Ritalina: o que é, para que serve e efeitos colaterais

Equipe Eurekka

Equipe Eurekka

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Você já ouviu falar sobre a Ritalina? Para alguns, é somente o tratamento do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH); para outros, é conhecida como “pílula da inteligência”.

Neste texto, você vai entender o que é a Ritalina, como ela age no organismo, quanto tempo dura seu efeito, que mal pode causar, quais os efeitos benéficos e os colaterais. E por fim, saiba como procurar ajuda para a combater a dependência da Ritalina.

Entretanto, antes de começar, é importante que você saiba que a Ritalina é um medicamento, e não deve ser usada sem prescrição e orientação médica.

O que é a Ritalina?

concentração na escola, ritalina

O cloridrato de metilfenidato, conhecido comercialmente e popularmente como Ritalina, é um fármaco estimulante do sistema nervoso central utilizado principalmente para o tratamento do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Além do tratamento do TDAH, ela se popularizou entre os estudantes como a pílula da inteligência.

Acima de tudo, os principais efeitos são o aumento do foco e concentração.

Como a Ritalina age no organismo?

A Ritalina tem a sua ação pautada na regulação e elevação dos níveis de dopamina (“o hormônio da motivação”) e de noradrenalina. Então, através desta ação no Sistema Nervoso Central, ocorrem os efeitos desejados para os usuários desse medicamento.

Quanto tempo dura o efeito da Ritalina?

O tempo de ação da ritalina

Para saber o tempo de duração do efeito da Ritalina, é necessário saber a dose do medicamento. A dose mais comumente utilizada é a Ritalina de 10mg. Para essa quantidade, o tempo de absorção e o tempo para o início dos efeitos é de aproximadamente 45 a 60 minutos.

Já o tempo de duração do efeito é de aproximadamente entre 4 e 5 horas. Mas estes dados são dados médios. Ou seja, a avaliação para a ação do medicamento é feito com dados de vários usuários, e os resultados são agrupados para estabelecer um valor médio. Sabendo disso, para avaliar o efeito no seu organismo, é necessário analisar o seu caso, mas a chance de estar dentro do intervalo de 4 a 5 horas é muito grande.

Caso você utilize a ritalina para potencializar os seus estudos, veja este mini guia sobre os “4 erros comuns na hora de estudar que pioram seu desempenho”:

Quais os efeitos da Ritalina?

Potencialização da concentração

Um dos efeitos mais buscados é a potencialização da concentração do usuário. O mecanismo que gera este efeito é aquele sistema de controle da quantidade de neurotransmissores, como por exemplo a dopamina.

Diminuição da perda de foco

A diminuição da perda de foco é um efeito que pode parecer redundante em comparação com a potencialização da concentração. Mas temos que lembrar que quem sofre com o TDAH tem a concentração comprometida, necessitando de correção da perda de foco e depois a potencialização da concentração.  

Melhora no desempenho escolar

Como resultado da potencialização da concentração, há a melhora no processo de aprendizagem. Com isso, o desempenho escolar será melhor.

Queda da impulsividade

Também possibilitada pela diminuição da perda de foco, o organismo caminha para uma queda da impulsividade. Através disso, ocorrerá uma melhora no seu estado geral.

Maior atenção em atividades cotidianas

Resultado da potencialização da concentração e da diminuição da perda de foco, o indivíduo que a utiliza fica sujeito a um estado de Mindfulness – atenção plena- que irá promover uma perpetuação dos efeitos acima citados.

Que mal faz a Ritalina?

ritalina

A Ritalina tem os seus benefícios, mas por ser um medicamento com tarja preta e ter um efeito tão potencializador é de se esperar que possua algum tipo de malefício.

É sabido que muitas pessoas que não possuem TDAH utilizam o medicamento para ter mais foco e concentração do que o normal. Com isso, muitas pessoas experimentam dos seus malefícios sem necessidade.

E quais males a Ritalina causa? Os principais serão abordados também no tópico de efeitos colaterais abaixo, mas um dos males causados é o efeito rebote.

Mas o que é o efeito rebote? É o efeito que acontecerá quando o usuário ocasional (aqueles que utilizam sem possuir o TDAH) utilizar e depois paralisar o uso. 

Então, vamos imaginar uma régua graduada em 10 porções. Os usuários ocasionais geralmente estão no grau 6. Utilizando a Ritalina, podem ir para o grau 7 ou até o 8, mas quando paralisarem o uso, poderão ir para o grau 5. Assim, também podem acontecer casos de dependência ou de TDAH induzido.

Além disso, no longo prazo, o medicamento pode trazer outros problemas.

banner eurekka med

Quais os efeitos colaterais da Ritalina?

Enfim, todo remédio possui algum efeito colateral. Então, com a Ritalina, não é diferente. Afinal, além de ser um medicamento tarja preta, ele age de uma forma muito ativa no corpo. Na bula do medicamento, são listados os efeitos mostrados a seguir, alguns com maior e outros com menor recorrência:

  • Febre;
  • Inflamação na garganta;
  • Alteração dos batimentos cardíacos;
  • Cefaleia;
  • Ataques de pânico ou de ansiedade;
  • Enjoos;
  • Insônia;
  • Perda de peso e de apetite;
  • Queda de cabelos;
  • Espasmos musculares;
  • Alucinações;
  • Convulsões;
  • Dor no peito;
  • Dor abdominal;
  • Agitação;
  • Nervosismo;
  • Reações alérgicas;
  • Elevação na pressão arterial;
  • Tonturas;
  • Boca seca;
  • Desmaios;
  • Sudorese;
  • Dor nas articulações;
  • Visão turva.

Dependência da Ritalina: como procurar ajuda?

sede presencial da Eurekka

Como já dito anteriormente, a Ritalina causa dependência. Existe um grande número de pessoas que fazem uso da Ritalina de forma esporádica e pontual para usufruir de seus benefícios imediatamente. Ou seja, há pessoas que somente conseguem estudar ou fazer suas atividades diárias com o uso da Ritalina. Muitas dessas pessoas talvez nem precisassem dela anteriormente, mas experimentaram, observaram uma melhora na concentração e acabaram se viciando.

Muitos não sabem, mas um bom tratamento não medicamentoso para corrigir alguns empecilhos na aprendizagem, na concentração e no foco é a terapia. 

Então, se você toma Ritalina sem necessidade e acompanhamento médico, que tal procurar ajuda? Na Eurekka, você encontrará terapeutas treinados, psicólogos e psiquiatras, que te ajudarão a desenvolver habilidades para lidar com a dependência da Ritalina e vencê-la. 

Portanto, a Eurekka realiza centenas de atendimentos por mês na forma presencial e online, para qualquer lugar do mundo! Então, fique à vontade para marcar uma conversa inicial com um de nossos terapeutas, clicando aqui! Além da Terapia, a Eurekka também disponibiliza consultas médicas online e presenciais, saiba mais clicando aqui! Parabéns por ter procurado informação e ter chegado até aqui, nós estamos muito orgulhosos de você!

Por fim, curtiu o texto? Então, para acessar mais conteúdo gratuitos como esse sobre saúde mental, psicologia e psiquiatria, clique na rede social que preferir: Instagram, Facebook, YouTube e Twitter!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.73

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados