Pessoa trouxa ou boazinha: qual a diferença?

Equipe Eurekka

Seja sincero comigo: quando os outros falam de você, elas dizem que você é uma pessoa boazinha? Às vezes, eu recebo reclamações de pessoas que são vistas como boazinhas pois elas se sentem menosprezadas pelos outros. Como se, na verdade, eles quisessem dizer que a pessoa é meio trouxa. E, afinal, qual a diferença entre ser uma pessoa trouxa ou ser boazinha?

Eu acredito que não tem nada de errado com você ser uma pessoa boa, correta, que se importa em fazer as coisas do jeito certo. Mas eu acho que existe um problema em você ser uma pessoa trouxa, passiva, que deixa os outros passarem por cima de você. É por isso que eu vou te explicar qual é a diferença entre ser uma pessoa boazinha e correta e ser uma pessoa “trouxa”.

A personalidade

A primeira coisa que eu quero dizer é que você ser trouxa ou ser boazinha não tem nada a ver com a sua personalidade ou com a sua essência. É uma forma de agir que você pode corrigir. Eu mesmo já vi, na terapia e fora da terapia, pessoas que eram passivas e trouxas se desfazendo desse padrão de comportamento e mudando. Então, é possível.

A diferença entre ser uma pessoa trouxa e ser boazinha

Para fazer essa mudança que eu citei, você tem que entender o seguinte. A principal diferença entre uma pessoa boa e uma pessoa que é trouxa é o quanto ela está disposta a fazer para agradar os outros. Se você faz demais para agradar outras pessoas, você pode ter:

Dito isso, você já percebeu que existe um limite bem claro entre ser trouxa e ser uma pessoa boazinha. Vamos ver mais essa diferença a seguir.

pessoa boa

O que é ser uma pessoa boa

Uma pessoa boazinha e correta costuma ser vista como alguém que não está disposta a quebrar regras. É aquela menina que não vai colar na prova só para passar de ano. É a pessoa que não vai mentir sobre o quanto ganha só para pagar menos impostos. Ou seja, essa pessoa valoriza mais os seus princípios do que o ganho pessoal que ela pode ter ao quebrar eles. Você não precisa deixar de ser essa pessoa. Essa é uma característica muito boa sua!

Então, você pode ver que ser uma pessoa boa está muito ligado a ter ética, ter princípios, ter respeito para com os outros e com você mesmo. Tem muito mais a ver com tomar atitudes que deixam o mundo melhor, para você e para os outros. Além disso, você não passa dos seus limites e, mesmo assim, consegue achar um equilíbrio entre o que é bom para você e o que é bom para os outros.

O que é ser uma pessoa trouxa

A pessoa passiva e trouxa está disposta a quebrar os seus próprios princípios para agradar as outras pessoas. Então, ela se considera boazinha pois ela faz tudo o que pedem para que ela faça. Mas ela não faz tudo o que pedem que ela faça por ter o princípio de ajudar os outros ao máximo.

Ela faz tudo o que pedem pois ela não quer decepcionar os outros; ela está sempre preocupada em agradar. Só que, se você está sempre preocupado em agradar os outros, pode ter certeza que em algum momento você vai ter que abrir mão do que você acredita.

Para agradar os outros, você vai ter que abrir mão de uma opinião que você acha correta, mesmo que a maioria ache errada. Você vai ter que abrir mão dos seus gostos. Você vai ter que abrir mão das suas amizades e, no fim das contas, você vai ter que abrir mão da tentativa de ser uma pessoa boa e correta.

como ser livre e deixar de ser trouxa

Trouxa ou boazinha?

É por isso que, se você se pergunta “será que eu sou uma pessoa boa, correta, ou eu estou sendo passiva demais?” Você precisa olhar para os seus últimos dias ou suas últimas semanas e se perguntar: nesse tempo, quantas vezes eu abri mão do que eu acredito para agradar os outros?

Uma pessoa boa não abre mão nunca do que ela acredita para agradar os outros. Já servir aos outros e ser útil ao mundo é justamente um dos princípios dessa pessoa. Comece a observar mais você mesmo e se colocar numa posição de estar disposto a não agradar. Quando você é adulto, você toma decisões e sempre alguma das suas decisões não vai agradar. E, talvez, o que esteja faltando para você se tornar adulto é apenas parar e aceitar esse fato.

Como deixar de ser “trouxa”?

Pode ser que você já tenha recebido um prato errado no restaurante e preferiu nem chamar alguém para mudar. Se você é assim, a conversa é com você. Portanto, eu quero te ajudar pensando em algumas situações práticas em que você pode deixar de ser uma pessoa passiva e começar a pensar mais em você e nos seus limites. Vamos lá?

  • Se você não pode fazer um favor para alguém no momento, não tenha medo de dizer não. Afinal, aceitar ajudar pode te deixar sobrecarregado e, ainda, corre o risco de você não conseguir ajudar por ter muita coisa para fazer.
  • Se chega uma comida errada para você no restaurante, não precisa ser oito ou oitenta. Ou seja, não precisa aceitar a comida errada, nem ser grosseiro com o atendente; explique, com calma, que o pedido está errado, e veja quanto tempo demora para fazer o certo. Se demorar demais, você escolhe se espera ou se come o pedido que veio.
  • Se alguém meio chato começa a contar uma história gigante para você, não precisa se obrigar a ouvir. Diga, com delicadeza, que você não pode ouvir agora, peça desculpas e siga o seu caminho.

Ou seja: ser educado é a grande solução para sair da passividade e chegar na bondade!

banner terapia

Você já é paciente da Eurekka?

Conta para mim, você fez ou faz terapia aqui na Eurekka? Queremos saber de você! Já passou por uma encruzilhada como essa do texto e teve ajuda do terapeuta pra superar? Como está sendo a sua experiência com a gente? Sua opinião nos ajuda a melhorar, além de aquecer nosso coraçãozinho com depoimentos lindos!

Obrigado por ter lido até aqui! Se você gostou, veja mais conteúdos no nosso Instagram, no Facebook e no Youtube. Se você quiser fazer terapia com a Eurekka de qualquer lugar do mundo, dê uma olhada aqui.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *