Sua impulsividade te atrapalha? Descubra como lidar com isso!

Equipe Eurekka

Você é uma pessoa impulsiva? Se você não tem travas na língua, e fala tudo que vier à cabeça naquele momento de altas emoções, então talvez você tenha quer tomar mais cuidado com a impulsividade.

Além disso, se você diz que tem personalidade forte e usa isso como desculpa para ser agressivo ao defender seu ponto de vista, você também é impulsivo.

Não apenas isso, talvez você seja o tipo de pessoa que tenta guardar um dinheiro todo mês, mas gasta na primeira promoção de blusas que encontra. Ou também, quem sabe, você beba sem o menor controle sempre que está triste.

Se você é assim, ou conhece alguém que seja, então esse texto foi feito pra você. 

Vamos contar o que você não sabia sobre impulsividade, e ainda mais, você vai aprender a identificar sinais e aprender a controlar esse problema!

O que é impulsividade?

A impulsividade é simples: um problema com o autocontrole das ações e emoções. 

Em outras palavras, é como se o freio de um carro, que serve para diminuir a velocidade antes que aconteça um acidente, não funcionasse muito bem.

Agora, imagine que a nossa cabeça tenha um freio mental. Esse freio é o que impede que você dê um soco em alguém ou que te faça não usar o cartão de crédito “pela última vez neste mês”. 

Além disso, é esse mesmo freio que também deixa você no controle da sua vida, faz você planejar antes de agir, evitar riscos muito altos, e impede você de fazer algo nas horas erradas, por exemplo.

Esse freio serve para evitar riscos à nossa vida, por meio do controle dos impulsos. Assim, você pensa por alguns minutos antes de responder à mensagem chata do seu colega, lembra que precisa juntar dinheiro para pagar aquela viagem para Blumenau no fim de ano, e também evita roubar algo de uma loja, pois não quer ser preso e perder o emprego.

Pessoas que não têm um bom freio mental acabam se deixando levar pelos impulsos, e fazem várias coisas que não deveriam fazer, o que acaba por causar danos físicos e emocionais (e até problemas com a lei, em alguns casos).

O que é ser uma pessoa que age com impulsividade?

Sabe aquele amigo que diz pra você “só se vive uma vez”? Isso é um exemplo de pessoa impulsiva. Mas, todos nós podemos agir de forma impulsiva uma vez ou outra, e isso não é um problema.

De maneira geral, pessoas impulsivas são definidas como alguém que se irrita muito fácil, são irresponsáveis, de emoções instáveis e que pensam apenas no agora.

Esses traços aparecem não só na pessoa em si, mas também em suas ações com a família, trabalho e outros relacionamentos. 

Além disso, esse tipo de pessoa, quase sempre, não acredita que isso é um problema e usa outras razões para explicar as ações erradas que fez.

Identificando a impulsividade em alguém

Agora que você já sabe o que é impulsividade, também precisa aprender como saber se alguém é impulsivo ou não.

Dessa maneira, é mais fácil evitar futuros problemas ao conviver com alguém assim, e você pode tentar mostrar para a pessoa que aquilo é ruim para ela.

Portanto, vamos apresentar 7 atitudes que um impulsivo pode ter.

1. Pouco controle sobre as ações

O impulsivo só pensa no aqui e no agora. Então, não existe planejamento, não existe risco, não existe um cálculo mental na cabeça dessa pessoa. Tudo que move ela é o desejo e a vontade de fazer algo naquele mesmo momento.

Assim, a pessoa impulsiva vai xingar, gritar, bater, ameaçar, roubar, fazer sexo, comprar um celular novo, apostar vinte reais na loteria pela terceira vez essa semana, e por aí vai.

Contudo, depois que tudo isso acontece e a pessoa volta ao estado normal, ela quase sempre irá se sentir mal, culpada ou triste por ter agido daquela forma.

menina gritando por impulsividade
 

2. É guiado muito mais pela emoção do que pela razão

A pessoa impulsiva quase sempre é assim: ela se deixa levar de modo muito fácil pelas emoções.

Ela esquece que é capaz de pensar com calma e fazer uma análise, para ver se algo é uma boa ideia. Assim, a única coisa que passa pela cabeça do impulsivo é: vou viver esse momento, depois eu lido com os problemas. 

Aliás, o motivo para a pessoa agir dessa maneira é a vontade indomável de libertar aquela emoção tão forte que está dentro dela: raiva, prazer, medo, tensão, e por aí vai.

3. Foco e atenção são curtos

A pessoa impulsiva tem pouco controle do seu freio mental, e isso nubla o foco e a atenção nas horas úteis, como trabalho e estudo, por exemplo.

Imagine que você seja impulsivo e decida estudar. Você se senta na cadeira, coloca o livro ou o notebook na mesa e abre no material que decidiu. 

Depois de cinco minutos, você recebe uma notificação no celular. Então, você decide ler a notificação e já aproveita pra olhar o status do WhatsApp, conferir o story daquela blogueira no instagram, e fala a seguinte frase: “vou olhar tudo isso logo, pra depois eu não me distrair com isso”. 

No momento em que olha o relógio, vem o susto: já se passaram 45 minutos e você não voltou a estudar. Isso é um problema comum de quem é impulsivo e não sabe adiar as gratificações.

Você se identificou com essa situação? Se sim, não seria uma boa ideia melhorar seu foco e ter uma rotina mais produtiva?

E se eu te disesse que a Eurekka tem a solução para isso? Nós temos uma equipe preparada para te ajudar a ter mais autocontrole e sentir mais realizado!

A Eurekka MED pode ser a mudança que você precisa na sua vida! É só clicar aqui no banner e saber como marcar sua consulta!

 

banner psiquiatria na Eurekka

4. Não finaliza tarefas

A pessoa impulsiva deixa muitas tarefas pela metade, ou termina de qualquer jeito só pra dizer que está pronto.

Portanto, ela dá menos valor às coisas mais importantes, não só do trabalho ou da faculdade, mas também para as de casa, como lavar a louça ou fazer almoço. Da mesma forma, ela dá mais valor às coisas que não têm importância para sua vida.

Muitas vezes, a pessoa deixa de fazer um trabalho bem feito, para poder terminar mais rápido e aproveitar outra coisa que lhe dê mais prazer. Além disso, o que pode acontecer também é parar uma tarefa pela metade e então ir fazer algo inútil, como jogar videogame ou assistir à TV e esquecer o que não terminou.

Por exemplo, a pessoa precisa terminar uma planilha até as 18h, mas combinou de ir ao futebol às 19h. Então, ela decide fazer a planilha da pior forma possível só para entregar o serviço e ficar livre, para poder jogar bola sem se preocupar.

Tome cuidado! Não saber organizar sua rotina em coisas mais e menos importantes ou urgentes é um erro grave de produtividade, pois resulta em um gasto ruim do seu tempo. A Matriz de Eisenhower pode ajudar você com isso.

5. Falar antes de pensar

O impulsivo fala tudo que surge na sua cabeça e não pensa se aquilo pode magoar a outra pessoa ou se é falta de educação. Para ela, ser grosseiro ou agir com falta de respeito é apenas “seu jeito de ser”.

Desse modo, a fala agressiva é um traço comum em pessoas impulsivas, que usam muitos xingamentos, gritos e ameaças em uma conversa mais intensa, o que pode causar brigas e mal-entendidos.

6. Humor instável

A mudança constante de humor torna a pessoa impulsiva em alguém difícil de lidar. Assim, uma hora está alegre, de repente fica com raiva, logo fica triste e então está muito ansiosa. 

Isso é resultado da falta de controle sobre sua própria vida por conta dos atos que ela faz sem pensar. Isso faz com que ela nunca tenha ideia do que pode acontecer nos próximos 5 minutos e, dessa forma, suas emoções mudam o tempo todo.

7. Decisões precipitadas

Como já falamos, a pessoa impulsiva não é capaz de refletir sobre o que quer fazer, ela só faz e não se preocupa com o que vem depois. 

Assim, ela pode beber até cair sem pensar no trabalho de amanhã; pode fazer sexo sem proteção contra DSTs;  pode faltar ao trabalho por que “não está com vontade”, e por aí vai.

Depois que tudo isso passa, e os efeitos do que fez surgem, ela entra numa maré de sensações negativas e não vê culpa no que fez.

placa de stop

Como controlar a impulsividade

Se você é impulsivo ou se criou coragem e decidiu ajudar alguém assim, você precisa saber formas de controlar os impulsos. 

Além disso, um bom médico é sempre bem vindo, pois ele pode avaliar se você tem algum transtorno de personalidade, como borderline, e vai guiar você de forma a melhorar a sua condição.

No entanto, com essas 6 dicas que vamos dar, você vai ter opções muito boas de oferecer ajuda ou se ajudar, que, com certeza, darão mais qualidade de vida pra você.

1. Pratique o mindfulness

O mindfulness é uma prática que vai ajudar você a ter mais atenção nas coisas que mais importam para sua vida. Assim, você será capaz de ter uma rotina à prova de distrações e ser muito mais produtivo.

O mindfulness vai ensinar você a ter um foco muito maior, irá regular os seus impulsos e você se tornará uma pessoa melhor a cada dia.

