Diazepam: para o que serve e como tira a sua ansiedade

Equipe Eurekka

Diazepam é um medicamento usado em especial para o tratamento da ansiedade e sintomas associados a ela. Esses sintomas podem ser a preocupação em excesso e agitação, por exemplo.

É um dos remédios mais prescritos do mundo desde seu lançamento, há quase 60 anos. Além disso, ele é tão relevante para a saúde pública que está na lista de Lista de Medicamentos Essenciais da OMS.

Então, nós preparamos esse texto para você entender quem deve usar o Diazepam, quando e por quanto tempo. Entenda definitivamente qual é o efeito do remédio, quanto tempo dura e como deve ser administrado. Além disso, quais são os riscos e contraindicações ao uso, se ele dá sono, pode matar ou se engorda.

mulher tomando remédio

Para quem é indicado e para que serve?

Primeiro, você deve entender que o Diazepam faz parte do grupo de remédios de uso controlado. Isso significa que ele só deve ser usado com a indicação de um médico.

O uso desses remédios pode trazer riscos sérios para a sua saúde. Além disso, o Diazepam faz parte do grupo dos benzodiazepínicos, um grupo de medicamentos que agem no sitema nervoso, também chamado de Ansiolítico.

Essa é uma classe de remédios com efeitos hipnóticos (ou seja, capazes de induzir o sono), e, como falamos, ansiolíticos (com efeito calmante). Esses remédios já existem há algumas décadas.

O Diazepam foi o segundo descoberto dessa classe e um dos mais populares. Porém, hoje em dia, só pessoas com sintomas muito intensos ou dores extremas tem indicação para o uso de benzodiazepínicos.

A principal indicação do Diazepam é o para tratamento de ansiedade e sintomas que tem a ver com ela. Porém, também se usa para tratamentos de curtos de insônia.

É importante notar que hoje já existem no mercado vários outros medicamentos que servem tanto para a ansiedade quanto para dormir em distúrbios do sono. Algumas dessas medicações apresentam efeitos colaterais mais leves que o Diazepam.

Por fim, antes de falarmos mais sobre o Diazepam, vamos falar sobre o principal caso para o qual este medicamento pode ser usado: a ansiedade.

banner terapia

O que é ansiedade e quando ela deve ser medicada?

A ansiedade é uma emoção natural que todo mundo sente. Ela tem a função de nos avisar sobre algum perigo que possa acontecer.

Nos dias de hoje, ela pode ser útil. Como, por exemplo, quando temos algo muito importante para fazer no futuro e precisamos nos preparar para isso.

Então, um exemplo bastante comum em que sentimos ansiedade é quando temos que estudar para uma prova ou entregar algo no trabalho.

Ansiedade tóxica

Quando essa ansiedade alcança níveis muito altos e constantes, ela passa a ser um problema. Nesses casos, a chamamos de ansiedade tóxica

A ansiedade tóxica ocorre quando a ansiedade passa dos níveis normais que sentimos. Esse sentimento passa, então, a ficar conosco por muito tempo. É importante falar que não existe um padrão para definir qual é o seu nível normal de ansiedade.

A percepção do nível normal depende de cada pessoa. Ou seja, tem a ver com a quantidade de desconforto que a ansiedade te traz.

Essa ansiedade pode deixar de ser apenas um desconforto e gerar sintomas físicos. Em muitos desses casos, os remédios se fazem necessários. Mas lembre-se: você não deve nunca se automedicar.

Procurando ajuda profissional

Você deve procurar um psiquiatra para que ele avalie se o Diazepam é o remédio certo para você e o seu caso. Também é importante saber que o uso de remédios para ansiedade faz parte de um tratamento de médio prazo definido por um médico, em geral alguns meses.

Entretanto, para você aprender a controlar a sua ansiedade no longo prazo, é fundamental o aconselhamento de um profissional da saúde. Em geral, por meio da psicoterapia.

Desse jeito, um psicólogo poderá ajudar você a lidar com a ansiedade. Além disso, pode ensinar técnicas para você se sentir melhor.

Por fim, a Eurekka tem alguns materiais bem legais sobre ansiedade! Neles, você pode ver quais são os sintomas da ansiedade e como aliviar esses sintomas. Assista também ao vídeo abaixo sobre o assunto.

Como o Diazepam age no corpo

O Diazepam age potencializando o efeito do ácido gama-aminobutírico (GABA). Falando de maneira bastante clara, o GABA é um calmante natural do nosso cérebro. 

Assim, ao ajudar o GABA, o Diazepam traz um efeito sedativo ao nosso corpo. Isso causa um relaxamento mental e muscular.

Diazepam dá sono?

Sim, pois um dos efeitos colaterais do Diazepam é causar sono em que o usa. Por isso, em alguns casos, se usa esse remédio para o tratamento curto da insônia.

A substância do Diazepam tem o efeito de deprimir nosso sistema nervoso central (SNC). Assim, são comuns os efeitos colaterais de cansaço, sono e relaxamento muscular. Esses efeitos costumam ser mais frequentes no início do tratamento e tendem a desaparecer com o longo uso.

Por isso, é muito importante que durante o tratamento com o Diazepam você não dirija ou opere máquinas perigosas, uma vez que sua atenção estará debilitada.

sono

Qual o efeito do Diazepam no sono REM?

Apesar de fazer dormir mais rápido, os benzodiazepínicos podem causar problemas no sono de quem não tem indicação de tomá-lo.
O sono é dividido em várias fases, cada uma com sua função. Uma das fases mais importantes do sono é o sono REM e os benzodiazepínicos tendem a diminuir o tempo que passamos nesse sono quando dormimos, diminuindo a qualidade dele e a nossa sensação de descansados no outro dia.

Para entender melhor como melhorar a qualidade do seu sono, acesse nosso GUIA COMPLETO DO SONO feito por psicólogos da Eurekka.

Outros efeitos colaterais do Diazepam

O Diazepam ainda pode causar outros efeitos colaterais. Entretanto, esses são pouco frequentes, acontecendo apenas em algumas pessoas. Alguns desses efeitos são:

  • Amnésia anterógrada (esquecimento de fatos recentes);
  • Confusão mental;
  • Constipação;
  • Náusea;
  • Boca seca.

Contraindicações ao uso do Diazepam

Medicamento Diazepam

Todo remédio possui contraindicações ao seu uso. Ou seja, pessoas com determinadas condições que não devem usar o remédio.

Então, é muito importante que você diga para o seu médico todas as doenças ou condições que você tem.

Isso porque você não deve usar o Diazepam caso tenha qualquer um dos sintomas abaixo:

  • Sensibilidade extrema aos benzodiazepínicos ou a qualquer ingrediente do remédio; 
  • Glaucoma de ângulo agudo;
  • Insuficiência respiratória grave;
  • Insuficiência hepática grave;
  • Síndrome da apneia do sono;
  • Miastenia gravis;

Como usar o Diazepam?

O Diazepam só deve ser usado com a orientação de um médico. Além disso, deve seguir de forma rigorosa a dose recomendada por ele.

Então, é o médico que irá definir a dose diária e tentar sempre usar a menor dose apropriada. O tratamento deve ter a menor duração possível. Tendo a máxima recomendada de dois a três meses

Ademais, a pessoa em tratamento deve ser reavaliada pelo médico de tempos em tempos. Assim, é possível que ele ajuste a dose e a duração.

O período de tratamento também inclui a retirada do remédio. Essa deve ser feita de maneira lenta e gradual.

Antes de suspender o Diazepam por completo, seu médico irá indicar doses cada vez menores. O objetivo disso é evitar o efeito rebote.

Em pacientes idosos o cuidado com a dose que deve ser utilizada tem de ser maior.

Posso usar Diazepam na gravidez?

O uso de qualquer medicamento deve ser avaliado durante a gravidez porque vários podem interferir no desenvolvimento do bebê caso eles possam alcançar a circulação do feto. Ainda se sabe pouco sobre a interação do Diazepam com a gravidez, mas alguns estudos mostram haver um risco do uso de benzodiazepínicos no primeiro trimestre da gestação. O uso do medicamento deve ser avaliado com seu médico pensando no risco x benefício e se esse remédio pode ser trocado por outro durante a gravidez

Interações com outros remédios

Diazepam

O Diazepam possui interação com outros remédios. Por isso, é muito importante você sempre listar para o seu médico todos os remédios que está usando. 

Além disso, vale a pena repetir: Nunca se automedique ou misture remédios sem a aprovação de um médico.

Informe ao seu médico caso você utilize qualquer um dos remédio abaixo: 

  • Remédios para doenças do sistema nervoso, como:
  • Medicamentos para doenças do estômago, como:
  • Antimicóticos (ou antifúngicos), como o cetoconazol.
  • Levodopa.

Aliás, o uso de bebidas alcoólicas pode aumentar os efeitos colaterais.

Tolerância e dependência de medicamentos

Quando se usa um remédio em altas doses de maneira constante, o seu efeito (princípio ativo) acaba sendo menor. O nome deste fenômeno é “tolerância“. E é algo que nosso corpo faz de forma natural. 

Então, o grande problema da tolerância é que ela pode fazer a pessoa usar doses cada vez maiores do remédio para ter o mesmo efeito. Da mesma forma, isto faz com a intensidade dos efeitos colaterais aumente.

Outro risco do uso de altas doses do Diazepam, em especial por um período prolongado, é que a pessoa irá ter uma dependência física e psíquica à substância. Por isso, se deve ter muito cuidado ao prescrever essa medicação para pessoas que tenham dependência de drogas ou de álcool.

Atendimento Psiquiátrico com a Eurekka

sede presencial da Eurekka

Por fim, a Eurekka já ajudou centenas de pessoas a tratar ansiedade de diversas formas. Então, se você quiser descobrir as opções de tratamento para a ansiedade da Eurekka, você pode conversar tanto com psiquiatras quanto com psicólogos.

Se você tem curiosidade em ver como funcionam nossas consultas você pode marcar uma conversa inicial com um dos nossos psiquiatras clicando aqui!

Além disso nós temos diversos conteúdos gratuitos como esse que você acabou de ler em nosso blog e em nossas redes sociais: YouTube, Telegram, Facebook e Instagram! 

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.68

Equipe Eurekka

One reply on “Diazepam: para o que serve e como tira a sua ansiedade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *