Não gosta do Natal? Entenda a síndrome de Grinch 

Equipe Eurekka

Você sente preguiça e até mesmo desgosto pelas festas de fim de ano? Pode ser que você tenha a Síndrome de Grinch!

Isso mesmo, aquele personagem verde e ranzinza que quer roubar os presentes para acabar com o Natal de todos! É claro que ninguém acha que você vai fazer isso, mas ainda o nome dessa síndrome parece cair bem para definir as pessoas que não se sentem no clima natalino. 

Quer saber mais sobre isso e ver se você se identifica? Então leia até o final!

O que é a síndrome de Grinch?

A síndrome de Grinch se refere às pessoas que não se sentem bem com as festas de fim de ano.

Ao contrário da maioria, portadores dessa síndrome têm emoções e sentimentos negativos quando o Natal, e até mesmo o Ano Novo, estão chegando. 

Assim, elas sentem medo, melancolia, tristeza, falta de energia, irritação, desconforto, desinteresse, estresse, ansiedade e até distúrbios do sono.

E vale ressaltar que esse termo não aparece nos manuais diagnósticos, portanto não pode ser dado como diagnóstico. Assim, muitos psicólogos consideram essa síndrome como um Transtorno Afetivo Sazonal.

Saiba mais: Depressão Sazonal.

O que pode causar a Síndrome de Grinch 

A Síndrome de Grinch pode ser causada por eventos traumáticos relacionados a essa época do ano, como alguma situação muito ruim que ocorreu no dia do Natal ou em dias próximos. 

Também pode ser causada por uma quebra de tradição. Por exemplo, é comum que as festas de fim de ano sejam feitas na casa dos avós, criando toda uma atmosfera acolhedora e especial.

Mas, quando os avós falecem, pode ser que esse sentimento de comemoração perca o sentido, uma vez que ele é atribuído a pessoas e lugares específicos.

Além disso, crescer em famílias disfuncionais e ambientes problemáticos também pode ser a causa, uma vez que a pessoa pode não ter experimentado momentos bons nessa época do ano, não criando, então, afeição pelas festividades. 

boneco do grinch com xícara de café

O que fazer para lidar com a Síndrome de Grinch

Se você se identifica com os sintomas e/ou possíveis causas dessa síndrome, veja dicas para lidar melhor com essa situação!

Reflita sobre a razão de você não gostar do Natal

O primeiro passo é o autoconhecimento. Pense bem sobre seu passado e em possíveis situações que levaram você a não gostar do Natal.

É claro que todos nós temos personalidades diferentes, nem todo mundo gosta de festas. Mas, quando esse ‘não gostar’ chega à aversão e ansiedade, então há grandes chances de esse sentimento ter sido causado por algo em específico que aconteceu ao longo da sua vida.

Então, tente entender quando você começou a se sentir assim, quais pensamentos vêm a sua mente quando pensa no Natal e quais situações do passado podem ter levado a isso!

Pense no que pode ser mudado

Depois de entender a causa, pense no que você pode fazer para tornar essa data menos dolorosa.

Talvez pequenas atitudes sejam a chave para que seu Natal seja mais agradável. Por exemplo, pode ser que você não goste de se reunir com a família inteira, pois sempre ocorrem  brigas e outras situações ruins. Então que tal você passar o Natal em casa só com sua própria família? Ou com amigos?

Ou, então, talvez você não goste de sair para comprar presentes e acha que o estresse das lojas cheias tira a alegria do Natal. Mas e se você decidisse fazer seus próprios presentes? Ou combinasse com as pessoas próximas que, ao invés de presentes, vocês vão fazer brincadeiras juntos ou viajar?

Pense no que te incomoda no Natal e ache caminhos alternativos! Não existe uma fórmula pronta, você pode inventar o que quiser!

Faça algo por si mesmo

Talvez algo que possa te ajudar a ressignificar essa época é fazer um combinado com você mesmo! Por exemplo: “todo Natal eu vou me dar um presente que caiba no orçamento” ou “no dia 25 vai ser o meu momento de cuidar de mim e fazer o que eu quero”. 

Pense em coisas que façam sentido para você e que podem tornar essa época mais feliz. Assim, sempre que a data estiver chegando, você vai lembrar que é a época de se dar uma recompensa. Assim, você vai ficar mais contente!

pai e filha no natal

Crie novas tradições

Se seus avós ou pessoas que organizavam as festas de fim de ano não estão mais aqui, que tal você criar novas tradições?

Você pode enfeitar sua casa e chamar as pessoas queridas ou então conversar com seus familiares para entrar em um acordo.

Lembrando que não é necessário fazer aquilo que a mídia impõe, você tem total liberdade para criar algo que funcione para você e para as pessoas com quem você gostaria de passar essa data!

Tenho filhos, mas não gosto do Natal. E agora? 

Realmente é uma situação difícil, pois você pode não ter forças para entrar no clima natalino, mas ao mesmo tempo não quer passar esse sentimento para os seus filhos.

Nessa situação o que você pode fazer é criar boas memórias dentro da sua própria casa. Talvez você não queira uma festa grande com a família toda. Mas você pode se divertir com seus filhos enfeitando a sua casa, com enfeites feitos por vocês ou comprados. 

Ou então talvez você não queira enfeitar, mas pode fazer um jantar gostoso para seus filhos, do jeitinho de vocês!

Cada família tem suas características próprias, então pense em você e nos seus filhos: o que vocês gostam de fazer juntos? O que funciona para sua dinâmica familiar? 

Então, no dia do Natal faça isso! Não precisa ser algo glamuroso e mega natalino, pode ser algo que vocês amam fazer juntos e que se torne uma nova tradição! Como assistir filmes, passear, cozinhar juntos, decorar… Enfim! O que vocês gostarem!

Você pode também perguntar a eles como eles gostariam de passar o Natal e encaixar isso nas suas possibilidades. Além disso, nada impede que você seja sincero com eles. Caso eles já sejam mais velhos,  explique seus sentimentos e assim vocês podem entrar em acordo. 

sede da eurekka

Um psicólogo da Eurekka pode ajudar você

Nem sempre é fácil lidar com os sentimentos ruins, ainda mais quando se trata do Natal. Talvez você se sinta incompreendido e até mesmo criticado por não gostar dessa época e isso só te deixe mais amargurado. 

Porém, reprimir essas emoções para agradar o outro só deixa tudo pior, e quanto mais você se obrigar a participar sem realmente querer, mais você vai odiar essa época e viver momentos infelizes.

É necessário falar sobre suas emoções, traumas, sentimentos e percepções, sem medo de ser julgado. Pois, só assim, você vai desenvolver autoconhecimento e autonomia suficiente para tomar decisões mais assertivas e que façam bem para você.

Então, se você quiser conversar sobre isso sem medo de ser julgado, você pode entrar em contato conosco! Nossos psicólogos experientes e humanizados estão prontos para ouvir você e ajudar a achar as respostas necessárias! 

Não viva mais fins de ano cheios de ansiedade, julgamentos, estresse e tristeza. Clique aqui, marque sua Conversa Inicial e dê o primeiro passo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

2 replies on “Não gosta do Natal? Entenda a síndrome de Grinch ”

Nunca vi essas datas como algo importante, é realmente algo imposto pela sociedade.
é um dia comum, como todos os outros, só oque muda são os números.
o importante é fazer “todos os dias” serem especiais, dar valor as mínimas coisas.
engraçado como as pessoas só pensam em serem boas e gentis no fim do ano.
que ajudar um necessitado todos dias ?
as pessoas passam fome e necessidade 365 dias, más o espirito de bondade só aparece dia 25 e 31 de dezembro !?

Qual é o problema de não curtir o Natal?? Pq a sociedade impõe isso? Se minha religião por exemplo não acredita no Natal ou até eu mesmo não acredito porque tenho que ser obrigada? Vamos evoluir. Isso ao quer dizer q somos tristes deprimidos etc… é uma data comum…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.