Como cobrar os clientes na terapia? As 4 melhores dicas

Equipe Eurekka

Se você, amigo psicólogo, ainda fica sem jeito  na hora de cobrar os clientes na terapia, saiba que você está cometendo um grande erro. É normal que você se pergunte como cobrar os clientes na terapia sem fazer com que eles sumam, mas ter medo de receber não é a solução.

Neste texto, você vai entender quais as maiores consequências de não conseguir cobrar os seus clientes. Além disso, vamos mostrar 4 jeitos práticos de cobrar os pacientes sem muita dor de cabeça. 

Por fim, vou te mostrar o jeito mais fácil que existe para você não se preocupar com esse tipo de coisa. Tá animado? Então, boa leitura!

psicólogo sem saber como cobrar os clientes na terapia

O seu consultório é uma empresa

Antes de qualquer outra dica, precisamos esclarecer algo aqui. Se você tem um consultório, você tem uma empresa. Você é um empreendedor solitário, sem superiores além de si mesmo. Isso significa que a pessoa que deve tomar as rédeas e fazer o que é preciso é você.

O maior erro do psicólogo é entender seu próprio consultório como uma terra sem lei, um espaço de acolhimento sem remuneração. Claro que todos nós queremos ajudar o máximo de pessoas possível e queremos dar acesso a quem não consegue pagar. 

Mas, pensa comigo: se você cuidar de todo mundo, quem vai cuidar de você? O seu salário é seu bem mais precioso, pois ele te ajuda a manter o consultório funcionando e, assim, você pode continuar ajudando mais e mais pessoas. Não afunde o seu próprio negócio!

Consequências de não saber cobrar os seus clientes

Você já entendeu a importância de cobrar os seus clientes e agora vamos reforçar algumas consequências de não saber cobrar direito os seus clientes: 

Inadimplência

Esta é a consequência mais óbvia, no entanto, poucos profissionais param pra pensar sobre isso e acabam enfrentando situações bem difíceis. Quando você não consegue cobrar de seus clientes, você não tem o dinheiro de que precisa para pagar as contas, tanto no âmbito profissional, quanto no pessoal.

Sem poder pagar as contas do consultório, você deixa de honrar compromissos como aluguel, luz, condomínio, água, internet e outros e não consegue atender no presencial. Sem conseguir pagar as contas de casa, você acaba criando uma dívida que tende a ser uma bola de neve, já que as contas não param de chegar.

Desvalorização do seu trabalho

Quanto mais você continua nessa dificuldade de cobrar pelo seu trabalho, mais você acredita que ele não merece ser pago. Assim, você cai num ciclo sem fim de desvalorização

Então, pense comigo: se nem você valoriza seu trabalho, como você espera que os clientes o valorizem? Se nem você toma uma atitude para receber pelo serviço prestado, como você quer que eles tomem a iniciativa?

franquia Eurekka

Menor crescimento profissional

É comum atendermos clientes que têm dificuldade de pagar serviços. São mais fechados, podem ter tido traumas no passado envolvendo a falta de dinheiro e, agora, sofrem para conseguir “abrir a mão” e pagar as contas. Por isso, você precisa ser a pessoa centrada na relação e ajudar na hora da cobrança.

Isso te ajuda a crescer como profissional e exercer sua maestria. Afinal, nossa área exige que sejamos aqueles que cuidam do cliente, do financeiro, da agenda… Então, se prepare para assumir todos os papéis que a profissão exige.

Como cobrar os pacientes na terapia?

Diante dessas dificuldades de cobrança pelos serviços, a dica é tornar isso tudo muito prático e garantir o seu sucesso financeiro. Então, confira:

Dinheiro não é tabu

O dinheiro faz parte das relações e não pode causar constrangimento. Principalmente, quando se trata de acertar o valor por um serviço prestado. Então, você não precisa evitar falar sobre dinheiro, nem ter medo de cobrar e de receber. Afinal, os boletos chegam e você tem compromissos financeiros.. 

É um ciclo comum e natural dentro do nosso modo de vida ocidental, e tudo bem. Tente resolver isso dentro de você para se tornar uma pessoa menos amedrontada em relação ao dinheiro. Seu serviço não é caridade cem por cento do tempo, mesmo que você seja preocupado com ações sociais. Uma rotina saudável exige equilíbrio.

1. Combine valores e formas de pagamento na primeira sessão

A melhor forma de você cobrar o seu paciente sem medo é resolver tudo na primeira sessão de terapia, que nós costumamos chamar de “conversa inicial” aqui na Eurekka. Então, diga para o cliente seus valores, que formas de pagamento você aceita e veja como ele vai preferir prosseguir.

Se for possível, você pode também já decidir com ele quantas sessões vocês terão por mês e um dia para pagamento de todos os encontros daquele mês. Dessa forma, você não precisa ficar cobrando com frequência.

psicólogo feliz e disposto

Chegando na data que vocês combinaram, você pode ajudar o paciente mandando um lembrete. Se ele não pagar na data combinada, você pode lembrá-lo na próxima sessão. E não tenha medo de ser firme: avise que, caso não haja o pagamento, não dá pra continuar as sessões. 

2. Entenda o valor do seu trabalho

Como já falamos lá em cima, entender que você está trabalhando e não fazendo caridade é algo muito importante. Afinal, estamos sempre batendo na tecla de que terapia não é a mesma coisa que desabafar com um amigo ou assistir a uma série. Então, trate o seu serviço como o produto especial que ele é.

Se você entende e internaliza o valor do seu trabalho, você consegue passar isso para o cliente com muito mais clareza. Dessa forma, o cliente fica mais seguro em te pagar e consegue entender melhor o valor do seu trabalho também.

3. Continue estudando e se destacando no mercado

Um ótimo jeito de dar valor para o seu trabalho é continuar se aprimorando. Afinal, se você fica no basiquinho para sempre, é fácil pensar que seu trabalho não merece ser cobrado. Não atualizar seus estudos é ruim para você e para os seus pacientes.

Quanto mais você estuda, mais conteúdo e mais técnicas você tem para ajudar os seus clientes a resolver diferentes problemas. Além disso, quando você se destaca no mercado, é mais fácil perceber o valor do seu trabalho, já que você tem uma validação externa.

Formação em Terapias Comportamentais Contextuais

As Terapias Comportamentais Contextuais são ótimas para ajudar os terapeutas com impasses do dia a dia. Nessa área, os terapeutas fazem uma formação com práticas terapêuticas. 

Assim, eles podem ter papéis diferentes, conseguindo entender diferentes pontos de vista. O terapeuta pode ser, na prática terapêutica proposta, um paciente, um terapeuta ou um simples observador da cena, por exemplo.

Esse tipo de curso ajuda muito a desenvolver a teoria e a formulação de caso. Contudo, também é super útil para  ajudar você a melhorar as habilidades clínicas. E isso envolve, também, saber tratar o cliente como cliente, e não como um pedinte necessitado da sua ajuda e bondade. 

Aprimorar os seus processos terapêuticos vai ajudar você a entender como cobrar clientes na terapia sem sofrer por isso.

gestalt terapia

Nunca mais se preocupe em cobrar clientes com a Eurekka

Agora que você já entendeu vários processos diferentes sobre como cobrar clientes na terapia, vamos apresentar uma outra opção. É muito importante que você consiga consolidar dentro de você o valor do seu trabalho e cobre os clientes sem tabu.

A gente sabe que a nossa vocação é atender os clientes com maestria, transformar a vida das pessoas de forma positiva, através da nossa formação. Administrar o consultório, marcar e remarcar consultas e fazer cobranças não é a área de maior gosto para todos nós.

Por isso, a Eurekka tem a Franquia para te ajudar. Na Franquia Eurekka, você só precisa se preocupar em dar o seu melhor como psicólogo, enquanto nossa equipe cuida da parte administrativa e financeira para você. 

Você não precisa se preocupar com a sua agenda e nem com a cobrança dos pacientes. Só precisa fazer o que sabe de melhor: atender bem. Então, para saber mais, clique aqui e entenda sobre a Franquia Eurekka.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.33

Equipe Eurekka

One reply on “Como cobrar os clientes na terapia? As 4 melhores dicas”

TRG.foi um canal debenças naminha vida,passei o inverno todo depressiva,até apareceu,Dr;Jair dando um mini curso,participei eu fuí a mais abençoada.(gratidão)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.