Um Gato de Rua Chamado Bob: história real e análise psicológica

Equipe Eurekka

Conhcer histórias reais de vida nos fazem enxergar a complexidade que é o mundo afora, e que cada pessoa trava sua própria batalha. E, no texto de hoje, um homem e seu gato têm muito a nos ensinar, pois vamos falar da verídica e emocionante jornada de Um gato de rua chamado Bob.

James Bowen, ex-dono do mais famoso gato usando cachecol, teve sua vida totalmente transformada logo após a primeira interação com seu animal de estimação. Aliás, sua mente foi positivamente impactada por esse contato. Então, descubra aqui essa história e confira uma análise psicológica sobre essa conexão entre o ser humano e seu pet.

Boa leitura!

A história real de Um Gato de Rua Chamado Bob

Numa Londres movimentada é que se encontra o artista de rua James Bowen. Sua agitada vida já envolveu o divórcio dos pais e muitas mudanças malsucedidas de casa, como quando foi para a Austrália. Até mesmo ataques de bullying e uso de drogas ele enfrentou.

Com um diagnóstico de TDAH, esquizofrenia e distúrbio bipolar, — não contando com um posterior acompanhamento psicológico profissional necessário —, James até tentou morar com sua irmã em Londres, mas não se adaptou e acabou oscilando entre abrigos e as próprias ruas da cidade.

No entanto, no ano de 2007, nos arredores da casa de reabilitação para dependentes químicos que frequentava é que esbarrou naquele que mudaria radicalmente sua vida: um gato alaranjado, apelidado de Bob.

No meio de uma multidão de turistas e trabalhadores correndo por Londres, a aventura entre um homem com um violão e seu gato se iniciou, prontos para conquistar uma cidade inteira. James não se viu mais sozinho na difícil luta de um desabrigado, e teve uma motivação incondicional e inusitada para ressignificar a vida e superar seus traumas: dar uma vida digna àquele que o salvou primeiro, Bob.  

James autor do livro Um Gato de Rua Chamado Bob

O que a Psicologia diz sobre animais de estimação e saúde mental?

A Psicologia enxerga os animais domésticos como auxiliares em estratégias terapêuticas para melhorar as condições de estado físico, mental e emocional das pessoas. Esse fator se deve, principalmente, porque o animal é dependente de seu dono, o que exige tempo para que se dedique a cuidar do pet.

Por exemplo, uma pessoa que tem dificuldade em fazer atividades físicas, vai ser se sentir mais motivada a caminhar se tiver que levar o seu cachorro para passear, ajudando, assim, na saúde física e mental.

Num trecho da pesquisa intitulada Convivência com animais de estimação e busca de sentido da vida, é dito que:

 “A responsabilidade é, dessa forma, a capacidade humana de dar respostas à vida e assumir aquilo que decidimos e fazemos (FRANKL, 2001, apud CAMPOS, 2019, p. 14). Para mais, a responsabilidade caminha lado a lado com a consciência , ao ponto que, o ser-homem significa ser-consciente e ser responsável, e ambos se entrelaçam numa totalidade do ser humano” ((FRANKL, 2016a, apud CAMPOS, 2019, p. 14).

Essa relação, então, é

“[…] uma força motivacional básica do ser humano, que não busca a felicidade diretamente, mas uma razão para ser feliz (KROEF, 2014, apud CAMPOS, 2019, p.14 ), um interesse primário do homem e uma constante procura do sujeito de um significado para a sua vida” (FRANKL, 2005, apud CAMPOS, 2019, p.14).

Ademais, a pesquisa se encaixa exatamente no mesmo contexto dito pelo próprio James em sua experiência com Bob. No meio de tantas provações diárias, o gato era o motivo por que ele achava que valia a pena dormir e acordar no dia seguinte. E essa amizade o devolveu a consciência e coragem necessárias para que ele se permitisse uma nova chance de ser feliz.

A relação entre Bob e James Bowen

Inicialmente, James não era o cuidador mais ajeitado, afinal, a vida nas ruas é injusta e incessantemente desafiadora.

Mas, mesmo sem dinheiro, moradia digna e com um histórico de vício em drogas, ele estava determinado a se transformar e fazer com que Bob e ele pudessem ter melhores condições.

Esse despertar o impulsionou para que ele começasse a correr atrás de suas próprias responsabilidades e dificuldades como um adulto e, posteriormente, também como um dono de pet. Afinal, Bob precisava ser alimentado e cuidado como qualquer outro animal doméstico.

Na página oficial da dupla no Facebook, James escreveu sobre sua conexão com Bob:

Ele deu-me muito mais do que companhia. Com ele ao meu lado, encontrei uma direção, um propósito, coisas que eu não tinha.

Livros e adaptações de Um Gato de Rua Chamado Bob

De modo trágico, o gato Bob veio a falecer atropelado em 2020, mas deixou um legado de três livros e, até mesmo, uma adaptação que virou filme.

As histórias escritas narrando a jornada de James e Bob estão na ordem: Um gato de rua chamado Bob, O Mundo pelos olhos de Bob e, para finalizar a trilogia, Um presente de Bob.

Já o filme tem o mesmo nome do primeiro livro e foi lançado em 2017, e contou com o próprio gato estrelando as gravações para dar vida à história nas telonas.

Lidando com luto, por fim, James comenta sobre a herança de Bob deixada não só a ele, mas também a todos nós:

O Bob salvou a minha vida. É tão simples como isso. Deu-me muito mais do que companheirismo. Com ele ao meu lado, encontrei o meu Norte e o propósito que me faltava. O sucesso que alcançamos juntos através dos nossos livros e filmes foi milagroso. Ele conheceu milhares de pessoas, tocou milhões de vidas. Nunca houve um gato como ele. E nunca haverá. Sinto que a luz da minha vida se apagou. Nunca vou esquecê-lo.

Pets e saúde mental: saiba tudo sobre essa amizade.

Saiba mais sobre saúde mental nos livros

Mesmo passando por muitas adversidades, James Bowen descobriu um jeito saudável de se apoiar para restaurar a desordem de sua vida. Ele aprendeu, na prática, os benefícios que os pets podem trazer ao seu dono.

E, ainda, conseguiu inspirar, junto ao seu gato, outros milhões de pessoas por meio de suas histórias transformadas em livros. Aí vemos a importância da leitura em nosso cotidiano.

Portanto, pensando nisso, a Eurekka criou conteúdos em formato de guias sobre saúde mental e emocional. O propósito desses materiais é que você possa se cuidar e aprender a lidar com as dificuldades que aparecem no dia a dia.

Os assuntos dos livros variam entre guias práticos sobre luto, autoconhecimento, felicidade, trabalho, amor próprio, saúde financeira, relacionamentos, valorização da vida e muito mais.

Se ficou curioso, não deixe de dar uma olhada e garantir o seu. Escolha aqui seu guia favorito e comece já o hábito da leitura!

Referências:

PASSOS. Convivência com animais de estimação e busca de sentido da vida. UCS: Caxias do Sul, 2019. Acesso em: 05 de mar de 2023. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/bitstream/handle/11338/4970/TCC%20Julia%20Troian%20Passos.pdf?sequence=1

Este artigo te ajudou?

0 / 3 2.7

Equipe Eurekka

One reply on “Um Gato de Rua Chamado Bob: história real e análise psicológica”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *