debaixo e em torno dessas lesões fica vermelha e macia. Assim, a psoríase pustulosa pode estar nas mãos e pés, ou com manchas por qualquer partes do corpo.

Psoríase Eritrodérmica

Esse tipo envolve uma inflamação pelo corpo todo, e esfoliação da pele, sobre a maior parte da superfície do corpo, com coceira, inchaço e dor. O resultado é, em geral, um aumento da psoríase em placas instáveis, em especial após a retirada abrupta do tratamento sistêmico.

Psoríase Artropática ou Artrise Psoriática

A Psoríase Artropática inflama os tecidos articular e conjuntivo. Ela pode afetar qualquer articulação, mas é mais comum nas articulações dos dedos das mãos e dos pés. Isso pode resultar em um inchaço dos dedos das mãos e dos pés conhecida como dactilite.

Artrite psoriática também pode afetar os quadris, joelhos e coluna. Entre 5 e 40% das pessoas que têm psoríase sofrem sério prejuízo articular. Sobretudo por sua aparição ser repentina, com dor nas pontas dos dedos das mãos e dos pés ou nas grandes articulações como a do joelho.

Psoríase Palmo-plantar

Nestes casos, as lesões cutâneas aparecem como fissuras, ou cortes, nas palmas das mãos e/ou nas solas dos pés.

Causas da Psoríase

psoríase nas mãos

Na biologia, a Psoríase está ligada a um excesso de linfócito T, uma célula de defesa do organismo, o que faz dela uma doença autoimune. Dessa forma, se o pai ou a mãe tem psoríase, os filhos têm cerca de 15 a 30% de chance de ter também, por conta do fator genético da doença. 

A Psoríase também está muito ligada com o histórico familiar de diabetes (20 a 30%), depressão maior (10 a 30%) e hipertensão (20 a 40%).

Dessa forma, cerca de 82% dos casos, fatores emocionais estão ligados ao aparecimento e o desenvolver dos sintomas, sendo a depressão e o estresse os principais.

Da mesma forma, mudanças de clima bruscas e estações mais frias e secas também agravam os sintomas e favorecem a Psoríase. O fenômeno de Koebner, no qual um trauma em região de pele saudável causa, nesta, lesões do mesmo tipo das encontradas em outro local do corpo é relatado em 30% dos casos de psoríase. Outro fator comum é a doença de Crohn, uma doença crônica inflamatória intestinal.

Fatores de risco

Algumas das questões ligadas com a psoríase são: depressão, transtornos de ansiedade, hipertensão, diabetes, obesidades e alguns problemas urinários. Estes fatores podem causar males a longo prazo como a hipertensão arterial, a diabetes e a obesidade mórbida.

Sintomas

A psoríase se manifesta com a inflamação nas células da pele, que causa um aumento muito grande de sua produção que acaba por se acumular na superfície cutânea, formar as placas vermelhas, comuns da doença, e também descamações da pele.

Uma vez que o organismo da pessoa identifica o potencial risco da inflamação consequente, ele libera substâncias mediadoras da inflamação, chamadas citocinas, que aceleram o ritmo de proliferação das células da pele.

Estudos apontam que mais de 70% das pessoas que sofrem com a psoríase relatam uma coceira intensa na região inflamada, o que acaba trazendo ainda mais ansiedade e estresse para o quadro.

Assim os principais locais que a psoríase se desenvolve são os joelhos e cotovelos, couro cabeludo e região lombar – todos locais comuns de traumas, além das palmas da mão e os pés.

Também é vital ressaltar a importância dos sintomas psicológicos causados pela doença. Uma vez que a psoríase afeta a aparência da pele, pessoas que estão sofrendo com a doença tendem a ficar mais isoladas, por terem receio de que vejam suas feridas. Isso pode agravar quadros de depressão e ansiedade, além de afetar muito a autoestima.

Como aliviar os sintomas em casa

médico vendo psoríase

Além dos tratamentos com remédios que serão citados abaixo, algumas medidas ajudam para a redução dos sintomas da doença, como: 

Alimentação

Em especial, uma boa alimentação é uma ótima aliada de muitas doenças físicas e psicológicas, e com a psoríase não é diferente.

A dieta mediterrânea, por exemplo, é bem avaliada por médicos para auxiliar na melhora do estilo de vida dos pacientes com psoríase, em especial os obesos. Mas qualquer dieta ajuda a manter a saúde em dia e o controle da doença.

Banho de sol

Mais de 90% das pessoas com psoríase sentem uma boa melhora ao começarem a tomar banho de sol. Isso ocorre pois os raios UV (em especial UVB) têm um efeito anti-inflamatório na pele. Assim, o banho de sol atua como uma espécie de fototerapia caseira de menos intensa.

Mas cuidado para não queimar a pele e acabar piorando os sintomas ou até surgir de novas lesões. O ideal é saber dosar o tempo, cerca de 15 minutos por dia já ajudam a aliviar bastante os sintomas. Mas é muito vital tomar cuidado na intensidade do sol e no tempo que você fica exposto a ele.

O que evitar

Há uma relação benéfica entre a alimentação e psoríase, por isso é vital que o paciente com psoríase fique atento a tudo que você ingere. Alguns alimentos pode auxiliar muito no alívio dos sintomas, mas outros podem os piorar ainda mais.

Abaixo, listamos os alimentos dos quais as pessoas que sofrem de psoríase devem passar longe:

  • Alguns vegetais, como: tomate, batata e pimentão;
  • Carnes vermelhas gordurosas;
  • Laticínios integrais;
  • Comidas processados;
  • Comidas gordurosos;
  • Açúcar refinado;
  • Álcool;
  • Glúten;
  • Frutas cítricas;
  • Pimentas em geral;
  • Cafeína.

Outros cuidados com a saúde da sua pele podem ajudar na melhora dos sintomas, portanto evite:

  • Tomar banhos quentes e demorados;
  • Usar roupas sintéticas, que impedem o suor de evaporar;
  • Esfoliar a pele.

Também é vital evitar o estresse no dia a dia, buscando viver uma vida mais calma, já que psoríase está muito ligada a fatores psicológicos.

Tratamentos

hidratante

Ainda não há uma cura para a psoríase. Mesmo assim, há métodos disponíveis que controlam os sintomas e melhoram a qualidade de vida dos pacientes.

Esses métodos podem variar entre: remédios tópicos, como cremes e pomadas, remédios orais e injetáveis. Além disso, fototerapia (banho de luz) e acompanhamento psicológico.

O método que o médico escolhe vai depender de vários fatores, como localização das lesões, gravidade da doença, idade e sexo do paciente. Por isso, cada caso pode pode precisa de um método específico.

Portadores de psoríase têm maior chance de apresentar outras doenças, como hipertensão arterial, diabetes e obesidade. Essas doenças impactam a escolha do método, que deve incluir medidas de controle para estas.

Por fim, é vital que o paciente seja tratado cedo, para evitar que o caso fique mais grave e para melhorar sua qualidade de vida.

Medicamentos de uso tópico

Os remédios de uso tópico tem sua aplicação direto na pele, na área lesionada. Esta é, em geral, a primeira indicação do profissional, por apresentar menos efeitos colaterais.

Corticoides

São bastante eficazes no tratamento dos sintomas, em especial quando as lesões estão limitadas a uma área pequena e específica do corpo. Alguns exemplos de corticóides usados no tratamento para psoríase são: clobetasol em creme ou solução capilar a 0,05% e a dexametasona creme a 0,1%.

Calcipotriol

Ele é um análogo da vitamina D. Este remédio tem indicação para o tratamento para psoríase na concentração de 0,005%, contribuindo para a redução da formação das placas psoriásicas. Assim, muitas vezes ele é usado em junto a um corticoide.

Hidratantes e emolientes

Estes devem ser usados todos os dias, em especial como um método de manutenção após o uso dos remédios citados acima, contribuindo para evitar as recidivas em pessoas com psoríase leve.

Estes cremes e pomadas devem conter ureia em concentrações que podem variar entre 5% a 20% e/ou ácido salicílico em concentrações entre 3% e 6%, de acordo com o tipo de pele e a quantidade de escamas.

banner eurekka med

Medicamentos imunossupressores

Remédios imunossupressores suprimem o funcionamento do nosso sistema imunológico, para tratar doenças autoimunes como a psoríase. Com efeito, esses remédios reduzem a atividade ou eficiência do sistema imunológico, ou seja, eles baixam a imunidade. Assim, eles inibem os sintomas de uma doença, ou o seu surgimento.

Outros medicamentos

Metotrexato tem indicação para tratar a psoríase grave, reduzindo a proliferação e a inflamação das células da pele. Ele está disponível em comprimidos de 2,5 mg ou ampolas de 50 mg/2mL.

Mas o Metotrexato não deve ser usado por pessoas com muita sensibilidade aos componentes, grávidas e lactantes, pessoas com cirrose, doença etílica, hepatite ativa, insuficiência hepática, infecções graves, síndromes de imunodeficiência, aplasia ou hipoplasia medular, trombocitopenia ou anemia relevante e úlcera gástrica aguda.

Fototerapia

Por fim, esta é uma opção terapêutica que consiste em banhos de luz, em geral raios infravermelhos e ultravioletas que, sob determinadas intensidades, promovem diversos benefícios aos seres humanos.

A fototerapia é indicada de modo isolado ou em conjunto com vários outros remédios na intenção de se obter controle rápido das lesões e, assim, a diminuição das doses de remédios.

Assim para realizar esta técnica se recomenda alguns cuidados e acompanhamento criterioso, a fim de que se obtenha resposta terapêutica efetiva e não ocorram efeitos indesejados.

Além disso, todos os tipos de psoríase podem ser tratados com fototerapia, que atua através da atividade antiproliferativa, anti-inflamatória e imunossupressora.

Materiais gratuitos da Eurekka sobre saúde

sede presencial eurekka

Se quiser conhecer mais dicas sobre saúde e sobre doenças, não deixe de conferir o material que a Eurekka tem pronto pra você aqui no blog. Basta clicar aqui para conhecer mais sobre saúde física e mental.

Aproveite e confira também todos nossos conteúdos em nossas redes sociais: InstagramFacebook e Youtubee aproveite para baixar o nosso aplicativo!

A Eurekka é uma clínica de psicologia e medicina, que atende tanto de maneira presencial quanto de maneira online. Se você quiser saber sobre nossa terapia é só clicar aqui. Para saber sobre atendimento médico com a Eurekka clique aqui.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados