O que é dor crônica? Guia completo para diagnosticar e tratar

Equipe Eurekka

Já faz um tempo que você sente um incômodo que não passa por nada? Talvez você já tenha tentado de tudo e nada de melhorar. Afinal, será que é algum tipo de dor crônica?

No texto de hoje, nós vamos explicar tudo sobre esse tipo de dor, quais as principais causas e sintomas. Além disso, também vamos mostrar como é feito o diagnóstico e quais as formas de tratamento.

Assim, você vai poder analisar se o seu caso se encaixa em um quadro de dor crônica e saber o que fazer para começar a tratar.

Boa leitura!

O que é dor crônica?

A dor crônica é aquela que persiste ou acontece com frequência por mais de 3 meses. No entanto, também se enquadra no caso, dores que perduram por mais de 1 mês após a cura de uma lesão tecidual ou que acompanham uma lesão que não se cura. 

Sinais de que a dor é crônica

Alguns sinais e consequências típicos da dor crônica são:

  • Dor constante e persistente;
  • Cansaço;
  • Distúrbios do sono;
  • Diminuição do apetite;
  • Problemas intestinais;
  • Perda de peso;
  • Diminuição da libido;
  • Inatividade social;
  • Depressão e ansiedade causadas pela dor frequente.

Quais as causas da dor crônica?

A dor crônica, no geral, é resultado de um processo lento, mas progressivo. Ou seja, ela começa como um pequeno incômodo e vai piorando/se estendendo durante o tempo.

As causas são variadas, sendo que podem estar relacionadas com: lesões, como ligamento rompido e hérnia de disco; inflamações; doenças primárias, como fibromialgia e cefaleia crônica; doenças crônicas, como diabetes, artrite e câncer

Além disso, questões psicológicas também podem estar relacionadas no quadro, como por exemplo o cansaço extremo.

Quais os tipos de dor crônica

Como falamos acima, existem várias questões que influenciam no surgimento da dor crônica. Então, neste tópico, vamos mostrar alguns casos clínicos que podem acabar resultando nesse problema.

Dores de cabeça

Segundo pesquisas na área de neurologia, uma das queixas mais frequentes na clínica é o de cefaléia, que é a dor ou desconforto na extremidade cefálica. 

Sendo que isso inclui: dores cranianas, faciais e crânio-faciais.

Os sintomas, além da dor, podem vir acompanhados de: sensibilidade à luz e sons, congestão nasal, ansiedade, náuseas, distúrbios do sono e até mesmo depressão. 

Dor nas costas e na região lombar

Segundo estudos ligados à Fiocruz, 36% dos brasileiros sofrem com dores nas costas.

Mas o sinal de alerta é quando a dor vem, passa e volta. Nesse caso, pode ser sim uma questão crônica causada por lesões secundárias ou até mesmo alguma doença. 

Já a dor crônica na região lombar, também conhecida como lombalgia, é um tipo de dor nas costas que afeta a região entre a décima segunda costela até o sulco interglúteo. Sendo que a dor pode se estender para as nádegas ou para as pernas. 

Algumas das causas mais frequentes da lombalgia e dores nas costas no geral são: esforços repetitivos, excesso de peso, postura errada, condicionamento físico inadequado, uso errado e/ou excessivo das estruturas da coluna, osteoartrose e pequenos traumas.

Artrite e artrose

A artrite se caracteriza pela inflamação das articulações, enquanto a artrose pela degeneração e desgaste da cartilagem entre os ossos. Sendo que, em ambos os casos, a dor é o sintoma mais comum. 

Síndrome de fibromialgia

A fibromialgia é uma doença reumatológica caracterizada pela dor crônica generalizada, principalmente na musculatura. 

Essa condição também pode vir acompanhada de fadiga, problemas na memória e atenção, alterações intestinais, depressão, ansiedade, e distúrbios do sono.

Hábitos que pioram a dor crônica

Certos hábitos podem agravar a dor crônica e prolongar o desconforto. Entre eles estão o sedentarismo, o excesso de peso, a má postura, o tabagismo, o consumo excessivo de álcool e a falta de tratamento adequado. 

Além disso, altos níveis de estresse e ansiedade podem contribuir para o aumento da percepção da dor.

Hábitos que melhoram a dor crônica

Por outro lado, algumas mudanças no estilo de vida podem contribuir para o alívio da dor crônica, como a prática regular de exercícios físicos, uso de técnicas de relaxamento, dieta balanceada e uma boa higiene do sono

diagnóstico para dor crônica

CID de dor crônica: como é feito o diagnóstico médico

O CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde) é uma ferramenta utilizada pelos profissionais de saúde para padronizar os diagnósticos. 

Assim, a dor crônica pode ser encontrada nele pelo código R52.0 até o R52.9.

Quanto ao diagnóstico feito pelo médico, este envolve uma avaliação detalhada, incluindo a análise do histórico médico do paciente, exames físicos, exames de imagem, e, em alguns casos, testes específicos para identificar a origem da dor. 

Como tratar a dor crônica

Existem algumas ações práticas que são indicadas para o tratamento da dor crônica, desde mudanças na rotina, até uso de remédios. Confira abaixo quais são: 

Exercícios físicos

Os exercícios físicos são uma ótima forma de fortalecer e alongar o corpo, ajudando no alívio das dores e também na prevenção de doenças. 

Além disso, ao se exercitar, o corpo libera substâncias que aumentam a sensação de prazer e bem-estar, como a endorfina, ajudando, assim, a combater a ansiedade e o estresse. 

Tratamentos integrativos

Os tratamentos integrativos visam a ajudar o paciente a cuidar de todas as esferas da sua vida, como a saúde mental, física e emocional. 

A mente e corpo estão diretamente relacionados, por isso algumas práticas podem ser adotadas para ajudar no tratamento, como: acupuntura, meditação e quiropraxia.

Fármacos

Na consulta médica, o profissional da saúde pode receitar medicamentos, como por exemplo: analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares, a depender do caso.

Mas lembrando que todo remédio deve ser prescrito pelo profissional da saúde, não sendo recomendado nunca a automedicação. 

Tratamento cirúrgico 

Em casos específicos, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica para corrigir a causa da dor.

Psicoterapia

Existem muitos fatores relacionados ao emocional que afetam o nosso corpo, como o estresse, ansiedade, depressão e tensão. Por isso, a terapia é essencial para ajudar no tratamento da dor crônica. 

Em uma sessão terapêutica, você fala com o psicólogo sobre sua vida, o que te incomoda, quais são planos, sonhos, dores emocionais e tudo o mais que for importante pra você.

Assim, a partir de técnicas práticas, o psicólogo irá ajudar você a tomar atitudes diárias para melhorar seu bem-estar e aumentar sua satisfação e qualidade de vida. 

Cuide da sua saúde na Eurekka

A Eurekka é uma clínica de Psicologia que tem como principal objetivo erradicar tudo aquilo que atrapalha o ser humano a viver bem, saudável e em plenitude.

Por isso, aqui nós unimos serviços de terapia e medicina, de modo que você tenha tudo o que precisa para cuidar das suas dores emocionais e físicas.

E para marcar uma consulta médica online conosco é simples, basta clicar aqui para saber como funciona e agendar seu horário

Assim, você vai poder tirar todas as suas dúvidas com um profissional da saúde experiente e receber um diagnóstico certeiro. Começando, então, o tratamento adequado para o seu caso. 

E o melhor: caso seja identificado que a sua dor crônica tem causas emocionais, nosso médico pode já encaminhar você para um de nossos psicólogos! 

Então, não perca tempo, comece já a ser cuidado pela maior clínica de Psicoterapia do Brasil!

Este artigo te ajudou?

0 / 3 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *