Como fazer uma autoavaliação em todas as áreas da vida

Equipe Eurekka

É muito comum que as empresas peçam aos colaboradores uma autoavaliação no final de um projeto ou de um período de trabalho. No entanto, a autoavaliação é uma hábito que precisa estar presente em todas as áreas da nossa vida, porque ela traz muitos benefícios. Por isso, hoje vamos mostrar como fazer uma autoavaliação que realmente ajude você a ser uma pessoa melhor.

Por aqui você vai descobrir qual a importância da autoavaliação e dicas de como realizar essa prática, seja na vida pessoal ou profissional.

Boa leitura!

O que é autoavaliação?

Autoavaliação, como o próprio termo já sinaliza, é construir uma crítica sobre si mesmo. É o exercício de pararmos e pensarmos sobre nossas ações e sentimentos, e como vemos o mundo.  E, claro, a partir disso, fazer mudanças.

Lembre-se: autoavaliação não tem a ver com achar culpados e nem fazer autojulgamentos severos e radicais. Tem a ver com conhecer os seus limites, fazer o seu melhor de acordo com as suas possibilidades e seguir motivado. Isso mesmo: a função da autoavaliação é criar perspectiva e motivação!

Por que devemos fazer uma autoavaliação

O exercício da autoavaliação faz com que a gente olhe de maneira mais crítica para as nossas características pessoais e profissionais.

Dessa forma, a gente se autoconhece e consegue entender como funcionam as nossas emoções, quais são os nossos potenciais, quais são as nossas fraquezas e como podemos fazer mudanças.

mulher refletindo como fazer uma autoavaliação

Como fazer uma autoavaliação para refletir sobre sua vida

O ideal é que você não deixe pra se avaliar somente quando as coisas estiverem à beira do caos. Ou seja, torne a autoavaliação um hábito. Que, aliás, é um hábito muito saudável e necessário.

Além disso, é bom que você crie algumas estratégias para se autoavaliar, para que não perca tempo e fique divagando nos pensamentos. Então, confira 2 caminhos importantes:

Saiba aonde você quer chegar e onde você está hoje

Aqui na Eurekka, a gente acredita muito que uma vida mais produtiva está baseada em metas, em objetivos claros e micropassos.

Então, quando você se autoavaliar, não se esqueça de visualizar em que ponto da sua vida ( carreira, relacionamentos, estudo, projetos) você está e quais passos você gostaria de dar na sequência.

É legal a gente pensar que as  conquistas e os fracassos devem servir de ponto de partida para a mudança. Por isso, potencialize os pontos fortes e compreenda os pontos fracos. E a gente ainda diria mais: não deixe um fracasso abalar todo o sucesso que você teve.

Saiba mais: qual a diferença entre metas e objetivos?

Analise sua rotina e seus hábitos

Um jeito muito eficaz de fazer a autoavaliação e tirar proveito para a vida é tornar a sua rotina o mais prática possível. A gente explica:

Se você tem tudo bem claro diante de você, com projetos anotados, agenda organizada, planner diário e rotina em micropassos, fica mais fácil de avaliar como está a sua vida.

Digamos que sua família esteja reclamando que você só trabalha e quase não faz programas de lazer. A pergunta é: você reservou espaço para a família na sua rotina? Bora refletir sobre isso e reorganizar a vida.

Outra pergunta: Você se sente cansado, com dores no corpo, mas não está fazendo atividade física

Então é hora de parar e pensar de forma bem prática sobre espaço pra curtir a família e para fazer exercícios, porque  essas duas coisas são fundamentais pra sua saúde mental. Anote seus compromissos diários em uma agenda e encaixe, entre eles, momentos de lazer e autocuidado!

Não faça do momento da autoavaliação um evento que acontece uma vez ao ano, aquele que a galera costuma fazer no final de cada ano e acaba prometendo um monte de coisas que, provavelmente, não vão acontecer. 

homem refletindo como fazer uma autoavaliação profissional

Como fazer uma autoavaliação profissional

O ambiente de trabalho está muito ligado à produtividade e a metas, sendo que também requer inteligência emocional para lidar com os colegas e chefes. Por fim, é um ambiente que exige aperfeiçoamento constante.

Por isso, dá uma olhada nos itens que seguem para conseguir uma autoavaliação pedida pelo seu chefe:

Saiba seus pontos fortes e como eles te ajudam

A autoestima é bem importante aqui, porque todos nós, sem exceção, temos pontos positivos nas nossas funções, então se exiba um pouquinho e valorize o que você faz.

Liste seus pontos fortes e potencialize-os. Isso pode ser feito através de reconhecimento e aperfeiçoamento. 

Então, se você é um ótimo gestor de RH, porque tem liderança, é empático e proativo, invista nessas características cada vez mais, para alcançar excelência.

Liste seus pontos fracos e faça um plano de ação para melhorar

Diante dos pontos fracos, não se amedronte e nem fuja. Liste quais são eles, tente identificar por que você não consegue superá-los e trace algumas estratégias de enfrentamento.

Aliás, vamos esclarecer uma coisa: todos têm um ponto fraco e isso não é problema. O problema é você não reconhecer o seu ponto fraco, se acomodar e ainda tentar culpar alguém por isso.

Então, para enfrentar seus pontos fracos, vire o jogo e tire proveito deles. Por exemplo, pegue uma dificuldade que você tenha e divida ela em pequenas partes. Assim, você vai encarando o problema em micropassos.

Por outro lado, reconheça quando você já estiver cansado de trabalhar um ponto fraco seu, porque a energia que você está colocando nele pode ser direcionada para outras questões. Isso também é se autoavaliar.

E se você sente que mesmo com autoavaliaçãos periódicas sua equipe está desalinhada e a empresa não está bem articulada, saiba que existe uma saída! Nosso programa, Eurekka para Empresas, foi desenvolvido por psicólogos para aumentar a produtividade e melhorar o clima organizacional através de técnicas da Psicologia!

Quer saber mais sobre como funciona? Clique no banner abaixo!

banner felicidade no trabalho eurekka

Autoavaliações que envolvam os outros

Uma boa autoavaliação requer honestidade, então, não use descrições subjetivas, daquelas que dizem mais ou menos assim “ Minha equipe poderia ser mais unida” . Indique uma ação que possa melhorar isso: “ A equipe em que trabalho precisa receber treinamento sobre a importância do trabalho coletivo”.

Numa autoavaliação que envolva outras pessoas, o objetivo não é acusar ninguém e sim apontar pontos fortes e fracos. E o melhor: se colocar à disposição para colaborar, porque, às vezes, você ou a outra pessoa tem um potencial que não está sendo bem aproveitado.

Tenha em mente quais são os seus valores

Quando se faz uma autoavaliação, é bem importante listar os nossos valores e também olhar de forma racional o valor dos outros.

Como isso funciona? Você já deve ter ouvido alguém falar assim “ Se eu não fizer, ninguém se mexe para fazer.”  Muitas vezes, isso quer dizer que você é muito proativo, tem vontade que a tarefa fique pronta logo e nem parou pra observar que o seu colega de trabalho, seu cônjuge, seu filho também têm condições de fazer.

Mas também pode ser que queira dizer que você não tem paciência, não é muito compreensivo e empático com os outros. Pense nisso!

Então, trabalhe em você valores como paciência, compreensão e empatia. E se convença de que ninguém é perfeito e que todos nós, inclusive você, temos limitações.

Por outro lado, é bem comum que as pessoas superestimem os pontos fracos e escondam os fortes. A autoavaliação serve também para você inverter a posição dos valores e colocar os bons na frente dos não tão bons.

Analise as situações deixando os sentimentos de lado

Para que uma autoavaliação seja produtiva e cumpra o seu papel de transformadora, ela tem que ser precisa, sem rodeios e sentimentos como pena, por exemplo.

Isso quer dizer que aquele pensamento “ Ah, não vou colocar isso na autoavaliação da equipe, porque o fulano é tão querido com todo mundo” não ajuda em nada.

Seu colega pode ser querido, mas se não está rendendo, precisa receber um feedback para melhorar.

Da mesma forma, acontece quando a família para pra se autoavaliar em relação à rotina da casa. A mãe reclama que tem tripla jornada, o pai está cansado e os filhos estudam em dois turnos. Você vê que todo mundo tem muita coisa pra fazer, não é mesmo?

No entanto, se todos sentirem pena de todos, a casa vai continuar bagunçada. A solução é pensar como cada um pode ajudar para que a rotina do lar fique mais leve.

sede da Eurekka

Conhecendo mais a si mesmo

A autoavaliação, seja ela no ambiente do trabalho, na escola, na família, nos seus relacionamentos, é sempre uma ferramenta muito importante para a sua qualidade de vida.

Acontece que não faz parte da rotina das pessoas praticar isso e a maioria sequer sabe como fazer uma boa autoavaliação.

Por isso, o primeiro passo para fazer uma boa autoavaliação é desenvolver o autoconhecimento, saber como estão as suas emoções, quais são os seus valores mais fortes e quais são as suas fraquezas.

E a psicoterapia da Eurekka ajuda você nessa caminhada de autoconhecimento e orienta você a olhar para a sua vida de maneira mais objetiva e crítica, respeitando seus limites e descobrindo novas habilidades. Então está esperando o que? Marque agora mesmo sua conversa inicial clicando aqui!

Este artigo te ajudou?

0 / 3 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *