Saúde mental dos pacientes com câncer de mama

Equipe Eurekka

Lidar com uma doença nunca é fácil, seja você ou alguém próximo que está passando por isso, o fato é que é muito difícil lidar com a insegurança, tristeza e com o medo. E isso pode ser ainda mais complicado quando falamos da saúde mental dos pacientes com câncer de mama.

É um período turbulento que afeta muito quem recebe o diagnóstico e também as pessoas queridas que estão ao redor. Por isso, é muito importante que todos saibam como lidar com esse momento tão delicado e que o paciente tenha a mente tranquila para aumentar as chances de cura.

Por isso, neste texto, você vai entender mais sobre a saúde mental e sua relação com o câncer de mama. Além de receber orientações valiosas de como lidar com essa doença e se manter saudável mentalmente.

Boa leitura!

O que é saúde mental?

Saúde mental é a capacidade de se manter estável mesmo em meio a situações extremas. Ou seja, é conseguir reconhecer quais são suas emoções e sentimentos e saber a melhor forma de lidar com elas. 

É você ter autoconhecimento o suficiente para se sentir em paz consigo mesmo, respeitando seus momentos.

Mas veja só: saúde mental não é sobre estar feliz o tempo todo e pensar positivo sempre. É reconhecer o problema, saber que ele é ruim, mas tomar atitudes práticas para lidar com ele da melhor forma possível.

Não é que você vai deixar de sentir emoções como o medo e a tristeza. Você vai senti-las, mas não vai deixar que elas dominem você. 

Por que a saúde mental piora com o câncer de mama?

O câncer é um diagnóstico muito difícil, porque, por mais que a medicina esteja avançando, ainda é uma doença grave. Além disso, o tratamento que no geral é muito agressivo, pode causar muito medo e angústia.

Assim, é normal que a mulher diagnosticada com o câncer de mama se sinta temerosa a respeito do futuro. O sentimento de impotência, as dúvidas sobre as chances de cura e o medo da morte, com certeza, são fatores que abalam a saúde mental.

Dessa forma, por mais confiante que a mulher seja, a sua saúde mental acaba sendo colocada em jogo por tantas emoções e com sentimentos difíceis de lidar. 

mulher com lenço passando maquiagem representando a saúde mental dos pacientes com câncer de mama

Como o câncer de mama afeta a autoestima?

Como falamos no tópico acima, o tratamento para câncer é muito agressivo, na maioria dos casos. Por isso, pode ocorrer a perda de cabelo e de peso, por exemplo. Assim, muitas mulheres preferem até raspar o cabelo para não perdê-lo aos poucos.

Além disso, no caso do câncer de mama, algumas mulheres têm que retirar uma das mamas, ou até mesmo as duas. 

E essa situação tão dolorosa da perda de cabelo, peso e até mesmo da mama, afeta muito a autoestima e a saúde mental dos pacientes com câncer de mama. 

A autoimagem do paciente oncológico

A autoimagem é a visão que você tem de si mesmo. É a opinião que você tem sobre sua aparência, seu corpo, sua personalidade e sua história.

Assim, seja pelos fatores ligados à aparência, como citado acima, ou fatores internos, como o sentimento de impotência, fragilidade e medo, a autoimagem da mulher acaba ficando distorcida.

Ela pode começar a ter uma imagem ruim de si mesma. Se sentir frágil e até feia, mesmo que isso não seja verdade. Afinal, todas que lutam contra o câncer são muito fortes e corajosas, além da doença jamais conseguir apagar a beleza real delas. 

Mas, essas verdades podem ser difíceis de enxergar. O que é muito compreensível, pois é um período de muita instabilidade e transformações externas e internas. Gerando, assim, uma autoimagem ruim e dolorida.

mulher tirando foto de amiga com cabelo raspado por causa do câncer de mama

Como tratar os impactos do câncer de mama na saúde mental? 

O primeiro passo para tratar os impactos do câncer de mama na saúde mental é procurar a ajuda de um psicólogo. Pois, com o amparo de um profissional experiente e humanizado, a mulher vai se sentir acolhida e aprender ferramentas para lidar de forma mais leve com esse período.

Outro ponto importante para manter a saúde mental dos pacientes com câncer de mama é o apoio da família e amigos. A mulher pode até mesmo ficar mais introspectiva, querer se afastar e se sentir inconsolável, mas ainda assim é importante manter o contato com pessoas queridas sempre que possível.

Isso porque, estar com pessoas que nos amam renova as forças, traz alegria e bem-estar. Melhorando assim o humor do paciente e trazendo coragem para continuar.

Além disso, outra atitude que ajuda muito a manter a saúde mental é ter um hobby. Montar quebra-cabeças, fazer aulas de pintura, colorir, tocar um instrumento, enfim! Todas essas, e outras coisas, ajudam a distrair a mente, tirando o foco do câncer e se voltando para algo gostoso de fazer.

Mas não só isso! Ter um hobby também traz o sentimento de maestria. Ou seja, ao aprender algo novo e realizar bem uma atividade, você é tomado pela satisfação e alegria. Criando, assim, sentimentos positivos e melhorando a saúde mental.

Por fim, assistir a filmes e ler livros também são uma ótima ideia para se distrair e se divertir!

A importância da Psicologia para pacientes oncológicos

Como falamos acima, a terapia é essencial para manter a saúde mental dos pacientes com câncer. 

Por mais que o apoio de amigos e familiares também seja de extrema importância, existem questões com as quais só um terapeuta experiente pode lidar.

Afinal, é para isso que a Psicologia serve. Para entender e ajudar o ser humano a lidar com questões que ele não consegue sozinho.

Assim, com a ajuda de um psicólogo, a mulher com câncer de mama pode falar dos seus medos sem receio e ser sincera sobre sua situação. Coisas que, muitas vezes, por medo de deixar tristes os familiares e amigos, ela acaba não falando para eles.

Mas, com o psicólogo, esse medo não precisa existir, pois ele já está preparado para lidar com essa situação de forma profissional e ética.

Além disso, na terapia, o paciente entende melhor suas emoções e sentimentos e aprende técnicas práticas para lidar com esse momento da melhor forma possível. Ou seja, a mulher recebe o amparo completo!

E, se você deseja receber ajuda de um psicólogo da Eurekka, basta clicar no banner abaixo e marcar sua Conversa Inicial com um de nossos profissionais. 

banner terapia

A vida pós-câncer

Vencer o câncer é, sem dúvida, uma vitória. É motivo de alegria e muita felicidade.

Mas…e se eu não sentir toda essa alegria ao vencer o câncer?

Sim, isso é possível de acontecer. Afinal, depois de um período tão cansativo e cheio de incertezas, é comum se sentir exausto do tratamento e até mesmo temeroso da doença voltar.

Além disso, pode ser que o paciente com câncer de mama tenha tido que retirar os seios, o que é algo para a vida toda e pode acabar afetando o modo como a mulher se vê no pós-câncer.

A verdade é que é necessário dar tempo ao tempo e dar um passo de cada vez. Isso não significa ficar apenas esperando as coisas acontecerem, mas fazer pequenas ações diárias que te façam bem e te levem para mais perto de quem você quer ser depois do câncer.

É necessário ter paciência, cuidar de si, ter um momento semanal com seu psicólogo, conversar com pessoas queridas e voltar, aos poucos, a traçar seus planos e sonhos.

Dessa forma, você aceita quem você é agora e faz o seu melhor para que a vida continue, de forma plena e feliz.

sede da Eurekka

Cuide da sua saúde mental na Eurekka

Passar pelo câncer é uma jornada árdua, mas você não precisa passar por isso sozinha.

A Eurekka é especialista em saúde mental, realizando mais de 5.000 sessões de terapia por mês! E, se você quer ser uma dessas pessoas que estão encontrando cura emocional, nós estamos com vagas abertas!

Nossos profissionais são humanizados, experientes e escolhidos a dedo para acolher e dar o melhor atendimento para você!

Existe sim um meio de alcançar a saúde mental e enfrentar tudo isso de forma mais leve.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.