Por que meu psicólogo não fala na terapia?

Equipe Eurekka

Imagine que você esteja na sua sessão de terapia, falando sobre uma situação traumática que viveu, e o psicólogo está quieto te ouvindo. Contudo, quando você termina seu relato, ele segue quieto. E aí você se pergunta: por que meu psicólogo não fala na terapia?

Seria esta uma técnica avançada ou é um profissional ruim? No texto de hoje, vamos entender melhor o papel do psicólogo e suas motivações para agir como age nas sessões. Boa leitura!

O papel do psicólogo na terapia

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o psicólogo não está ali para resolver os problemas para você. Ele funciona mais como um dispositivo que te ajuda a refletir e criar novas perguntas sobre o tema, até que você mesmo chegue às próprias conclusões.

Com a terapia, você trabalha suas emoções e atitudes para chegar ao que você considera melhor para você mesmo. Mas o papel do psicólogo na terapia é te conduzir à autodescoberta e te ajudar a combinar o mundo exterior com o mundo interior. Conduzir, mas jamais fazer por você.

A importância da relação terapêutica

A relação terapêutica de qualidade cria um lugar seguro para que o paciente se abra cem por cento. Você se sente aceito e compreendido, mesmo depois de uma profunda exposição. 

Apesar de isso nem sempre dar certo em “relações comuns”, como no caso de amizades, por exemplo, na relação terapêutica, isso é possível e esperado. O psicólogo está pronto para ouvir sem julgamentos e acolher suas dores e angústias.

psicólogo não fala na terapia

Meu psicólogo não fala quase nada na sessão!

Então, quando seu psicólogo não fala na terapia é parte da técnica dele? Bom, vamos pensar. Te dar espaço para falar, sem te interromper ou te julgar, é vital para a boa prática clínica. 

Contudo, não responder nada sobre o que você falou, não propor reflexões ou não te ajudar a entender uma situação configuram um profissional ruim, e não uma forma de trabalhar. Claro, cada pessoa tem sua forma de se expressar e trabalhar, mas, se isso te incomoda, não está sendo uma boa terapia.

Além disso, você sempre pode tentar dar feedbacks para seu psicólogo. Ou seja, dizer a ele que você fica desconfortável quando ele não fala quase nada na terapia, que você queria entender melhor por que aquilo ocorre e se há chance de mudar essa situação.

Uma questão de abordagens

Além de poder ser uma questão de personalidade, em que uns falam mais e outros falam menos, pode também ser uma questão de abordagens. Na Psicologia, é comum que os psicanalistas falem bem menos, permitindo um espaço para que a fala do paciente “ecoe” e traga verdades nela própria, por exemplo. 

Mas, de novo, um psicólogo que se mantém em silêncio e não ajuda o paciente a resolver seus problemas é só um profissional ruim. Se você não sente uma mudança significativa após alguns meses de sessão, tente uma outra abordagem.

Na Eurekka, por exemplo, trabalhamos com a Terapia Cognitivo-Comportamental, que não tem esse perfil de ter psicólogos quietos. Nós sabemos ouvir, conversar e ajudar nas reflexões e desabafos. Se você sente que essa prática é mais a sua cara, pode clicar aqui embaixo e ver mais sobre a terapia na Eurekka!

banner terapia saúde mental com a eurekka

Os instrumentos mais comuns no trabalho do psicólogo são mentais. Ou seja, ele usa técnicas e práticas que estudou por muito tempo, mas sem precisar de instrumentos físicos. No entanto, alguns itens podem ajudar também!

1.Escuta ativa

A escuta ativa é uma maneira de ouvir os outros de uma forma engajada. Ou seja, se comprometer a escutar com atenção, entender a mensagem que foi passada e refletir sobre ela.

Essa habilidade é vital na terapia, em que o foco do terapeuta faz com que a ajuda dele seja muito mais eficiente quando necessária. 

Por isso, psicólogos que parecem distraídos ou entediados e que não se interessam em fazer perguntas, praticam uma escuta passiva, que não é útil na terapia.

2.Manuais de diagnóstico

Talvez você já tenha ouvido a sigla DSM por aí. Ela significa Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, e é uma ferramenta que ajuda o psicólogo a diagnosticar transtornos mentais, como o nome já fala.

Este dispositivo é o oficial, ou seja, aquele que devemos usar para diagnosticar transtornos mentais na terapia. Apesar disso, ele é mais importante para o psiquiatra, que é o médico que pode, de verdade, “bater o martelo” sobre transtornos mentais.

psicólogo não fala na terapia e apenas anota

3.Anotações

Anotar durante a sessão é um artifício muito útil para o psicólogo! Permite que separe informações importantes para refletir depois da sessão. Além disso, faz com que o psicólogo perceba melhor as palavras específicas que o paciente usa, o que é muito importante para o processo terapêutico.

Para os pacientes, parece dividir opiniões: alguns gostam e se sentem ouvidos, sentem que os terapeutas estão prestando atenção; outros acham falta de educação e preferem quando eles estão olhando para o paciente.

Se você é do segundo grupo, não se angustie. As anotações são uma prova da escuta ativa, com interesse e com foco em te ajudar nas reflexões quando terminar sua fala. 

Por fim, o diálogo é a peça-chave para que a terapia tenha efeito. A troca de ideias entre paciente e psicólogo é o que faz a engrenagem da terapia funcionar. 

A interação faz com que as reflexões surjam; é assim que o paciente se vê confrontado pela situação que trouxe e consegue trabalhar melhor o que sente e pensa sobre aquilo.

Por isso não é legal quando o psicólogo não fala nunca na terapia.

O psicólogo deve equilibrar o falar e o ouvir

Você já entendeu que é importante que o psicólogo saiba te ouvir e trabalhar com o que ouve. Mas é também vital equilibrar o falar e o ouvir, te dando auxílio para que você chegue às suas conclusões próprias e resolva seus problemas.

Por isso, um profissional qualificado vai te permitir falar o quanto você quiser, sem te interromper, te julgar ou dizer que você está errado. E, além disso, vai te dar dicas para lidar com seus problemas, te ajudar a refletir sobre o que é melhor para você e te encaminhar para um trajeto que te ajude a conquistar o que deseja!

E isso serve também para quem não fala muito: às vezes, é normal ficar sem ter o que falar na sessão de terapia, mas o bom psicólogo vai te respeitar e tentar te ajudar a entender o que você precisa naquele momento.

sede da Eurekka

Psicólogos que ouvem e conversam na Eurekka!

Na Eurekka, nossos psicólogos estão prontos para ouvir e conversar. Por aqui, é certo que você vai encontrar psicoterapeutas engajados e prontos para te ouvir falando o quanto você quiser, sem te interromper e sem te atrapalhar no raciocínio.

Juntos, vocês discutem sobre a situação, há troca de ideias e muita autodescoberta no meio do caminho! A conversa com os psicólogos da Eurekka é sem julgamentos e focada na sua melhora. Claro, tudo isso seguindo o sigilo profissional.

Se você sente que a terapia da Eurekka é do jeitinho que você queria, clique aqui e saiba mais sobre nossos psicólogos. Tenho certeza de que você vai encontrar o seu lugar aqui!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.