Vulnerabilidade emocional: A importância de se permitir sentir

Equipe Eurekka

Você já sentiu vergonha de falar sobre o que sente? E de chorar em público? E ter conversas difíceis, é fácil, ou você adia ao máximo porque não sabe como fazer isso? Se para alguma dessas perguntas a resposta foi “sim”, é provável que seja difícil para você expressar a sua vulnerabilidade.

Sabemos que esse assunto é bem delicado, afinal, mexe com as nossas emoções. Por isso, no texto de hoje, vamos te explicar melhor o que é a vulnerabilidade, como trabalhá-la no dia a dia e como ela pode ajudar você a ter relações mais sinceras e profundas.

Boa leitura!

O que significa vulnerabilidade?

Se você pesquisar no dicionário, verá que ele define vulnerabilidade como “algo que está em situação de fragilidade”. E, essa, de fato, é uma boa definição. Mas o que ela nos passa, no primeiro momento, é que é ruim ser frágil. E será que isso é verdade?

Não, nem sempre se mostrar frágil diante de outras pessoas é ruim, em especial, quando o assunto é mostrar nossos sentimentos e emoções. E é dessa vulnerabilidade emocional que vamos falar  neste texto. Continue a leitura!

O que é vulnerabilidade emocional?

Vulnerabilidade emocional é quando deixamos que as nossas emoções se manifestem dentro de nós e para os outros. Ou seja, é aceitar que temos momentos de fragilidade e emoções intensas, sem medo de deixar as pessoas próximas verem nossa “baguncinha interna”.

No início, demonstrar essa vulnerabilidade pode ser bem difícil e doer bastante. Afinal, permitir que nossas emoções sejam sentidas e transmitidas a outras pessoas não é nada fácil. Ainda mais se sempre fomos acostumados a ignorar nossos sentimentos e agir de acordo com a razão.

Mas adiante vamos mostrar que nem sempre esse processo precisa ser dolorido.

Existe vulnerabilidade boa?

Muitos de nós aprendemos que demonstrar o que sentimos significa que somos fracos. Por isso, a maioria das pessoas reprime o que sente, pois está sempre com vergonha e medo de ser julgado.

Contudo, a vulnerabilidade é exatamente o contrário: ela é o maior ato de coragem que podemos ter. 

Ser vulnerável é se permitir viver. Pois, mesmo abrindo portas para coisas que podem parecer ruins, como o medo da decepção e do julgamento, é só assim que deixamos coisas boas entrarem na nossa vida, como o amor, a aceitação, relações profundas e a criatividade.

amigas se abraçando

Por que a vulnerabilidade é importante?

Como já foi dito, a vulnerabilidade nos permite viver. Só isso já é um grande motivo para mostrar sua importância. Mas quais são os benefícios da vulnerabilidade no nosso dia a dia? Listamos alguns deles aqui embaixo para te ajudar a entender melhor:

Aumenta a intimidade

A partir do momento que conseguimos ser vulneráveis com as outras pessoas, elas também conseguem quebrar essa barreira conosco e serem mais honestas sobre o que sentem. E, por isso, a intimidade vai aumentando cada vez mais.

Portanto, o segredo para a intimidade é se abrir e falar o que pensa e sente. Mesmo que sinta muita vergonha em fazer isso, é vital que faça com vergonha mesmo, pois só assim você se acostuma com a ideia de se abrir pro outro e a intimidade aumenta entre vocês.

Melhora a confiança nas relações

Como já foi dito no tópico anterior, falar sobre o que se sente aumenta a intimidade e permite que o outro faça o mesmo. E quando a intimidade cresce, é natural que a confiança cresça também.

Isso porque, a partir do momento que um entende o que o outro sente e vice-versa, é mais fácil conversar e entrar em um acordo sobre como reagir diante de tal situação, seja com a presença ou não da outra pessoa. Assim, tudo fica mais claro e não há motivos para desconfiar.

Muda a sua forma de se expressar

A partir do momento que você trabalha a sua vulnerabilidade, você entende melhor o que está sentindo e por que está sentindo. Essa noção permite que você mude a forma como se enxerga e como lida com as situações do dia a dia.

Além disso, sabendo definir o que sente fica bem mais fácil expressar isso para as pessoas ao seu redor e manter relações melhores com todos. Afinal, se o outro souber o porquê de você estar agindo de tal forma, ele vai te entender melhor e poder ajudar.

Te permite ser acolhido

Uma das maiores dificuldades do ser humano é aceitar a sua vulnerabilidade, pois a primeira sensação que temos é que ser vulnerável vai nos trazer dor, vergonha, medo e fraqueza.

Contudo, só através da vulnerabilidade é que conseguimos criar laços mais fortes com pessoas queridas. E o mais importante: só aceitando a nossa vulnerabilidade é que permitimos ser acolhidos por pessoas especiais e ser amado por elas.

amigas deitadas no colchão mostrando a importância da vulnerabilidade na amizade

Como tomar a sua vulnerabilidade uma aliada

Portanto, como já falamos mais acima, a vulnerabilidade não é uma fraqueza. Na verdade, ela pode ser uma forte aliada para termos relacionamentos melhores e lidarmos melhor com nós mesmos.

Mas como trabalhar a vulnerabilidade no dia a dia? Aqui vão algumas dicas para te ajudar:

Pratique a autocompaixão

Antes de sermos vulneráveis com os outros, é vital permitirmos sentir as nossas próprias emoções para entendê-las melhor, e, assim, lidar melhor com elas. E para começar esse processo, uma boa dica é praticar a autocompaixão.

Para isso, comece a se enxergar de maneira mais amável e seja mais gentil consigo mesmo. Também, se perdoe pelo o que ocorreu no passado e aceite seus erros e defeitos. Além disso, faça coisas por você, para se sentir presenteado e amado.

Encontre uma rede de apoio saudável

Sabemos que não é nada fácil mostrar vulnerabilidade diante de outras pessoas. Por isso, para começar, você pode treinar a exposição de seus sentimentos para pessoas que façam parte da sua rede de apoio.

Elas irão te acolher e te dar um espaço confortável e seguro para conversar sobre o que você quiser. Além disso, elas podem te ajudar com o que você estiver sentindo, seja aconselhando ou apenas ouvindo e dando um ombro amigo.

Faça terapia

E claro, não tem nenhum lugar melhor para se dizer de forma sincera o que se sente do que na terapia. Nela, você e seu terapeuta trabalharão juntos em como você pode lidar com as suas emoções e também conversar sobre elas no dia a dia.

Parece uma ótima ideia, não é mesmo? Então por que não marcar agora mesmo uma conversa inicial com um terapeuta da equipe Eurekka para começar o quanto antes a trabalhar a sua vulnerabilidade? É só clicar aqui!

E não deixe de acompanhar nossas redes sociais para aprender ainda mais sobre psicologia de forma simples e prática, clicando nos botões aqui embaixo:

Referências:

MOORE, Marissa. The Good Kind of Vulnerability. Psych Central, 2022. Disponível em: https://psychcentral.com/relationships/the-good-kind-of-vulnerability#why-its-important. Acesso em: 12/01/2023.

BROWN, Brené. A coragem de ser imperfeito. Rio de Janeiro: Sextante, 2013.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.