É hora de falar sobre a importância da saúde mental para líderes

Equipe Eurekka

Hoje, fala-se muito em cuidados com a saúde mental dos colaboradores e isso é muito necessário. Mas acontece que as lideranças não são super-heróis e não estão livres de transtornos emocionais. Por isso, vamos falar sobre a importância da saúde mental para os líderes.

A responsabilidade de um líder é muito grande: tem que mediar conflitos, se preocupar com a produtividade, estimular a equipe, estudar muito, se atualizar, se preocupar com a diversidade e a inclusão e, acima de tudo, passar confiança.

Ufa! É muita coisa, viu? E é aquela história, se o líder não está bem, a equipe não vai bem, pode ter certeza. Então, saiba agora um pouco mais sobre esse assunto e aprenda técnicas da psicologia para manter a saúde mental dos líderes em dia.

Boa leitura!

O líder não cuida só da equipe, ele deve se cuidar também!

Não deveria ser assim, mas a verdade é que o aumento do cargo, na maioria das vezes, significa o aumento do estresse.

E esse estresse está associado ao aumento da cobrança, das horas de trabalho, excesso de reuniões, viagens, cursos de aperfeiçoamento e outras exigências.

Tudo isso, segundo os especialistas em gestão, ocorre para que a equipe funcione bem e dê os resultados que a empresa espera. Resumindo, o líder trabalha duro para que a sua equipe esteja bem.

E como fica a saúde mental dele? Como ele encara a pressão do dia a dia e como lida com a diversidade da equipe?

Assim, não há dúvidas de que pessoas que ocupam cargos de liderança, mesmo sendo privilegiadas e ganhando bons salários, estão igualmente sujeitas a transtornos como depressão, ansiedade e burnout.

Sinais de que o líder está esgotado

Talvez por não querer aparentar ser vulnerável, os líderes acabam suportando uma carga de estresse maior do que o normal.

Então, conheça os sinais de que algo não vai bem e perceba quando é hora de dar mais atenção para sua saúde mental!

A empatia diminuiu

O exercício de empatia é fundamental num líder, porque é através da empatia que ele consegue se colocar no lugar do seus colaboradores e clientes e entender quais são as necessidades de cada um e da equipe também.

E quando o líder perde essa condição, ele diminui a capacidade de entender o que está acontecendo, resolver problemas, lidar com emoções, observar e entender comportamentos e mudar estratégias.

Não consegue tomar decisões

A tomada de decisões requer que se esteja confiante, tranquilo e, principalmente, aberto às mudanças e às novidades. Isso faz parte da rotina do mundo corporativo e exige do líder que tenha muito controle sobre suas emoções.

Um líder ansioso, depressivo, desmotivado, inquieto o tempo todo, que não consegue focar nas decisões, certamente precisa de ajuda emocional. Afinal, isso tudo o levará a tomar atitudes ruins, instáveis e prejudiciais à equipe e à empresa.

Se fecha e não se empolga mais com o trabalho

Você já deve ter ouvido comentários do tipo “Como meu chefe mudou. Era alegre, animado e agora perdeu a vontade de trabalhar.”

A ansiedade, a depressão e o burnout, por exemplo, podem estar fazendo com que você se afaste dos colegas. Talvez você já não apresente mais ideias interessantes, não se empolgue com o trabalho da equipe, falte com frequência e evite o relacionamento interpessoal.

Cansaço que não passa mesmo depois das folgas

Se você teve uma semana difícil no trabalho e teve que resolver muitos perrengues com a sua equipe, mas relaxou no final de semana e recarregou as energias, está tudo certo. É assim que deveria ser com todo mundo.

No entanto, não é isso que acontece quando se está com a saúde mental afetada, porque transtornos emocionais também afetam a parte física: cansaço, desânimo de ir à academia e fazer caminhadas, fica só deitado ou diante de telas, come mais e com baixa qualidade, dorme mal, e por aí vai…

Só de pensar que vai chegar o final de semana e não vai conseguir descansar, já é um pesadelo e assim se forma uma bola de neve.

Neste momento, a terapia é a saída mais acertada para que você reaja rapidamente e entenda que lidar com as fraquezas também é tarefa de um líder.

homem cansado no trabalho

Por que é tão difícil para uma liderança se cuidar?

As pesquisas são unânimes quanto ao receio que os líderes têm de mostrar suas fraquezas. Pensam que expor o que estão sentindo, como insegurança, cansaço e dúvidas, pode transparecer ineficiência para a equipe e para os clientes.

Essa máscara que os líderes criam para esconder suas preocupações e fragilidades leva à ansiedade, à depressão e ao burnout, principalmente. Frequentemente estão com dor de cabeça, dores no estômago, no corpo, têm tontura e falta de ar.

Esses são sintomas físicos que podem ser sinais de problemas emocionais. Fique atento!

Como os líderes podem cuidar da sua saúde mental?

A saúde mental para líderes é realmente um desafio, principalmente quando a empresa não tem nenhum olhar para a educação emocional.

Diante disso, o profissional que exerce um cargo de liderança deve ficar atento a três atitudes que a Eurekka selecionou e que ajudarão a mudar a sua vida. Confira:

Equilibrar vida profissional e pessoal

Lembre-se de uma coisa: o seu trabalho é uma parte da sua vida e não a sua vida toda. Aliás, a Eurekka recomenda que você faça de tudo para se desconectar do trabalho quando chegar em casa.

E se você trabalha home office, tenha o cuidado de estabelecer limites no espaço da sua casa. Por exemplo, estabeleça um local de trabalho que é diferente do seu local de descanso.

Além disso, cuide da sua vida pessoal, fazendo atividade física regularmente, comendo do modo mais saudável possível, mantendo seus exames médicos em dia e curtindo família e amigos.

Faça passeios ao ar livre e em locais com bastante verde. As pesquisas em saúde mental comprovam que o contato com o verde, com plantas e flores diminui a ansiedade e estimula a respiração correta.

E, por falar em respiração correta, faça a respiração diafragmática. Basta inspirar e expirar no ritmo da animação abaixo!

respiração diafragmática

Buscar capacitações

A boa notícia é que é possível reverter uma rotina tóxica de trabalho e não normalizar o estresse, o cansaço, a exaustão e o burnout. Entender que a cultura organizacional não precisa ser a do sacrifício, da pressão e da cobrança o tempo todo, como se os funcionários fossem robôs.

Nesse sentido, há muitas formas de você se capacitar para melhorar o ambiente de trabalho e ser mais feliz no lugar que traz o seu sustento e que gera tantos projetos na sua vida e na vida da sua família.

Investir na terapia

Segundo dados que a OMS (Organização Mundial da Saúde) reuniu, pesquisas revelam que 47% dos trabalhadores acham que é normal sentir estresse e ansiedade no trabalho.

Ou seja, o ideal é que pessoas que têm cargos estressantes e de muitas responsabilidades, ou mesmo aqueles que se sentem desconfortáveis no trabalho, procurem a terapia para fazer um acompanhamento logo no início dos sintomas.

A terapia não deve ser o último recurso a se procurar, pois nada é melhor do que receber orientações adequadas para lidar com as dificuldades de cada profissão. Sem falar que o líder tem que lidar com a instabilidade emocional dos colaboradores da sua equipe e isso requer conhecimento.

E se você quiser marcar uma Conversa Inicial com um dos psicólogos experientes e humanizados da Eurekka, clique no banner abaixo marque sua sessão!

banner terapia saúde mental com a eurekka

Organizações, entendam que as lideranças não são indestrutíveis! 

Em 2022, a OMS incluiu o burnout na lista das doenças ocupacionais, ou seja, aquelas geradas pelo trabalho.

Sendo assim, nada mais justo do que as empresas se preocuparem com seus colaboradores, especialmente com seus líderes, porque, além da própria saúde, precisam saber lidar com a saúde mental das pessoas da sua equipe.

Sim, é uma demanda grande para o líder e, muitas vezes, ele não conta com o apoio de outros líderes e muito menos com a ajuda psicológica dentro da empresa.

O primeiro passo pode ser dado pelo setor chamado de RH (Recursos Humanos), entendendo que o bem-estar dos colaboradores é importante para o aumento da produtividade e diminuição das faltas.

Uma empresa que cuida dos seus funcionários tem menos rotatividade e a imagem de empresa saudável fica conhecida pela comunidade.

Então, você que é líder, não hesite em procurar pelo RH para relatar dificuldades, pois a função desse setor é justamente dar suporte e encontrar alternativas práticas pra resolver o problema.

Ajude-o a se capacitar

Por mais que o líder ocupe um cargo elevado, ele nunca está 100% pronto. Portanto, é função da empresa ajudar a capacitar esse colaborador em todos os sentidos.

Quando um chefe de setor se sente abandonado e sem ferramentas para evoluir, ele entra num processo de desmotivação e essa emoção contamina a equipe.

Outro aspecto importante é mostrar que você quer esse líder na empresa, valorizando o trabalho dele. Sabe aquela história que você faz tudo dentro das normas da empresa, cuida da sua equipe, se atualiza e a empresa não tira um tempinho pra dizer que você é importante, que vê você como uma peça-chave naquele lugar? Estressante, né? 

Reformule a cultura organizacional 

Cultura Organizacional é tudo o que move uma empresa: objetivos, metas, hábitos, valores, comportamentos, símbolos e práticas.

Algumas empresas não redefinem essa estrutura e não acompanham as novas tecnologias e os novos comportamentos. Outras, acreditam que é na base da exaustão que se produz mais, e outras, inclusive, nem têm definida uma linha de ação.

Isso é muito sério, porque não há um olhar especial para a saúde mental dos colaboradores e o líder fica sobrecarregado por conta das consequências desse abandono.

Então, revise os parâmetros da sua empresa, estimule a informação, olhe seus funcionários como verdadeiros colaboradores e não como máquinas que estão sempre prontas pra funcionar.

Uma empresa saudável está sempre alerta para questões que equilibram produtividade, tecnologias e saúde mental. Aliás, foi isso que se viu durante e após a pandemia de Covid-19, momento em que muitos itens da cultura organizacional tiveram que ser repensados e adaptados.

Ofereça suporte e apoio

Você sabia que, segundo a Wellable, 67% das empresas já estão oferecendo programas de assistência aos empregados? E que 46% estão investindo em ações que propagam saúde mental, como palestras e treinamentos?

Isso porque as empresas têm percebido que quanto mais saudáveis, dispostos e descansados os trabalhadores estão, maior é a produtividade, portanto maior é o lucro da empresa.

Por isso, a Eurekka tem o programa Saúde Mental para Empresas, que foi criado por psicólogos para melhorar o clima organizacional, promover práticas saudáveis, ensinar sobre saúde mental para líderes e erradicar o desperdício de potencial.

Então, se você sente que o clima da empresa pode melhorar e que uma ajuda de especialistas é bem-vinda, clique aqui e veja nossas opções de planos para empresas!

Este artigo te ajudou?

0 / 3 3

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *