Autossabotagem: 8 dicas para você parar de se boicotar

Equipe Eurekka

Talvez você nunca tenha ouvido o termo autossabotagem, mas com certeza que você já fez isso ao menos uma vez na vida.

A autossabotagem é um processo que ocorre de forma inconsciente, no qual muitas vezes a pessoa se coloca contra seus próprios impulsos e pensamentos. Ela então adquire comportamentos para se punir e não chegar ao sucesso esperado ou conquistar algo pelo qual tanto lutou.

Quando nos sabotamos, nossa mente vira nossa pior inimiga. Isso pode parecer estranho, já que, em geral, nós somos os maiores interessados em nosso próprio conforto. Porém é isso que nós fazemos quando martelamos em nossas cabeças que não somos bons suficientes ou que não vamos conseguir fazer algo.

Nesse post você vai entender o que é a autossabotagem e como ela ocorre. Ao final, vamos dar 8 dicas para ajudar você a para de se boicotar. 

O que é a autossabotagem?

A autossabotagem é o nome dado para um conjunto de pensamentos, sentimentos e até ações que fazemos de maneira consciente ou inconsciente e que resultam em algo negativo para você. No geral, acaba causando o efeito contrário do que você gostaria que acontecesse, atrapalhando suas tarefas e objetivos.

Calma, eu sei que colocado dessa forma parece complicado. Então, vamos tentar explicar melhor com um exemplo:

Imagine que você definiu que quer começar a fazer uma caminhada diária. Porém, antes mesmo de você dar o primeiro passo, vários pensamentos surgem em sua cabeça:

  • Eu tenho que comprar um tênis novo;
  • Preciso reservar no mínimo duas horas para a caminhada;
  • Preciso encontrar uma companhia;
  • Tenho que definir uma rota para caminhar;
  • Só vai dar certo se eu começar em uma segunda-feira.

Todos esses pensamentos são válidos e relevantes, contudo, não impedem você de começar a caminhar. Por isso, é fundamental entender sobre esse evento.

Assim, qual o resultado de todos esses pensamentos e preocupações? Você não começa a caminhar, ou seja, é bem o oposto daquilo que você queria. A autossabotagem pode te impedir de fazer algo que você quer antes de começar, mesmo que seja algo que você goste muito.

Homem com semblante triste acendendo um cigarro

Como acontece a autossabotagem?

Antes de mais nada, é vital que você entenda que a autossabotagem, ou auto boicote, é algo natural de um ser humano. Aliás, dá pra dizer que é até instintivo.

O objetivo da autossabotagem é legítimo e tem a ver com a nossa vontade natural de fazer as coisas da melhor maneira possível. Contudo, na maioria das vezes, esse nosso “cuidado” é excessivo e desnecessário.

Há várias formas de nós nos autossabotarmos; além disso, cada pessoa terá uma especificidade na maneira que pensa, sente ou age em relação a sua autossabotagem.

Contudo, existem alguns sintomas de uma pessoa que está se autossabotando, entre eles temos:

  • Desistir de algo antes mesmo de começar;
    • Exemplo: criar diversos impedimentos para uma simples caminhada diária.
  • Criar situações muito difíceis e falhar;
    • Exemplo: colocar a meta de ler 10 livros em um mês.
  • Sentir que não está preparado ou não é bom o suficiente.
    • Exemplo: preciso de um curso caro antes de fazer isso.

Sendo assim, a autossabotagem pode afetar não só a vida pessoal da pessoa, mas também a vida profissional.

Há, além disso, sintomas mais graves que podem vir da autossabotagem, como:

  • Comer ou beber de forma compulsiva;
  • Utilizar drogas (lícitas ou ilícitas);
  • Se automutilar;
  • Baixa autoestima.

A terapia cognitivo-comportamental é muito útil para esses casos, pois é voltada para identificar pensamentos disfuncionais e modificar eles, para que o paciente volte a ter uma vida funcional e positiva. A Eurekka oferece terapia online e é a maior rede de saúde mental online do Brasil. Se deseja fazer terapia, clique no banner abaixo.

banner terapia saúde mental com a eurekka

Não confunda autocuidado com autossabotagem

É possível que você esteja lendo até e pensando: “ok, eu me reconheço em algumas dessas coisas, mas eu faço isso só para cuidar de mim mesmo”. Lógico, é ótimo termos cuidado com nós mesmos, tanto com nossa saúde mental quanto física.

Mas se lembra que no início do texto falamos que a autossabotagem tem muito a ver com a forma em que você enxerga o cuidado?

Assim, podemos pensar coisas que pensamos que servem para nos proteger, como: “hoje eu estou muito estressado para fazer isso” ou “não vou colocar uma meta para não me cobrar”. Isso pode levar você à procrastinação, que é um dos maiores problemas da autossabotagem.

Esses pensamentos podem ser legítimos, mas existe uma boa chance de que eles sejam uma sabotagem que você está fazendo consigo mesmo. É por isso que o autoconhecimento é tão importante, pois te ensina a reconhecer e evitar a autossabotage.

Para avaliar se esses “cuidados” estão sendo bons para você, é preciso olhar para o resultado deles: você se sentiu bem mesmo depois deles ou se sentiu frustrado e culpado?

Para você entender melhor algumas atitudes que podem ser uma autossabotagem sua, nós preparamos, então, essa lista com 8 dicas para ajudar você a parar de se autossabotar.

pessoa dando passos para vencer desafio, autossabotagem

8 dicas para começar a vencer a autossabotagem

Antes de tudo, entenda que parar de se boicotar é um processo, que pode ser mais rápido ou demorado, dependendo da pessoa. Então não se preocupe se você não conseguir aplicar todas essas dicas, use só as que façam sentido para você.

1. Começar em vez de planejar

Se lembra do exemplo que demos no início do texto da pessoa que queria começar a caminhar?

Esse é um exemplo clássico da preparação excessiva ou procrastinação. Se você quer começar alguma coisa, apenas comece. Não perca tempo com milhares de planos e detalhes, pois só vai te dar pensamentos negativos.

Você vai ver que, depois de começar a fazer, vai ser muito mais fácil ajustar e melhorar a atividade.

2. Não desmarque compromissos

Esse comportamento é outro clássico da autossabotagem. Desmarcar ou não ir em compromissos, sejam aulas, reuniões, entrevistas, palestras ou até sair com os amigos, quem se auto boicota pode criar empecilhos para não ir à esses encontros.

Esse modo de agir é, no geral, associado ao autocuidado. A pessoa diz para ela mesma que “não está bem o suficiente para ir naquele dia”.

Porém, na grande maioria das vezes, isso é uma autossabotagem. Então (a não ser que você não possa de verdade) vá nos compromissos que você marcou!

pessoa organizando suas tarefas em bloco de anotações, autossabotagem

3. Defina tarefas possíveis (e cumpra elas)

Você se lembra que falamos sobre definir tarefas muito difíceis? Algumas pessoas vão além e colocam para si tarefas impossíveis, servindo só para causar angústia e frustração.

Leia também: Como lidar com a frustração

No extremo oposto, há pessoas que não se fazem cobranças, não colocam metas nem prazos. Esse modo de agir também é uma autossabotagem, pois faz com que a pessoa sinta que nunca alcança nada.

Metas (ou tarefas) têm tudo a ver com ponto de referência, elas são aqueles pontos que desejamos atingir.

Se você não chegou ao ponto planejado, tudo bem! Da próxima vez você conseguirá planejar melhor e chegar mais perto do objetivo.

4. Não encerre as coisas antes mesmo de começar

Você já deve ter acordado algum dia e, por alguma razão, pensado: “esse dia vai ser ruim”. Às vezes, esse “dia ruim” vira uma “semana ruim”, depois um “mês ruim” e um “ano ruim”.

Quando temos esse tipo de pensamento, nós nos fechamos para o mundo e não deixamos que nada novo nos surpreenda. Nós nos convencemos de que a partir daquele momento tudo o que vier será ruim. Isso também é chamado de profecia autorrealizadora.

Por isso, quando o pensamento do “dia ruim” vier, tente achar o que, dentro de você, está fazendo você desconfortável.

5. Não se preocupe tanto em errar

Errar faz parte da nossa experiência de vida, na verdade é uma das melhores formas que temos de aprender.

Então não se preocupe tanto se as coisas não saírem do jeito que você planejou, ou até mesmo que você não tenha conseguido fazer algo.

Claro, em algumas situações o erro pode ser perigoso. Como, por exemplo, um médico fazendo uma operação crítica. Mas agora pense, será que os momentos da sua vida que você teve medo de errar tinha riscos comparáveis aos desse médico?

pessoa se olhando no espelho, autossabotagem

6. Se compare apenas a você mesmo

Um dos grandes problemas da nossa sociedade é a comparação. Achamos que a outra pessoa é mais bonita, mais magra, mas inteligente, mais simpática, entre outros milhares de adjetivos.

Leia também: Redes sociais e comparação: Você já se sentiu insuficiente?

A primeira coisa que temos que falar sobre comparação é: ela não é justa. A comparação nos mostra só uma pequena parte de um indivíduo muito complexo. Muitas características que usamos para nos comparar são adquiridas ao longo de muito esforço pelas outras pessoas.

Por isso, a única pessoa com quem você pode se comparar, de maneira justa, é você mesmo: como você foi no passado, como você está agora ou como você quer ser no futuro. Claro que, para isso, a experiência de outras pessoas pode servir como referência ao que você quer alcançar.

7. Fale o que você está sentindo

Essa dica pode parecer estranha junto às outras até aqui, mas guardar sentimentos é uma enorme fonte de autossabotagem.

No momento em que deixamos de falar uma coisa só para não magoar alguém, ou para evitar um conflito, aquele sentimento vira um peso que só nós carregamos.

Por isso, é muito importante você deixar claro e falar para as pessoas ao seu redor o que você pensa e sente.

8. Procure ajuda de outras pessoas

Por fim, essa dica tem tudo a ver com a anterior. É da nossa natureza sermos seres sociais. Logo, ter que aguentar todos os nossos problemas sozinhos não faz sentido!

Por isso, é muito importante que você tenha alguém que você confie, que você possa conversar e compartilhar seus sentimentos. Amizades verdadeiras fazem toda a diferença nesse momento!

Na maior parte das vezes, aliás, também é vital você buscar ajuda profissional para lidar com seus conflitos internos ou até mesmo só para se conhecer melhor.

sede presencial da Eurekka

Aprenda a parar com a autossabotagem com terapia

Como viemos falando até aqui, a autossabotagem é um problema real e que afeta de forma direta nossas vidas, podendo chegar a ter sintomas muito graves.

Se você acha que você ou uma pessoa próxima está se autossabotando, a terapia pode ajudar a pessoa a melhorar.

Na terapia, o profissional irá entender, junto com o paciente, o que levou ele a começar a se autossabotar e sugerir estratégias para vencer esse problema. A parte boa é que aqui na Eurekka, você não precisa perder tempo procurando um psicólogo que te atenda.

Aqui na Eurekka, nós oferecemos terapia com psicólogos escolhidos a dedo, que usam as abordagem mais avançadas e modernas que existem para te ajudar com a autossabotagem. Além disso, você vai sempre ser direcionado ao psicólogo mais adequado para o seu caso. Então, agende a sua primeira sessão e supere a autossabotagem!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 4.5

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.