Autocuidado para psicólogos: 7 dicas para cuidar de quem cuida

Equipe Eurekka

Quando falamos com clientes, nós, terapeutas, pensamos sempre no bem-estar deles, e damos muitas dicas sobre isso. Porém, muitas vezes, não cuidamos do nosso bem-estar, por isso é essencial pensar no autocuidado para psicólogos

Mas o que é autocuidado? Podemos dizer que são as formas e ações que tomamos para termos qualidade de vida, bem-estar e saúde. E quando falamos de uma profissão que envolve cuidar do outro, precisamos saber como cuidar de nós mesmos, sem negligência.

Então, neste texto, você vai encontrar tudo sobre isso! Vamos falar sobre porque o autocuidado é essencial, ainda mais para terapeutas, e mostrar algumas formas de colocar essas atitudes em prática em nossa própria vida.

Então, respire fundo, fique numa posição confortável, e venha com a gente!

Qual a importância do autocuidado? 

Vivemos em um mundo que costuma ter impactos negativos no nosso bem-estar. Além disso, é comum que hoje em dia, com rotinas cada vez mais agitadas, acabemos deixando o autocuidado de lado. Afinal, parece sempre haver uma urgência para resolver ou um incêndio para apagar.

Contudo, o autocuidado é essencial para nossa qualidade de vida, por serem momentos em que nos dedicamos a nós mesmos e a nossa saúde. Assim, diminuímos o estresse, aumentamos o autoconhecimento, e ficamos mais fortes e equilibrados para os desafios do dia a dia.

Bom, nenhum psicólogo iria aconselhar alguém a deixar isso de lado. Porém, nós mesmos acabamos não dando o valor, tempo e energia essenciais para o nosso autocuidado. E isso acaba nos prejudicando como pessoas e como profissionais.

Um psicólogo que dá atenção ao seu autocuidado está mais equilibrado e preparado para enfrentar os desafios da sua profissão. Consegue estar mais presente, ser mais calmo e resiliente, ter mais clareza, e até antecipar estratégias diante de desafios e questões dos clientes.

sessão de psicoterapia

O Psicólogo precisa fazer terapia? 

Quando a gente fala em autocuidado, muitas vezes, já pensamos logo em começar um processo terapêutico. Além disso, há uma ideia de que o psicólogo precisa sempre estar fazendo terapia, ou não vai conseguir atuar. Mas é obrigatório? 

Bom, não. O psicólogo pode ser capaz de clinicar muito bem sem terapia, desde que esteja estável e com a saúde mental e até física em boas condições. O problema é fazer esse julgamento por si mesmo. Afinal, quem nunca percebeu que tinha questões só quando as coisas ficaram difíceis?

Então, embora o psicólogo não precise fazer terapia, é algo que faz diferença e pode ser o que distingue quem atua bem ou não. Afinal, terapia é um momento de autorreflexão poderoso, e para psicólogos, pode ser ainda mais impactante, por motivos pessoais e profissionais, como:

  • Ter autocontrole em sessão;
  • Se conhecer mais;
  • Estar bem resolvido consigo mesmo;
  • Ser um exemplo;
  • Aplicar melhor as técnicas em si mesmo;
  • Não projetar suas questões nos pacientes;
  • Ter mais foco nos clientes.

Então, para conseguir tudo isso e uma vida plena e saudável, não negligencie sua saúde mental e marque agora mesmo sua sessão, clicando na imagem abaixo. Afinal, você como psicólogo, sabe o poder da terapia na vida de alguém.

banner terapia saúde mental com a eurekka

É preciso cuidar do seu instrumento de trabalho: você mesmo!

Um programador não ia usar um computador quebrado; um cirurgião joga fora o seu bisturi sujo; um advogado sempre tem um Vade Mecum (livro de leis) recente. Afinal, a atuação de um profissional fica muito prejudicada ao usar um instrumento de trabalho que não está bem e apto.

A psicologia é um pouco diferente, pois, embora possamos usar vários auxílios, nossa principal ferramenta de trabalho somos nós mesmos: nossa escuta, nossas técnicas, nossa experiência e teoria, etc. 

Sendo assim, não podemos, pelo bem da nossa própria função, ignorar o autocuidado para psicólogos. Cuidar de si mesmo é uma estratégia de melhora profissional. Afinal, precisamos estar com o bem- estar em dia para podermos nos debruçar sobre os desafios do outro.

homem em pé com os braços mostrando que relaxar é uma das formas de autocuidado para psicólogos

7 dicas para o autocuidado dos psicólogos 

Há vários motivos pelos quais o autocuidado para psicólogos é essencial! Porém, sabemos que num dia a dia mais agitado, pode ser difícil inserir essas ações voltadas para o nosso bem estar. Então, juntamos aqui algumas estratégias que fazem diferença na nossa qualidade de vida!

Afinal, precisamos saber nos priorizar e nos cuidar, pela nossa responsabilidade e ética. Talvez algumas dessas dicas você até já tenha recomendado aos seus pacientes! Assim, que tal usar e adaptá-las para si mesmo e para sua realidade? 

1. Exercite o autoconhecimento 

Você, como psicólogo, seja na clínica ou não, sabe que as primeiras sessões de terapia são muito voltadas para conhecer o paciente. Afinal, é só quando conhecemos a pessoa que podemos ver quais as melhores apostas para o bem-estar dela. Ora, por que com você seria diferente?

Por isso, o primeiro passo para cuidar de si é investir em seu autoconhecimento. Tire um tempo para realmente pensar sobre o que te faz bem, que te dê prazer e maestria, e também quais áreas da sua vida estão precisando de mais atenção. 

Pratique mindfulness, faça uso de cartões diários, experimente coisas novas, crie suas análises funcionais, tenha um diário de gratidão… todas são estratégias válidas para se entender um pouco mais!

2. Pratique o autocontrole todos os dias 

Muita gente confunde o autocuidado com se permitir fazer tudo que gosta e que te dá prazer imediato. Mas o autocuidado é sobre ir em direção a sua melhor versão e ter equilíbrio! E isso, na maioria das vezes, quer dizer conseguir falar “não” para si mesmo, ou conseguir suportar algo incômodo. 

Assim, é importante exercitar o autocontrole. Faça uso dos seus valores e planos mais do que de suas motivações internas, e opte pelo que você sabe que é melhor, mesmo se não for o que te dá mais vontade. 

Ir malhar mesmo com preguiça, dizer não para uma festa quando sabe que tem prova no dia seguinte, ou até ser gentil e paciente com aquele vizinho tagarela já são ótimas formas de começar! 

3. Tenha horários definidos para comer e descansar 

Às vezes, o básico (que acaba sendo muito deixado de lado) já faz toda a diferença. Quando pensamos em estresse, ansiedade, e toda uma gama de sentimentos desconfortáveis, já queremos tratar o lado mais complexo, e esquecemos de olhar para nossa rotina e nossos hábitos

O ciclo circadiano é uma parte essencial do nosso bem-estar e da nossa saúde. Ele mantém os hormônios bem regulados, as funções equilibradas, e todo corpo funcionando bem. Por isso, para que ele esteja apto, mantenha alguns horários fixos, especialmente os de refeições e do sono

Somos seres que precisam muito de rotina e de padrões no dia a dia; então ter o tempo reservado para se alimentar e dormir te mantém mais estável, calmo e feliz. 

Isso é a base do autocuidado: respeitar e tomar conta do seu corpo e do dia a dia! 

4. Construa sua rede de apoio 

Uma coisa peculiar da psicologia é que em geral ela é muito solitária. Onde quer que você trabalhe, quase nunca tem colegas de profissão. Além disso, os limites éticos te impedem de compartilhar muito da sua rotina. Tudo isso pode resultar em frustração, desamparo e isolamento.

Então, fomentar a rede apoio é umas das coisas mais importantes no autocuidado para psicólogos! Isso inclui tanto colegas de profissão quanto outras pessoas que importam para você. Portanto, a dica é espantar a solidão!

Afinal, outros psicólogos conseguem entender mais a sua rotina, e até te dar dicas de como lidar com os estresses da carreira! Enquanto isso, outras pessoas, como amigos e familiares, podem dar o suporte e força que tantas vezes sentimos falta. 

5. Saiba a hora de se desconectar do trabalho

Que profissional de saúde mental nunca se pegou assistindo a uma série e tentando analisar os personagens? Ou teve o ouvido alugado por um desabafo aleatório? E aquela frase “ah, você que trabalha com psicologia” já está até impregnada nos nossos ouvidos!

Quando se trabalha com o ser humano, pode ser muito difícil sair do “modo psicólogo”, em especial, se as pessoas ficam incentivando isso. Porém, isso pode acabar limitando nossa subjetividade, e até nos colocando em enrascadas ou situações desconfortáveis. 

Por isso, é essencial separar o que é você psicólogo, no seu expediente, e o que é você além disso. Saiba colocar limites em pacientes, em amigos e família, e até em você mesmo. Caso contrário, acaba perdendo muito do seu autocuidado tentando dar conta de tudo. Você é ser humano! 

Saiba mais: Como equilibrar vida pessoal e profissional sendo psicólogo

6. Não se esqueça do lazer! 

Nesse mesmo sentido, é importante colocar momentos e formas de descontração na sua vida. Ter atividades nas quais você consiga desanuviar não apenas é divertido, mas é essencial para o bem-estar! Portanto, não deixe o lazer de lado!

O que é lazer para cada um varia de acordo com nossa personalidade, nossas relações e nossos contextos. Mas não tenha medo de sair da zona de conforto! Quem sabe você não descobre, ao usar sua curiosidade, uma nova atividade preferida? Não custa explorar; afinal se divertir também faz parte do autocuidado para psicólogos!

7. Faça terapia 

Parece até batido falar para um psicólogo sobre a importância de fazer terapia, né? Afinal, quem sabe mais de como essa é uma ferramenta poderosa do que quem estudou ela? Mesmo assim, por questões financeiras ou de tempo, às vezes, até nossa profissão acaba não fazendo terapia.

E, ninguém deve hesitar em pedir ajuda ao se deparar com questões e desafios da vida. E um profissional com um dia a dia tão desafiador, que precisa estar presente e aberto, pode ser mais sensível a isso do que outros. Nesse, e em outros casos, a terapia nos ajuda até a atuar melhor, como falamos no início desse texto.

sede da Eurekka

Não sofra sozinho em sua carreira

Ser psicólogo é muito gratificante, mas muitas vezes o cansaço, as dúvidas e a insegurança podem pesar.

As dificuldades em nossa carreira sempre irão existir, mas o que faz a diferença é a forma como você lida com elas. Você pode deixar todo o medo te dominar e ficar estagnado na sua carreira, ou pode aceitar ajudar de outros profissionais que já passaram por isso!

Se você quer ser o segundo tipo de pessoa, te convidamos para fazer parte do nosso time de Psicólogos! É isso mesmo, você pode ser parte da maior rede de terapia do Brasil e receber todo o apoio dos nossos psicólogos e fundadores!

Por aqui, nossos franqueados não só recebem ajuda, cursos e especializações, como também têm um equipe inteira para cuidar dos agendamentos, cobranças e captação de clientes. Assim, sobra mais tempo para descansar, desenvolver o autocuidado e entregar o melhor atendimento clínico.

E para saber mais sobre a Franquia Eurekka e entender como fazer parte, basta clicar aqui!

Este artigo te ajudou?

0 / 3 0

Equipe Eurekka

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *