Ivermectina: saiba mais sobre esse medicamento

Ana Caroline de França

Ana Caroline de França

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

A Ivermectina é um vermífugo usado em várias situações. Em 2020 falou-se muito por conta de uma possível utilização no tratamento da Covid-19.

Nesse post você aprende o que é e para que serve a ivermectina. Também encontra seus efeitos adversos, para quem é indicado, como pode tomá-la e muito mais!

Para que serve e qual a indicação da ivermectina?

Vermes ivermectina

A Ivermectina é um medicamento usado contra infestações por parasitas (os famosos “vermes”), incluindo piolho e sarna. É comum pensar que essas infestações acontecem somente em crianças, mas na realidade elas são muito frequentes também em adultos, especialmente em regiões sem tratamento de água ou esgoto. 

Recentemente, a Ivermectina foi associada a prevenção ou tratamento contra a Covid-19, por ter se mostrado eficaz contra o vírus in vitro, isto é, em células cultivadas em laboratório. No entanto, a quantidade de medicamento necessária para impedir que o vírus se replique no organismo humano (que difere bastante da encontrada no laboratório) é tóxica. Ou seja, a ivermectina acabaria com o paciente muito antes de acabar com o novo coronavírus.

Já contra verminoses, a Ivermectina costuma ser muito eficaz. Se o seu médico diagnosticar alguma das doenças a seguir, é bastante provável que ele receite a Ivermectina para o tratamento:

Estrongiloidíase intestinal

Ao andar descalço em algum lugar que tenha condições de higiene precárias, você pode contrair estrongiloidíase – que talvez você conheça como “bicho geográfico”. Esse nome curioso tem base nas marcas que a larva faz na pele quando não consegue entrar no organismo do hospedeiro. Nos casos em que ele consegue entrar na corrente sanguínea, vai para o intestino – onde se reproduz. A maioria das larvas se elimina pelas fezes e fica no ambiente, daí o perigo de andar descalço por aí. 

Os sintomas da estrongiloidíase intestinal incluem dor abdominal, diarreia e falta de apetite.

Oncocercose

A picada da mosca negra, um inseto que se reproduz em riachos, pode causar a oncocercose. As larvas que estavam na mosca ficam na pele, se agrupando em caroços e liberando ovos depois de alguns meses.


Essa doença tem como principal sintoma a intensa coceira na pele, Muitas vezes ela é tão forte que acaba deixando cicatrizes. Nos casos mais graves, também há visão enfraquecida ou até mesmo a cegueira completa – daí o nome popular “cegueira dos rios”.

Filariose

A filariose também é transmitida por insetos: dessa vez, mosquitos infectados. A picada insere no organismo o parasita que viaja até o sistema linfático. Ou seja, uma rede de vasos que atua no seu sistema de proteção contra doenças e ajuda o seu corpo a ter circulação de sangue suficiente para se mante+r em atividade.

Ao se alojar nesse sistema, as larvas aumentam o risco de infecções bacterianas que endurecem e engrossam a pele, além de causarem um inchaço enorme nas pernas, braços e órgãos genitais. Então, o conjunto desses sintomas é o que se conhece popularmente como elefantíase.

Ascaridíase

Quando se consome um alimento mal higienizado, pode acontecer a ingestão de um ovo da larva causadora de ascaridíase – conhecida popularmente como lombriga. Esses parasitas ficam no intestino e também no pulmão: é por isso que os sintomas incluem tosse, dificuldade de respirar e perda acentuada de peso, principalmente em crianças. 

Escabiose

Doença de pele contagiosa causada por um ácaro muito pequeno, a escabiose é mais conhecida como sarna e é bastante comum. Por isso, se diagnostica mais de 150 mil casos por ano só no Brasil. A transmissão acontece através do contato prolongado entre pessoas – um aperto de mão ou abraço, por exemplo. 

Assim, quando o ácaro se movimenta, cria túneis que provocam a coceira intensa, sintoma mais marcante da doença. Isso faz com que a pele apresente feridas e vermelhidão bastante incômodas. 

Pediculose

Pediculose é o nome clínico da infestação por piolhos, que são pequenos insetos sem asas que se alimentam de sangue e se reproduzem muito rápido. Transmitido entre pessoas, esse parasita fica instalado na base do cabelo, onde também depositam seus ovos.

Cada tipo de pediculose recebe um nome popular diferente, de acordo com a área em que os piolhos estão. Por exemplo, você talvez já tenha escutado o termo chato pra se referir a quando esses insetos ficam nos pêlos pubianos, sobrancelhas ou até mesmo nos cílios. O termo muquirana também não se refere somente àquela pessoa que não gosta de gastar dinheiro – muitas pessoas se referem assim aos piolhos que ficam no corpo das pessoas infectadas. 

Apresentação da Ivermectina

Os comprimidos são a forma mais comum de apresentação da Ivermectina, mas a dose varia de acordo com a doença que será tratada. Em alguns casos, especialmente de pediculose, o médico pode receitar o uso tópico da Ivermectina. Isto é, ela será aplicada em forma de pomada, creme ou gel, às vezes ao mesmo tempo em que o paciente faz o tratamento com a ingestão de comprimidos. 

Contraindicações

Se contraindica a ivermectina para uso por pacientes alérgicos à ivermectina ou a algum dos componentes da fórmula, que varia entre os fabricantes. Também é contraindicado o uso em pacientes com meningite ou outras alterações no sistema nervoso central. Ainda, não se indica o uso da ivermectina em crianças que pesam menos de 15kg ou têm menos de 5 anos de idade. 

