Eletromiografia: o que é, como é feito e como se preparar

Ana Caroline de França

Ana Caroline de França

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PESSOAS
Receba o Momento Eurekka com dicas semanais de Saúde Emocional exclusivas:

Caso você tenha ido ao médico, ou dentista, e se queixou de sintomas como dores, fraqueza muscular, câimbra ou formigamento, é bem possível que ele te pediu uma eletromiografia.

Mas, afinal, qual a função desse exame? É necessário se preparar com antecedência para sua realização? Quais os riscos da eletromiografia? Nesse texto, você vai saber a resposta dessas perguntas e muito mais!

O que é eletromiografia e para que serve?

eletromiografia função

Quando você sente qualquer tipo de incômodo muscular, é necessário entender se você não está usando os músculos com muita intensidade. Ou o contrário: se não tem utilizado o mesmo grupo muscular com uma frequência excessiva.

A eletromiografia tem a função de identificar os músculos que você está usando em um determinado movimento. Além disso, esse exame também descreve qual o nível e a duração dos estímulos que você tem feito.

Com esses dados, o médico é capaz de avaliar se o incômodo muscular que você relatou é, ou não, proveniente de um esforço direto e intenso naquela região.

Vale lembrar que as dores musculares nem sempre resultam de um esforço repetitivo. Pois existem doenças que têm como sintomas dores musculares, por exemplo a anemia, dengue e até gripes. 

Para saber se você precisa realizar uma eletromiografia, é importante ficar atento a todos os sintomas que você apresenta e não esquecer de relatar os indicios ao médico.

Como é feito o exame de eletromiografia?

eletromiografia

O exame de eletromiografia não costuma durar mais do que 30 minutos e é bastante simples.

Funciona assim: você ficará deitado, ou sentado, e o profissional irá colocar eletrodos, que são pequenas estruturas adesivas, pelo seu corpo. Essas estruturas irão se posicionar o mais próximo possível do músculo que deseja avaliar.

Os eletrodos aderem à pele para captar uma frequência, que vai dizer a intensidade e a duração do esforço que você faz com aquele músculo. Dependendo do músculo em avaliação, você vai precisar fazer movimentos leves ou receber pequenos estímulos elétricos através dos eletrodos. 

Outra situação possível é: podem ser utilizados eletrodos em formato de agulhas. No geral, esse procedimento é feito quando é necessário avaliar a atividade muscular em repouso ou durante a contração do músculo.

Independente do formato dos eletrodos, ambos são ligados a um aparelho chamado eletromiógrafo e a um computador com um software especializado. Juntos, esses aparelhos transmitem a atividade das fibras musculares quando submetidas a atividades elétricas. 

Quanto tempo dura um exame de eletromiografia?

O exame de eletromiografia dura em torno de 30 minutos. É importante que, ao comparecer ao local do exame, você esteja bem alimentado e usando roupas de fácil remoção, para facilitar a realização dos movimentos e também o posicionamento dos eletrodos.

Preparo para o exame

O exame de eletromiografia exige cuidados bem simples antes, durante e depois de sua realização. Se você precisa fazer esse exame em breve, lembre de seguir as recomendações a seguir.

Antes do exame

24 horas antes da realização do exame de eletromiografia, não use cremes, loções ou pomadas. Pois isso irá facilitar a aderência dos eletrodos à sua pele

Quem possui marca-passo ou faz uso de medicação contínua precisa comunicar esses dados ao médico. Isso é fundamental pois o marca-passo, muitas vezes, é uma estrutura de metal – e pode interferir nos estímulos elétricos do exame. 

No caso da medicação contínua, o uso de anticoagulantes e alguns outros tipos de medicamento podem causar sangramento ou outros incômodos se os eletrodos usados forem os com formato de agulha. Por isso, não esqueça de avisar seu médico caso você faça parte de algum desses grupos.

Durante o exame

Não utilize pulseiras, anéis, colares ou outros acessórios de metal durante a realização da eletromiografia, pois eles podem causar interferência nos impulsos elétricos ou atrapalharem caso você precise fazer algum movimento durante a realização do exame.

Depois do exame

O exame de eletromiografia não causa efeitos duradouros. Sendo assim, você pode retornar às atividades logo depois de sua realização.

Entretanto, em casos raros, quando se utiliza os eletrodos em formato de agulha, podem surgir pequenas manchinhas ou uma leve ardência na pele no local de aplicação dos eletrodos.

Possíveis efeitos colaterais

É muito raro que o exame de eletromiografia tenha efeitos colaterais. No entanto, caso o seu exame seja feito com eletrodos em formato de agulha, é possível que você sinta um ligeiro incômodo nos lugares em que eles foram colocados. Ou até mesmo observe pequenas marcas escuras nessas regiões. 

Em casos muitíssimo raros, também podem ocorrer sangramentos ou infecção no lugar de aplicação dos eletrodos em formatado de agulha. 

Se você observar esses efeitos colaterais por muito tempo, é importante que você procure um médico. No entanto, vale lembrar que a eletromiografia ocorre de forma tranquila na grande maioria das pessoas que realizam esse tipo de exame.

banner eurekka med

Qual o preço de uma eletromiografia?

Você pode fazer de maneita gratuita a eletromiografia através do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, alguns planos de saúde também cobrem a realização desse exame. Portanto, se você possui plano, consulte se a eletromiografia faz parte da cobertura de exames.

Caso opte por fazer o exame em uma clínica particular, o custo fica em torno de R$300,00. Entretanto, o valor pode variar de acordo com a sua cidade e região.

Por fim, para ver todos os posts gratuitos da Eurekka é só acessar nosso blog, clicando nesse link. Além disso, aproveite e veja também todos os nossos conteúdos no nosso aplicativo e em nossas redes sociais: InstagramFacebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados