Hipocondria: o que é, sintomas, causas e tratamentos

Equipe Eurekka

Você já imaginou que a sua preocupação com a saúde pode virar doença? Parece estranho, mas esse é o caso de pessoas com hipocondria. Nesse transtorno, a pessoa sempre tem medo de estar com uma doença grave, não acredita no diagnóstico do profissional e sofre por algo que nem foi investigado.

E, como isso prejudica muito a rotina diária do indivíduo e o leva a outros transtornos mais graves, é importante perceber os sintomas para receber o tratamento adequado.

Então, leia esse texto e desubra o que é hipocondria, quais as causas, sintomas mais comuns, a sua relação com a ansiedade e como tratar!

O que é hipocondria

preocupação excessiva e hipocondria

Hipocondria é um transtorno psicológico caracterizado por uma preocupação excessiva em adoecer de forma grave.

Uma característica marcante do hipocondríaco é o fato de ele sempre achar que a sua doença física é maior do que parece e que o médico não está fazendo o diagnóstico certo.

É comum a pessoa ter uma dor de cabeça e imaginar um tumor maligno no cérebro, por exemplo.

Além disso, outra marca do hipocondríaco é sofrer muito por antecipação. Se essa pessoa encontrou uma mancha na pele, mas não consegue ir ao médico de forma rápida, enquanto aguarda o dia da consulta, fica ansioso mesmo sem nenhuma evidência médica de que é grave.

Ao contrário do que muitos pensam, essa condição é muito difícil e causa sofrimento. E, se causa sofrimento, precisa ser diagnosticada e tratada. Por isso, a gente acredita que o primeiro passo é a informação.

Causas e fatores de risco para a hipocondria

Não há um estudo decisivo sobre as causas da preocupação excessiva com a saúde e o risco de ter uma doença grave. No entanto, há algumas considerações sobre o assunto que vão ajudar você a entender melhor as possíveis causas da hipocondria e os riscos desse trasntorno.

Eventos traumáticos

Um exemplo são perdas na infância que marcaram muito a vida da pessoa. Por exemplo, uma criança ou adolescente que perdeu os pais com câncer pode desenvolver uma preocupação excessiva em relação à sua saúde. Ou seja, uma dor de cabeça pode ser câncer.

Doenças raras durante a infância

Os estudos indicam que pessoas que tiveram doenças muito graves na infância podem carregar para o resto da vida a sensação de que todas as doenças futuras serão difíceis de curar.

Histórico familiar

Indivíduos que têm hipocondríacos na família podem desenvolver a doença. Há também registros de que crianças filhas de pais ausentes ou abusivos têm mais chances de ser hipocondríacos. Isso ocorre porque viveram em situações extremas de descuido.

Presença de outros transtornos

O estado de alerta em que o hipocondríaco se encontra em relação à sua saúde o torna uma pessoa obsessiva na sua rotina de cuidados. Portanto, pode desenvolver quadros de ansiedade, depressão, Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) e outros transtornos de personalidade.

O TOC, por exemplo, está relacionado a este exagero no cuidado com algo, já que a pessoa que tem o Transtorno Obsessivo Compulsivo preocupa-se o tempo todo em verificar várias vezes se algo está no seu lugar.

E com o hipocondríaco não é diferente, já que também tem a preocupação de verificar várias vezes se sua doença é real ou não.

Como você pôde ver, o medo, o isolamento social, o excesso de preocupação, a falta de confiança em médicos abrem espaço para doenças mentais.

Por isso, se você se identificou com esses sintomas e sente que precisa de ajuda para viver uma vida longe de preocupações excessivas, clique no banner aqui embaixo e saiba como a Eurekka pode ajudar você!

banner terapia saúde mental com a eurekka

Relação entre ansiedade e hipocondria

Os sintomas da hipocondria são muitos semelhantes aos da ansiedade e do transtorno de pânico, já que o paciente apresenta grande preocupação com algo que não foi comprovado e sofre por antecipação.

Os pensamentos do hipocondríaco são sempre negativos e isso provoca um quadro ansioso, já que a pessoa não vê uma saída positiva para aquela situação. Além disso, pacientes com hipocondria também podem ter ataques de pânico.

Sintomas de hipocondria

O sintoma mais evidente de hipocondria é a preocupação exagerada com qualquer parte da saúde corporal: uma dor de estômago, para o hipocondríaco, pode significar o início de uma doença incurável. E agora vamos citar mais alguns sintomas comuns em pessoas que sofrem com a hipocondria.

Preocupação maior do que o normal com a saúde

A preocupação da pessoa no dia a dia é tão grande que, a partir de uma dor de cabeça, um sintoma físico, ela imagina como a doença vai evoluir e como ela lidará com a situação.

Então, nos casos de surtos e epidemias, o hipocondríaco costuma checar os sintomas e fica apreensivo com a possibilidade de pegar a doença.

Visitas frequentes aos consultórios médicos

O hipocondríaco tem uma grande necessidade de verificar se realmente não tem nada de errado com a sua saúde, por isso vai a consultas médicas mesmo sem ter qualquer sintoma de alguma doença.

Suspeita em relação a médicos e profissionais da saúde

Pessoas com hipocondria são desconfiadas em relação ao diagnóstico. De modo frequente, acham que os médicos podem esconder a verdade da doença ou que não fizeram a checagem corretamente. Assim, é comum que essas pessoas consultem com vários médicos.

homem isolado

Isolamento social (por medo de se contaminar)

O medo da contaminação leva o hipocondríaco a se isolar. Assim, ele só sai para trabalhar, estudar ou para compromissos essenciais. Os especialistas consideram esse quadro muito grave, pois desencadeia outros transtornos mentais como ansiedade e depressão.

Estresse

O negativismo diante da saúde faz com que o hipocondríaco esteja sempre em estado de alerta para qualquer sinal. Isso cansa o corpo físico e o corpo mental, gerando estresse.

Os médicos sugerem que a pessoa faça meditação, exercícios que relaxem, se desconecte das notícias sobre doenças e foque em atividades prazerosas.

Diagnóstico de hipocondria

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V) estabelece alguns critérios para se começar a pensar em um diagnóstico. São eles:

  • preocupação por cerca de seis meses ou mais em ter uma doença séria;
  • ansiedade com essa preocupação;
  • dificuldades na vida social, trabalho e na rotina diária, por conta dessa preocupação ou sintomas.

Mas vale lembrar que, se você apresenta esses sinais, você deve procurar profissionais da saúde mental para que eles possam ajudar você, como os psicólogos e psiquiatras.

Tratamento para hipocondria

Se você se identificou com os sintomas acima, já é hora de procurar ajuda, não é mesmo? Então, confira abaixo o melhor modo de tratar a hipocondria!

Psicoterapia

A psicoterapia ajuda o paciente a reconhecer as causas da sua ansiedade e medo e a diminuir os sintomas. Dessa forma, com a ajuda do psicólogo e dando um passo de cada vez, o paciente poderá se entender melhor e saber como lidar com o medo excessivo de ter uma doença.

Nesses casos, também é importante a ajuda da família, que irá ajudar o paciente a se traquilizar em momentos de extrema preocupação com a saúde.

Terapia para hipocondria com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

A Eurekka é uma clínica de psicologia, com sede em Porto Alegre e em São Paulo, mas que atende todos os dias muitos pacientes online do mundo inteiro.

Nossa equipe conta com os psicólogos mais experientes e preparados para ajudar você a viver melhor!

Então, se você quer receber ajuda é só clicar aqui para saber como nossa terapia funciona e marcar sua conversa inicial.

Além disso, nós contamos com a EurekkaMed, que oferece consultas online com psiquiatras e médicos de qualidade. Clique aqui para saber mais sobre a EurekkaMed.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.5

Equipe Eurekka

Leave a Reply

Your email address will not be published.