Além disso, a Ivermectina também não deve ser ingerida junto com medicamentos da classe dos barbituratos (sedativos e anestésicos em geral), benzodiazepínicos (ansiolíticos) ou ácido valproíco (usados frequentemente no tratamento de convulsões). 

Como tomar o Ivermectina?

pilula ivermectina

A dosagem recomendada de ivermectina varia de acordo com o peso corporal do paciente e a doença que será tratada. Existem também diferentes dosagens por comprimido, que variam de acordo com o fabricante. Normalmente, essas doses estão em uma tabela contida na bula do medicamento. Seu médico também receitará a dosagem correta para o tratamento.

A indicação geral para a ingestão de comprimidos de ivermectina incluem sua ingestão em jejum, acompanhado por um copo de água e antes da primeira refeição do dia. No entanto, é fundamental consultar o médico ou cirurgião-dentista que indicou o medicamento para conferir a dosagem e a forma de ingestão mais adequada para o seu tratamento.

Em caso do uso da pomada, a indicação é que se aplique uma vez ao dia nos locais em que ocorrem os sintomas da oncocercose ou escabiose uma quantidade equivalente a um grão de ervilha. Ou até que toda a área machucada seja coberta. 

É muito importante que se siga a recomendação de aplicação ou ingestão dada pelo médico ou cirurgião dentista, evitando assim reações adversas ou efeitos colaterais.

Reações adversas e efeitos colaterais

Durante o tratamento com ivermectina, raramente ocorrem efeitos colaterais. Quando eles acontecem, normalmente se limitam a diarreia, dor abdominal e náusea. No entanto, efeitos colaterais severos podem acontecer caso haja uma superdosagem (a ingestão de uma quantidade maior do que a recomendada). Dessa forma, as reações adversas podem ser gerais, relacionadas ao sistema nervoso central, à epiderme ou ao tratamento da oncocercose.

Sistema Nervoso Central

Junto com o sistema nervoso periférico, esse sistema tem um papel fundamental no controle dos movimentos do corpo. Os efeitos adversos da ivermectina relacionados ao sistema nervoso central são tontura, sonolência, vertigem e tremor.

Epiderme

Coceira do efeito colateral da ivermectina

A epiderme constitui a camada externa da pele. Assim, os efeitos colaterais da ivermectina relacionados a essa parte do corpo incluem coceira, erupções na pele e urticária (irritação na pele que forma manchas vermelhas e de textura bem seca).

Oncocercose

Como o parasita causador da oncocercose fica no sistema linfático, a ivermectina pode causar aumento e sensibilidade dos nódulos linfáticos, urticária e febre nos pacientes que fazem tratamento contra essa doença. Essa reação do tipo alérgica não ocorre pela medicação em si, mas pela reação do sistema imune à morte dos parasitas.

Gerais

Menos de 1% dos pacientes relataram taquicardia (coração batendo acelerado), cefaleia (intensa dor de cabeça) e dor muscular

Para que as reações adversas não ocorram, siga as orientações do médico ou cirurgião-dentista relacionadas ao tratamento com ivermectina.

Interações medicamentosas

Não há relatos de interação medicamentosa da ivermectina com outros medicamentos. Apesar disso, pacientes que fazem uso de medicações que agem deprimindo o Sistema Nervoso Central devem ter uma atenção especial no uso da ivermectina. No grupo desses medicamentos, estão ansiolíticos, calmantes e sedativos.  Além disso, é importante lembrar que o álcool também é uma substância que deprime o sistema nervoso central. 

Interações da ivermectina com exames laboratoriais

Durante o tratamento com a ivermectina, os exames de sangue podem apresentar uma taxa alta de glóbulos brancos (eosinofilia transitória) e um aumento da enzima transaminase. Normalmente, esta se avalia quando se investiga problemas no fígado, músculos e coração.

banner eurekka med

Crianças, idosos, mulheres grávidas ou amamentando podem usar a Ivermectina?

O uso da ivermectina não é recomendado em crianças que pesam menos de 15kg ou são menores de 5 anos de idade. Por atravessar a placenta e assim passar da mãe para o bebê, também não é recomendado a ivermectina para gestantes ou mulheres que estão amamentando.

Em relação aos idosos, não há contraindicação específica para o tratamento com ivermectina.

Como evitar infecções por parasitas?

Boa parte dos parasitas têm acesso ao nosso organismo quando consumimos alimentos mal higienizados ou não higienizamos as mãos com frequência – especialmente após usar o banheiro. 

No entanto, para a prevenção específica da filariose intestinal, por exemplo, é importante que além dessas medidas você evite andar descalço. Para prevenir as doenças transmitidas por mosquitos e moscas é fundamental se proteger de picadas. Principalmente em locais de muita proliferação desses insetos, como próximo a rios ou riachos. Você pode fazer isso utilizando roupas claras e fazendo uso de repelentes.

Também é importante não compartilhar objetos de uso pessoal como toalhas e roupas íntimas.

Qual o valor da ivermectina?

O preço atual de uma caixa de ivermectina com 2 comprimidos fica em torno dos R$ 15,00. A forma de creme sai, em média, por R$ 130,00.

É possível comprar Ivermectina na Farmácia Popular?

A Ivermectina está disponível na Farmácia Popular com preço dentro da média do mercado. Assim, a apresentação mais facilmente encontrada é a de comprimidos (caixa com 2 unidades) na dosagem de 6mg.

Por fim, para acessar mais conteúdos gratuitos como esse sobre psicologia e saúde emocional, clique na rede social que preferir: BlogFacebookInstagram e Youtube ou através de nosso Aplicativo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados