Anemia: o que é, tipos, sintomas e alimentos para tratar

Laura Almeida

Mais conhecida como “falta de sangue”, a anemia é uma condição comum. Não é, na verdade, falta de sangue, mas sim de um de seus elementos: os glóbulos vermelhos. É um sinal comum a muitas doenças e pode estar presente na gravidez também.

Para entender melhor sobre os vários tipos desta condição, diagnóstico, tratamento e prevenção, continue por aqui!

O que é anemia?

Anemia é a redução do número de glóbulos vermelhos (ou hemácias) no sangue. As hemácias são células achatadas que pegam o oxigênio dos pulmões e levam para os vários tecidos do corpo.

O médico pode encontrar essa redução no exame de sangue e o principal sintoma é o cansaço. Ademais, ela não é uma doença, mas sim um sinal de que uma doença pode estar ocorrendo. Contudo, pode ser, também, uma doença, sem causas anteriores. Vamos ver mais sobre isso a seguir.

cansaço

Sintomas

Com os glóbulos vermelhos reduzidos, os principais sintomas se ligam à oxigenação dos tecidos.

O cansaço é o sintoma mais comum e mais característico da anemia. Além disso, você também pode ter fraqueza, palidez da pele, palpitações no peito, falta de ar, falta de apetite, sonolência e tonturas.

Por fim, dificuldade de raciocínio é um sintoma mais comum em idosos.

Classificação

Apesar de receberem o mesmo nome, as causas das anemias são muito diferentes. Por essa razão, elas se classificam em dois grupos: hereditárias e adquiridas. Vamos ver mais a seguir.

Anemias hereditárias

Os defeitos na produção de hemácias causam essas anemias. Portanto, nessa condição, ela é a própria doença e não é uma condição prévia que a causa.

Anemias adquiridas

Ocorrem após um evento que desencadeia alguma das causas básicas de anemia, que podem ser:

  • Produção de hemácias na medula óssea reduzida
  • Destruição maior que a capacidade de produção de hemácias
  • Perda dos glóbulos vermelhos por sangramentos

Além disso, podem ocorrer por má alimentação ou absorção inadequada de nutrientes no intestino, como após a cirurgia bariátrica.

sangue anemia

Tipos

As anemias podem ter várias causas, indo desde menor produção das células vermelhas do sangue à formação incorreta desses elementos. Assim, vamos ver exemplos de como ocorre cada tipo de anemia.

Anemia por falta de produção de glóbulos vermelhos

Quando não há produção adequada dessas células pela medula óssea, há redução nos glóbulos circulantes e, por fim, anemia.

Anemia por deficiência de vitamina B12

Também pode se chamar anemia megaloblástica. Ocorre por falta de vitamina B12 nas comidas ou por doenças que impedem a absorção correta desse nutriente no intestino. Portanto, doenças como Crohn ou doença celíaca podem estar por trás deste tipo. Ademais, a proliferação excessiva de bactérias no intestino ou a cirurgia de obesidade também podem levar à anemia.

Anemia ferropriva

É a mais comum. Ocorre por má absorção intestinal do ferro, por falta de ingestão de alimentos que contêm ferro ou por hemorragias. Além disso, pode aumentar o risco de doenças e mortalidade em bebês recém nascidos, reduzir o crescimento e desenvolvimento de crianças e reduzir a produtividade em adultos.

Anemia perniciosa

Ocorre pela deficiência na secreção de uma proteína específica do estômago. A ausência do “fator intrínseco” produzido no estômago provoca este tipo.

Anemia aplástica

É uma doença rara da medula, que produz menos células do sangue. Ocorre por destruição ou deficiência de células da medula que produzem os componentes do sangue. Como, por exemplo, os glóbulos brancos e vermelhos.

Além da doença autoimune, as infecções virais também podem causar este tipo. Além disso, exposição longa à radiação e drogas ou produtos químicos também são causadores.

Anemia falciforme

Ocorre por uma condição genética. Portanto, o corpo produz as hemácias em forma de foice em vez do tradicional formato de disco. Esse formato é pior para transportar oxigênio do que o disco achatado.

Ademais, pode ocorrer na forma mais branda ou na forma mais grave.

Anemia causada por outras doenças

A talassemia é um exemplo de doença que causa anemias crônicas, ou seja, quando ocorre redução da formação de moléculas de hemoglobina.

Anemia hemolítica

Esse tipo ocorre por uma destruição das hemácias mais rápido do que a medula pode produzir. Por que acontece isso?

A medula óssea, que produz os elementos do sangue, pode estar comprometida por alguma doença, o que reduz a produção de hemácias. Portanto, a destruição das hemácias velhas ocorre no baço e fígado e, como a doença não está ligada a esses órgãos, a destruição das hemácias não reduz. Assim, o transporte de oxigênio no sangue fica prejudicado.

Anemia por hemorragias

As hemorragias são grandes perdas de sangue que podem ocorrer em um acidente, por exemplo, ou após uma cirurgia. Outro caso são os sangramentos no sistema digestivo que muitas vezes não é notável, mas são responsáveis por uma grande perda de sangue.

banner sintomas físicos

Causas

As causas básicas de anemias são hereditárias (recebemos os genes da anemia) ou adquiridas. Algumas anemias são causadas por fatores que não podemos mudar. Contudo, há outras que dependem dos nossos atos.

Estes são os principais fatores para desenvolver a condição anêmica.

Fatores de risco

Doenças na família pode ser fator de risco para desenvolver a anemia. Além disso, a má alimentação também contribui.

Falta de vitaminas

A falta de vitaminas pode estar presente em situações de má alimentação ou má absorção do intestino. Portanto, é vital entender a origem exata para o melhor tratamento.

Distúrbios intestinais

Doenças inflamatórias intestinais reduzem a absorção intestinal. Portanto, este é um fator que pode levar à anemia.

menstruação anemia

Menstruação

Como a perda de sangue da menstruação pode ser mais intensa em algumas mulheres, isso pode levar a um caso crônico, caso a mulher não se trate.

Gravidez

Há risco de anemia se a gravidez for de gêmeos ou se houver duas gestações muito próximas. Além disso, se a grávida está vomitando muito, também é vital ficar atento. Ademais, consumir ferro nas quantidades adequadas é vital.

Doenças crônicas

Talassemia, doenças como artrite reumatoide (ou outras doenças autoimunes), doenças renais e hepáticas e doenças na tireoide podem estar ligadas de forma positiva à anemia. Isso porque o tratamento adequado dessas doenças reduz o risco desta condição.

Cirurgia bariátrica

Na cirurgia, há uma redução da área do estômago/intestino delgado, o que dificulta a absorção de vitaminas. Assim, essa dificuldade de absorção pode levar à anemia.

Diagnóstico: como saber se estou com anemia

Agora que você já sabe tipos e causas das condições anêmicas, é útil entender mais sobre o diagnóstico e, em caso positivo, sobre o tratamento.

Para saber se você está com anemia, além de estar atento aos sintomas que falamos antes, você pode sempre buscar ajuda médica e pedir exames.

Aliás, só um profissional qualificado pode te dizer se você está mesmo com anemia ou não. Não tente se diagnosticar por conta própria, nem tomar remédios antes da confirmação de anemia.

exame anemia

Buscando ajuda médica

Se estiver sentindo uma fraqueza crônica, dores de cabeça, palidez, além dos outros sintomas, marque um médico. Assim, ele poderá diagnosticar a anemia e se ela ocorreu por uma doença mais grave.

Diagnóstico

Para o diagnóstico, em geral, os médicos usam o exame de hemograma. Ele mostra o tanto de hemoglobina no sangue. Além disso, o exame também conclui o diagnóstico de anemia.

Tratamento

O tratamento da anemia depende da causa, pois pode se tratar a causa base ou repor nutrientes com comida ou suplementos.

Em casos raros, como anemia de origem genética, pode precisar de transfusões de sangue e até mesmo de medula óssea, como é o caso da anemia aplástica.

Na anemia falciforme, há alguns remédios que podem ajudar na dor, como o Diclofenac. Contudo, em casos graves, pode usar a Hidroxiureia ou remédios anticancerígenos.

Além disso, o tratamento da anemia ferropriva pode ser feito só com suplementos de ferro e alteração na dieta.

A anemia megaloblástica também se trata com suplementos de vitamina B12. Essa vitamina se dá com injeções na veia, pois não é absorvida ao ser ingerida.

Na anemia hemolítica, usam remédios que inibem o sistema imune, como Ciclosporina e Ciclofosfamida, reduzindo a destruição das células.

Por fim, como cada anemia pode ter diferentes tratamentos, é vital procurar seu médico. Além disso, evite se autoremediar sempre.

Dieta: alimentos que combatem a anemia

Você precisa comer de forma regular alimentos como feijão, lentilha, carne, ovos e vegetais verdes escuros para evitar a falta de ferro. Por sua vez, a vitamina B12 só está presente em alimentos de origem animal. Contudo, quem não consome carnes, ovos ou leite pode usar suplementos para não ficar com falta de vitamina.

O nutricionista poderá indicar o melhor suplemento de forma individual. Além do consumo de alimentos ricos em ferro, entender qual o tipo de ferro que há nos alimentos pode ajudar na melhor absorção.

O ferro heme, presente nas carnes, é mais bem absorvido pelo organismo. Contudo, o ferro não heme, presente em vegetais, pode precisar de uma ajuda para ser absorvido. Ademais, quando consumimos alimentos com vitamina C ou A na mesma refeição dos alimentos com ferro, a absorção intestinal do ferro aumenta. 

pessoa tomando antidepressivo

Medicamentos

Em geral, os médicos indicam suplementos para tratar a anemia ferropriva e anemia megaloblástica. Remédios como Diclofenac, Ciclosporina e Ciclofosfamida também podem ajudar no tratamento.

Como cada tipo de anemia tem uma causa diferente, é vital seguir as orientações do seu médico para o melhor tratamento. Evite sempre se automedicar. 

Onde encontrar ajuda em caso de suspeita de anemia?

Um médico de qualquer especialidade pode diagnosticar a condição e iniciar o tratamento, e, no caso das anemias hereditárias, o acompanhamento com um hematologista pode ser necessário.

Prognóstico: convivendo com a anemia

Esta pode ser uma condição aguda ou crônica. Além disso, no caso de tipos crônicos, é útil investigar a causa e acompanhar, indo ao médico e realizando exames.

Por fim, manter uma dieta balanceada e ter hábitos de vida saudáveis tornam a anemia um problema pequeno. Assim, você pode acompanhar e tratar a condição; contudo, não atrapalha o dia a dia.

Gostou do texto?!  Para acessar muitos outros é só acessar nosso blog, clicando nesse link. Além disso, aproveite e veja também todos os nossos conteúdos no nosso aplicativo e em nossas redes sociais: Instagram,  Facebook e YouTube!

🥰 Este artigo te ajudou?

0 / 5 0

Laura Almeida

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.