Como os pais lidam com a síndrome do ninho vazio?

Equipe Eurekka

Você nasceu, cresceu, foi embora da casa dos pais, se casou e teve filhos. Depois, viu os seus filhos nascerem, crescerem, irem embora da sua casa e… espera! Seus filhos irem embora deixou você sem um rumo na vida? Talvez você esteja passando pela síndrome do ninho vazio.

Essa síndrome ocorre quando não há mais filhos morando debaixo do seu teto. Isso acontece com muitos pais que não se preparam para esse momento, seja porque não se planejaram, seja pela ansiedade.

Neste texto do blog, você vai descobrir o que é a síndrome do ninho vazio, quais os sintomas, e de bônus, você ainda recebe 5 dicas para lidar com esse problema que afeta vários pais ao redor do mundo.

O que é a síndrome do ninho vazio?

Se você é um pai ou mãe, é provável que a ideia de que seus filhos saiam da sua casa e mudem para outro lugar cause algumas emoções confusas, certo? Afinal, ter os filhos dentro de casa até os seus 18 anos, mais ou menos, fez com que cuidar deles virasse rotina.

Mas calma! A síndrome do ninho vazio não é uma doença ou um transtorno. Ela é um fenômeno que envolve o sentimento de tristeza e de perda quando o último filho sai de casa.

Isso não significa que você não deva incentivar o seu filho a sair de casa e ir construir sua própria vida, afinal, criamos filhos para o mundo, não é verdade? 

Porém, é normal que essa experiência seja um pouco dolorosa mesmo. Não ter a companhia constante deles, não ter mais alguém para cuidar, a preocupação com a saúde ou segurança, atitudes comuns de um pai ou mãe, podem causar muitas dores.

Pesquisas revelam que as mulheres sofrem mais com isso do que os homens. Além disso, o quadro é mais difícil se os pais têm o costume de ficar em casa por muito tempo, seja trabalhando em home office ou se a rotina girava em torno das necessidades dos filhos.

Como dito, esse é um período normal da vida, portanto, uma hora vai acontecer. No entanto, ao mesmo tempo em que isso causa tristeza, também é uma chance de abrir novas portas e fazer outras coisas que podem ter sido adiadas por conta dos filhos.

Quais os sintomas da síndrome do ninho vazio?

Apesar da síndrome do ninho vazio ser um fenômeno, existem alguns traços que definem esse momento da vida. Por isso, estar ciente dos sintomas pode fazer você ou outra pessoa lidar melhor com essa fase. 

Falta de uma razão para viver

Se você é um pai ou mãe, pode ser que sua prioridade tenha deixado de ser o trabalho e passado a ser os seus filhos. Aliás, não é por acaso que muitos pais decidem parar de trabalhar por alguns anos para se dedicar cem por cento aos filhos.

Então, a sua tarefa passa a ser cuidar de todas as atividades do seu filho: alimentação, banho, escola, treino de karatê, aulas de piano ou dança, inglês, passeios ao parque, visitas aos amigos, festas de aniversário, etc.

Depois que seus filhos vão embora, você pode se sentir perdido, como se a sua razão para viver tivesse sumido.

Mas a boa notícia é que isso também marca o início de um novo capítulo! Você pode buscar outros focos para a sua vida. Por isso, você pode se dedicar mais à sua carreira, buscar novos hobbies, se reconectar com o cônjuge, entre tantas outras opções.

mulher preocupada e com a síndrome do ninho vazio

Frustração por ter menos controle

Imagine essa situação: você tem uma agenda com todos os seus compromissos, horários e tarefas, e tem total controle do que está acontecendo. Então, de repente, uma pessoa decide pegar essa sua agenda e você não sabe mais o que está acontecendo.

É isso que acontece quando seus filhos vão embora de casa. Agora, ao invés de você agendar as visitas ao médico, horários para voltar para casa, turno da escola ou dias de curso, é ele que vai tomar as decisões da própria vida. 

Isso pode causar uma certa frustração e muitas dúvidas mesmo. O que meu filho está fazendo? Como está a saúde dele? Será que o emprego novo está bom? Essas e outras dúvidas podem surgir o tempo todo.

Mas cuidado! Não deixe que essa frustração transforme você em um pai superprotetor! Não deixar seu filho ter controle da própria vida pode fazer ele se tornar alguém inseguro e com baixa autoestima.

Sofrimento emocional

É normal chorar durante esse período, e pode ser que você chore em qualquer momento. A menor coisa pode ser um gatilho de lembranças que fazem você sentir saudade e chorar.

Sendo assim, você pode sentir tristeza pelo seu filho ter crescido, raiva por achar que deveria ter sido mais presente (mesmo tendo sido muito presente!), medo de estar ficando velho, frustração por outros motivos, e por aí vai.

Porém, não tente ignorar ou fingir que esse sentimento não existe. É importante que você passe por esses momentos, ou você pode acumular todos esses sentimentos e explodir em uma hora ruim.

Essas emoções são apenas um reflexo da situação pela qual você está passando, e passar por isso vai ajudar a resolver esse problema mais rápido.

Estresse conjugal

Você já deve ter ouvido falar de casais que decidem ficar juntos, não porque se amam, mas porque querem dar mais qualidade de vida para o seu filho. Isso é mais comum do que parece.

Por isso, depois que os filhos vão embora de casa, problemas com o cônjuge podem surgir e, se houver o desejo de continuar juntos, deverão ser resolvidos.

Use esse momento para se reaproximar do parceiro, relembre o que os fez ficar juntos e o que os levou a formar uma família. Esses momentos também são muito úteis para o autoconhecimento. Lembrem-se de como é a vida em casal, sem filhos.

E, se você sente que você e seu parceiro precisam de ajuda nesse momento difícil, pode ser uma boa ideia fazer uma terapia de casal! E, aqui na Eurekka, nós temos melhores os psicólogos a sua disposição!

É só clicar no banner abaixo e agendar sua sessão!

banner terapia

Preocupação excessiva com os filhos

É normal que os pais pensem como os filhos estão lidando com a vida depois que eles saíram de casa, quer tenham ido para a faculdade, quer tenham mudado de cidade. A saudade de quem mora longe pode apertar nessas horas.

Porém, sentir-se ansioso de modo constante não é normal. Os filhos também são seres racionais e são mais do que capazes de resolver os problemas da vida; caso seja um problema grave, eles irão falar com você. Tenha calma. 

Por isso, nada de ficar olhando as redes sociais do filho a cada 2 minutos, nem ficar ligando pra perguntar se ele trancou a porta de casa ou escovou os dentes antes de sair.

A hora que os filhos saem de casa é um dos momentos em que eles vão usar tudo que aprenderam com os pais na sua nova casa. E, se eles não aprenderam, a vida faz questão de ensinar.

Isso não significa que você não possa ligar para eles ou que deva fingir que eles não existem. Faça ligações de vez em quando ou mande mensagens! Os filhos também sentem saudade dos pais quando saem de casa.

5 formas de lidar com a síndrome do ninho vazio

Agora que você entendeu sobre os sintomas desse fenômeno, também vai querer saber como se cuidar para que esse problema não fique pior, né? 

Por isso, nós preparamos cinco dicas muito úteis que, com certeza, irão ajudá-lo nesse momento tão delicado da vida.

1. Encontre novos papéis sociais

Agora que seus filhos saíram da sua casa, é uma ótima hora para definir novos objetivos! Então, que tal começar aquele curso que sempre teve vontade, ou praticar natação toda semana? Você também pode desenvolver uma nova habilidade, como artesanato ou carpintaria.

Existem muitas opções! Você pode se tornar um voluntário de uma ONG ou participar dos eventos da sua cidade, por exemplo. Você tem muito tempo para isso, agora que não precisa mais cuidar dos filhos.

2. Aumente a conexão com o parceiro

Agora que a vida de casal sem filhos retornou, vocês podem focar em esquentar a relação de novo!

Por isso, marquem encontros, façam programas juntos, viagem para o lugar que sempre sonharam, ou marquem um churrasco com os amigos! É o momento ideal para se planejar e decidir o que fazer.

mulher lendo

3. Se reconecte com você

Cuidar dos filhos pode ser uma tarefa muito difícil. Por isso, algumas vezes é necessário deixar a sua individualidade de lado para focar somente no crescimento dos filhos.

Agora que isso acabou, você pode voltar a fazer com mais frequência tudo aquilo de que sempre gostou! Ler livros de romance, meditar todos os dias, sair com as suas amigas, ir à praia, comprar novos móveis, entre outras coisas.

4. Mantenha o contato com o filho

Não é porque seus filhos saíram de casa, que o contato de vocês desapareceu! Para nossa sorte, vivemos no século XXI e temos muitas coisas que facilitam o contato. 

Sendo assim, faça ligações durante a semana, viaje para visitar os filhos no feriado, compartilhe as novidades da vida! 

Quando os filhos crescem, a relação de pais e filhos se torna mais madura e os interesses passam a ser mais parecidos, então essa é uma ótima maneira de manter o contato interessante e sempre em dia.

5. Faça terapia

A terapia é uma ótima maneira de conhecer mais sobre si mesmo e de ter apoio para passar por esse momento que pode ser muito complicado para algumas pessoas. Por isso, não hesite em procurar um psicólogo capaz de ajudar nessas questões. 

E claro, se você precisa de ajuda para encontrar um bom psicoterapeuta, temos a solução pra você!

sede da Eurekka

Supere a síndrome do ninho vazio com a Eurekka

Aqui na Eurekka, você conta com uma equipe humanizada, sempre preparada para lidar com qualquer problema emocional que você tenha. Somos a maior clínica de saúde mental online do Brasil, então temos certeza de que nossa qualidade é a melhor do mercado.

Nós usamos a Terapia de Aceitação e Compromisso, um ramo da psicologia cognitivo-comportamental, que é muito eficaz em aceitar a realidade e as reações emocionais do corpo e pode te ajudar a superar a síndrome do ninho vazio

Por isso, não atrase e agende a sua primeira consulta com um dos terapeutas humanizados da Eurekka! E, para isso, é só clicar aqui. Temos certeza que você vai ficar satisfeito com nossa qualidade!

Para mais conteúdo gratuito, nos siga nas redes sociais: Youtube, Instagram e Facebook.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.