Desânimo: como superar e encontrar motivação

Henrique Souza

Você já sentiu aquele desânimo ao longo do dia? Tanta coisa na sua agenda para ser feita, e você só quer ficar vendo série ou procrastinando? Eu quero dar uma dica hoje. Vou contar a chave que abre portas para você, para que, quando acordar desanimado, consiga se reanimar, se revitalizar.

Hoje queremos falar para vocês sobre esse desânimo e o que você pode fazer quando estiver desanimado. Só que, para você entender essa técnica, você precisa, antes, saber o que é o desânimo do ponto de vista psicológico. Certo?

O que é desânimo?

A gente vai ver que o ânimo e o desânimo são dois dois estados psicológicos opostos. Além disso, eles surgem quando a gente vê que as coisas estão dando certo ou quando a gente vê que as coisas não estão dando certo.

Afinal, o que é o desânimo? Do ponto de vista comportamental, o desânimo é um conjunto de sensações físicas e pensamentos que surgem quando você sente que o seu esforço não é recompensado.

Frases de desânimo

Então, se a gente pudesse resumir o desânimo em uma frase, sabe qual frase usaria? “Não vale a pena”. Afinal, quando você está desanimado, essa é a frase que resume o seu contato com a realidade. “Não vale a pena, é muito trabalho”, porque, quando você está desanimado, parece que tudo exige muito esforço.

O que isso significa? Significa que você faz, de alguma forma, dentro do seu cérebro, um cálculo. E esse é o cálculo de quanto esforço eu preciso para cumprir uma certa tarefa e qual é o nível de recompensa dela.

Então, se nesse cálculo, parece que o esforço para cumprir essa tarefa é alto e a recompensa é baixa, você não se anima na direção daquela tarefa

Exemplos de ânimo e desânimo

Imagine que a gente diga para você que a uma quadra da sua casa tem um tesouro enterrado, e eu tenho as coordenadas do local. Além disso, dentro desse tesouro, tem 100 quilos de ouro. Contudo, vocês vão ter que pegar uma pá e vão ter que ir até lá para cavar. Está chovendo, mas é certo que esse tesouro está lá.

Qual seria a sua motivação para ir desencalhar esse tesouro? Seria uma motivação enorme, não é mesmo? Você sairia na mesma hora de casa e iria lá procurar o tesouro. Afinal, esta quantia é valiosa. Você sente que existe um nível de esforço que pode até ser alto, mas existe um nível de recompensa que está muito acima do esforço.

E se você precisasse pegar um avião e atravessar o país para seguir as coordenadas e pegar o tesouro? Provavelmente, você daria um jeito de pegar uma passagem e ir. Por quê? Porque o nível da recompensa é muito alto.

Agora, se a gente falasse que o tesouro tem apenas dez reais, você faria todo esse esforço? Acreditamos que não!  Então, a gente pode manipular a motivação de alguém através do nível da recompensa.

desânimo

Como vencer o desânimo

Não é todo dia que você tem uma coisa supermotivadora. Tudo o que você tem, às vezes, são as suas tarefas mais banais. Como é que você vai ter motivação para essas coisas, então?

Às vezes, olhamos para as tarefas e pensamos “vamos lá, eu tenho que fazer alguma coisa.” Mas é difícil quando você está muito desanimado. Agora, o que ocorre quando você, mesmo desanimado, faz as coisas? Uma hora depois, você está muito animado, a fim de fazer as tarefas que precisa.

Vamos contar pra você uma estratégia que ajuda a dar uma  virada mágica na animação. Primeiro, olhe a sua  lista de tarefas. Então, pegue a tarefa mais simples de todas e comece por ela. Assim, quando você terminar a tarefa mais simples, terá uma sensação boa de que você completou alguma coisa.

Então, vá para a segunda tarefa menor.E assim por diante. A cada tarefa, risque na sua lista o que foi concluído, porque isso dá uma sensação muito boa de produtividade.

Crie uma sequência de vitórias

Depois que você riscou a segunda tarefa, você já começou a sentir que estava numa sequência de vitórias. O que aconteceu? O que ocorreu ao longo da realização das tarefas é que, toda vez que você se colocou diante das suas tarefas e resolveu as menores tarefas primeiro, elas formaram uma cadeia de pequenas vitórias. Assim, o seu ânimo vai aumentando!

Sinta o gostinho da recompensa

Afinal, uma das coisas que faz a gente estar disposto a se esforçar é perceber que a recompensa existe, como se a gente conseguisse sentir o gostinho dessa recompensa.

Então, quando você foi lá e resolveu a tarefa mais simples de todas, você teve um gostinho da recompensa. A recompensa foi ganhar um milhão de reais? Não foi, infelizmente, mas você sentiu que estava fazendo seu tempo ser produtivo.

Quando isso acontece, a pessoa tem mais vontade de continuar fazendo o que deve ser feito e, dessa forma, o desânimo vai sendo substituído pelo ânimo. É aquilo que a Eurekka prega desde sempre: micropassos, microtarefas e microvitórias.

Crie uma bola de neve de vitórias

Todo dia, de manhã, você precisa criar uma bola de neve de pequenas vitórias. Como seria isso, na sua realidade, hoje? Quais são as pequenas vitórias que você poderia colocar já no início da sua rotina? Pense em coisas simples. Não precisa ser algo difícil de fazer.

Toda vez que você cria uma rotina saudável de pequenas tarefas que levam a pequenas vitórias, você provoca um efeito no seu corpo como se ele fosse se acostumando com o ânimo e quisesse que isso acontecesse sempre, sabe? A rotina vai determinando o seu dia e impedindo você de desanimar e procrastinar.

banner produtividade

Vença o desânimo por você

Dia desses, em uma live da Eurekka, alguém perguntou: “e quando os outros não reconhecem as minhas pequenas vitórias?” E nós respondemos o seguinte: “por que os outros têm que reconhecer suas pequenas vitórias?” 

O que o reconhecimento do outro tem a ver com a sua rotina? É melhor para você essas pequenas vitórias, não para os outros. Esqueça essas pessoas que não reconhecem as suas micro vitórias; deseje tudo de bom para elas e foque no seu desenvolvimento pessoal. Desculpe a sinceridade, mas as pessoas não devem reconhecimento a você. Elas não precisam ficar aplaudindo o que você faz, porque as suas vitórias interessam a você apenas.

Afinal, ninguém pode obrigar uma pessoa a aplaudir e reconhecer o que a outra fez. O que isso quer dizer? Isso quer dizer que todas as vezes que alguém reconheceu e aplaudiu as suas vitórias, foi porque essa pessoa é bondosa e generosa, não porque você mereceu.

Quando as palmas e os elogios aparecem é muito bom, mas eu não posso esperar isso das pessoas. Eu não posso exigir a bondade dos outros.

Você pode espantar seu desânimo

A dica de hoje é você dizer para si mesmo: eu posso me animar. E criando uma sequência de pequenas vitórias, você pode se animar cumprindo essa sequência.

Na opinião da Eurekka, todo mundo deveria ter como meta de vida, nos primeiro 30 minutos depois que acorda, uma sequência de pequenas vitórias.

E falamos pequenas, podem ser bem pequenas mesmo, pequenas para sua realidade ou para a circunstância. Talvez, para você, seja uma sequência do tipo:

  • acordei,
  • escovei os dentes,
  • fiz café,
  • arrumei a minha cama e 
  • eu fiz uma leitura por cinco minutos.

Isso já faz com que você esteja muito mais animado do que se você tivesse apenas acordado, pegado o celular e rolado o Instagram de baixo para cima várias vezes.

desânimo pode ter fundo biológico

Desânimo pode ter fundo biológico?

O desânimo pode ter um fundo biológico, de você dormir muito mal, estar com anemia, com deficiência de vitamina B12 ou com deficiência de vitamina D. Nesses casos, você pode procurar um clínico geral e ir fazendo exames para saber a melhor forma de tratar. 

Quando a gente está falando de um desânimo comum do dia a dia, contudo, a solução é muito simples. Se ponha numa sequência de micro vitórias, uma sequência de pequenas vitórias todos os dias.

Dica do Joel Jota para superar o desânimo

O Joel Jota é um campeão olímpico de natação e expert em disciplina e performance. Ele fala sobre acordar sem a função soneca. E isso representa 1 a 0 para ele. Depois, levanta e escova os dentes; 2 a 0 para ele. E por aí vai.

Claro, cada um tem a sua rotina. O Joel Jota acorda às cinco da manhã e, para ele, isso significa que tem muito tempo para fazer tudo o que deseja. Mas essa ideia de ter um placar de pontos de você versus a preguiça representa muito bem a ideia deste texto, porque é assim que você deve começar o seu dia: vencendo a preguiça.

Exercício para lidar com o desânimo

Então, voltando ao foco principal:  você olha para a sua rotina hoje, observa como está realizando as suas tarefas e que sequência de micropassos você está dando logo depois de acordar. Daí você pensa “Está tudo bem?” “O que eu posso modificar a partir de amanhã?”

Vamos propor um exercício. Pegue um papel e uma caneta, ou anote no seu celular, desde que fique visível pra você. Escreva o seguinte: “Minha sequência de pequenas vitórias matinal”. Ou, ainda, “Minha sequência matinal de pequenas vitórias”. Neste espaço, escreva algumas tarefas que você vai cumprir, começando com coisas bem simples. 

Aliás, não dificulte a sua vida, pois o risco de autossabotagem é grande quando colocamos tarefas muito complexas para cumprir. Nem faça listas longas.

Faça uma sequência de três vitórias, por exemplo:  

  • arrumar sua cama, 
  • preparar o seu café e 
  • fazer uma lista das suas cinco tarefas mais importantes do dia.

Faça algo do gênero para sua vida e você vai experimentar este exercício amanhã. E sempre que você estiver desanimado, não esqueça: Você pode se animar.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.83

Henrique Souza

Henrique é psicólogo pela UFRGS, atuando na clínica com a Abordagem Analítico-Comportamental, apaixonado por criatividade e comunicação e co-fundador da Eurekka, a startup de Psicologia que se tornou a maior rede de psicoterapia do Brasil. Além de fazer mais de 3000 sessões por mês, a Eurekka também oferece telemedicina, um clube de assinatura, franquia para Psicólogos e outros produtos

Leave a Reply

Your email address will not be published.