Síndrome do Intestino Irritável: causas, sintomas e tratamento

Equipe Eurekka

A Síndrome do Intestino Irritável (SII) apresenta-se de maneira diferente em cada pessoa e exige mudanças importantes no estilo de vida, principalmente em relação aos hábitos alimentares.

Ela é caracterizada por fortes desconfortos e sintomas gastrointestinais, principalmente após a ingestão de determinados alimentos.

Como ainda não se tem certeza do fator que desencadeia essa doença, você deve se informar para acompanhar o seu trato intestinal e, no caso de ter sinais de que o seu intestino não está funcionando bem, procurar o médico precocemente.

Nesse artigo vamos explicar como essa doença é causada, quais os sintomas que podem ser experienciados e, por fim, como é feito o tratamento.

O que é Síndrome do Intestino Irritável?

sindrome do intestino irritável - rolo de papel higiênico vazio

Quando nosso corpo faz a digestão, um processo químico e mecânico ocorre no aparelho digestório e tudo tem que dar certo para que ele se complete com sucesso.

Se sentimos dores abdominais, a barriga fica inchada, há formação de gases, temos diarreia e verificamos muco nas fezes, é porque o nosso intestino está com dificuldade para fazer a digestão.

Dessa forma, podemos estar com Síndrome do Intestino Irritável, que é provocada, basicamente, pelas mudanças nas contrações dos músculos intestinais. Ou essas contrações ficam muito fortes ou ficam muito fracas, provocando os sintomas acima destacados.

Causas

A Síndrome do Intestino Irritável é uma doença crônica, mas tratável. Em resumo, isso quer dizer que não existe uma cura pra essa condição, porém os sintomas podem ser aliviados.

Dessa forma, a qualidade de vida do paciente melhora muito a partir do momento em que ele identifica as causas e passa a fazer mudanças nos hábitos de vida.

Alimentos

Os médicos ainda não têm uma resposta definitiva para as causas da Síndrome do Intestino Irritável, mas observaram em seus pacientes que, após ingerirem alguns alimentos – principalmente os que irritam a mucosa gastrointestinal – passam a ter os sintomas da SII.

Mais à frente no texto vamos dar uma lista de alimentos que devem ser evitados por pessoas que tem esse distúrbio.

Estresse

Para os pesquisadores, o estresse não é uma causa e sim um fator que agrava a situação de quem já apresenta os sintomas da Síndrome Intestinal.

De acordo com os pesquisadores da University of Michigan Health System, o estresse não causa diretamente a síndrome do intestino irritável.

Entretanto ele provoca alterações nas interações cérebro-intestino que induzem a inflamações intestinais, que, muitas vezes, provocam dor de barriga grave ou crônica, perda de apetite e diarreia.

Isso ocorre porque  o estresse suprime um componente importante que é necessário para manter a flora intestinal normal: os inflamassomas (grupo de complexos de multiproteínas)

teste de ansiedade

Hormônios

As mulheres representam o maior grupo de diagnóstico de Síndrome do Intestino irritável, por isso, uma das causas associadas é a hormonal.

Isso ocorre,  porque o público feminino passa por mudanças hormonais intensas e há uma reclamação comum entre elas: os sintomas da síndrome intestinal são mais intensos no período próximo à menstruação.

Outras doenças

Doenças como gastroenterite (diarreia aguda infecciosa) ou o crescimento excessivo de bactérias normais no intestino podem desencadear a Síndrome do Intestino Irritável.

Quadros de depressão e ansiedade também podem desencadear o desconforto intestinal.

Sintomas da Síndrome do Intestino Irritável

  • Desconforto abdominal;
  • Dor;
  • Cólicas;
  • Alternância entre períodos de diarreia e prisão de ventre;
  • Flatulência exagerada;
  • Sensação de esvaziamento incompleto do intestino.

Como diagnosticar a Síndrome do Intestino Irritável?

O diagnóstico é feito por um médico, de preferência especialista no assunto, com base nos sintomas relatados pelo paciente.

Dessa maneira, para ter Síndrome do Intestino Irritável (SII), o paciente precisa, nos últimos 3 meses, ter apresentado dor ou desconforto abdominal por pelo menos 3 dias em cada mês. Junto a isso apresentar mais 2 das 3 seguintes situações:

  • Melhoria da dor abdominal após evacuação.
  • Dor abdominal inicia-se junto com alterações na aparência das fezes.
  • Dor abdominal inicia-se junto com alterações nos hábitos intestinais (i.e. diarreia ou constipação).

Nesse sentido, é comum que o médico solicite outros exames, como de sangue e de fezes, para descartar outros quadros clínicos, que podem ser a doença de Crohn, a doença celíaca ou a colite ulcerativa.

Os médicos também podem solicitar exames como ultrassonografia abdominal, radiografia intestinal ou colonoscopia quando, além dos sintomas comuns da Síndrome do Intestino Irritável, o paciente apresentar outros sintomas.

É muito comum que o médico faça um exame para descartar a presença de intolerância à lactose ou de crescimento excessivo de bactérias e faça perguntas para descartar a possibilidade de abuso de laxantes.

Buscando ajuda médica

A ajuda médica é fundamental, porque a Síndrome do Intestino Irritável é facilmente confundida com outras doenças  gastrointestinais.

Os profissionais médicos indicados para tirar todas as suas dúvidas são os gastroenterologistas, especialistas no trato intestinal que se inicia na boca e termina no ânus.

banner eurekka med

Como são as fezes de quem tem a Síndrome do Intestino Irritável?

Após o diagnóstico, a SII pode ainda ser classificada a partir do aspecto das fezes e da frequência da evacuação.

A seguir estão as principais classificações:

  • 1. Síndrome do intestino irritável com constipação intestinal: fezes endurecidas ou em bolinhas em pelo menos 25% das evacuações / fezes moles ou líquidas em menos de 25% das evacuações.
  • 2. Síndrome do intestino irritável com diarreia: fezes moles ou líquidas em pelo menos 25% das evacuações / fezes endurecidas ou em bolinhas em menos de 5% das evacuações.
  • 3. Síndrome do intestino irritável mista: fezes moles ou líquidas em pelo menos 25% das evacuações / fezes endurecidas ou em bolinhas em pelo menos 25% das evacuações

Melhores alimentos para quem tem Síndrome do Intestino Irritável

Na maioria dos casos de SII, uma boa dieta resolve os desconfortos intestinais. Por isso, é importante o paciente observar quais alimentos lhe causam esse desconforto a fim de evitá-los.

No entanto, você também precisa fazer uma lista de alimentos bons, que não lhe causam desconforto e que podem substituir alguns daqueles que você, certamente, deixará de comer.

Os alimentos que poderiam ajudar a prevenir as crises e que podem ser incluídos na alimentação são:

  • Frutas como mamão, melão, morango, limão, tangerina, laranja ou uvas;
  • Legumes brancos ou laranja como repolho, chuchu, cenoura, abóbora, abobrinha, pepino ou alface;
  • Carnes brancas como a de frango ou peru;
  • Peixe de qualquer tipo, mas preparados grelhados, ao forno ou no vapor;
  • Alimentos probióticos como iogurte ou kefir;
  • Ovos;
  • Leite desnatado e queijos brancos sem lactose (evitar caso sinta algum desconforto ao consumir esse tipo de produto)
  • Bebidas vegetais de amêndoa, aveia ou coco;
  • Frutos secos como amêndoas, nozes, amendoim, castanha e pistache;
  • Chás com propriedades digestivas e calmantes, como o de camomila, tília ou erva-cidreira, devendo tomar sem açúcar;
  • Farinha de aveia, de amêndoas ou de coco para preparar pão, tortas e bolos;
  • Quinoa e trigo sarraceno.

Além disso, também é recomendado beber entre 1,5 a 3 litros de líquidos por dia, entre água, sopas, sucos naturais e chás, o que permite que as fezes fiquem mais hidratadas e, assim, seja possível evitar a prisão de ventre ou a desidratação em caso de diarreia.

Quais alimentos evitar comer?

A recomendação nutricional é que você evite alimentos como café, temperos fortes, alimentos ricos em gordura e açúcar, pois eles estimulam a mucosa gastrointestinal e causam irritação.

Na prática, confira alguns alimentos que você deve evitar:

  • Alcachofras;
  • Alho;
  • Alho-poró;
  • Ameixa;
  • Aspargos;
  • Beterraba;
  • Cebola;
  • Cebolinha;
  • Cereja;
  • Chicória;
  • Cogumelos;
  • Damasco; nectarina e pêssego;
  • Derivados de leite;
  • Erva-doce;
  • Ervilhas, lentilhas e grão de bico
  • Feijão;
  • Goma de mascar;
  • Maçã e pera;
  • Manga e melancia;
  • Mel;
  • Pistache e castanha de caju;
  • Refrigerantes;
  • Repolho, brócolis e couve-flor;
  • Trigo, cevada e centeio;
  • Xarope de milho.

Tratamento

é necessário procurar um médico para a síndrome do intestino irritável

O tratamento passa por algumas etapas importantes, que serão explicadas logo abaixo. No entanto, a pessoa deve ficar atenta aos sinais e procurar o médico logo no início.

Quais médicos procurar?

Primeiramente, para iniciar o tratamento é necessário procurar o médico e, sempre que possível, o especialista em doenças gastrointestinais: o gastroenterologista.

Medicamentos

Logo após feito o diagnóstico minucioso por um especialista, entram os medicamentos para a dor e diarreia, que são os anticolinérgicos, antiespasmódicos, antidepressivos (em doses menores).

Remédios caseiros

Conforme dissemos no início do texto, a Síndrome do Intestino Irritável apresenta-se de formas diferentes de pessoa para pessoa e cada um deve avaliar o seu organismo para descobrir o que lhe faz bem.

No entanto, há alguns alimentos, como chá de camomila e vitamina de maracujá, que apresentam propriedades relaxantes e ajudam a acalmar a dor, a diarreia ou a prisão de ventre.

Ainda assim, ressaltamos que não há estudo científico que comprove a eficácia de remédios caseiros e, sempre que você tiver algum sintoma de que o seu sistema digestório está desregulado, procure um médico.

Por fim aproveite pra acessar os nossos conteúdos grátis sobre saúde física e mental, clicando na rede social que preferir: Blog, Facebook, Instagram e Youtube ou através de nosso Aplicativo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *