Transtorno de Personalidade Esquizotípica: o que é e como lidar

Equipe Eurekka

Você já ouviu falar do Transtorno de Personalidade Esquizotípica? Ele é um transtorno de personalidade que tem como principal traço o comportamento excêntrico. Além da grande dificuldade em se relacionar.

Talvez você esteja pensando que conhece algumas pessoas um pouco diferentes, “estranhas”.  A personalidade esquizotípica, no entanto, não se resume apenas a gostos diferentes da maioria. Ela também pode ter pensamentos mágicos e ainda achar que lê pensamentos.

Ficou curioso e quer saber mais? Neste texto, você vai entender tudo sobre esse transtorno! Assim, você vai aprender quais são os principais sintomas, se tem relação com a esquizofrenia, qual o melhor modo de tratar e muito mais!

O que é o transtorno de personalidade esquizotípica?

O transtorno de personalidade esquizotípica (TPE) se dá por um padrão de modos de agir excêntricos e dificuldades em se relacionar. Isto é, a pessoa é vista, em geral, como “estranha” pelos outros. 

O que causa essa ideia é que a pessoa com TPE age de forma muito peculiar. O seu discurso é vago e, portanto, difícil de entender. A pessoa com TPE também pode achar difícil seguir convenções sociais, como brincadeiras e manter contato visual.

Além disso, quem tem TPE costuma ter pensamentos mágicos e explicações mágicas para eventos cotidianos. Por exemplo, acredita que pode controlar os outros e ler a mente alheia. Também pode pensar que consegue prever eventos futuros.

Ainda, a pessoa pode ter muita dificuldade em fazer amigos. No entanto, essas pessoas, em geral, não buscam ajuda por essas características. Assim, chegam até profissionais por outros motivos, como sintomas depressivos ou de ansiedade.

Qual a diferença entre esquizotípico e esquizóide?

É comum confundir a personalidade esquizotípica e a esquizóide. Mas, apesar de ambas terem como traço as dificuldades em se relacionar e a ausência de amigos, elas são diferentes. 

O principal fator que diferencia esses transtornos é a presença de distorções da percepção e do pensamento. Assim, na TPE, há pensamentos mágicos e alterações perceptivas, como ouvir vozes. Mas na personalidade esquizóide esses sintomas estão ausentes.

Qual a diferença entre esquizotípica e esquizofrênica?

Apesar de terem alguns sintomas parecidos, o transtorno de personalidade esquizotípica e a esquizofrenia não são a mesma coisa. A principal diferença entre as duas é a intensidade dos sintomas. Enquanto na esquizofrenia os sintomas são mais graves, no TPE, eles são mais leves.

Na esquizofrenia, a pessoa está desconectada por completo do mundo ao seu redor. Na esquizotípica, apesar de ter uma certa distância, ela é só parcial. Ainda, é importante dizer que o TPE é mais comum em parentes de primeiro grau de alguém com esquizofrenia. 

Como diagnosticar o transtorno de personalidade esquizotípica? (DSM5  e CID11)

O diagnóstico do Transtorno de Personalidade Esquizotípica é feito por um profissional capacitado para tal. No caso, psicólogos e médicos psiquiatras. Para isso, o profissional toma como base o DSM 5 ou a CID 11. 

Segundo o DSM 5, a pessoa precisa ter um padrão de comportamentos excêntricos e dificuldade em se relacionar. Além disso, a pessoa deve apresentar cinco ou mais das características abaixo: 

  • Ideias de referência; 
  • Crenças estranhas ou pensamentos mágicos;
  • Experiências perceptivas incomuns; 
  • Pensamento e discurso estranhos;
  • Desconfiança ou ideação paranóide;
  • Afeto inadequado ou constrito;
  • Modo de agir ou aparência estranha, excêntrica ou peculiar;
  • Ausência de amigos que não sejam parentes de primeiro grau;
  • Ansiedade social excessiva e temores paranoides.

Vale lembrar que essas características não podem ter como causa outro transtorno. Por exemplo, não podem ser sintomas de uma esquizofrenia ou transtorno bipolar

banner terapia

Quais os sintomas do transtorno de personalidade esquizotípica?

Além dos critérios diagnósticos citados acima, alguns outros sintomas podem ser percebidos na personalidade esquizotípica. Abaixo, citamos com mais detalhes cada um deles. 

Falta ou precariedade de relacionamentos

A pessoa com TPE não tem amigos e confidentes para além dos familiares de primeiro grau. Porque, em geral, não se sente muito confortável no contato com os outros. Sendo que, essa ansiedade social não costuma diminuir com o passar do tempo e do contato. 

No entanto, apesar de, em certo nível, sofrer por isso, a pessoa com TPE parece ter uma necessidade reduzida de contatos sociais. Ou seja, ela prefere evitar

Outro fator que torna isso mais intenso é não seguir o padrão de convenções sociais. Isto é, cumprimentar, olhar nos olhos da pessoa com quem está falando… Dessa forma, acaba interagindo de forma desajustada.

trasntorno de personalidade esquizotípica

Comportamentos e pensamentos peculiares

A pessoa com personalidade esquizotípica age, pensa e se comunica de forma considerada “estranha”. Isso fica claro em seu costume de acreditar que situações comuns têm um significado especial para elas.

Além disso, tem a ideia que pode controlar as pessoas de forma mágica. Isto é, que teria poder de influenciar a ação dos outros e ler mentes. 

Paranoia

A paranoia também é um dos sintomas do transtorno de personalidade esquizotípica. Assim, a pessoa é muito desconfiada e sempre suspeita de algo, porque pensa que as outras pessoas querem lhe fazer mal. 

Discurso desorganizado

O discurso do TPA pode ser difícil de entender. Isso se deve ao fato de que pode ser muito abstrato ou concreto. Também é comum que a pessoa use palavras de forma não usual. 

Percepção da realidade

As percepções de quem tem Transtorno de Personalidade Esquizotípica podem estar alteradas. Assim, o que a pessoa ouve, sente ou vê pode não condizer com a realidade. Por exemplo, ela pode ouvir uma voz sussurrando em seu ouvido.

Como é feito o tratamento do  transtorno de personalidade esquizotípica

O tratamento para Transtorno de Personalidade Esquizotípica é feito através de terapia e medicação. Abaixo, vamos falar com mais detalhes de como isso acontece. 

Medicamentos 

Os medicamentos são o principal modo de tratar o TPE. Pois, como o objetivo é diminuir os sintomas psicóticos e depressivos causados pelo transtorno, o usual é tomar antipsicóticos e antidepressivos. 

Mas vale lembrar que toda medicação deve ser receitada pelo médico psiquiatra. E nunca deve ser tomado por conta própria, pois é o profissional quem irá notar os efeitos do remédio e perceber se há melhoras.

Terapia cognitivo-comportamental

Além do psiquiatra, também é indicado que a pessoa com esse transtorno faça terapia. Entre as diferentes abordagens, a mais indicada para esse caso é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). 

Através dela, a pessoa vai poder aprender novas habilidades sociais. E isso vai ajudá-la a se relacionar com os outros de forma mais adequada. Além disso, também é possível mudar seus padrões de comportamento e pensamento com a TCC.

sede da Eurekka

Conte com a ajuda dos psiquiatras da Eurekka MED

Então, como você viu nesse texto, as pessoas com Transtorno de Personalidade Esquizotípica não costumam buscar tratar o seu transtorno. No entanto, podem chegar nas mãos de um profissional por outros sintomas, como a ansiedade. 

Assim, quando for identificado o Transtorno de Personalidade Esquizotípica, é muito importante que ela receba o tratamento correto. E, como dito, a principal forma de tratar é através de medicamentos.

Portanto, se você precisa de ajuda, para você ou para alguém que você conhece, está na hora de agendar uma avaliação com um psiquiatra da Eurekka!

A Eurekka é a maior clínica de psicoterapia online do Brasil. Ela ajuda centenas de pessoas, todos os meses, a viverem uma vida melhor. E agora, também conta com uma equipe médica completa!

Você pode clicar aqui para conhecer a Eurekka Med e tirar todas as suas dúvidas em relação às consultas da Eurekka. E o melhor de tudo é que os nossos profissionais podem atender você de qualquer lugar do mundo, de modo online, ou, em breve, de forma presencial!

Então, clique no link acima, veja como funciona e marque já uma consulta! Afinal, cuidar da saúde mental é essencial para começar a viver melhor!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 3

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.