Cafeína – a verdade que nunca te contaram sobre essa substância

Laura Hoffmann

Uma pessoa que bebe dois cafés por dia terá tomado mais de sete mil xícaras ao longo de dez anos. Apesar de ser um hábito comum, talvez você nunca tenha parado para pensar o quanto a cafeína está presente na sua rotina. 

A cafeína tem vários efeitos positivos para o corpo quando consumida na quantidade adequada. Porém, o seu excesso pode trazer consequências, como o aumento da pressão arterial e da irritabilidade.

Dessa forma, o ideal é encontrar um equilíbrio. Consumir o seu cafezinho todos os dias não é um problema, mas o ideal é que você não dependa somente dele para ter energia.

E nesse texto, você vai entender o que é a cafeína e quais os seus efeitos no corpo e na saúde mental. Por fim, você vai receber dicas para ter uma rotina mais saudável e equilibrada! Boa leitura!

Antes de tudo, o que é cafeína?

A cafeína é uma substância química presente no café e também em alguns outros produtos, como o cacau. Ela é a responsável pelo efeito estimulante, que nos mantém ativos e bem acordados.

Para que serve a cafeína?

Por ser uma substância estimulante, a cafeína influencia na nossa capacidade de raciocínio, no humor e na disposição. Dessa forma, é utilizada para manter o estado de alerta por mais tempo. Da mesma forma, ela ajuda a ter um melhor rendimento no esporte.

Além disso, esse composto tem efeito antioxidante, que evita o dano às células e ajuda na prevenção de algumas doenças.

Qual o efeito da cafeína no organismo?

Afinal, o que acontece no seu corpo quando você bebe uma xícara de café? Em cerca de 15 minutos, a cafeína já começa a agir no organismo. Porém, ela atinge seu efeito máximo depois de 30 a 60 minutos.

Nesse período, ela ativa o sistema nervoso simpático. Esse é o nosso mecanismo de “luta ou fuga”, que deixa nosso corpo preparado para uma reação rápida. Ou seja: você fica mais alerta, o coração começa a bater mais forte e a pressão arterial aumenta.

Além disso, o efeito da cafeína no organismo pode durar em média 8 horas.

copo com chá preto

Cafeína é só no café? Não!

Quando você pensa em uma fonte de cafeína, é provável que se lembre do café. Afinal, é uma das bebidas que consumimos com mais frequência. 

Porém, esse não é o único lugar onde ela está presente. Além do café, podemos encontrar a cafeína em outras fontes: no chocolate, em refrigerantes, em bebidas energéticas, no chá verde e no chá preto. 

Além disso, os suplementos de cafeína são bastante utilizados como recurso para atletas. Então, ela também pode ser encontrada em alguns compostos indicados para o pré-treino.

Benefícios da cafeína

Consumir cafeína na quantidade certa traz vários efeitos positivos para a saúde. Quer saber mais sobre isso? Siga a leitura!

Ação estimulante

Já conhecemos bem o estímulo que a cafeína nos traz. Afinal, é um recurso que nos ajuda a manter o estado de alerta. Assim, podemos notar a melhora da concentração e a redução da sensação de cansaço. 

Por outro lado, cada pessoa metaboliza a cafeína de uma forma diferente. Dessa forma, essa ação estimulante pode acontecer de uma forma mais rápida ou mais tardia.

Diminuição do stress

Você sabia que a cafeína também pode ajudar a diminuir o estresse?  Quando você pausa o trabalho por alguns minutos para tomar um café, além do descanso, a cafeína pode aumentar os níveis de dopamina.

Através da dopamina, temos um aumento na sensação de prazer e bem-estar. Porém, tome cuidado: esses benefícios vêm quando a cafeína é consumida em quantidades moderadas.

Previne o câncer

Alguns estudos em animais mostraram que a cafeína inibe o crescimento de tumores, por causa do seu efeito antioxidante. Dessa forma, o seu consumo poderia diminuir o risco de câncer.

No entanto, é bom lembrar que essa é uma doença com várias causas. Então, é difícil que um único composto possa agir sozinho: precisamos ter outros hábitos saudáveis para prevenir o câncer.

Diminui dores de cabeça

A contração dos vasos sanguíneos é mais um dos efeitos da cafeína. Assim, essa substância ajuda a aliviar a dor de cabeça, que muitas vezes se relaciona com a dilatação dos vasos.

Auxilia na digestão

Quando consumimos essa substância, aumentamos a produção de ácido gástrico no estômago. Dessa forma, ela colabora para digerir melhor os alimentos.

Porém, precisamos de alguns cuidados. O hábito de consumir café após o almoço todos os dias pode prejudicar a absorção de alguns nutrientes. Além disso, quem sofre com gastrite e azia, por exemplo, pode sentir desconfortos.

quantas xícaras de café são recomendáveis para não exagerar na cafeína

Quando a cafeína começa a fazer mal?

Os efeitos da cafeína são diferentes para cada pessoa, de acordo com a tolerância. De forma geral, você pode consumir até 400 miligramas de cafeína por dia, o que equivale a 5 xícaras de café.

Contudo, terá mais benefícios se consumir somente 3 a 4 xícaras por dia.

Mas o que acontece ao consumir uma quantidade maior? Nesse caso, a sua tolerância aumenta. Ou seja, você irá precisar de quantidades cada vez maiores para obter os mesmos efeitos. Assim, surge a dependência de cafeína, podendo causar sintomas de intoxicação.

Intoxicação por cafeína

Com um consumo alto de cafeína, acima de 400 miligramas por dia, podem surgir alguns sintomas da intoxicação. Fique atento!

Inquietação 

Com uma quantidade adequada de cafeína, você fica mais alerta e ativo. No entanto, com uma quantidade excessiva, você tende a se sentir mais inquieto e irritar-se com muita facilidade.

Insônia 

Você já deve saber que tomar café logo antes de dormir não é uma boa ideia. Mas, além disso, é importante lembrar que a cafeína tem um tempo prolongado até ser eliminada totalmente do corpo.

Por isso, uma dose mais elevada de cafeína, mesmo se não for consumida à noite, pode prejudicar o sono, causando insônia. Afinal, a cafeína diminui o período de sono profundo.

Rubor Facial 

Outro sintoma que pode surgir a partir da cafeína é o rubor facial. Essa substância aumenta a produção de calor pelo corpo, fazendo com que o rosto fique avermelhado.

Problemas gastrointestinais 

O excesso de cafeína pode aumentar demais a produção de suco gástrico pelo nosso estômago. Dessa forma, temos uma irritação no sistema digestivo, com sintomas como enjoos, vômitos e diarreia.

Abalos musculares 

Como a cafeína ativa todo o corpo, uma quantidade excessiva dessa substância pode causar uma grande agitação. Assim, podem-se observar espasmos e abalos musculares.

Agitação nos membros 

Além dos abalos musculares, a cafeína pode trazer agitação nos membros. Então, algumas pessoas podem observar até mesmo tremores nas extremidades do corpo.

Arritmia ou Taquicardia 

A cafeína tem efeitos bem conhecidos na circulação do sangue, como o aumento da pressão arterial. De forma semelhante, ela aumenta o risco de desenvolver arritmias e taquicardias.

Fala e pensamentos desorganizados

O consumo excessivo dessa substância pode ter como objetivo manter o estado de alerta por mais tempo. No entanto, isso pode levar ao efeito contrário, prejudicando as funções cerebrais.

Nesses casos, pode-se observar a fala e os pensamentos desorganizados, além de uma sensação de desorientação.

Abstinência de cafeína

Se o excesso gera alterações no corpo, o contrário também acontece. Se você ingere cafeína todos os dias e interrompe esse consumo, pode notar alguns sintomas de abstinência. Por exemplo: dores de cabeça, cansaço e irritabilidade.

Esses efeitos costumam durar entre 2 dias e 1 semana. No entanto, mesmo sendo desconfortáveis, não se tratam de sintomas perigosos. Logo, você se acostuma com esse novo hábito.

