O que é Ansiedade? Sintomas, causas e como se curar

Amanda Franco

Antes de falar sobre a ansiedade como doença, precisamos deixar claro que ela é naturalmente produzida no nosso corpo. Assim, serve para termos uma resposta quando nos deparamos com algo potencialmente perigoso. 

Ao estar diante de uma situação perigosa, precisamos de uma resposta rápida. Nesse sentido, são os nossos neurotransmissores de noradrenalina os responsáveis por isso, nos fazendo lutar ou fugir.

A ansiedade patológica atrapalha a vida diária. Isso acontece porque é uma resposta de medo exagerada diante de uma situação que pode ser perigosa ou não. Em resumo, a ansiedade é um medo além do normal e antecipado de situações.

Qual é a causa? 

Mulher com ansiedade

Ansiedade pode ter várias causas. Entre as mais comuns estão os traumas, as doenças físicas, genética, abuso de substâncias e maus hábitos de vida.

Dentro das doenças físicas, incluem-se doenças do coração e respiratórias, assim como o histórico de ansiedade na família. Além disso, o uso frequente e em excesso de cafeína ou alto consumo de açúcares, por exemplo, pode causar ansiedade ou aumentar uma ansiedade já existente. O uso de algumas medicações psiquiátricas também pode causar tal efeito. 

Como funciona a mente de uma pessoa com Transtorno de Ansiedade?

Uma pessoa com Transtorno de Ansiedade Generalizada, ou TAG geralmente apresenta pensamentos excessivos de preocupações com o futuro. Assim, se aumenta o real perigo nas situações. 

Além disso, dentro da mente de uma pessoa com transtorno de ansiedade, acontece, com frequência, uma torrente de pensamentos e preocupações sobre situações futuras. Desse modo, os pensamentos ansiosos levam a crises ansiosas, uma vez que amplificam o perigo das situações que causam medo e insegurança.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade se manifesta tanto com sintomas físicos quanto com sintomas psicológicos, que podem ser facilmente identificados. Dentre outros sintomas, destacam-se:

Sintomas físicos

  • Taquicardia
  • Insônia
  • Falta de ar e/ou fadiga
  • Dores no peito
  • Fala acelerada
  • Agitação e/ou tensão muscular
  • Tonturas, enjoos e até vômitos

Sintomas psicológicos

  • Irritabilidade
  • Preocupação excessiva
  • Medo constante ou mais acentuado
  • Pensamentos negativos e automáticos
  • Aumento do perigo real ou percebido das situações
  • Nervosismo
  • Dificuldade de concentração
teste de ansiedade

10 sinais de que você pode ter ansiedade

Achar que tudo é perigoso ou arriscado

A pessoa com ansiedade tem um medo aumentado das situações, tendo pensamentos negativos sobre elas e prevendo resultados também negativos.

Tensão muscular

Ocorre uma contração da musculatura de forma involuntária. Esta permanece por bastante tempo, causando dores musculares.

Preocupações em excesso

É comum ter um aumento nos pensamentos e preocupações com situações vistas como perigosas pela pessoa.

Medo de falar em público

Por haver um medo de rejeição ou de cometer erros, provenientes dos pensamentos negativos e automáticos, o medo da situação de falar em público é potencializada.

Apetite e sono desregulados

insonia na ansiedade

Pode ter um aumento ou diminuição da vontade de comer. Esse aumento do apetite pode ser uma forma de aplacar a ansiedade sentida. Entretanto, no caso da diminuição do apetite, há uma “trava” na garganta que dificulta a ingestão.

Pessoas com ansiedade normalmente apresentam insônia, passam a dormir muito tarde e desregulam a rotina do sono. Por fim, perdem os benefícios de uma noite bem dormida.

Estar sempre estressado

Uma pessoa ansiosa está sempre preocupada, de modo que não há descanso mental dos pensamentos que causam estresse.

Ter medo de tudo, mesmo sem motivo

O medo é acentuado, havendo uma situação real de perigo ou não.

Inquietação constante

Quando sentimos ansiedade, nosso corpo está liberando os neurotransmissores da noradrenalina. Estes, por sua vez, são responsáveis pela resposta de luta ou fuga diante a uma situação de perigo.

Pensamentos obsessivos

O medo acentuado pode causar pensamentos recorrentes e obsessivos sobre os perigos das situações.

Perfeccionismo

Pessoas com ansiedade tendem a ser perfeccionistas, com dificuldades em tolerar erros e falhas.

Quais os riscos?

A ansiedade provoca queda na qualidade de vida, levando a comportamentos que prejudicam à saúde como alta ingestão de açúcares, de álcool e de outras substâncias. Além disso, leva a quadros depressivos, desenvolve de doenças físicas (do coração, do estômago) e outros.

O que fazer para controlar ?

Existem diversas técnicas usadas para controlar a ansiedade, entre elas, a prática de meditação guiada. Além disso há exercícios de respiração, organização de tarefas, foco no momento presente, prática do autocuidado, mindfullness, e muito mais.

banner terapia

Como identificar o gatilho ?

Os gatilhos da ansiedade podem ser bastante específicos, desde o medo de falar em público até medo de viajar de avião. Dessa forma, ao identificar seu medo, você é capaz de “prever” situações nas quais causaria ansiedade.,

Por exemplo, você tem medo de falar em público e foi convidado para dar uma palestra em uma escola. O gatilho, neste caso, é o medo de falar em público causado pelo convite.

Outras formas de identificar os gatilhos da ansiedade são pelos sintomas físicos e psicológicos. Existem vários sintomas, mas podemos citar os pensamentos obsessivos, sensação de formigamento, aumento do batimento cardíaco, falta de ar, gagueira, mão suada, entre outros.

É importante lembrar que a ansiedade vai se apresentar de maneiras diferentes para cada pessoa e dependerá de todos os fatores citados neste texto. Como, por exemplo, o gatilho da ansiedade.

Você pode começar a se observar no seu dia a dia, e identificar quais são os seus medos e gatilhos da ansiedade. Além disso, observe se há uma situação padrão em que a ansiedade aparece, a frequência e outros. Quando estiver em uma situação em que os sintomas da ansiedade são identificados, racionalize a emoção, e desse modo, utilize uma das técnicas que estão aqui. 

É possível se curar sozinho?

meditação para ansiedade

Existem diversas estratégias que ajudam a diminuir a ansiedade que podem ser feitas por conta própria. Como, por exemplo, exercícios de respiração, meditação guiada e mudança de hábitos no dia a dia.

Nas mudanças de hábitos, podemos incluir uma boa higiene do sono, evitar a ingestão de cafeína, álcool e outros, e praticar  atividades físicas regularmente.

Mas é importante avaliar se há crises muito recorrentes, e se o nível da ansiedade está muito elevado. Nestes casos, é recomendado que se procure por um profissional. A terapia é sua maior aliada para domar sua ansiedade.

Dependendo do caso, um tratamento completo com psicólogo e psiquiatra é necessário.

Técnica para acabar com a ansiedade rápido 

É comum durante uma crise de ansiedade aumentarmos nosso ritmo de respiração. Isso causa uma hiperventilação, que pode nos causar tonturas e formigamentos. 

Quando você hiperventilar, ou seja, quando sua respiração estiver acelerada e ofegante, é necessário diminuir o ritmo da respiração. 

Aqui vão duas sugestões para reduzir o ritmo da sua respiração com a técnica de respiração guiada:

  • Respire fundo pelo diafragma, inspirando por 6 segundos, segurando a respiração por 4 e expirando por 8 segundos até “esvaziar a barriga”, repita por 3 ou 4 vezes.
  • Forme uma concha com suas mãos e respire fundo dentro dela.

Quer experimentar? Então tente respirar no ritmo dessa animação:

respiração diafragmática

Você também pode ouvir o o áudio abaixo para praticar a respiração diafragmática guiada com a ajuda de um dos nossos psicólogos:

Remédios e tratamentos naturais

Este, assim como muitos transtornos mentais, não possui uma cura. Mas utilizamos técnicas e estratégias que reduzem seus impactos e promovem uma melhor qualidade de vida.

Remédios psiquiátricos

Os remédios psiquiátricos só podem ser receitados por médicos psiquiatras. Assim, mais utilizados no tratamento da ansiedade são os ansiolíticos e antidepressivos, que inibem a recaptação de serotonina e noradrenalina no nosso cérebro.

Psicoterapia

A psicoterapia, em especial na abordagem da Terapia Cognitiva-Comportamental (TCC), tem efeitos positivos no tratamento da ansiedade. Por isso é indispensável em alguns casos.

Na psicoterapia, entendemos quais são os gatilhos de medo e ansiedade. Ademais, encontramos estratégias práticas para lidar com eles.

Bons hábitos de vida

Hábitos de vida saudável apresentam grande impacto na nossa saúde mental. Afinal, somos um só, não se separa mente e corpo.

Podemos nos sentir ansiosos por diversos motivos, mas podemos reduzir de maneira mais duradoura o impacto da ansiedade e ter uma qualidade de vida melhor se mantivermos bons hábitos.

Tratamento com a Eurekka

Podemos te ajudar a identificar se você tem ansiedade com nosso teste, no aplicativo Eurekka. 

Baixe o aplicativo na play store, faça o teste e descubra. Caso não consiga baixar o aplicativo, faça pelo site.

Caso sinta necessidade de atendimento psicológico, converse com um dos nossos psicólogos hoje!

E para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, nos acompanhe também nas redes sociais: InstagramFacebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Amanda Franco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *