A volta às aulas presenciais: 5 dicas para preparar a mente

Equipe Eurekka

Depois de dois longos anos com o COVID-19 atrapalhando a vida de todos nós, agora sim, estamos voltando, pouco a pouco, à normalidade. Bares, comércios, festas, estádios, flexibilizam as regras e acontece também a volta às aulas presenciais. As pessoas estão saindo de casa cada vez mais.

Tudo está, de modo vagaroso, voltando a funcionar. Sendo assim, tudo que precisou ter que funcionar a distância, agora está híbrido ou cem por cento presencial. Ainda bem! Agora posso voltar a interagir com meus colegas da escola, prestar mais atenção às aulas, sair de casa um pouco…

Mas espera aí: como é que isso funciona mesmo? Eu nem lembro mais como interagir! Minha socialização está pior do que eu me lembrava, e agora? 

Calma! A Eurekka sabe que isso é um problema, e nós estamos prontos para ajudar. Neste texto, você vai aprender algumas dicas para se dar bem nas aulas presenciais e ir, aos poucos, se livrando da timidez. Vamos nessa?

Desafios emocionais das volta às aulas presenciais

É fato que muita gente perdeu a capacidade de socializar. O isolamento social afetou muitas pessoas e prejudicou muito essa habilidade — até aqui na Eurekka, acredite.

Há pouco tempo, nós fizemos uma enquete lá no nosso Instagram, pedindo para os seguidores responderem uma pesquisa da Eurekka. Tivemos muitas respostas, e elas foram resumidas aqui nesse infográfico

infográfico volta as atividades presenciais eurekka

Como você pode ver, ainda existe muito medo em relação às atividades presenciais. E isso é super normal.

Se você é um estudante, é provável que suas aulas estivessem sendo feitas de maneira online, por algum aplicativo de transmissão ao vivo, como o Google Meet, ou até passou a ser em um formato híbrido, alternando quem ia para a sala de aula e quem assistia de casa mesmo.

Mesmo assim, a pouca interação social face a face e a falta de presença em um ambiente próprio para os estudos podem — e vão — afetar a sua capacidade de interagir. Como um passe de mágica, de repente se tornou muito difícil tirar dúvidas, falar com colegas, olhar nos olhos de outra pessoa, e por aí vai.

Agora, se você nem percebeu diferença de antes para o agora, com a volta das aulas presenciais pode não estar entendendo nada. Afinal, quais são as dificuldades de voltar às aulas presenciais?

Quer fazer novos amigos? Então leia “Como fazer amigos: 10 maneiras de aumentar seu círculo de amizades

Altos níveis de ansiedade nos jovens

Vamos lá: existe um vírus muito contagioso por aí, você manteve o contato social no mínimo que pôde e não lembra como é estar em um ambiente com muitas pessoas por metro quadrado. Como é que isso poderia não causar ansiedade nos jovens?

Jovens são pessoas que estão em período de formação. Então, ainda estão descobrindo muitas coisas sobre si mesmos e uma parte desse tempo de formação pode ter sido pouco aproveitado por conta do isolamento social.

Com isso tudo, é de se esperar que ficar em ambientes onde a socialização é mais comum cause ansiedade. Afinal, você pode ter pensamentos sobre “recuperar o tempo perdido” e ainda estar em um local que causa muita insegurança — será que vou pegar COVID agora?

No entanto, é esperado que essa sensação, ao longo do tempo, volte ao normal. Nós perdemos grande parte do contato com a sociedade em comparação com o passado, e estamos nos readaptando. Logo, isso vai melhorar.

Dificuldade de socializar e fobia social

Ninguém está pronto para mudanças bruscas. É preciso se preparar antes para encarar esse novo desafio. Mas, como fazemos isso na sociedade? Não dá pra esperar todo mundo se acostumar com isso.

É por esse motivo que a socialização pode causar tanto medo nas outras pessoas. Do nada, tudo voltou a ser presencial e, o que você fazia do conforto de casa, sem se preocupar com o que falar ou fazer, agora voltou num piscar de olhos. Isso causa medo.

Por isso, algumas pessoas desenvolvem fobia social, mesmo as que eram mais extrovertidas possível. Nesse sentido, é importante dar micropassos, na medida do possível, para que não haja um impacto tão forte na sua confiança.

A volta às aulas presenciais e o medo constante de contrair COVID

Sim, existem máscaras, vacinas, distanciamento, políticas públicas, álcool em gel e um monte de outras coisas que ajudam no combate contra o COVID.

Mas, e se mesmo assim você pegasse a doença? Uma sala de aula cheia não permite manter uma certa distância, e ainda são espaços fechados. Algumas pessoas tiram a máscara dentro da sala o tempo todo. Todos esses pequenos fatores podem deixar a pessoa em um estado de muito medo de contrair COVID. 

multidão de pessoas vestindo branco e vermelho com a volta às aulas presenciais

Insegurança e sensação de despreparo

Como já falamos lá antes, as pessoas não foram preparadas para se acostumar a uma rotina em que as coisas são feitas em casa, com poucas saídas, para logo depois terem que voltar à rotina antes da pandemia, assim, do nada.

Mesmo com a vacinação e com a ciência, não é possível prever com exatidão em quanto tempo as coisas voltariam ao que eram. Existem muitas variáveis que não podem ser previstas com certeza, ainda mais em um país tão grande como o Brasil.

Isso faz as pessoas se sentirem inseguras com esse retorno, por não se lembrarem mais como elas agiam nos seus dias de aula, por exemplo.

Qual a importância de estar com o psicológico fortalecido com a volta às aulas presenciais?

Em primeiro lugar, o psicológico fortalecido não significa não sentir medo ou algo do tipo. Quando falamos isso, queremos dizer que é importante trabalhar a mente para que o impacto dessa volta ao normal não seja tão forte assim.

Existe uma série de fatores que, às vezes, você não nota que estão afetando você. Sendo assim, é importante um olhar externo para que você seja capaz de entender o que está  causando o mal.

Por isso, ter um acompanhamento psicológico é de muita ajuda para quem gostaria de lidar com esse período da melhor forma possível. Se você acredita que está tendo muita dificuldade e quer saber as melhores técnicas para não se sentir tão incapaz assim, agende uma sessão com os psicólogos da Eurekka no banner abaixo!

banner terapia saúde mental com a eurekka

Como se preparar psicologicamente para as aulas pós-pandemia?

Agora, para ajudar você, nós preparamos 5 dicas incríveis que vão, com certeza, te dar aquela confiança a mais e esclarecer alguns pontos que, talvez, você esteja em dúvida. 

1. Continue se cuidando

É muito importante entender que, apesar de estarmos voltando ao normal, ainda não estamos cem por cento de volta. Por isso, não se desleixe dos cuidados com a saúde. 

Sendo assim, continue usando álcool em gel, máscara, tome as doses de vacina necessárias e siga todos os protocolos de segurança.

2. Faça exercícios para ansiedade

É fato que atividade física é uma grande aliada para combater a ansiedade. Afinal, a prática de exercícios alivia a tensão e libera hormônios de prazer e felicidade, que ajudam a relaxar o corpo e tirar toda a carga negativa que seu corpo estava carregando.

Por isso, tente fazer algum exercício pelo menos 3 vezes por semana. Pode ser uma corrida na rua, andar de bicicleta, usar os aparelhos da pracinha perto de casa ou até praticar dentro de casa mesmo. A escolha é toda sua, apenas tente se manter constante.

3. Socialize aos poucos

Não precisa ficar desesperado para conversar com todo mundo, tirar todas as dúvidas, fazer vários amigos e mais um monte de coisas ao mesmo tempo. Tenha calma, vá no seu ritmo. Converse apenas com uma pessoa, tire as dúvidas no horário do intervalo, defina o seu momento. 

Não coloque o carro na frente dos bois, tenha paciência e vá conforme se sentir à vontade. Às vezes, dar um passo muito grande pode ter o efeito contrário do que se espera.

4. Pense no lado positivo de voltar às aulas

Você vai voltar à sala de aula, vai voltar a ter momentos de diversão na sala, pode se sentir mais ativo e focado, vai refrescar um pouco a cabeça ao sair de casa, e por aí vai. Voltar às atividades presenciais tem seus problemas, mas também tem seus benefícios, porque não focar nas partes boas?

5. Tenha acompanhamento profissional

A ajuda de um profissional capacitado é a melhor forma de passar por essa transição abrupta. Por isso, não deixe de consultar um psicólogo para analisar quais são os pontos que mais afetam você e onde dá para melhorar.

Um psicoterapeuta de confiança vai pegar na sua mão e ajudar nesse momento. Então, não precisa passar por isso sozinho.

sede eurekka

A Eurekka quer te ajudar a se sentir seguro na volta às aulas presenciais

Se a sua escola tem um psicólogo escolar, saiba que isso é ótimo. Ele vai ser capaz de tomar medidas e decisões que irão ajudar não só você, como todos os alunos, a se adaptarem melhor durante esse período.

Mas mesmo assim, o psicólogo escolar oferece uma ajuda voltada para todos os estudantes, e não só para você.

Portanto, com a psicoterapia individual, o psicólogo pode definir um plano de micropassos e objetivos feitos apenas para você, é como um contrato de exclusividade! Isso, sem dúvidas, pode ajudar muito você a se adaptar à socialização de novo, temos certeza.

A Eurekka, hoje, realiza mais de 5 mil sessões todos os meses e lidamos com vários casos de ansiedade e problemas para socializar. Todos os nossos profissionais são de alto padrão e estão ansiosos para ajudar você a lidar com esse problema.

Então, agende a sua primeira sessão com um deles e defina quais das suas dores você quer resolver primeiro.

Para mais conteúdos grátis, nos siga nas redes sociais: Youtube, Instagram e Facebook.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.