9 maneiras de aumentar a dopamina e se sentir melhor

Equipe Eurekka

Você se sente desanimado com frequência? Tem dificuldade de levantar da cama? Se pega procrastinando e sendo improdutivo? E até mesmo está com problemas para se concentrar e se lembrar das coisas? Você pode estar precisando aumentar a dopamina do seu corpo!

O nosso organismo pode ser influenciado por muitas coisas, e precisamos regulá-lo tanto por fora quanto por dentro. Assim, aumentar a dopamina pode ajudar a melhorar a sua saúde, seu ciclo circadiano, a sua disposição, e até sua felicidade! 

Neste texto, você vai entender o que é dopamina, como ela age no corpo, e os efeitos de sua falta. Além disso, verá também formas de melhorar a produção da dopamina no dia a dia com mudanças de hábitos que fazem toda a diferença. Vem com a gente explorar seu bem-estar!

O que é dopamina?

O nosso corpo é algo bem complexo, que precisa e faz coisas diferentes em cada contexto. Quando gastamos muita energia, sentimos sono; quando faz tempo que comemos, sentimos fome. E tudo isso está ligado aos neurotransmissores. 

Mas o que são neurotransmissores? São substâncias químicas feitas pelo nosso cérebro, através das quais nosso corpo se comunica! Quase tudo que fazemos envolve um neurotransmissor. Isso vai de algo mais básico, como estar cansado, até algo mais elaborado, como depressão e vício.

A dopamina é um desses neurotransmissores, e um dos mais multifuncionais e essenciais. A produção de dopamina controla coisas como:

  1. Ânimo;
  2. Motivação;
  3. Sensação de recompensa;
  4. Vício;
  5. Prazer;
  6. Humor;
  7. Coordenação motora;
  8. Cognição.

Muita coisa né? Por isso é tão importante que a quantidade de dopamina presente no nosso corpo esteja bem regulada! Afinal, o excesso ou falta de alguma dessas coisas pode gerar muito prejuízo. 

O que produz dopamina no cérebro?

A dopamina é produzida pelo nosso cérebro, como todos os neurotransmissores. Afinal, as partes do nosso corpo que decidem e as que agem estão bem distantes. Por isso, os neurotransmissores ajudam a trocar informações do nosso organismo.

É através do trabalho dos neurônios dopaminérgicos que a dopamina é sintetizada, ou seja, se torna um neurotransmissor. Para isso, precisa da matéria-prima da dopamina, a tirosina. E para as trocas de informação, um neurônio libera os neurotransmissores para o outro.

E quando que liberamos dopamina? Basicamente em toda situação que há chance de ter algum ganho. Quase sempre, a dopamina é liberada em situações de prazer ou concentração de um jeito bom. Mas uma questão que pode acontecer é a dopamina virar um problema, como no vício. 

O que causa falta de dopamina no cérebro?

Claro, precisamos dizer que ninguém fica 100% sem dopamina no cérebro. Ela é uma parte essencial da nossa vida, e sem ela nosso corpo mal funciona. Mas há situações e contextos nos quais a produção de dopamina diminui, o que pode gerar vários problemas.

Há dois tipos de casos nesse problema com dopamina. A primeira é quando a produção desse neurotransmissor baixou por algum motivo, como a idade, o uso de alguns remédios e obesidade. Nesse caso, há uma falência dos neurônios que produzem a dopamina, o que nos prejudica.

Já a segunda situação, é quando até temos bastante dopamina, mas nosso corpo não nota porque já se acostumou com uma quantidade muito maior. Isso acontece em vários vícios; só percebemos o tanto que isso nos prejudica depois de um tempo. Haja perigo nisso! 

mulher trabalhando feliz com uma rotina que aumenta a dopamina

É possível aumentar a dopamina?

Deu pra ver que a dopamina é superimportante né? Afinal, sem ela nosso corpo fica muito perdido e confuso, sem saber como agir. Mas dá para fazer alguma coisa em situações que esse neurotransmissor está baixo?

Para a nossa sorte, além de ter muitas funções, a dopamina também é “fácil” de produzir. Aliás, essa é uma das receitas para combater o desânimo, a falta de disposição e a ausência de prazer na vida. Algumas mudanças de hábito e de rotina podem fazer toda a diferença!

Quando estamos o tempo todo deprimidos, sem motivação, sem planos, é bom ficar de olho para termos certeza que isso não é uma baixa na dopamina. Afinal, essa é uma das formas pelas quais nosso cérebro avisa que algo não está muito bem. 

9 maneiras de aumentar a dopamina

A quantidade certa de dopamina em nosso cérebro é uma parte essencial do caminho para uma saúde melhor. Afinal, sem ela, ficamos cansados, desanimados, sem concentração e tristes. Por isso, nada melhor do que colocar em prática dicas de aumentar a produção de dopamina!

Coma proteína

Lembra que comentamos que a matéria-prima da dopamina é a tirosina? A tirosina é um aminoácido, ou seja, é uma das partes das proteínas. Então, comer proteínas é essencial para aumentar a produção de dopamina! Afinal, ela é a base para que esse neurotransmissor seja feito.

Evite gordura saturada

Estudos já mostram que pessoas que consomem muita gordura saturada têm uma produção de dopamina menor. Isso porque, nesses casos, o neurônio diminui a capacidade de captar e sentir a dopamina do outro. Assim, é bom evitar alimentos industrializados e muito oleosos. 

Consuma probióticos

Os cientistas sempre tentaram descobrir como nossas emoções funcionam, como nosso corpo se regula e por que sentimos e agimos do jeito que fazemos. Com muitos estudos, descobrimos que isso não tem a ver só com o cérebro! E uma das partes que participa disso é o intestino.

Isso porque uma boa flora intestinal, com bactérias benéficas para o nosso corpo, pode produzir vários neurotransmissores, inclusive a dopamina! Então, inserir probióticos na sua rotina, aumentando as bactérias boas no intestino, pode ajudar no aumento de dopamina. 

Pratique ioga

Quem faz exercício sabe como faz diferença no curto e longo prazos. Isso porque a atividade física feita regularmente gera uma melhora na produção de neurotransmissores, como a dopamina. Desse modo, nos sentimos melhores com nós mesmos, e ainda temos mais qualidade de vida!

Mas por que a ioga? Alguns estudos mostram que a prática constante de ioga aumenta a produção de dopamina no corpo! E além disso, ela exige uma maior concentração e controle do corpo, o que pode ajudar a sentir os efeitos da dopamina quando acionada. 

mulher dormindo tranquila

Faça higiene do sono

Você já ouviu falar de ciclo circadiano? É o relógio biológico do seu corpo; ou seja, a forma como nosso corpo está dependendo do momento do dia. Ele é o responsável por nos dar sono à noite, fome nas refeições, etc. 

O papel da dopamina nisso é o de sinalizar que o dia já começou, e é hora de ter disposição! Mas para que ela seja liberada melhor de manhã, precisamos ter dormido bem. E uma boa noite de descanso começa no dia anterior. Por isso, é essencial fazer uma boa higiene do sono

Diminuir a exposição às telas à noite, preparar o quarto, cortar a cafeína depois da tarde… todas essas são medidas que nos preparam para dormir muito melhor, e acordar cheios de energia e dopamina.

Meditação e mindfulness

Tanto a meditação como o mindfulness são momentos em que entramos em contato com nós mesmos, com os nossos pensamentos, e com o mundo ao nosso redor. Em ambas as práticas, isso é feito da forma mais consciente possível, para trazer calma e equilíbrio.

Vários estudos já indicam que ambas podem gerar o aumento da dopamina. Afinal, em geral estão ligadas à gratidão, concentração e diminuição do estresse. E tudo isso gera uma maior disposição à produção e liberação desse neurotransmissor!

tomar sol é uma das formas de aumentar a dopamina

Tome sol

Somos uma espécie feita para a luz do dia, para o sol. Então, quando passamos muito tempo sem se expor à luz solar, isso acaba gerando prejuízos na nossa saúde. Afinal, quem não tem mais disposição em um dia bonito, com o céu azul à sua frente?

Assim, tomar sol é uma coisa que pode ajudar bastante a aumentar o bem-estar. Isso porque, entre outros motivos, a vitamina D é essencial para a liberação de neurotransmissores, como a dopamina. Então, aproveite os benefícios desse antidepressivo natural!

Tome suplementos 

Falamos mais acima que o corpo precisa de várias matérias-primas para produzir dopamina, além das proteínas. Isso inclui várias vitaminas e nutrientes. E se estiver muito difícil ingerir a quantidade que você precisa na sua alimentação, você pode tomar suplementos!

Hoje em dia, já existem vários suplementos bem próximos dos naturais que nos ajudam a ter a quantidade de nutrientes necessários na nossa vida. E claro, os ganhos disso vão além da dopamina! Vale ressaltar que é sempre recomendado consultar um profissional de saúde nesses casos. 

E se você quiser se consultar com Nutricionista da Eurekka, basta clicar no banner abaixo e marcar sua consulta online!

banner nutri eurekka

Existe remédio para aumentar a dopamina?

Muitas vezes, quando estamos diante desse tipo de problema no interior do corpo, queremos a solução mais prática: remédios. Então, é comum se perguntar se existem medicamentos que aumentam a dopamina, sem ter que fazer essas mudanças.

Medicações para aumentar a produção de dopamina até existem, mas, em geral, estão mais voltadas para o tratamento de doenças como Parkinson. Então, pode até ser uma alternativa, mas é melhor tentar a mudança de hábitos! E, independente da solução, procure um profissional! 

Alimentos ricos em dopamina

Você já ouviu falar na frase “você é o que você come”? Sabia que ela é bem verdadeira? Nossa alimentação influencia diretamente no nosso corpo e na nossa vida. Por isso, dependendo do que comemos, temos mais ânimo, mais calma, mais energia, e até mais regulação emocional!

Afinal, tudo isso tem a ver com o material que damos para o nosso corpo trabalhar. E no caso da dopamina, não é diferente! Quando comemos alimentos que nos permitem produzir mais dopamina, podemos então ter todos os efeitos positivos do neurotransmissor.

Então, ao incorporar esses alimentos na nossa rotina, estamos fazendo um bem danado para o nosso organismo e para a nossa saúde! Aqui estão algumas comidas que podem aumentar nossa dopamina!

  1.  Queijos;
  2. Carne vermelha;
  3. Frutos do mar;
  4. Derivados do leite;
  5. Ovos;
  6. Feijão e lentilhas;
  7. Nozes;
  8. Castanhas e amêndoa;
  9. Quinoa.

sede da Eurekka

Nutricionista com a Eurekka

Vimos no texto que a dopamina é um dos neurotransmissores que nosso corpo produz para conseguir se comunicar entre as diferentes partes do organismo. Assim como cada neurotransmissor tem uma função, a dopamina é responsável por uma boa parte do bem-estar, como a disposição. 

Quando a dopamina está baixa, ficamos mais cansados, frustrados e desatentos; perdemos a motivação e até procrastinamos mais. Porém, há diversas formas de se aumentar a quantidade de dopamina no corpo, mudando hábitos de sono, de exercício e, acima de tudo, de alimentação. 

Parece até simples, né? Mas aqui na Eurekka, sabemos que pode ser muito difícil mudar a rotina, e se comprometer com isso. Além disso, é sempre bom ter um acompanhamento de um profissional para dar apoio a essas mudanças! E quanto mais empático, respeitoso e técnico, melhor!

Como a Eurekka busca uma solução para todo problema, podemos te ajudar! Venha fazer uma consulta com um Nutricionista Eurekka! Aqui, você tem o apoio e orientação que você sempre quis nos seus clínicos. Conte com a gente para melhorar sua dopamina e sua saúde como um todo!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.