Citalopram para Depressão: quais os efeitos e quando tomar

Equipe Eurekka

O citalopram, ou bromidrato de citalopram é um remédio utilizado para o tratamento da depressão e de alguns transtornos de ansiedade em adultos.

O citalopram pode ser encontrado pelos seguintes nomes comerciais: Alcytam, Celapram , Citaforin, Citagran, Città, Denyl, Levixe, Procimax, Tensiopax, Zoxipan e Zycitapram.

Além disso, aqui você vai entender o que é Citalopram, como ele atua no organismo, quais são os efeitos colaterais e como é feito o tratamento com ele, do início ao fim. Além disso, confira informações sobre: quando tomar, como tomar, doses e riscos do bromidrato de citalopram.

O que é Citalopram?

O citalopram, ou bromidrato de citalopram, é um antidepressivo da classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS). Ou seja, ele age no cérebro, equilibrando a concentração de neurotransmissores como, por exemplo, a serotonina.

Ademais, a serotonina é responsável por regular o humor e sensação de bem-estar. Por isso, quantidades baixas de serotonina podem levar a quadros de depressão e outros problemas psicológicos.

Você sabe como a depressão funciona no seu corpo? Confira:

Para o que ele é indicado?

O citalopram é usado para tratar e prevenir os sintomas de depressão. Além disso, também é usado para prevenir, à longo prazo, que ocorram novos episódios depressivos em pacientes que tem depressão recorrente. Além disso, ele é eficaz no tratamento de Transtorno ou Síndrome do Pânico e para o tratamento do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

Por mais que ele possa ser usado para tratar vários transtornos, é bom lembrar que você precisa se consultar com um médico! Apenas um médico especializado poderá receitar Citalopram para você, na dose certa e pelo tempo adequado.

Quais são os efeitos colaterais do citalopram?

Como todo medicamento, o citalopram possui efeitos colaterais, divididos em: efeito colaterais mais comuns e efeitos colaterais menos comuns. Saiba cada um deles:

Efeitos colaterais mais comuns:

  • Sonolência
  • Boca seca
  • Náusea
  • Insônia
  • Hiperidrose
  • Diminuição do apetite
  • Agitação
  • Ansiedade
  • Diminuição do peso
  • Nervosismo
  • Sonhos anormais
  • Diminuição da libido
  • Tremores
  • Parestesia
  • Distúrbio de atenção
  • Tontura
  • Diarreia
  • Vômitos
  • Prurido
  • Constipação
  • Dores nos músculos
  • Impotência
  • Fadiga
  • Dores nas articulações.

Efeitos colaterais menos comuns:

  • Agressividade
  • Aumento do apetite
  • Alucinações
  • Mania
  • Aumento do peso
  • Desmaio
  • Dilatação da pupila
  • Taquicardia
  • Bradicardia
  • Alopecia (queda de cabelo) 
  • Eritema (vermelhidão na pele)
  • Manchas roxas
  • Retenção urinária
  • Edema
  • Urticária

Qual é a posologia do Citalopram?

O citalopram pode ser usado para o tratamento de várias condições. E para cada uma delas, uma dose diferente é recomendada. Confira:

Depressão

No tratamento da depressão, em adultos, utiliza-se a dose oral única de 20 mg por dia. Entretanto, a resposta é individual para cada paciente e de acordo com a gravidade da depressão. Além disso, a dose máxima diária deve ser de 40 mg por dia. Porém, em pessoas com mais de 60 anos, a dose máxima receitada é de 20 mg por dia!

A resposta do tratamento antidepressiva demora de duas a quatro semanas para aparecer. Portanto, o tratamento da depressão exige, além dessa fase inicial (com o objetivo de melhorar os sintomas) um tratamento de manutenção, para que os resultados seja duradouros. Por isso, mesmo após o desaparecimento dos sintomas, continue o tratamento.

teste de ansiedade

Transtorno do pânico

No tratamento do transtorno do pânico, a dose inicial recomendada, na primeira semana é de 10 mg/dia, mas pode ser aumentada para 20 ou 30 mg/dia. Não apenas isso, a dose máxima no tratamento do transtorno do pânico é de 40 mg/dia.

Além disso, é importante saber que pacientes suscetíveis a ataques de pânico podem apresentar um aumento da ansiedade logo após o início do tratamento, que geralmente se normaliza nas duas primeiras semanas de uso do medicamento. Por isso, a dose inicial menor é recomendada para amenizar esse efeito. Contudo, a melhora total é atingida após aproximadamente três meses e o tratamento é de longa duração.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

No tratamento do transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), a dose usual é de 20 mg por dia. Mas a dose poderá ser aumentada pelo seu médico até um máximo de 40 mg por dia.

Aliás, na maioria dos casos, são necessárias de duas a quatro semanas para se obter uma resposta. Desse modo, ocorre uma melhora dos sintomas durante o tratamento inicial. Entretanto, é necessário o estabelecimento de um período de manutenção para que ocorra um resultado consistente.

Tratamento em idosos e crianças

Em pacientes idosos, aqueles com idade superior a 65 anos, a dose inicial deve ser a metade da dose recomendada, por exemplo: 10 a 20 mg por dia. Além disso, os pacientes idosos não devem receber mais que 20 mg por dia.

Já em crianças e adolescentes – menores de 18 anos – o bromidrato de citalopram não é recomendado!

Função renal reduzida

Os pacientes que apresentam função renal reduzida (leve ou moderada) não necessitam de ajuste da dose.

Contudo, não há nenhuma informação disponível sobre o tratamento de pacientes com função renal gravemente reduzida (depuração de creatinina menor que 30 ml/min).

Função hepática reduzida

A orientação para pacientes com função hepática (do fígado) reduzida é a de não receber doses maiores que 20 mg/dia.

banner eurekka med

O que devo fazer se eu esquecer de usar este medicamento?

Em primeiro lugar, a informação mais importante caso você se esqueça de usar o medicamento no horário certo é: não tome a dose em dobro para compensar doses esquecidas. No entanto, caso você esqueça de tomar a dose, mas lembre antes de dormir, tome assim que puder. Mesmo assim, continue com o uso normal no dia seguinte.

No entanto, se você só se lembrar no meio da noite ou no dia seguinte, não tome a dose esquecida. Mas sim tome a próxima dose no horário habitual de uso do remédio.

Se você tiver mais alguma dúvida sobre o que fazer caso esqueça de utilizar o remédio, procure a orientação de um farmacêutico ou de seu médico.

O que saber antes de tomar o medicamento?

Além dos efeitos colaterais, por ser um remédio controlado, o citalopram deve ser usado com cautela. Por isso, reunimos aqui o que você mais precisa saber antes de tomar esse remédio. Confira:

Citalopram e pensamentos suicidas

Em alguns indivíduos, a piora de pensamentos suicidas, mais comum em pacientes menores de 25 anos, pode ser causado pelo uso do citalopram. Por isso, quando a pessoa tiver esses pensamentos, deve informar ao médico o mais rápido possível – ou antes de começar o tratamento.

Além disso, outros quadros psiquiátricos podem se agravar depois do uso deste medicamento. Como por exemplo, a automutilação e Doença Maníaca Depressiva (Transtorno Bipolar).

Mas atenção: outros quadros podem piorar com o uso do citalopram! Então, informe sempre o seu médico sobre eles.     

Interações medicamentosas

O citalopram apresenta algumas interações medicamentosas importantes. Ou seja, existem remédios que não podem ser usados ou dever ser evitados durante o tratamento com esse antidepressivo. Então, alguns deles são:

  • Inibidores não-seletivos da monoaminoxidase (IMAO) – que contenham fenelzina, iproniazida, isocarboxazida, nialamida e tranilcipromina como ingredientes ativos. Se você fez uso de algum destes medicamentos, deve esperar 14 dias após a interrupção para começar a tomar o citalopram. E após a interrupção do citalopram, você deve esperar 7 dias antes de usar qualquer um desses medicamentos. 
  • Inibidores seletivos e reversíveis da monoaminoxidase-A, contendo moclobemida (usada para tratar a depressão); 
  • O antibiótico linezolida;
  • Carbonato de lítio (usado na prevenção e tratamento de distúrbio bipolar) e triptofano. 
  • Imipramina e desipramina (usadas no tratamento da depressão);
  • Inibidores irreversíveis da MAO-B contendo selegilina (usada para tratar doença de Parkinson)
  • Metoprolol (usado para tratar doenças cardiovasculares e pressão alta); os níveis sanguíneos de metoprolol são aumentados, mas não há relatos de aumento do efeito do metoprolol ou de efeitos adversos com metropolol; 
  • Sumatriptano e similares (usados para tratar enxaqueca) e tramadol (usado para tratar dor grave) aumentam o risco de efeitos adversos; se você apresentar qualquer sintoma incomum quando usar esta combinação de medicamentos, contatar seu médico.
  • Cimetidina, quando usada em altas doses (para tratar úlceras estomacais); pode causar aumento da quantidade do citalopram no sangue, mas não há relatos de aumento dos efeitos colaterais do citalopram. 
  • Medicamentos que alteram a função plaquetária (por exemplo, alguns medicamentos antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos), ácido acetilsalicílico (usado como analgésico), anti-inflamatórios não-esteroidais (usados para a artrite); leve aumento do risco de sangramentos anormais; 
  • Erva de São João, o uso associado ao citalopram pode aumentar o risco de efeitos adversos;  

Mas atenção: outras interações podem ocorrer com o uso do citalopram! Então, informe sempre o seu médico sobre eles.  

Citalopram e gravidez

Esse remédio não é recomendado para mulheres grávidas ou que estão amamentando. Ou seja, mulheres grávidas, ou que pretendem engravidar durante o período do tratamento, devem informar isso ao médico. Além disso, é normal encontrar pequenas quantidades de bromidrato de citalopram no leite materno, o que não é seguro para o bebê.

O que devo fazer se eu tomar uma quantidade maior do que a indicada para este medicamento?

Caso você tenha ingerido uma quantidade maior do que a receitada, contate o seu médico imediatamente ou vá até o hospital mais próximo. Mas atenção: mesmo sem sinais de desconforto ou de intoxicação, busque ajuda especializada!

Ainda não existe um antídoto específico para tratar este consumo em excesso, ou seja, o tratamento é sintomático e de suporte. Mas lembre de, em caso de superdosagem, levar a caixa do bromidrato de citalopram ao médico ou hospital.

Os sintomas de superdosagem podem incluir, principalmente:

  • Alteração fatal dos batimentos cardíacos
  • Convulsões
  • Alterações dos batimentos cardíacos
  • Sonolência
  • Coma
  • Vômitos
  • Tremores
  • Diminuição da pressão arterial
  • Aumento da pressão arterial
  • Náuseas (enjôos)
  • Síndrome serotoninérgica
  • Agitação
  • Tonturas
  • Pupilas dos olhos dilatadas
  • Suor excessivo
  • Pele azulada
  • Hiperventilação

Além disso, as pessoas que usaram uma grande quantidade desse remédio devem procurar o socorro médico o mais rápido possível, levando a bula do medicamento.

Quais os cuidados devo ter com a conservação do medicamento?

A conservação do bromidrato de citalopram é feita a uma temperatura ambiente (15ºC e 30ºC). Além disso, é indicado a proteção da luz e da umidade.

Aliás, o remédio tem validade de 24 meses e essa informação está escrita na embalagem externa. Portanto, se estiver vencido, não utilize!

sede eurekka

Como é feito o tratamento com o citalopram?

O citalopram é utilizado para o tratamento da depressão, do transtorno do pânico, do transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e de outros quadros. Mas além do uso do remédio, o tratamento com psicoterapia é fundamental!

Aliás, a Eurekka é uma clínica de psicologia que oferece psicoterapia online e presencial. Além disso, contamos com uma equipe de médicos psiquiatras prontos para te atender da melhor forma. Então, se você estiver passando por algum transtorno psiquiátrico e precisa de ajuda, hoje, clique aqui e conheça a Terapia Comportamental da Eurekka!

Aproveite pra acessar os nossos conteúdos grátis sobre saúde física e mental, clicando na rede social que preferir: BlogAplicativo, InstagramFacebook e YouTube.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.89

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.