Feedback negativo: o que é, para que serve e como colocar em prática

Equipe Eurekka

Os especialistas costumam dizer que dar feedback é um ato de amor. E, quando o feedback for negativo, é necessário que se tenha mais cuidado ainda, para que a mensagem não gere mais problemas.

A gente sabe que muitas pessoas fogem de uma conversa difícil e às vezes empurram diálogos importantes com a barriga. No entanto, quando fazem isso, estão passando a mensagem de que está tudo bem ou que o outro não tem capacidade para ouvir o que tem que ser dito.

Então, entenda que não avisar a pessoa sobre o comportamento dela é contribuir para que esses comportamentos continuem e até se multipliquem. É como se fomentássemos atitudes maléficas por sermos omissos.

Neste texto, além de entender o que é o feedback negativo, você também vai receber dicas sobre como dar o feedback negativo e compreender que o feedback não é uma atitude só do trabalho não, mas que pode ser um exercício em todas áreas da vida de qualquer pessoa.

O que é feedback negativo?

Você precisa comunicar uma pessoa sobre algo que não está funcionando bem e fica cheio de dedos, tem medo de magoar, de não ser entendido e por aí vai. Saiba que você tem toda a razão, porque fazer isso é sim delicado. 

Por isso, você precisa saber que dar feedback negativo requer algumas estratégias, desde a mais simples como falar com a pessoa em um ambiente reservado, até a mais complexa, quando você precisa dizer pra essa pessoa que as chances dela na empresa, por exemplo, estão por um fio.

Você e a pessoa que vai receber o feedback negativo precisam ter consciência de que essa comunicação acontece porque o objetivo é apenas um: melhorar! Melhorar o relacionamento, a produtividade, o comportamento e assim por diante. Afinal, o feedback negativo é isso: comunicar o outro de que algo não está indo bem e que algumas ações precisam ser feitas.

Então, para que todo mundo fique mais tranquilo, vamos explicar por que o feedback negativo é importante. Acompanhe!

como dar um feedback negativo em uma reunião da empresa

Como funciona o feedback negativo? 

Pensa com a gente! Qual o perfil de relacionamento você prefere: aquele que se comunica periodicamente e vai sinalizando o que precisa ser mudado ou aquele que, depois de um ano, chama você numa salinha e lava toda a roupa suja? E saiba que isso serve para todos os tipos de relacionamento, não só no ambiente de trabalho, mas familiar, conjugal e outros.

Pois bem! A gente acredita que a primeira opção é a melhor e a mais correta, não é mesmo? 

Mesmo que seja um momento não muito confortável, é importante que as críticas negativas e construtivas, é claro, sejam feitas aos poucos. A pessoa que dá o feedback precisa entender que, na maioria das vezes, a outra pessoa, seja funcionário, aluno, cônjuge, etc não se dá conta de que precisa melhorar.

Outra dificuldade é o fato de que não somos educados desde pequenos para dar e receber feedbacks negativos. A falta dessa cultura provoca um certo ranço em quem recebe o feedback, parecendo que o outro está pegando no pé, está perseguindo. Por isso, a pessoa que for comunicar algo deve se preparar para isso, levando em consideração que o seu parceiro não está acostumado e pode não entender o recado.

Aliás, é bom avisar que há casos de violência verbal e até física no momento do feedback negativo. Se acaso acontecer isso, você deve apenas dizer “ Olha, eu percebo que você está nervoso, então teremos essa conversa em outro momento”.

A gente sabe que na prática, o ato de comunicar algo negativo não é fácil. Por isso, elaboramos algumas dicas de como fazer isso de uma maneira menos dolorosa. Confira!

Como dar feedback negativo? 

Antes de passar as dicas, é importante lembrar que nenhuma comunicação negativa será livre de algum nível de ressentimento. Isso é natural do ser humano e cada um deve achar a melhor forma de lidar com as emoções

Abaixo, confira algumas formas de se comunicar sem parecer cínico, antipático e agressivo, dando prioridade ao entendimento e à mudança.

Feedback pessoal ou impessoal

Sabe o que você deve fazer nesse tipo de feedback? Tirar o foco da pessoa e pôr na ação.

Entenda: numa conversa, o que fica mais assertivo “Você fez isso errado” ou “Isso foi feito errado”? A maneira mais correta é a segunda opção, certo?

Portanto, o feedback deve ser sempre impessoal, nunca pessoal, para que a outra pessoa entenda que a ação está sendo criticada e não ela. 

Se você foca na pessoa, é natural que ela tente se defender e o clima vai ficar pesado. Se você mantém o foco na ação e como essa ação foi feita, a tendência é que a pessoa compreenda a comunicação.

Feedback geral ou específico 

Vamos combinar que ouvir determinadas frases dói demais, né?

Por exemplo, quando você ouve algo do tipo “você não faz nada certo!”, a palavra “nada” generaliza as ações da pessoa e isso causa desânimo e descrédito pessoal.

Na verdade, o feedback é para ajudar a aperfeiçoar as ações das pessoas e não criar uma imagem dos seus colegas de trabalho, da sua namorada, do seu primo, de que eles são sempre incompetentes e dignos de descrédito.

Então, no lugar da frase acima, você vai dizer “Amor, procure não misturar roupas claras e escuras na máquina”, “Você pode verificar por que a impressão dos livros da Eurekka saíram novamente com defeito?” “Pessoal, o que podemos fazer de concreto para que a turma faça as tarefas de casa?”

Feedback temporal ou atemporal

Palavras como “nunca”, “sempre” e “de novo” provocam discussões e o objetivo do feedback se perde.

Então, frases como “Você não acerta nunca”, “Você sempre se atrasa” e “Fez errado de novo” são verdadeiras armadilhas para uma comunicação efetiva, porque elas ofendem e colocam a pessoa numa posição de finitude, ou seja, acabou, você não tem jeito, é assim e fim.

Ora, o feedback tem muito mais a ver com o futuro e com mudanças do que com o passado e com acerto de contas. Portanto, se a pessoa vem chegando atrasada nos últimos tempos, é importante verificar por que isso está acontecendo e alertá-la para os compromissos que assumiu com o trabalho, por exemplo.

Exemplos de feedback negativo

Mas então, Eurekka, eu tenho que ser compreensivo sempre com todo mundo e não apontar erros?

De jeito nenhum! Fazer uma comunicação assertiva não é aceitar tudo, ser bonzinho e amigo de todo mundo. A questão é como você faz essa comunicação, portanto, o feedback negativo deve ser sempre construtivo e a pessoa que está fazendo esse tipo de comunicação deve sempre se colocar à disposição para ajudar. Você deve se colocar dentro da situação e não apenas como espectador.

Digamos que um colega de trabalho chegue sempre atrasado para as reuniões e vocês têm que esperá-lo por 30 minutos ou mais. Você vai chegar nele e dizer que todas as vezes que ocorre o atraso, os outros colaboradores perdem um tempo que poderia ser usado para outras tarefas. 

Dar feedback também é mostrar aos outros os prejuízos das suas ações, da desorganização, da falta de capricho, etc. Dessa forma, você responsabiliza essa pessoa.

Agora, se você chega e diz que ela não faz nada certo, que é a grande vilã dos últimos resultados da empresa e por causa dela, tá todo mundo parado e com as tarefas trancadas, você desfoca das ações e foca na pessoa. Isso não é bacana!

banner felicidade no trabalho eurekka

Como dar um feedback negativo em uma entrevista 

Quem nunca passou pelo nervoso de ser entrevistado, testado  e pela espera de uma resposta de emprego, que atire a primeira pedra! 

O mundo corporativo se tornou cada vez mais exigente e o número de candidatos por vaga só aumenta.

Daí você pensa: tenho que me preparar para esse momento. Chega lá, cheio de si, treme um pouco, talvez gagueje, mas está confiante. O próximo passo é esperar por um telefonema ou uma mensagem. Aqui a gente prefere a primeira opção, porque é mais humana.

Você recebe o recado, pula de alegria, porque foi selecionado, ou se decepciona, porque não conseguiu. Até aí, tudo bem, faz parte da vida. Procure agradecer e deixar as portas sempre abertas.

Mas como é para quem está do outro lado da linha? Aquele que dá o feedback negativo?

Além de todos os cuidados e estratégias que já ressaltamos, a dica principal é ser muito transparente e focar nos critérios técnicos necessários para a vaga. Jamais salientar vestimenta, cabelo, tatuagem, cor dos olhos, da pele e tantas outras coisas.

Em hipótese alguma seja grosseiro e irônico, dizendo  frases do tipo “Você não viu que a vaga exigia um nível de inglês mais alto?”, “Você estava muito nervoso, isso te prejudicou” ou “Você mora longe e a gente não quer que ocorram atrasos.”

sede da Eurekka

Melhore sua comunicação na Academia Eurekka

Sabemos que a comunicação efetiva é fruto de outras áreas importantes da vida, como autocontrole e empatia. Por isso, pensando em ajudar você que quer ser uma pessoa mais madura, bem resolvida e que sabe conversar bem, a Eurekka criou a Academia Eurekka.

Só quem faz parte recebe aulas exclusivas dos nossos fundadores e ainda é convidado para um grupo de troca de experiências e conversas! As aulas são abertas para perguntas e ficam gravadas para você ver quantas vezes quiser!

Você não vai querer perder a chance de receber a ajuda dos fundadores da maior clínica de psicoterapia do Brasil, né? Clique aqui e saiba como fazer parte!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.5

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.