Transtorno de personalidade dependente: o que é, sintomas e como tratar

Equipe Eurekka

Você já imaginou uma vida em que todas as suas decisões fossem tomadas por outra pessoa? Que você não decidisse sua própria profissão, onde morar e que roupa vestir? Essa é a vida de quem tem Transtorno de Personalidade Dependente.

Esse transtorno se dá pela necessidade exagerada de ser cuidado. Por consequência, a pessoa tem um modo de agir mais submisso e delega decisões importantes da sua vida aos outros. 

Ficou curioso em saber mais sobre essa questão? Neste texto, você vai entender melhor o que é o transtorno de personalidade dependente, os sintomas, as causas, como tratar e muito mais! 

O que é o transtorno de personalidade dependente?

O transtorno de personalidade dependente (TPD) se dá pela necessidade excessiva de ser cuidado. Além disso, quem tem esse transtorno se vê incapaz de viver sem ajuda de outras pessoas. Por consequência, a pessoa se comporta de forma submissa.

Também é bom dizer que pessoas com personalidade dependente têm muito medo de ser abandonadas. Logo, evitam ao máximo discordar e entrar em conflito com os outros. Ainda, têm muitas dificuldades em tomar decisões por conta própria, por isso, sempre precisam de conselhos externos.

Sintomas do transtorno de personalidade dependente

O principal sintoma do transtorno de personalidade dependente é a necessidade extrema de cuidado. No entanto, outros sintomas também estão presentes. Abaixo, vamos ver com mais detalhes cada um deles.

 Submissão excessiva

Quem tem TPD apresenta um padrão disfuncional de submissão aos outros. Isso se deve ao medo de ser deixado “à própria sorte”. Para evitar isso, se dispõe a fazer tudo o que o outro deseja, mesmo que não seja uma demanda razoável. 

Muita necessidade de cuidado 

A necessidade de cuidado da personalidade dependente é consequência de sua crença de ser incapaz de cuidar de si mesmo. Por isso, é comum que pessoas com TPD “se grudem” nos outros para obter cuidado.  

Isso fica claro quando alguém com Transtorno de Personalidade Dependente termina um relacionamento íntimo. Logo que termina, ela busca outro relacionamento e de forma rápida se apega à pessoa.

Dependência 

A dependência no Transtorno de Personalidade Dependente é generalizada. Ou seja, a pessoa depende dos outros para tudo. Isto é, tanto de forma emocional quanto questões práticas da vida. Por exemplo, levar ou não o guarda-chuva ao sair de casa. 

Assim, a pessoa passa a responsabilidade da sua vida para outra pessoa. Esse responsável costuma ser o cônjuge ou os pais. Logo, a pessoa depende dos outros para decidir onde morar, se aceita uma proposta de emprego, se casa ou não…

Falta de confiança em si mesmo 

Na base do comportamento da pessoa com Transtorno de Personalidade Dependente, está a falta de confiança em si mesmo. Isto é, a pessoa subestima suas capacidades e desconsidera suas qualidades. 

Ela sente, portanto, que não é digna de confiança nem para cuidar de si mesma. Dessa forma, se sente desamparada e busca ajuda dos outros.

Dificuldade em tomar decisões

Como se sente incapaz, a pessoa com Transtorno de Personalidade Dependente não confia em sua capacidade de tomar decisões. É comum, portanto, que ela busque opiniões, conselhos e validação para o que for fazer. 

Ainda, é possível, como citado na dependência, que ela passe toda a responsabilidade das decisões para outra pessoa. Isto é, o roteiro da sua vida está sendo escrito por outra pessoa e ela é apenas a atriz. 

transtorno de personalidade dependente

Medo do abandono 

O Transtorno de Personalidade Dependente também pode ser expresso por uma preocupação excessiva e irrealista de abandono. Isso se deve ao fato de a pessoa sentir que não consegue tomar conta de si mesmo. 

Logo, a mente da pessoa com TPD é tomada pelo medo de ficar sozinho e à derivaPor consequência, ela faz tudo o que a figura de apego quer na esperança de jamais ser abandonada.

Falta de iniciativa

Pela falta de autoconfiança, a personalidade dependente tem muita dificuldade de tomar iniciativa. Dessa forma, não se engaja em projetos, nem faz nada sozinha. Isso se deve ao fato de pensar que os outros sempre vão fazer melhor do que ela. 

Possíveis causas do transtorno de personalidade dependente

Muitos fatores contribuem para que a pessoa desenvolva o Transtorno de Personalidade Dependente. Entre eles, fatores genéticos, temperamentais e o ambiente. Dessa forma, pode-se dizer que é um transtorno multifatorial.

A infância, no entanto, é um período que pode ter uma influência-chave nesse transtorno. Assim, pessoas que vivem em um ambiente familiar autoritário ou superprotetor têm maior chance de ter Transtorno de Personalidade Dependente. 

Ainda, traços de temperamento como insegurança, submissão e comportamento discreto também podem contribuir. Contudo, é vital lembrar que ter essas características não implica, de forma obrigatória, que a pessoa irá desenvolver o transtorno.

E para saber mais sobre outros transtornos de personalidade, clique aqui!

Transtorno de personalidade dependente tem cura?

O transtorno de personalidade dependente, assim como outros TPs, não tem cura. No entanto, é possível tratá-lo com a ajuda de profissionais da saúde mental. Isto é, a pessoa pode aprender como tomar mais as rédeas da própria vida. Além disso, pode desenvolver formas mais funcionais de se relacionar com os outros. 

Então, não se espera que alguém com TPD se cure ao fazer tratamento. O objetivo é, portanto, melhorar a qualidade de vida da pessoa. Ou seja, reduzir o prejuízo e o sofrimento que a personalidade dependente causa em sua vida.

banner terapia

Tratamento para transtorno de personalidade

Então, se não há cura, como tratar o transtorno de personalidade dependente? 

Em geral, o tratamento é feito através de psicoterapia. No entanto, em alguns casos, medicamentos podem ser necessários. Vamos ver com mais detalhes esses tratamentos abaixo:

Psicoterapia 

O Transtorno de Personalidade Dependente traz sérios prejuízos à qualidade de vida da pessoa. Dessa forma, o principal objetivo da terapia é ajudar o cliente a fortalecer sua autonomia. Para isso, a terapia vai trabalhar como ter comportamentos mais assertivos e habilidades de tomada de decisão.  

No entanto, é importante que o terapeuta cuide para que o cliente não se torne dependente dele e da terapia. Dessa forma, é importante que a terapia tenha um formato colaborativo, estimulando a autonomia do cliente. 

Farmacologia

Não há medicamentos para questões de personalidade. Dessa forma, o tratamento farmacológico costuma ser coadjuvante em todos os transtornos de personalidade. 

No entanto, alguns pacientes com TPD podem ter outros transtornos comórbidos ou sintomas depressivos e ansiosos. Assim, nesses casos, os medicamentos podem ajudar bastante. Para isso, é vital que a pessoa passe por uma avaliação psiquiátrica. 

sede da Eurekka

A Eurekka ajuda você a lidar com o transtorno de personalidade dependente

Agora que você já conhece mais sobre a personalidade dependente, lembre-se de que a Eurekka é a maior clínica de psicologia online do Brasil e atende centenas de pessoas todo mês, ajudando essas pessoas a se tornarem as suas melhores versões. 

O Transtorno de Personalidade Dependente traz muitos prejuízos e pode estar impedindo que você tenha a vida que gostaria. A boa notícia é que nós da Eurekka podemos ajudar você a mudar isso! 

Se você quer ter mais autonomia e tomar as rédeas da sua própria vida, venha fazer terapia com a Eurekka! Agende aqui uma conversa inicial e dê os próximos passos para mudar a sua vida para melhor!

Este artigo te ajudou?

0 / 3 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *