Como melhorar o jeito de falar? Dicas de psicólogos

Equipe Eurekka

Uma comunicação assertiva é a dica de ouro para que colegas de trabalho e até familiares conversem de maneira civilizada. Por isso, a gente precisa aprender a falar o que sente, o que quer e o que pensa de uma maneira elegante, eficaz e construtiva. Então, você pode se perguntar: como melhorar o jeito de falar?

O estresse, a correria e a falta de treinamento prejudicam a nossa forma de comunicação falada e acabamos escolhendo as palavras erradas, o tom de voz inadequado e até mesmo  gestos corporais ofensivos, para dizer ao outro o que queremos. Isso é péssimo!

Acontece que algumas pessoas nem se dão conta de que estão agindo assim, por isso a gente traz algumas dicas para que, a partir de agora, você não caia nessa armadilha da comunicação.

tartaruga tímida se escondendo

Jeitos de falar

Para começar, vamos entender um pouquinho sobre os jeitos de falar. A gente concorda que quando se está irritado, cansado ou insatisfeito, não é nada fácil dizer com elegância o que se deseja dizer. Mas a gente também afirma com toda certeza que perder a cabeça com as palavras é muito pior.

Gritar ou falar alto, usar palavras ofensivas e até palavrões e fazer gestos grosseiros só levam você a um lugar: desgaste e distância. Isso mesmo! Pessoas assim se estressam e afastam colegas, familiares e amigos.

Então, entenda como ocorrem as comunicações agressiva, passiva e assertiva e avalie como você está se comunicando.

Comunicação agressiva

Neste tipo de comunicação, a pessoa costuma alterar a voz, o corpo fica tenso e a postura intimida a pessoa com quem está falando. Pessoas assim usam o sarcasmo, a ironia e o deboche para se comunicarem, se mostrando insensíveis e desrespeitosas, na maioria das vezes.

E sabe por que elas agem assim? Pois acreditam que tudo tem que ser feito do jeito delas. Este é um comportamento muito triste em um mundo em que o trabalho em equipe e a empatia se tornaram as características mais requisitadas no trabalho.

Comunicação passiva

Você já ouviu alguém dizer que o fulano “não fede nem cheira”? Este é o tipo de pessoa que não se posiciona, pois tem pavor de encarar um conflito, então deixa por isso mesmo e assume a posição de submisso.

Acontece que isso é muito sério, pois essas pessoas estão sempre pensando que os outros são melhores e mais competentes. Em virtude disso, são menos competitivas e perdem boas oportunidades de crescer na vida.

Comunicação assertiva

A palavra assertividade vem do latim “assertus”, que significa afirmar, manter, exigir os direitos. Ou seja, quando você tem uma comunicação assertiva, você se posiciona e expressa suas vontades.

Vale muito a pena desenvolver este tipo de comunicação. Pessoas que falam palavras assertivas geram confiança e empatia. Afinal, vão direto ao ponto, são objetivas sem ofender ou passar por cima de alguém.

grupos de terapia em tratamentos para depressão

Por que usar comunicação assertiva para melhorar o meu jeito de falar?

Numa comunicação assertiva, há respeito pelo outro. Então, uma pessoa que se comunica com empatia entende o valor do outro. Além disso, em hipótese alguma se aproveita das fragilidades alheias para intimidar. Pelo contrário, se percebe que um colega de trabalho, por exemplo, está com dificuldade de esclarecer algo, ele ajuda.

No trabalho, na família, na escola ou em qualquer grupo social, a comunicação assertiva traz só benefícios, pois as outras pessoas passam a conhecer você de verdade e não precisam fugir de nenhuma conversa e nem se esconder de ninguém por medo de ser ofendidos ou controlados.

Além disso, quando você expressa seus sentimentos e suas vontades de maneira assertiva, você se fortalece, recebe convites para festas, trabalho e eventos.

Qual o melhor jeito de falar com clientes ou pacientes

Quando alguém procura um serviço, seja ele qual for, espera ser bem atendido. Afinal, está procurando uma solução para um problema. Isso é certo! Pois bem, se essa pessoa é recebida de maneira agressiva ou até mesmo passiva, o desconforto aumenta, é provável que ela fique mais ansiosa ou perca a vontade de fazer negócio.

Então, não grite, não seja indiferente, mostre confiança e não desmereça o problema do outro.

10 dicas para você melhorar o seu jeito de falar

Se você chegou se perguntando “como melhorar o jeito de falar”, até aqui já recebeu muitas informações úteis e muitas ideias boas. Agora, confira algumas atitudes para melhorar o jeito de falar:

1. Tenha respeito sempre

O respeito é a palavra-chave de qualquer comunicação, em qualquer nível. Você conhece a famosa frase “Sabe com quem você está falando?” Quem usa deste artifício jamais terá uma conversa honesta e nunca ajudará ninguém de maneira efetiva.

2. Entenda o outro

Se alguém pediu ajuda, é porque tem um problema para solucionar. Então, não desmereça nada que venha das outras pessoas. Tente entender, pense com a cabeça do outro ao invés de pensar com a sua própria. É isso que chamamos de empatia.

3. Escolha bem as palavras

Palavras podem machucar muito quando ditas de maneira grosseira. Então, comunique o que você quer de um jeito educado sempre. “Ah, mas fulano precisa ouvir umas verdades!” Sim, nós concordamos. Mas conselhos e puxões de orelha podem ser dados com calma, com palavras que não ofendam e que validem o que a outra pessoa está sentindo.

banner produtividade

4. Perceba quando é sua vez de falar

Se em uma conversa, só um fala, então não há diálogo. Por outro lado, é importante saber o momento de falar, para que você diga algo claro, objetivo e que apresente alguma solução.

Sabe aquelas pessoas que têm opinião pra tudo e se metem o tempo todo na conversa? Não é legal, pois a conversa perde a objetividade.

Outra coisa: procure falar, dar sua opinião e uma possível solução quando a outra pessoa tiver concluído a fala dela. Dessa forma, você tem as informações completas e pode ajudá-la com mais eficiência.

5. Domine o assunto que vai ser discutido

Em uma conversa, tudo fica mais fácil quando as pessoas sabem muito bem o que estão falando. Afinal, desse jeito, os argumentos são mais firmes. Além disso, você não precisa perder a cabeça para convencer a outra pessoa, pois, se ela não entender de um jeito, você explica de outro. Certo?

6. Tente mediar diferentes pontos de vista

Toda conversa se torna mais rica quando as pessoas têm diferentes maneiras de pensar e agir. Isso gera um diálogo diversificado exigindo que as pessoas entrem num acordo, aprendam a ceder e a valorizar a ideia do outro.

Acontece que nem sempre essas conversas são fáceis, por isso, procure ser mediador, mostrando que diferentes pontos de vista podem sim chegar a um ponto em comum. Portanto, não seja aquele que costuma “pôr mais lenha na fogueira pra ver o circo pegar fogo”.

medo de falar em público

7. Comece as frases com “eu”

No momento da conversa, o ideal é sempre se posicionar em primeira pessoa: “Eu vi que você se esqueceu de publicar o vídeo”, “ Eu gostaria de conversar com você sobre os frequentes atrasos.” 

Nessa mesma linha, procure aproximar a conversa fazendo perguntas como “ Você pode me explicar o que aconteceu?”, “Eu entendo que seja difícil, mas você pode me descrever como isso ocorreu?” 

Note que assim, sem gritar, nem ofender e usando as palavras corretas, as chances de a conversa fluir são maiores.

Imagine você chegar para conversar com alguém e dizer: “A empresa inteira está vendo você chegar atrasado.”, “Tá todo mundo falando que você não é dedicado com a edição dos vídeos.” Isso é constrangedor e, com certeza, gera muita raiva em quem escuta. 

8. Não julgue

Nesse caso, a prática da escuta é fundamental, pois numa conversa, você tem que se livrar dos seus princípios e ouvir o que a outra pessoa tem a dizer. Ouça até o fim, em silêncio e, de preferência, mostrando que está ali na conversa, com presença total. Quando a outra pessoa terminar de falar, valide.

Mas o que é validar? É mostrar a ela que você entende o que está ocorrendo e que situações assim são muito difíceis e você está ali para ajudar.

Por exemplo, o chefe chamou a atenção do funcionário sobre os atrasos frequentes. Nesse caso, deixe o colaborador falar, explicar o que está ocorrendo: o ônibus não veio, os atrasos ocorrem nos dias em que ele tem que levar a filha ao colégio, ele está desestimulado com o trabalho. Enfim, ouça!

9. Não use muito as palavras “nunca” e “sempre”

Você concorda com a Eurekka que dizer frases como “ Você nunca faz nada certo!”, “Você sempre  deixa a mesa desorganizada”, “Você nunca participa das reuniões”  não ajuda em nada em uma conversa? Ou seja, você anula qualquer chance de a outra pessoa querer se defender.

Então, reavalie o jeito como você, chefe, professor, pai ou mãe inicia uma conversa.

10. Leve a sério as queixas do outro

Ironia e deboche não levam a nada em uma conversa, pois passam a impressão de que o assunto não tem importância. Então, leve a sério o que a outra pessoa está dizendo. Mesmo que você não concorde, esta é a visão de outra pessoa, com outro contexto e outra vida.

melhorar o jeito de falar

Como a Eurekka pode ajudar a melhorar o jeito de falar

A Eurekka deseja que você tenha boas conversas, em especial quando elas são difíceis. A gente quer que as pessoas sejam gentis, empáticas e assertivas e que usem as técnicas de diálogo no seu trabalho, na família e em todas as suas relações.

Por isso, se você não consegue lidar com a dificuldade de dialogar e quer melhorar o jeito de falar, marque uma sessão e descubra que há como resolver isso.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.8

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.