Sono em excesso

Com a falta da cafeína, um dos primeiros sinais pode ser a mudança no padrão de sono. Ou seja, sentir sono em excesso e até mesmo em horários diferentes do usual.

Fadiga

Além disso, a fadiga durante o dia pode ser bem mais presente. Afinal, o efeito estimulante foi eliminado.

Por isso, se você está diminuindo o consumo de cafeína, uma boa medida é ter cuidado com os horários de sono. Dessa forma, consegue evitar o cansaço em excesso.

Dores de cabeça

Muitas pessoas que param de consumir cafeína sentem dores de cabeça. Isso acontece porque essa substância reduz o fluxo do sangue, contraindo os vasos. Quando reduzimos o consumo, os vasos podem se dilatar em resposta, o que pode se refletir na dor de cabeça.

Humor deprimido

Interromper de uma vez o consumo de cafeína pode causar até mesmo uma mudança nos compostos químicos do sistema nervoso. Então, podem surgir sintomas de ansiedade e irritabilidade, como também um humor mais deprimido.

Irritabilidade

Como o corpo não está recebendo a dose usual de cafeína, ele se torna mais sensível aos estímulos do meio. Então, a falta dela pode deixar você mais irritado ou impaciente.

Dificuldades de concentração

Talvez você perceba que a cafeína ajuda você na concentração. Porém, ao parar o consumo, pode ser mais difícil manter-se concentrado sem o efeito estimulante.

banner produtividade

Sintomas gripais

Após algum tempo sem cafeína, talvez você tenha até mesmo alguns sintomas parecidos com os da gripe. Por isso, pode-se observar náuseas, dores ou rigidez muscular.

A cafeína e a saúde mental

Para concluir, você não precisa excluir o café para manter uma boa saúde mental. Afinal, na quantidade e no momento certo, a cafeína traz vários benefícios.

No entanto, se você percebe que tem um consumo excessivo dessa substância, ou está com problemas no sono e na rotina, é melhor fazer alguns ajustes. Continue lendo para entender!

Marque um horário certo para dormir e para acordar

Regular a rotina de sono é vital para manter-se ativo sem depender de várias xícaras de café. Por isso, comece marcando a hora certa para dormir e para acordar. Assim, você habitua o seu corpo a esses horários.

Rotina pré-sono

Outro ponto que pode ajudar a manter você mais disposto durante o dia é ter uma boa noite de sono. Então, o ideal é estruturar uma rotina pré-sono! Não esqueça: evite a exposição às telas e busque fazer atividades mais relaxantes antes de dormir.

Tenha hábitos alimentares mais saudáveis

Uma alimentação mais saudável pode ser o ajuste que você precisa para manter a energia durante o dia todo. Mantenha refeições equilibradas, procure consumir alimentos nutritivos e evite produtos industrializados, ricos em açúcares e gorduras.

Siga a medida recomendada de cafeína

Se você consome uma grande quantidade de cafeína, o ideal é reduzir aos poucos o seu consumo. Assim, você não sente os efeitos de uma mudança brusca, mas se aproxima mais da medida recomendada.

E se você gosta muito do sabor do café e de alguns chás que contêm essa substância, mas quer diminuir o consumo da cafeína, uma ideia é tomar café e chás sem cafeína!

sede da Eurekka

Aprenda a ter uma rotina alimentar mais saudável com a Eurekka

Adequar o consumo de cafeína e criar hábitos mais saudáveis é um grande desafio. Mas podemos ajudar você a seguir esse caminho!

Os profissionais da Eurekka ajudam você a organizar a sua rotina, a entender suas dificuldades e a aprender técnicas que podem ajudar nesse processo!

Então, se você sente que sua rotina anda bagunçada, seu sono está desregulado e você tem dependido da cafeína para se manter acordado e focado, marque já uma consulta e veja como a terapia Eurekka pode ajudar você a mudar seus hábitos a partir de pequenas ações no dia a dia.

Preparado para ter uma vida mais feliz e mais leve? Então clique aqui e marque uma conversa inicial!

E para mais conteúdos gratuitos, nos siga nas nossas redes sociais: Instagram, Youtube e Facebook.

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 5

Laura Hoffmann

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.