Saúde mental no exterior: saiba como se cuidar fora do país

Equipe Eurekka

Desde a adolescência, você imaginou como seria morar em outro país. Você pesquisou sobre o assunto, fez mil planos de estudar, trabalhar e até morar por um longo período lá fora. Os amigos que iam diziam que no exterior a vida é muito melhor e que vale a pena mudar. No entanto, surge uma dúvida: como cuidar da saúde mental no exterior?

Você criou tantas fantasias, tantos devaneios, tantos planos… mas agora se chocou com o mundo real. Morar lá fora pode ser muito bom, mas você precisa estar preparado e não pode deixar as expectativas irem muito longe.

Neste texto, vamos contar um pouco sobre como a vida de expatriado não é tão perfeita como dizem. Você vai saber dos desafios de morar fora e vamos dar 8 dicas para transformar sua saúde mental no exterior em ouro.

O que pode colocar a saúde mental no exterior em risco?

Mesmo que trabalhar e morar em outro país possa ser muito bom, a nova vida traz alguns desafios. Em 2018, um estudo analisou (o link do artigo está em inglês) a saúde mental de trabalhadores expatriados x nativos.

A pesquisa revelou que o número de expatriados que demonstravam sentimentos de tristeza era três vezes maior, em comparação aos nativos. Além disso, para sentimentos de ansiedade ou nervosismo, o número era duas vezes maior.

Mas por que a saúde mental no exterior é tão afetada por esses fatores? Bom, existem alguns pontos, como cultura, clima, linguagem, diferenças entre o país de origem. Aliás, ainda há a preocupação de saber se o novo país irá acolher você ou não.

Outros fatores que afetam a saúde mental no exterior:

  • Estar longe dos amigos e família e a falta de suporte.
  • A necessidade de um alto nível de autossuficiência.
  • Os desafios com cultura, língua local e costumes.
  • Em alguns casos, estar exposto à pobreza, à violência, ao risco de doenças e à morte também podem causar mal.

homem deitado

A maior parte das pessoas diz que a saudade de casa é o principal fator. Mesmo que a sua vida em outro país seja animada e feliz, você vai sentir falta dos amigos e família.

A distância dessas redes de suporte ─ que estavam presentes até pouco tempo atrás ─ normalmente faz falta.

Até o medo de pensar que as pessoas da sua terra vão esquecer você, e passar longe alguns feriados familiares, como o Natal, por exemplo, também pode afetar você.

O estresse e a ansiedade são comuns nesses casos, e é importante lembrar que não tem como evitar essa situação. Portanto, saber lidar com a solidão e a saudade de casa é essencial para evitar futuros problemas.

Sinais e sintomas de uma baixa saúde mental no exterior

Os sintomas de uma saúde mental baixa no exterior são complexos, pois mudam de pessoa para pessoa. Se você está deprimido, pode sentir tristeza, desamparo e perder o interesse nas coisas que gostava de fazer.

Se não forem tratados, os sintomas persistem por semanas ou meses, e isso pode se transformar numa depressão. 

Além disso, também afeta seu trabalho, vida social e familiar. Algumas vezes, é difícil perceber que está com algum problema, pois os sintomas aparecem pouco a pouco.

A maior dificuldade de ser um expatriado que está se ajustando no país é esta: diferenciar entre o processo de ajuste à nova cultura, que demanda certo tempo e as dificuldades que parecem que nunca vão passar.

Por isso, fique atento a qualquer sinal de baixa saúde mental e procure ajuda profissional caso perceba que é frequente.

  • Sentimento constante de tristeza, que dura todo dia ou durante a maior parte dele.
  • Se sentir inútil ou incapaz.
  • Problemas de sono
  • Mudança nos níveis de energia
  • Mudanças no apetite
  • Ganho ou perda de peso sem intenção.
  • Perda de interesse ou incapacidade de sentir prazer em coisas de que gostava.
  • Doenças físicas sem explicação.
  • Dificuldade de concentração ou de tomar decisões.

Então, se você tem percebido algum desses sinais, não deixe isso de lado. A gente se preocupa com sua saúde e quer que a sua adaptação ao novo país seja a melhor possível.

