Como viver com depressão: 4 dicas para lidar com os sintomas

Júlio Frota

Você conhece alguém depressivo? Sem o auxílio de remédios, a pessoa depressiva pode ter muita dificuldade em ter uma vida normal. Por isso, é importante saber como viver com depressão, afinal, ela é uma doença que suga todas as energias da pessoa e impede que ela crie forças para reagir.

Estimamos, pelas estatísticas, que uma em cada quatro pessoas vai desenvolver depressão em algum momento da sua vida. Além disso, a depressão é uma das principais causas de suicídio, então não se engane. Ela é, sim, uma doença letal.

Nesse texto, vamos te explicar um pouco sobre como é a vida de quem tem depressão, e caso você tenha a doença, como tornar o seu dia a dia mais fácil.

Quais são os sintomas da depressão?

É importante falar que a depressão é uma doença com vários sintomas diferentes, e identificá-la não é tão simples. Além disso, cada pessoa mostra sintomas diferentes, então não existe um padrão.

Os sintomas de depressão são:

  • Humor deprimido;
  • Redução acentuada do interesse ou prazer em atividades do dia a dia;
  • Ganho ou perda de peso; diminuição ou aumento do apetite;
  • Insônia ou hipersonia;
  • Fadiga;
  • Agitação ou atraso psicomotor observado por outros;
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva;
  • Capacidade diminuída de pensar e concentrar-se;
  • Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio, tentativa de suicídio ou um plano específico para cometer suicídio.

A psicologia entende que é preciso ao menos 4 desses 9 sintomas estejam presentes por um período de duas semanas, para, então, considerarmos que a pessoa está com depressão.

Como se comporta uma pessoa com depressão

É muito comum que a gente se acostume com um estado mais triste, mais desconectado ou até mesmo mais cansado. Isso é muito perigoso, porque a depressão pode fazer você empurrar a situação com a barriga, sem procurar reverter a sua forma de viver e a sua forma de ver o mundo, até que isso fique insustentável.

Como viver com depressão?

Você não precisa viver com esses sintomas. Então, quando falamos sobre “como viver com depressão” estamos falando mais de um “como construir uma vida que você consegue estar mais feliz, mais engajado e mais protegido no caso de uma depressão aparecer”.

1. Procure acompanhamento psicológico

Um psicólogo vai ajudar você a construir os hábitos e as técnicas para lidar com pensamentos, memórias do passado, sensações e situações difíceis. Assim, você consegue definir o que é realmente importante e se aproximar de uma vida que encha você de alegria, mesmo com momentos de tristeza.

amizades verdadeiras

2. Compartilhe as emoções

A segunda dica sobre como viver com depressão é compartilhar as suas emoções de uma maneira construtiva. Contudo, não é só reclamar de tudo o que você sente, ou jogar todo o peso da sua infelicidade nas outras pessoas. Mas saber comunicar que você ficou chateado por uma situação ou por como você está se sentindo.

Ao melhorar a sua comunicação, você evita que outras pessoas enxerguem errado a sua maneira de agir. Além disso, essa prática permite que os outros façam duas coisas: entendam o estado em que você está e possam oferecer ajuda para você.

Quando deixamos de comunicar como a gente se sente, geramos uma situação que, no longo prazo, é cada vez mais difícil de manter. Quanto antes você começa a tratar sua depressão, antes você consegue reverter tudo isso.

3. Dormir bem é primordial

A sua depressão não existe só no seu coração, ela existe no seu corpo. Ou seja, as nossas emoções estão ligadas com a nossa fisiologia, a nossa saúde física e o nosso cansaço.

Isso é essencial para regular todos os hormônios e neurotransmissores do seu corpo. Você, para acordar, utiliza o hormônio cortisol, que é o mesmo que aparece em momentos em que você está com altíssima ansiedade. Então, se você não dormiu o suficiente, o seu cortisol fica mais alto para manter você desperto, deixando você ansioso e tornando mais distante a sensação de bem estar.

garota feliz

4. Atividade física

Muitas pesquisas em psicologia demonstram que praticar uma atividade física regular pode ser o melhor remédio natural para a depressão e para o seu bem estar em geral.

Não estamos falando de fazer exercício pesado, como, por exemplo, ir pra academia todos os dias e treinar por horas. Estamos falando de qualquer exercício a mais do que o que você faz hoje.

O mais importante de tudo é a consistência, ou seja, garantir que você está fazendo com regularidade algum exercício. Pode ser caminhar na volta da quadra ou dentro de casa, subir e descer as escadas, dançar etc. Além disso, à medida em que aumentamos a quantidade de exercícios, mais benefício você obtém.

Pensamentos e sentimentos que precisam ser vencidos

Mesmo que você entenda tudo isso, pode se deparar com pensamentos e sentimentos sobre a depressão. É super comum que as pessoas se sintam assim diante de uma depressão.

Realmente, por ser um transtorno muito complicado e que nos coloca num ciclo, é normal ter cada vez menos vontade de interagir com a vida, ver nossos amigos, fazer exercício etc. Isso, então, nos leva a ter menos reforço e menos sensação de dever cumprido no dia a dia, nos deixando mais tristes.

Você já ouviu falar de micropassos? É uma forma de definir objetivos passo a passo, sem deixar de lado as pequenas coisas. Para quem tem depressão, essa é uma ótima maneira de retomar as tarefas do dia, e aqui na Eurekka, nossos psicólogos humanizados atuam dessa forma.

Nós queremos te ajudar a superar esse problema, então se você gostaria de retomar a sua vida aos poucos, sem cobranças exageradas, clique no banner e agende sua primeira sessão.

banner terapia saúde mental com a eurekka

Esse ciclo vicioso é muito complicado, mas existem formas de lidar com os pensamentos e sentimentos. Alguns deles são:

Não quero sair de casa

Como a gente está muito acostumado a agir de dentro para fora (sentir vontade de falar com um amigo e então ligar pra ele), esperamos a vontade chegar, para então fazer algo.

Contudo, ao fazer isso, não entramos em contato com as pessoas que estão fora da nossa casa e não fazemos as atividades que são importantes para nos engajarmos na vida.

O segredo para vencer esse pensamento é fazer só um pouquinho do que você gostaria. Ou seja, se sair de casa está muito difícil, vá apenas até a esquina da sua casa; se fazer um relatório enorme do trabalho está complicado, se comprometa a trabalhar por três minutos no relatório, pelo menos.

como viver com depressão sorrindo no espelho

Quero razões para ficar deprimido

O segundo pensamento que aparece muito é ficar buscando as razões para estar deprimido. Você fica remoendo o passado e remoendo tudo o que deu errado, na tentativa de descobrir onde foi que começou. No entanto, descobrir a causa não é tão importante quanto tratar os sintomas.

Pois, diferente de uma gripe, que ao descobrir a causa você faz o tratamento, na depressão, os sintomas e as causas se misturam, em um ciclo vicioso.

Não vale a pena ficar remoendo o passado tentando descobrir o que aconteceu, mas sim lidar com como você está se sentindo agora e voltar a se envolver com a vida, dando um passinho de cada vez na direção das coisas que são importantes para você.

Vou me afastar de todos para não contaminá-los com a minha tristeza

Uma das principais causas de depressão é justamente esse isolamento social. Somos animais sociais, precisamos de outras pessoas para sermos felizes.

Para se sentir realizado, então, faça um esforço e aja de fora para dentro, mandando um WhatsApp para os seus amigos, por exemplo, mesmo que você não tenha vontade. Você pode, até mesmo, explicar que não está no melhor momento, mas que você está afim de estar por perto e de conversar.

Minhas metas são banais

Nesse caso, a comparação social é um aspecto importante. Você entra em um ciclo de depressão e, de repente, tudo o que você fazia ficou muito difícil de fazer. Você vai falar com seus amigos, eles contam como eles estão se dando bem na faculdade ou no trabalho e você fica com aquela sensação ruim de contar que a sua meta era sair da cama hoje, porque isso parece banal.

Assim como num determinado momento da sua vida é possível que coisas muito difíceis tenham parecido muito fáceis, em momentos de depressão, esse cenário pode se inverter.

Quando você está depressivo, ter metas pequenas é natural — e elas não são pequenas para o momento em que você está. Seguir essas metas e vencer elas, para poder ter metas cada vez maiores, é o caminho certo para você não se comprometer a fazer algo grande num momento difícil da sua vida e só se frustrar.

como viver com a depressão

Sou uma pessoa fraca

Infelizmente, muitas pessoas pensam e dizem isso. No entanto, a depressão é uma doença, um transtorno, como se você tivesse de repente pego uma infecção grave.

Hoje, a depressão é a doença mais incapacitante do planeta, então, não se sinta culpado, pois, assim como você, tem milhões de outras pessoas passando por isso, ou que ainda vão desenvolver depressão ao longo da vida.

Você não é uma pessoa fraca, você é só uma pessoa que está com depressão. A gente tem ao nosso dispor muitas ferramentas e tratamentos para ajudar você a sair dessa. Não desista, procure um psicólogo, procure um psiquiatra e trate essa depressão.

Preciso tomar mais remédios

O remédio, em muitos casos, é parte importante para lidar com a depressão. No entanto, você não precisa tomar mais remédios, mas sim tomar o remédio certo, se precisar.

Não vamos dizer que você não precisa tomar remédio nunca ou que remédio é ruim. Muitas vezes, os remédios terão efeitos colaterais, mas é necessário em alguns casos, especialmente em momentos difíceis.

Então, combinar com seu psicólogo e com seu psiquiatra de tomar remédios, para voltar a um estado um pouquinho melhor e se beneficiar mais da psicoterapia, pode ser uma opção.

Como viver com depressão e ter momentos felizes?

Sim, é possível! Você pode fazer um tratamento e conseguir viver sem depressão.

Uma das coisas que são positivas da depressão é que ela nos faz parar, analisar nossa vida e construir os hábitos que levam a uma vida alegre, assim como nos faz priorizar pessoas e coisas que realmente são importantes.

sede eurekka

Inicie seu tratamento com a Eurekka

Mesmo que seja possível viver com depressão, se você seguir os tratamentos da forma certa, é muito provável que você supere a doença e, de quebra, ainda viva muito melhor do que você vivia antes.

Se você acha que a Eurekka pode ajudar você, ou alguém que você conhece, nessa jornada de viver com depressão, não se esqueça de entrar em contato com a gente e marcar uma conversa inicial, clicando aqui!

Nossos terapeutas estão dispostos a ajudar você de qualquer lugar do mundo, de forma online ou presencial.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.67

Júlio Frota

Julio é formado em psicologia e em direito pela UFRGS, e doutor em psicologia pela mesma instituição. É fascinado pelo estudo do comportamento humano através da ciência. Não só pela saúde, mas também por assuntos como criatividade, produtividade e felicidade. É co-fundador da Eurekka, a startup de Psicologia que se tornou a maior rede de psicoterapia do Brasil. Além de fazer milhares de sessões por mês, a Eurekka também oferece telemedicina, um clube de assinatura, franquia para Psicólogos e outros produtos.

17 replies on “Como viver com depressão: 4 dicas para lidar com os sintomas”

Ola, tenho 17 anos, ultimamente tenho sentido umas coisas que estão me afetando mt, mais especificamente de dezembro pra cá, como, tristeza, desânimo e vontade de chorar sem motivo aparente, tbm senti que as vezes fico meio lento para fazer e falar, falta de motivação, um leve esquecimento, percebi nos últimos 4 dias que estou com uma pequena queda de cabelo, nunca tive isso antes, não ando com mt vontade de fazer as coisas, fico mais deitado no celular, nunca fui no psicólogo, se eu fosse eu teria que ir com alguém, porém ngm da minha família sabe dessa situação, não tenho coragem de contar e conforme não tenho amigos isso complica um pouco, não sei oq esta acontecendo cmg, estou me perguntando se irei conseguir fazer isso tudo sozinho…

Olá Rodrigo, tudo bem? É muito importante que você conte isso para a sua família. A coragem para contar e dizer que precisa de ajuda é o primeiro passo e um dos mais importantes para se curar da depressão! Por isso, não hesite. Busque ajuda profissional assim que possível. Estamos torcendo para que você fique bem logo!

– Pedro, da Equipe Eurekka

Preciso URGENTEMENTE de ajuda!
Tenho depressão desde os 19 anos( agora estou com 61) ou seja, 42 anos de altos e baixos. Mas nesse momento, estou naquela que eu imagino ser a última fase, Deus me livre e me guarde. Não estou nada bem, tenho períodos recorrentes de puro desespero com sensações que até então eu não havia tido( pensamentos recorrentes de suicídio). Me ajudem, por favor! Estou em tratamento desde quando tudo começou. O médico trocou meus medicamentos, mas não melhorou.

Oi, Laura! A maneira mais recomendada de tratar a depressão é a medicação em conjunto com o acompanhamento psicológico. Se você ainda não faz terapia, ela pode te ajudar muito! O método dos micro-passos é o mais recomendado para pessoas com depressão voltarem a fazer atividades do dia a dia. Se você faz terapia, fale com seu psicólogo sobre isso! Caso contrário, você pode começar a sua terapia com a gente por esse link: eurekka.me/terapia/

Você vai superar isso, nós acreditamos em você :)!

Um abraço, fique bem!

– Pedro, da Equipe Eurekka

Ficamos felizes por isso, Irlene! O tratamento é a melhor forma de sair desse ciclo da depressão. Parabéns pela iniciativa!

– Pedro, da Equipe Eurekka

Tenho 15 anos e tenho depressão a muito tempo ,
perdi anos da minha vida por problemas que tenho tanto de saúde como físico estou cansada de tudo inclusive dessa doença mas n quero desistir obgd ♥️ pelo artigo.

Nós que agradecemos pela sua leitura Deise! Desejamos muito sucesso na sua jornada contra a depressão, tudo vai melhorar :)!

– Pedro, da Equipe Eurekka.

Oi Cintia! Crises de choro podem, sim, ser um sintoma de depressão! Fale com seu psicólogo sobre isso.

– Pedro, da Equipe Eurekka

Tenho sobrevivido com a depressão há pelo menos uns 30 anos. Agora que estou com 58 anos e consegui perder de vez meu marido sinto que estou apenas aproveitando mais um pouco meus filhos e netos até tudo parar.
Mas obrigada, todo o texto é ótimo e importante, é muito válido para quem ainda consegue tentar.

Oi Fátima! Imaginamos que deve ser muito difícil estar nessa situação, mas que bom que você ainda pode aproveitar seus filhos e netos – e eles com certeza sentem muito orgulho da mãe e avó que você é. Ficamos muito felizes de você ter encontrado a gente e ter lido esse texto. A caminho é duro, mas ainda há tempo para viver a vida que você quer e merece viver. Muito obrigada pela mensagem!

Ficamos felizes que começou a colocar as dicas em prática, André! Parabéns!

– Pedro, da Equipe Eurekka

De nada, Elyson! Esperamos que o texto tenha te ajudado de alguma forma 🙂 Obrigada pelo comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.