Insegurança no relacionamento: o que causa e como melhorar

Equipe Eurekka

A insegurança no relacionamento pode até parecer algo inofensivo, mas atrapalha muitos casais. Seja um sentimento de um dos envolvidos, ou de ambos, a verdade é que ela pode destruir relações que tinham muito potencial para dar certo. 

Isso porque essa insegurança pode levar a comportamentos tóxicos e abusivos, mesmo que não de forma intencional. Então, neste texto, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto e como lidar com essa situação.

Boa leitura!

O que é insegurança no relacionamento?

Insegurança no relacionamento é estar sempre em dúvidas sobre o espaço que se ocupa na vida do outro. É o medo frequente de ser substituído, de não ser bom o suficiente e a ideia de que o parceiro vai embora se encontrar alguém melhor. 

Assim, pessoas inseguras no relacionamento são mais propensas a sentir ciúmes, brigar por coisas bobas, precisar de reafirmações a todo momento e ser controladoras. 

O que causa a insegurança nas pessoas?

A insegurança no relacionamento pode ser causada pela baixa autoestima, afinal, quando a pessoa não vê qualidades em si mesma, fica difícil acreditar que o outro veja essas coisas boas também.

Assim, fica sempre se questionando se o que o outro sente é real e tem dificuldade em ver o parceiro conversar e conviver com outras pessoas, pois sente que todos são melhores que ela, portanto são uma ameaça. 

Além disso, o trauma de relacionamentos anteriores pode gerar também essa insegurança. Se a pessoa já foi traída ou viveu um relacionamento tóxico, ela tende a ter dificuldade em confiar e acreditar que a relação atual pode dar certo. 

Por fim, muitas outras questões da vida também podem levar uma pessoa a ser insegurança. Como traumas de infância, comparação excessiva, falta de amizades e familiares que agreguem coisas positivas e outros.

mulher sentindo insegurança no relacionamento enquanto parceiro olha para o celular

O que fazer quando a pessoa é insegura?

Se você se relaciona com uma pessoa que é insegura, o primeiro passo é ser paciente e demonstrar, através de atitudes práticas, que ela pode confiar em você e que você está no relacionamento pra valer.

Palavras de afirmação podem ser grandes aliadas nesse caso, além de outras atitudes diárias que façam a pessoa se sentir amada.

Mas atenção: é preciso tomar cuidado para que a insegurança do outro não se torne algo tóxico para você. É claro que você precisa cuidar e demonstrar, mas é necessário impor limites. Calma, eu te explico!

Vamos supor que você tem uma/um colega de trabalho que gera insegurança para a pessoa com quem você se relaciona. Assim, para manter o relacionamento, você evita ficar sozinho com essa pessoa e não toma atitudes que possam gerar interpretações erradas. Até aí tudo certo!

Mas, se ainda assim a pessoa se sente insegura, começa a te ligar várias vezes durante o trabalho, pedir fotos e a fazer acusações que não fazem sentido, é preciso cortar essas atitudes.

Você precisa sentar e dizer que essas atitudes são ruins para ambos os lados, que se você está no relacionamento, é porque quer estar e que ela precisa controlar essa insegurança. Assim, você vai ajudar a pessoa a crescer e aliviar a tensão do relacionamento.

Portanto, é necessário ser maduro, demonstrar carinho e compreensão, mas saber também impor limites saudáveis, tudo a partir de conversas assertivas, sinceras e calmas.

O que fazer para vencer a insegurança no relacionamento? 

Agora, se você é a pessoa insegura do relacionamento, continue lendo que vamos dar dicas preciosas para que você consiga lidar melhor com essa insegurança e ser mais feliz!

Desenvolva autoconfiança 

Como falamos acima, a baixa autoestima e falta de autoconfiança em si causam muita insegurança, pois fazem com que você nunca pareça o suficiente. Ou que os outros são sempre melhores.

E como desenvolver essa autoconfiança? Ao contrário do que muitas pessoas dizem, a autoconfiança não vem através de palavras afirmativas na frente do espelho. Ela vem de atitudes práticas.

É preciso que você pare e pense: o que eu não gosto em mim? Por que eu não me sinto confiante? E, a partir das respostas, você vai traçar um caminho para tratar essas coisas.

Entenda, não é só sobre aparência, é sobre se cuidar e se tornar a pessoa que você sempre quis. E algumas dicas que podem ajudar você a começar são:

  • Fazer um exercício físico do seu agrado;
  • Praticar um hobby;
  • Ter uma rotina que gere orgulho em você;
  • Tenha amizades saudáveis;
  • Se aperfeiçoe em habilidades que você admira;
  • Cuide da sua saúde;
  • Pratique o autocuidado.

Assim, a partir de atitudes práticas que levam você para mais perto do que você considera bom, a sua autoconfiança e autoestima vão aumentando e você não vai mais sofrer tanto com o medo de não ser o suficiente. 

Evite se comparar com os outros

Uma grande mentira sobre a comparação é que ela não deve existir. A verdade é que a comparação sempre vai existir e ela pode até ser positiva.

Pensa só: imagine uma pessoa que você admira muito. Que tem valores com os quais você se identifica, leva uma vida leve e saudável e tem um estilo que você acha impecável. 

Assim, você começa a se inspirar nessa pessoa. Você começa a seguir as dicas, a montar um guarda-roupa parecido e até mesmo aceitar alguns conselhos. E não há mal nenhum nisso. Se inspirar no que te inspira é um grande passo na direção da autoestima.

O problema da comparação é quando você começa a se comparar de modo excessivo, negativo e com padrões irreais. Você se compara não de um modo que te inspire a ser melhor, mas se compara de um modo que você se sente horrível perto de todas aquelas “belas pessoas do instagram”. 

Percebe a diferença? Então, pare agora mesmo de criar um modelo de perfeição que não existe e olhe para você, pense no que você pode fazer por você de verdade.

Se inspire em pessoas reais que te incentivem a ser a SUA melhor versão.

Trabalhe seu autoconhecimento

Gostar de alguém que você não conhece é quase impossível. Por isso, é preciso que você comece a olhar para si mesmo e fazer algumas perguntas.

O que você gosta de fazer? O que te deixa feliz? Quais são seus planos e o que pode fazer para alcançá-los? 

Tire um tempo para sair do automático e se conhecer melhor. Assim, você vai tirar o foco das suas inseguranças e começar a focar em quem você é e quem que você quer ser. 

Então, com cada pequeno passo que você der, você vai se enchendo de autoconfiança e autoestima! 

Faça terapia

Se existe um jeito de trabalhar todas essas questões em um lugar só, esse lugar é a terapia!

Com a ajuda de um psicólogo experiente, você vai conseguir entender melhor por que você sente certos medos e toma algumas atitudes ruins. Então, vai começar a achar meios de lidar com tudo isso!

Com o tempo e com técnicas propostas pelo terapeuta, você vai se conhecendo melhor, entendendo seus limites e como cuidar de si! Dessa forma, você não vai mais sentir toda aquela insegurança.

E se você quer que essa ajuda seja a de um Psicólogo da Eurekka, clique no banner abaixo e saiba mais sobre a nossa Terapia!

banner terapia

Como lidar com o ciúmes e com a insegurança no relacionamento?

O ciúmes é fruto da insegurança, portanto deve ser controlado. Claro que sentir um ciuminho de vez em quando é normal, mas quando isso se torna algo tão grande que atrapalha sua relação, tira sua tranquilidade e te deixa sempre em agonia, é preciso que isso seja tratado. 

O melhor meio de lidar com tudo isso é a conversa sincera com a pessoa com quem você se relaciona. Fale sobre sua insegurança, seus medos, sobre o ciúmes. Assim, vocês podem chegar a um meio termo que fique bom para os dois, sem atitudes abusivas.

Mas cuidado, é preciso que, além de conversar e chegar a um acordo, que você controle esse sentimento dentro de você. Tire o foco do “ o que o outro está fazendo agora?” e se concentre em você, nas suas tarefas e no conhecimento de si mesmo.

Comece a trabalhar a confiança que você tem no seu parceiro!

Mas, se você é a pessoa que sofre com o ciúmes excessivo do seu parceiro/parceira, também temos dicas para você!

O primeiro passo é conversar de modo claro sobre o ciúmes e a confiança, fale como você se sente e o que vocês poderiam fazer para ajeitar as coisas. Além disso, quando a pessoa tiver uma atitude excessiva de ciúme, sinalize isso a ela, sem brigar.

O próximo passo é não ceder aos ataques de ciúme do outro, como, por exemplo: aceitar que ele/ela te ligue o tempo todo, que tenha a senha das suas redes sociais, que siga até o trabalho e outras atitudes assim.

Por mais que seja difícil, não se conforme com essa situação, ok?  Uma forma de driblar isso é dar pequenos avisos sobre seu dia, como: “estou indo pra academia” ou “estou indo pra casa”. Assim, você passa a ideia de companheirismo. 

sede da Eurekka

A Eurekka quer ajudar você a melhorar a sua relação

Talvez você sinta uma insegurança tão grande que isso impeça você de aceitar amor, ser feliz e seguir em frente. Pode ser que isso seja fruto de um trauma do passado ou da visão que você tem de si mesmo. 

A questão é que quanto mais você demorar para lidar com isso, mais atitudes ruins você vai tomar e quanto mais atitudes ruins, menos amor próprio e felicidade você vai sentir. Percebe como é um ciclo vicioso

Então, se você quer sair logo dessa armadilha, comece agora a tratar o mal pela raiz. Na Terapia Eurekka, nossos psicólogos experientes vão ajudar você a entender o porquê dessas atitudes e sentimentos ruins e quais técnicas práticas você pode usar para lidar com isso.

Nós realizamos mais de 5.000 sessões mensais, portanto já são muitas pessoas aprendendo a lidar com suas inseguranças, traumas e atitudes tóxicas. Além de aprenderem autoconhecimento e autoconfiança.

Quer ser uma dessas pessoas? Clique aqui e marque sua Conversa Inicial!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.