Pancreatite: O que é, sintomas e como tratar

Sara Alves

Você já ouviu falar que o pâncreas possui a função de fabricar insulina? Sem dúvida, essa é uma importante função dessa glândula. Contudo, ela vai além: cria ainda outros hormônios e enzimas vitais na digestão de nutrientes. Além disso, quando o pâncreas funciona mal, pode causar várias doenças. Uma delas é a pancreatite, que vamos conhecer melhor a seguir.

mulher com pancreatite

O que é pancreatite?

Pancreatite é a inflamação do pâncreas. O pâncreas é uma glândula que mede cerca de 15 centímetros e fica na região do abdômen, abaixo do estômago, atrás do intestino delgado. Além disso, o pâncreas e o intestino dividem canais e ductos, assim como ocorre com a vesícula biliar.

O pâncreas produz enzimas e hormônios vitais no processo de digestão dos alimentos. Ademais, uma das suas principais funções é agir no controle da glicose no sangue. Assim, libera os hormônios insulina e glucagon para ter esse controle.

A pancreatite pode ocorrer na forma aguda. Ou seja, surgir do nada e durar alguns dias. Ou, então, pode ocorrer de forma crônica, com um quadro de inflamação progressiva e persistente. Essa pode, aos poucos, destruir a função pancreática.

Causas

A pancreatite ocorre quando há a ativação anormal das enzimas digestivas enquanto ainda estão no pâncreas. Então, isso irrita as células e causa inflamação.

Então, essa ativação errada pode ser criada pelo bloqueio dos ductos pancreáticos. Ou seja, isso faz com que o suco pancreático, cheio de enzimas, fique no pâncreas e passe a “digerir” o próprio órgão.

Além disso, ela é considerada a doença pancreática mais comum em crianças e adultos. Cerca de 80% dos pacientes de pancreatite têm como causa os cálculos na vesícula biliar ou o consumo de álcool. Ademais, os outros 10% vêm de causas variadas e ainda há 10% que têm causa desconhecida.

obesidade pode provocar pancreatite

Por fim, as condições de risco que podem levar à pancreatite incluem:

  • alcoolismo
  • cálculos biliares
  • certos remédios
  • infecção
  • cirurgias abdominais
  • lesão no abdômen
  • obesidade
  • câncer de pâncreas

Principais sintomas

Então, quais são os sinais de que alguma coisa não vai bem com o pâncreas? 

No caso da pancreatite, os sinais e sintomas podem variar, a depender do tipo que você desenvolve.

Pancreatite Aguda

A pancreatite aguda pode ser classificada na clínica em leve ou grave. Na forma leve, as mudanças clínicas são locais.

Em sua forma grave, contudo, há sinais de disfunção sistêmica e falência de órgãos.  Além disso, complicações como necrose, abscesso e pseudocisto pancreático podem ocorrer. Os sintomas desse tipo incluem:

  • Dor abdominal superior
  • Dor abdominal que irradia para suas costas ou que piora depois de comer
  • Febre
  • Pulso rápido
  • Náusea
  • Vômito

Pancreatite Crônica

Episódios repetidos da inflamação aguda podem levar a danos permanentes e irreversíveis no pâncreas. Além disso, pode resultar em pancreatite crônica. Os sintomas de pancreatite crônica incluem:

Como é feito o diagnóstico?

Os testes e procedimentos usados para diagnosticar pancreatite incluem:

  • Tomografia computadorizada (TC). Busca por cálculos biliares e avaliar a inflamação e os danos ao pâncreas;
  • Exames de sangue. Detecta níveis altos de enzimas pancreáticas (amilase e lipase);
  • Exames de fezes na pancreatite crônica. Medem os níveis de gordura que podem dizer que seu sistema digestivo não está absorvendo nutrientes da forma certa;
  • Ultrassom abdominal para buscar cálculos biliares e inflamação do pâncreas;
  • Ultrassom endoscópico para buscar inflamação e bloqueios no ducto pancreático ou ducto biliar.
banner eurekka med

Tratamento

Então, agora que você já sabe várias causas e sinais da inflamação, vamos ver como tratar este problema! Além disso, isso vai depender, também, do tipo que você tiver.

Pancreatite aguda

No caso de pancreatite aguda, pode precisar de internação e os tratamentos iniciais no hospital podem incluir:

Jejum

Por alguns dias, o paciente para de comer, para dar ao seu pâncreas uma chance de se recuperar. Para se nutrir, usa sondas (enteral) para que não haja estímulo à produção de enzimas pancreáticas.

Medicamentos para a dor

A pancreatite pode causar muita dor; por isso, precisamos controlar com remédios específicos.

Fluidos intravenosos

Como o corpo gasta energia e líquidos para curar o pâncreas, a pessoa pode ficar desidratada.

Por isso,  vai receber fluidos extras por uma veia do braço durante a internação.

Assim que a pancreatite estiver sob controle, a equipe médica poderá tratar a causa da doença. Além disso, de acordo com a causa, o tratamento pode incluir:

cirurgia
  • Formas de remover obstruções do ducto biliar. A pancreatite causada por um ducto biliar estreito ou bloqueado pode exigir procedimentos para abrir ou alargar o ducto biliar;
  • Cirurgia da vesícula biliar. Se os cálculos biliares causaram a pancreatite, o médico pode recomendar cirurgia para tirar a vesícula biliar;
  • Cirurgia de pâncreas. A cirurgia pode ser útil para drenar o líquido do pâncreas ou para tirar o tecido doente;
  • Tratamento para dependência de álcool. Beber várias bebidas por dia, por muitos anos, pode causar pancreatite. Se esta for a causa da sua pancreatite, seu médico pode pedir que você inicie um programa de tratamento para a dependência de álcool. Continuar a beber pode piorar a pancreatite e levar a complicações graves.

Pancreatite crônica

Além disso, a pancreatite crônica pode exigir tratamentos a mais, além dos que citei para pancreatite aguda. Isso inclui:

  • Tratamento da dor. A pancreatite crônica pode causar dor abdominal persistente, por isso, seu médico pode recomendar remédios para controlar sua dor;
  • Enzimas para melhorar a digestão. Assim, os suplementos de enzimas pancreáticas podem ajudar seu corpo a quebrar e processar os nutrientes dos alimentos que você come. As enzimas pancreáticas são administradas a cada refeição;
  • Mudanças em sua dieta. Seu médico pode encaminhá-lo a um nutricionista, que pode, assim, ajudá-lo a planejar refeições com baixo teor de gordura e ricas em nutrientes.

Perigos e riscos da pancreatite não tratada

Você deve tratar pancreatite o quanto antes. Pois, pode se agravar e levar à infecção, que, por sua vez, pode ir para o sangue e se espalhar para outros órgãos (sepse).

Além disso, pode ocorrer a necrose extensa do pâncreas e danos ao órgão irão afetar as suas funções.  Então, a produção de hormônios (insulina e glucagon) passará a ser ruim, o que leva o paciente ao quadro de diabetes mellitus.

luto

Pancreatite pode levar à morte?             

Sim. Em casos não tratados ou de quadro muito intenso, com necrose e infecção, o doente pode ter choque circulatório, complicações renais e pulmonares e falência de órgãos. Com isso vai precisar se internar em uma UTI e pode ir a óbito.

Preciso parar de beber álcool?

Sim, é indicado tirar o álcool da dieta, em especial nos casos de pancreatite crônica e naqueles em que o álcool é a causa da pancreatite. Pois, para evitar que episódios inflamatórios surjam ou se agravem, o pâncreas precisa ser preservado ao máximo dos fatores de risco.

Recomendações importantes

Marque uma consulta com seu médico se você tiver dor abdominal persistente.

Procure ajuda médica na mesma hora se sua dor abdominal for tão forte que você não consiga ficar parado ou encontrar uma posição que o deixe confortável.

A EurekkaMed está pronta para analisar o seu caso e encaminhar o melhor tratamento. Dores abdominais não são um bom sinal, portanto, procure ajuda na mesma hora.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Sara Alves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.