Portanto, você pode começar a praticar todos os dias, por 5 ou 10 minutos, e não se culpe caso não consiga fazer muito bem no começo, é normal e leva um pouco de tempo para aprender.

2. Trabalhe sua inteligência emocional

Pessoas impulsivas têm problemas para controlar suas emoções, pois os impulsos falam mais alto a todo momento.

Melhorar sua inteligência emocional é a chave para deixar o seu freio mental mais forte e aprender a resistir às vontades que não são adequadas. 

Isso irá ensinar você a lidar com as suas emoções e das outras pessoas, o que vai fazer você ter mais empatia, ser mais calmo e também mais capaz de pensar antes de agir.

3. Faça terapia

A terapia é uma das melhores formas de aprender mais sobre você mesmo. Nela, você define pontos sérios que precisam melhorar, ou questões que você precisa resolver, e assim você vai ter uma grande melhora na qualidade de vida.

Você pode querer saber como encontrar um psicólogo, ou saber mais sobre as abordagens da psicologia antes de decidir qual é o ideal pra você. 

O importante é que você busque melhorar o seu freio mental e, dessa forma, você e seu terapeuta podem definir um plano de ação para acabar de vez com o problema da impulsividade.

4. Desenvolva autoconhecimento

Isso é uma arma muito poderosa para controlar os impulsos. Com isso, você será capaz de saber muito mais do que já sabe sobre si mesmo e vai entender melhor como funciona a sua mente e o seu corpo. 

Se você acha que já se conhece melhor que ninguém, seguindo essa dica, você vai saber ainda mais. Em conjunto com a terapia, isso traz muitos avanços na sua vida.

mesa de trabalho organizada ajuda a controlar a impulsividade
 

5. Controle seu ambiente e gatilhos emocionais

A sua mesa de trabalho ou de estudos são organizados? Ou você coloca várias coisas em cima da mesa porque “não tem mais onde guardar”?

Portanto, procure deixar o seu local de foco com o menor número de distrações possível. Então, celular? Longe de vista e no mudo; livros? Só os que tiverem relação com a tarefa; papéis? Coloque na gaveta. 

Um ambiente com muitos objetos ao redor faz o nosso cérebro processar mais dados do que deveria e isso atrapalha o seu foco e tira a sua atenção de um jeito muito mais fácil. Se não for possível tirar as coisas da mesa pra sempre, tire enquanto está no trabalho ou estudo, e depois coloque-as de volta.

6. Simule e pratique o autocontrole em situações emocionais.

Tente imaginar as situações em que é difícil para você se controlar. Assim, anote qual impulso você teria, e do lado, qual reação é a mais madura.

Por exemplo, se você tem problemas com críticas, o impulso pode ser “ficar com raiva e xingar a outra pessoa”, e a reação mais madura é “perguntar a razão e dizer que entende o motivo”. 

Dessa forma, você consegue se preparar para as situações e tem mais controle na hora que algo parecido acontecer.

Você também pode criar uma situação na sua cabeça e encenar a forma mais ideal de reagir em uma situação assim. Estar ciente da melhor forma de agir é a receita para evitar o automático.

Impulsividade pode ser uma doença?

A impulsividade pode ser um sintoma de algumas condições e, se você desconfia disso, visite um médico para obter mais respostas.

Algumas das doenças que causam atitudes impulsivas são: TDAH, transtorno antissocial, transtorno bipolar, transtornos de controle dos impulsos, transtorno explosivo intermitente, tricotilomania (mania de arrancar os pelos e cabelos do corpo) e cleptomania (mania de roubar).

sede eurekka
 

Desenvolva seu autocontrole e vença a impulsividade com a Eurekka

Você aprendeu muita coisa sobre impulsividade e agora sabe que ela é um problema. Sendo assim, você sabe que precisa de ajuda, ou que precisa sugerir ajuda a algum colega seu.

Lembra que a gente falou sobre autoconhecimento? Ele é a melhor forma de aprender a ter mais controle dos seus impulsos.

Assim, você vai aprender a ser responsável, focado, produtivo e ter uma missão de vida.

Mas, e se a gente contar pra você que há um jeito infalível de fazer tudo isso, de saber mais sobre você e, em micropassos, voltar a ter controle da sua vida?

Com a terapia Eurekka, isso é possível! Somos mestres em ajudar você a tomar o comando das suas atitudes, e nossos terapeutas estão prontos para atendê-lo. Não perca tempo, e busque já a sua vida nova.

Clique aqui para agendar a sua primeira sessão e definir as primeiras metas!

Para finalizar, nos siga nas redes sociais! Lá tem muito conteúdo de graça, que, com certeza, vai ajudá-lo: Youtube, Instagram e Facebook.

Deixe seu comentário aqui embaixo, é muito importante!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.