Busque um psicoterapeuta da Eurekka, somos especialistas em cuidar da saúde mental, e você é mais do que bem-vindo. Clique aqui e agende a sua primeira sessão!

banner terapia saúde mental com a eurekka

Desafios que afetam a saúde mental no exterior

Como já dissemos, a decisão de morar no exterior não é fácil. Sendo assim, existem alguns desafios que andam de mãos dadas com essa vontade.

Você, com certeza, vai passar por algum deles. Portanto, aqui estão algumas dificuldades associadas à saúde mental no exterior.

Se ajustar a uma nova língua e cultura

Se acostumar com uma cultura diferente, e perceber que o estilo de vida é diferente do seu pode ser um desafio para muitos expatriados. O choque de cultura é algo comum para quem decide morar fora, pois, durante um tempo, é normal que você sinta ansiedade e um senso de não estar encaixado.

Além disso, as diferenças de língua são difíceis de entender. Você, talvez, fique perdido em alguns momentos, ainda mais se você não conhece a língua do país (então trate de aprender a língua do novo lugar antes de se mudar, vai ajudar muito, acredite!).

Aliás, sabia que a Eurekka tem perfis em outros idiomas no instagram? Inglês, espanhol, russo, francês e alemão!

Cometer erros ou não expressar ideias corretamente podem te deixar frustrado e diminuir sua autoestima. Mas não deixe que isso abale você, afinal, você está se adaptando!

Expectativas irreais 

Um tempo antes de mudar para o exterior, alguns emigrantes criam expectativas muito altas de como será a vida em outro país. Assim, imaginam uma vida com muita diversão, novos amigos e oportunidades de escapar da rotina.

No entanto, sua vida em outro país será a mesma vida que você tem hoje: trabalhar, fazer compras, ir ao médico, pedir um lanche…

Você vai ter momentos muito difíceis, que vão fazer você perceber que a vida de expatriado pode ser difícil. Isso pode afetar você de maneira negativa, fazendo você sentir ansiedade, descontentamento, ou até ter depressão.

Ter uma agenda muito lotada

Quando você se muda, é muito fácil criar uma rotina exagerada, com muitas reuniões, encontros, festas, tudo com o objetivo de socializar. A consequência disso? Você trabalha muito, dorme pouco e não cuida da sua saúde mental.

Não deixe de incluir uma vida balanceada e saudável na sua rotina. Caso contrário, não apenas o cansaço físico e mental vão atrapalhar, e muito, a sua saúde. Você também terá dificuldades de concentração, alterações no humor, ansiedade, e também há risco de você desenvolver Burnout.

Organizar a papelada

Desde encontrar uma casa para morar até começar no seu novo emprego, a papelada é uma das partes mais importantes quando se está mudando para o exterior. 

Afinal, você vai precisar lidar com o visto, permissões, seguros, tudo escrito em outra língua e com leis diferentes. Isso tudo pode causar muita ansiedade, antes e durante seu tempo no outro país.

Por conta disso, pode ser que precise de ajuda externa. Afinal, pode ser difícil para um expatriado conhecer todos os documentos necessários enquanto tem vários outros assuntos para resolver.

8 dicas para melhorar a saúde mental no exterior

Depois de ler tudo isso, esperamos que você não se sinta desencorajado, caso pense em se mudar para outro país. No entanto, queremos que você entenda que nem tudo são flores.

Para ajudar você, selecionamos 8 dicas ótimas para sua adaptação ao novo país.

Lembre-se de que algumas coisas, como o idioma, os costumes e o estilo de vida vão se ajustando ao longo do tempo. Não se culpe por isso, porque você está aprendendo!

recordacoes saúde mental no exterior

Tenha lembranças da casa

Não é porque toda a sua vida vai mudar por completo, que a sua casa também precisa. 

Quando estiver de mudança, leve algumas lembranças da casa antiga, como um retrato da família, um presente antigo, ou coisas que tragam pra você memórias afetivas

Dessa forma, você consegue aliviar a saudade de casa e consegue se sentir bem olhando os objetos.

Mantenha o contato com quem você gosta

Imagine se você decidisse ir para outro país, mas em 1820. Viajar de navio, por longos meses, sem contato. Cartas demoravam meses ou nem chegavam ao destino e as facilidades eram poucas.

Ainda bem que estamos em 2022 e a tecnologia existe. Ela vai ser a sua maior aliada ao morar no exterior.

Com um computador ou celular, você pode mandar mensagens, fazer chamadas de vídeo, ligações, e muitas outras alternativas para se manter próximo dos amigos. Se você gosta de jogar, por exemplo, é só juntar os amigos on-line e se divertir!

Isso é essencial para manter sua saúde mental no exterior em dia. Afinal, as pessoas que amamos nos dão um suporte, mesmo que virtual, mais do que necessário.

Limite o uso de redes sociais

Olha, a gente falou aqui em cima pra você manter o contato com amigos e família. Contudo, ficar horas e horas navegando nas redes sociais não é bom uso do seu tempo. Isso afeta muito a sua produtividade!

Tente evitar olhar vários posts de seus amigos de longe. Estar em contato pode ajudar a ficar bem, mas só olhar e ficar com saudade não traz nada de bom.

Ao invés disso, procure usar o tempo para conhecer mais sobre a sua nova cidade, lugares para fazer amigos, visitar  praças, restaurantes, pontos de turismo… Isso fará você se sentir mais à vontade.

Esteja presente no seu novo lar

Tá bom, é mais fácil falar do que fazer. Você está certo. No entanto, se esforçar para se integrar na sociedade nova pode ajudar muito a cuidar da saúde mental. 

Aprenda a língua local, participe de um clube ou um grupo de algo de que você goste! Ou até mesmo ande na rua e conheça as coisas que estão perto de você.

O medo pode atrapalhar um pouco e deixar você com receio. Mas é melhor enfrentar o medo e descobrir que não existe perigo, do que fugir e depois sua saúde mental no exterior ficar péssima.

Claro, para ajudar, tente fazer uma coisa de cada vez, pouco a pouco, no seu tempo. Assim, você sente pequenas doses de medo, mas consegue ser mais ativo.

amizade saúde mental no exterior

Faça amizade com outros expatriados

Além de se integrar à nova cidade, muitas cidades também têm grupos da comunidade de expatriados, tanto online como presencial. Esses grupos podem trazer maior conforto, já que você conhecerá pessoas parecidas.

Lógico, fazer amigos nativos é ótimo, mas ter pessoas com quem você se identifica potencializa o suporte emocional de que você precisa..

Evite os maus hábitos

Bebida, drogas, festas, dormir de dia e acordar de noite, ressaca, alimentação ruim… não perca o controle! Claro, você vai querer conhecer todas as coisas que a cidade nova oferece, é algo natural. 

Contudo, tenha noção de que tudo isso vai afetar sua saúde mental de um jeito ou de outro. Se quiser fazer algo uma vez ou outra, seja responsável.

Esse tipo de atitude afeta seu corpo e sua mente. Além disso, também pode fazer você criar vícios, que podem causar coisas ainda piores. 

Se exercite

Isso não muda, não importa onde você esteja. Por isso, tirar um tempo do seu dia para praticar atividades físicas é muito importante para a sua saúde mental.

Tenha uma rotina regular de exercícios físicos, seja em casa, na academia, caminhando pela vizinhança… faz maravilhas para o corpo e a mente.

Procure ajuda profissional

Da mesma forma que você cuida da saúde física, às vezes, é importante cuidar da saúde mental também. 

É muito importante que você tenha um plano de saúde quando morar no exterior. Isso garante que você tenha acesso aos serviços de saúde sempre que necessário.

E falando sobre saúde mental…

sede eurekka

Atendimento para saúde mental no exterior com a Eurekka

Claro, você pode sim procurar um psicoterapeuta na sua nova cidade. 

Mas, nem sempre você vai se sentir confortável, e pode ser que existam problemas em entender a fala ou para se comunicar.

Seria bem melhor falar com um psicólogo que fale português, que entenda suas dificuldades de maneira clara e dê o apoio de que você precisa, certo?

Então, nós temos a solução perfeita para você! Sabia que a Eurekka é a maior clínica de saúde mental online do Brasil? E, além disso, também fazemos atendimento para brasileiros em qualquer lugar do mundo!

Portanto, se você precisa de ajuda para cuidar da sua saúde mental, clique aqui e agende agora sua primeira sessão com um dos nossos psicólogos humanizados (e com o preço mais acessível que você vai encontrar).

Para mais conteúdo gratuito, nos siga nas redes sociais: Youtube, Instagram e Facebook!

Ah! E por fim, deixe seu comentário aqui embaixo, é muito importante pra nós!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.